Há cerca de um ano, quando as provas de Laço foram embargadas na cidade de Avaré, a ABQM vem mudando o local de seus eventos

Foi confirmado pela Diretoria Executiva da ABQM que o 29º Congresso Brasileiro de Trabalho & Conformação será realizado em duas etapas. A primeira ocorrerá de 9 a 14 de abril, no Parque de Exposições Dr. Fernando Cruz Pimentel, em Avaré; e a segunda, de 23 a 28 de abril, no Rancho Quarto de Milha, em Presidente Prudente, ambas em São Paulo.

A Associação aguarda competidores de todo o país. Em Avaré serão realizadas as provas de Apartação, Cinco Tambores, Conformação, Maneabilidade e Velocidade, Performance Halter, Ranch Sorting, Rédeas, Seis Balizas, Team Penning, Três Tambores, Western Pleasure e Working Cow Horse.

E em Presidente Prudente, acontecerão as provas de Breakaway Roping, Laço Cabeça, Laço em Dupla, Laço Individual, Laço Individual Técnico e Laço Pé. Havia a expectativa de que o Congresso, assim como os demais eventos oficiais do Quarto de Milha do ano, fossem realizados em Araçatuba/SP.

“O Congresso Brasileiro da ABQM não será em Araçatuba, pois não houve tempo hábil para a construção das pistas e estruturação do recinto para receber o evento. E também não foi possível em Londrina/RP, pois em abril o Parque Ney Braga sedia a ExpoLondrina, evento promovido pela Sociedade Rural do Paraná (SRP). Com isso, não teríamos tempo suficiente para montagem da estrutura necessária para a realização do Congresso Brasileiro de 2019”, nos respondeu a ABQM.

Prova de Três Tambores. Foto: Hugo Lemes/ABQM

O Congresso do ano passado bateu recordes, registrando mais de seis mil inscritos, superando a média dos quatro anos anteriores. Mas, depois de um final de evento tumultuado pelo embargo das provas de Laço, visando não ter que dividir as modalidades, a ABQM transferiu as demais provas oficiais do ano.

O Campeonato Nacional, em julho, e o Potro do Futuro, Derby e Copa dos Campeões, em outubro, foram realizados Londrina/PR. Foram provas que tiveram adesão maciça de competidores, criadores, proprietários e público. As inscrições para a edição desse ano do Congresso estão em curso.

Em conversa informal com quartistas, competidores e treinadores, algumas questões foram levantadas por conta da separação dos eventos. Entre elas: expositores e treinadores não podem ficar fora de casa por tanto tempo, deixar seus negócios para estar nas duas etapas do Congresso.

Há treinadores que têm clientes não só em Laço, mas em Três Tambores por exemplo, e pode ficar inviável participar dos dois eventos. Portanto, essa questão logística é algo que pode preocupar. A maioria dos competidores atua em uma única modalidade, mas muitos pontuam seus cavalos em mais de uma. Há uma parcela ainda que acredita que o Laço fica à margem sendo realizado separado das demais provas.

Imbróglio

A notícia do Congresso realizado em dois locais nos faz voltar no tempo e relembrar algumas questões que estão sendo levantadas há cerca de um ano. Uma delas é a parceria da ABQM com o Parque da Emapa em Avaré. Entre outros pontos positivos, foram construídas três pistas cobertas com 18.000 m² para as competições.

Prova de Laço. Foto: Fabio Cabrera/ABQM

As melhorias no Parque foram visíveis e todas graças a essa parceria. Como a situação do embargo das provas de Laço não foi resolvida em Avaré, por ora, não há como voltar a ser como antes. O ponto negativo é a infraestrutura da cidade. E foi aí que entrou um grupo defendendo a transferência das provas do Quarto de Milha para outra cidade paulista, Araçatuba, tendo como principal ponto a infra da cidade.

Algo que não aconteceu de imediato, mas que está próximo de ser concretizado. A ABQM anunciou convênio com o Sindicato Rural da Alta Noroeste de Araçatuba. O acordo irá viabilizar nova infraestrutura para provas oficiais no recinto da cidade, como a construção de três pistas cobertas para a realização das 19 modalidades.

Segundo o encaminhamento proposto e firmado entre as partes, a primeira arena coberta será construída sob responsabilidade do Siran e as outras duas serão financiadas pela ABQM. A ideia do acordo tem os mesmos moldes de sucesso do recinto de Avaré, segundo a ABQM. O que se espera, no entanto, é que todas as decisões sejam benéficas única e exclusivamente para os associados e seus animais.

Por Luciana Omena
Fonte: ABQM

 

Escreva um comentário