Geral

Signed To Fly, referência da Corrida brasileira

O jornalista Abdalla Jorge Abib, escreve em sua coluna no Portal Cavalus sobre Signed To Fly

Publicado

⠀em

Mantém a liderança das Estatísticas de Reprodutores pelo Jockey Club de Sorocaba em todos os tempos

Dando continuidade às matérias sobre exemplares que se tornaram verdadeiros ícones da raça e que contribuíram para o seu desenvolvimento por todo o Brasil, chegou a vez contarmos um pouco da história do comprovadíssimo reprodutor Signed To Fly. Nascido em março de 1988, foi importado quatro anos após por Carlos Raul Consonni, titular do Haras Bonfim, com o apoio de dois outros destacados criadores brasileiros, respectivamente Érico de Oliveira Braga (Haras Prata) e Renato Eugênio de Rezende Barbosa (Fazenda Berrante).

Filho de Signature e Flying Smoothly (Easy Jet), trouxe em seu cartel sete vitórias clássicas nos EUA, incluindo o GP Kansas Futurity (G l) e ganhos de US$ 269 mil. Já no Brasil, introduziu na reprodução uma grande genética na modalidade Corrida. Após a liquidação do plantel do Haras Bonfim, a porcentagem do garanhão passou a pertencer a um grupo maior de condominiados, incluindo os criadores Ovídio Vieira Ferreira, Wellington Germano de Queiroz, Benny Rosset e Mauro Eli Zaborowsky.

Leia mais em:

Um fenômeno na reprodução brasileira

Tanto como pai e avô foi um dos grandes representantes da raça. Mesmo desaparecido em 17 de outubro de 2013, aos 25 anos, deixou um legado de grande sucesso.

Na Corrida, que é sua origem, dos 337 filhos em campanha nos hipódromos, Signed To Fly mantém a liderança isolada das Estatísticas Gerais de Reprodutores do Jockey Club de Sorocaba, em todos os tempos, obtendo em 519 largadas o total de 417 vitórias, 347 – 2ºs, 307 – 3ºs, 212 – 4ºs e 129 – 5ºs lugares, acumulando ganhos de R$ 4.956.817,39 em prêmios. Por temporada, ocupou a ponta das Estatísticas Gerais nos anos de 1996, 1997, 2002, 2003, 2006, 2007, além de ser o primeiro em 2008 por Somas Ganhas e, em 2010, com Produtos Estreantes (vitórias e colocações).

E todo esse curriculum de sucesso na Corrida tem como representantes os filhos AAAT clássicos: Kelia Vista (Tríplice Coroada), Mogambo Fly VM (AAAT-120, Tríplice Coroado), Signed By Mama, Signed For More, Signed By Tammy, Queen Darling SA, Signed To Tet, Gipsy Signature, Signed Tokanon Jam, Signed By Moon, Quinta Signed SA, Tudor Fly VM,  Freedon Signed MK, Nikita Vista; além dos AAA: She’s Signed, Signed To Shiney, Signed Down Dash, Giant Fly VM, Odalisca Fly VM, Signed Bugs Fly, Olivia Vista, Otima Vista, Signature Dash Moon, The Signed, Magnífico Fly, entre outros AAA.

Além dessa modalidade, destacou-se também na reprodução pela ABQM em provas de Trabalho. Nos Três Tambores teve 26 filhos que somaram 787 pontos, destacando-se entre eles as éguas premiadas: Rose N’ Fly, totalizando 89 pontos; Miss Flying, com 83,5 pontos; Sandeny ZD, 65,5 pontos; Katie To Fly EK, 53 pontos; She’s Apollo (36 pontos); Monique Fly ZO (31); e Huracan Fly (24). Em relação aos machos, aparecem: Gualicho HWS Fly, somando 211 pontos; Quixote Verde, com 60 pontos; e Mau Mau Fly LAA, 20,5 pontos; além do castrado Cash Fly Doc, com 31 pontos.

Pela Vaquejada os produtos mais pontuados são: Signed Dancer, Ponteiro Verde, Defender Fly e o castrado Fishers By Signed.

Como avô está na 13ª posição no ranking da ABQM

Já como avô, também seu reconhecido é notório pelo desempenho de 332 netos que apuraram em campanha 8.047,75 pontos pela ABQM, em várias modalidades. Com mais de 100 pontos e detentores de Registro de Mérito Superior estão: Fame Fly, somando 495 pontos; Shakira Zorrero, com 491,5 pontos; Designer By Signed, 463,5 pontos; Victory Fly VM (402,5 pontos); Bird Fame EK (348,25); Alecrim Ta Fame EK (347,25); Aim Fame To Fly (220); Fly Baby Fly HJS (171); Jaluise Fly Zorreiro (162,5); Dad’s Fly Zorrero (159,5); Feel Good Rocky SO (120,5); WV Extra Red (111,5); e 3D Moby Dick Beaver (107,2), entre tantos outros.

Em 2012, no segundo Hall da Fama da ABQM, passou a ser eternizado no seleto grupo de animais da raça.

Por Abdalla Jorge Abib – jornalista e design gráfico, que atua há 45 anos com experiência e dedicação à agropecuária e ao cavalo Quarto de Milha. Foi editor e produtor da revista oficial da ABQM por mais de 33 anos
E-mail: ajabibeditor@hotmail.com| Instagram: abdallajorgeabib | Facebook: abdallajorgeabib
Crédito da imagem: Alvaro Maya

Veja outras notícias no portal Cavalus

Geral

Marketing Social

Marcelo Pardini comenta em sua coluna da semana sobre as ações de marketing social que as empresas estão desenvolvendo e a sua importância para uma sociedade melhor

Publicado

⠀em

marketing social

Além de gerar empregos, pagar impostos e obedecer às leis, as empresas agora desenvolvem ações em prol de uma sociedade melhor

Tempos atrás, bastava às empresas oferecerem bons produtos e serviços, bem como tratarem de forma ética os seus fornecedores e parceiros, para que obtivessem boa imagem perante o mercado. Com o tempo, as exigências aumentaram, sendo necessária uma política de recursos humanos com atenção também voltada às atividades socioambientais. A cada nova exigência do mercado, a fim de se manterem admiradas e respeitadas, as companhias criam estruturas internas e formalizam ações que atendam a essas demandas.

De fato, há muito tempo se praticam ações filantrópicas, mas de forma esporádica, sem planejamento ou orçamento prévio. Como a palavra de ordem passou a ser comunidade, prestamos atenção na forma como as empresas se relacionam com a coletividade a sua volta, não simplesmente respeitando-a, mas atuando de forma ativa para ajudá-la. Além de gerar empregos, pagar impostos e obedecer às leis, as companhias sistematizaram ações em prol de uma sociedade melhor, mais justa, com menos diferenças.

Mix de atividades, vantagens e satisfações que são oferecidas à venda ou proporcionadas em conexão com a comercialização de produtos e préstimos

A cada boa ideia sua, a concorrência ficará no seu pé, afinal, “nada se cria, tudo se copia”. Então, é preciso não estagnar e, sim, sempre inovar, buscar soluções inteligentes e comercialmente rentáveis. Neste sentido, faz-se necessário estabelecer o Marketing para a sua prestação de serviço, apontando as diferenças que o classificam positivamente em relação à concorrência, destacando-o no setor em que atua.

Leia mais:

Mercado

Mercado é o conjunto de pessoas e instituições com disposição para comprar.Essas têm poder aquisitivo, autoridade e inclinação para fazer as aquisições. O segmento de mercado deve ser mensurável em termos de poder de compra e do tamanho. Os executivos de Marketing precisam ser capazes de, efetivamente, promover e servir esse setor que gera lucro às empresas.

Estratégia

Estratégia pode ser definida como a determinação de metas e objetivos básicos, com alocação de recursos necessários, para se chegar aos resultados esperados. No mundo corporativo, ela é representada pela vantagem competitiva, cujo foco é capacitar a empresa a ganhar, da maneira mais eficiente possível, margem sustentável sobre os concorrentes.

Vantagem competitiva

Resultado do conjunto de recursos e qualidades para a empresa alcançar desempenho superior ao dos concorrentes. Geralmente, uma organização tem melhor desempenho em relação às demais de seu setor porque sua estratégia competitiva é mais eficiente.

Uma organização pode ser definida pelo conjunto de atividades que ela executa, com as quais cria um produto de valor para os compradores. As atividades que ela exerce e como o faz determinam a sua vantagem competitiva.

Análise do retorno do investimento em Marketing

Métodos para medir retorno dos veículos e campanhas criativas:

  • Vendas.
  • Aparições na mídia.
  • Share of mind (lembrança da marca na cabeça do consumidor).
  • Redução de custo.
  • Mudança / Atitude.

Ao falarmos em responsabilidade social, referimo-nos ao compromisso com uma determinada causa e não simplesmente uma doação pontual. Quando bem planejada e executada, trata-se de um conjunto de ações oportunas para informar sobre produtos e serviços da empresa, bem como conhecer e prestar melhor atendimento ao cliente, além de criar consciência, posicionamento e fortalecimento da marca.

Fonte:
A Bíblia do Marketing, Kotler, Philip; Keller, Kevin Lane (Ed. Pearson Education Brasil, 2012).

E-mail: contato@agromp.com.br / Instagram: @marcelopardinioficial
Crédito da imagem: Arquivo Pessoal

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Trouble Two Times, um fenômeno do Tambor e Baliza

O jornalista Abdalla Jorge Abib escreve em sua coluna dessa semana sobre Trouble Two Times, um fenômeno dos anos 1970 no Tambor e Baliza

Publicado

⠀em

Trouble Two Times, um fenômeno do Tambor e Baliza

Craque nas pistas, comprovado pai e extraordinário avô

Texto: Abdalla Jorge Abib

Tudo começou no início da década de 70, quando o bauruense Fauzet Farha começou sua criação da raça Quarto de Milha. E nada melhor que ele próprio contar a origem de Trouble Two Times. “Em dezembro de 1976, numa visita que fiz ao Joe Maclaughlin Ranch, em Richardson (Texas), enquanto selecionava algumas éguas para comprar, observei um potrinho desmamado, que corria de um lado para outro perseguindo uma galinha e seus pintinhos, numa atitude de brincadeira”.

Então, encantado com essa cena, Fauzet disse à Beverly, uma acompanhante tradutora e que mediava às negociações: “Somente me interesso pela aquisição das éguas se o potro fizer parte do lote”.

A compra desse filho de Reger’s Skip e Spookey Trouble (Enough Trouble), nascido em 01/08/1975, tornou-se um cavalo de suma importância para os destinos da Fazenda Caruana e de seu filho Paulo Farha, então com 11 anos, além de ser referência por muitos anos no plantel nacional da raça nas provas de Tambor e Baliza.

Em pista, Trouble Two Times acumulou 109 pontos pela ABQM, obtendo o Registro de Mérito Superior em Seis Balizas, da classe Amador, principalmente fazendo um conjunto quase imbatível com Paulo Farha, aliás amigos inseparáveis. 100 destes pontos foram conquistados nas provas de Seis Balizas e Três Tambores, quando conquistaram 11 vitórias e seis segundos lugares e várias terceiras colocações.

Na reprodução, Trouble Two Times fez enorme sucesso

Trouble Two Times pôde oferecer para o plantel brasileiro filhos e netos que foram responsáveis grandes vitórias nas pistas por todo o Brasil, entrando para a história do Ranking de Reprodutores da ABQM.

Desaparecido em 30/08/2001, aos 25 anos, Trouble Two Times deixou muitos descendentes que se destacaram em diversas competições. Como pai acumulou 3.286,75 pontos, sendo 1.667 em Três Tambores, 1.253,25 em Seis Balizas, e os demais 366,5 pontos através das modalidades: Rédeas, Laço em Dupla, Laço Cabeça e Pé, Laço Individual (Cronômetro e Técnico), Maneabilidade e Velocidade, Team Penning, Cinco Tambores, Western Pleasure, Apartação e Conformação.

Entre os 61 filhos que competem em Seis Balizas, colocando Trouble na 3ª colocação no Ranking Geral de Reprodutores, também em todos os tempos, destacamos os dez animais mais pontuados. Pelas fêmeas estão: ST Dandy Chick ST, totalizando 145,5 pontos, e Candy Two Times, com 56,5 pontos; os machos: Lord Trouble Times (68 pontos), Quick Fire 2F (54 pontos), Arlequim EB 24 (47 pontos) e Cristal MA 12 (46 pontos); e os castrados: Bar Trouble FF, somando 175 pontos, Trouble Way FF (55 pontos), Trouble Desotty FF (45,5 pontos) e Move Two Times (41,5 pontos).

Em relação aos 69 produtos que competem em Três Tambores, entre os dez mais pontuados estão as fêmeas: ST Sukita, que soma 188 pontos, Candy Two Times, com 176,5 pontos, ST Dandy Chick ST, 144,5 pontos, Trouble’s Papouse (52) e Tammy Rose Times (40,5); além dos machos: Lord Trouble Times, apurando 122 pontos, Cristal MA 12 (96 pontos), Trouble Two Deck (56,5 pontos); e, também, os castrados: Bar Trouble FF, totalizando 181,5 pontos, e Move Two Times, com 45 pontos.

Já pelo SGP – Gerenciamento de Provas, os 16 filhos premiados de Trouble Two Times apuraram a receita total de R$ 148.162,00, com destaque para cinco deles: ST Dandy Chick ST (R$ 57,7 mil), Second Time RMG (R$ 39,7 mil); Candy Two Times (R$ 20 mil); Thunder Trouble FF (R$ 8,5 mil) e ST Larita (R$ 5,6 mil).

Avô produtor de 20,4 mil pontos

A qualidade racial de Trouble Two Times é comprovada também através de seus 702 netos, que lhe proporcionam a 4º colocação no Ranking Geral da ABQM, em todos os tempos, totalizando 20.468,75 pontos.

Entre as fêmeas mais pontuadas estão: Cromita MA 10 (734,5), Zirconita 2F (709), Kromita Comka 2F (450), Annie Bell Shady (437,5), ST Creek Fly (356,5), ST Analeo (345,5), Bandana Zorrero (217,5), ST Vikita (204,25), Poco Diana ZD (202,5); os machos: Short Black SA (349,5), Brubaker Child (287,5), Spirit Of Caruana (269,5), Brumoro SA (269), King Lovely (269), King Question AMCJ (244,5), Filito 2F (217), Hot Baker SA (216), Tander Trouble ZD (206,5); além dos castrados: ST Mister Maker (519,25), Shady By Creek (406,5), Trouble Ket (275), Rocket Troublecod SR (240) e Mr Gray Zorrero (231,25).

Também pelo SGP – Gerenciamento de Provas, Trouble acumula mais de R$ 4 milhões em prêmios como avô. Na linha materna soma R$ 2.927.859,45, com destaque para os netos: Zirconita 2F (R$ 408,6 mil), ST Mister Maker (R$ 159,8 mil), Prenda Shady Trouble (R$ 88,7 mil), Time For Trouble (R$ 88,4 mil), ST Vikita (R$ 86,6 mil), entre outros. Já como avô paterno, seus netos apuram R$ 1.158.538,50, sendo cinco dos mais premiados: Trouble Ket (R$ 139,9 mil), Luna Cody DM (R$ 41,3 mil), Mr Cash Jean HTT (R$ 35,9 mil), Hoby Top Trouble (R$ 34,5 mil) e Rocket Troublecod SR (R$ 33 mil).

Por todo o benefício proporcionado à raça Quarto de Milha, Trouble Two Times passou a integrar o seleto grupo do Hall da Fama ABQM em 2015.

Contatos: (11) 99918.6501 / ajabibeditor@hotmail.com / Facebook / Instagram

Foto: Anielo Pernice (in memorian)

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

IBEqui busca parcerias com Instituto de Biotecnologia e Inovação do Senai e Embrapa

De acordo com o presidente executivo do IBEqui, Manuel Rossitto, a iniciativa tem como objetivo o desenvolvimento de pesquisas voltadas aos interesses da Equideocultura

Publicado

⠀em

IBEqui busca parcerias com Instituto de Biotecnologia e Inovação do Senai e Embrapa  

Parcerias e acordos de cooperação técnica, entre o Instituto Brasileiro de Equideocultura (IBEqui), o Instituto de Biotecnologia e Inovação do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), foram pauta de reunião, realizada na última semana, na capital paulista. De acordo com o presidente executivo do IBEqui, Manuel Rossitto, a iniciativa tem como objetivo o desenvolvimento de pesquisas voltadas aos interesses da Equideocultura.

“Essas parcerias visam, especialmente, a produção de novas tecnologias providas de maior confiabilidade e precisão para o diagnóstico de zoonoses, assim como o desenvolvimento de vacinas que venham a evitar doenças transmissíveis por carrapatos”, detalhou Rossitto, presidente do IBEqui, que esteve acompanhado pelo presidente da Câmara Setorial de Equideocultura de São Paulo, César Vilela, e pelo gerente de Bem-Estar Animal da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), Rodrigo Bicalho.

IBEqui visita às novas instalações do Senai

O encontro, que teve como anfitriões o coordenador Jorge Lepikson Neto e a pesquisadora Bruna Raphaela Viglione, ocorreu nas instalações do recém-inaugurado Centro Senai de Biotecnologia – Escola Senai dr. Celso Charuri. Além de Rossitto, César e Rodrigo, os representantes do Senai receberam para a reunião e visita o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, dr. Renato Andreotti. Na ocasião, todos tiveram a oportunidade de conhecer a primeira unidade 100% vocacionada para a Biotecnologia do Senai.
 
Inaugurada no mês de Novembro de 2021, em uma planta edificada e concebida dentro dos preceitos modernos, abriga laboratórios com certificação de nível de biossegurança 2 (NB-2), podendo receber a NB-1, além de laboratórios de Genética e Biologia Molecular, Analítico e Downstream, de Bioprocessos, de Imunologia, Bioquímica, Microbiologia e de Células Animais. Todos os laboratórios providos de equipamentos modernos, totalizando R$ 70 milhões em investimentos, estando ainda prevista a chegada de novos equipamentos, na ordem de R$ 15 milhões.

O Instituto Senai de Inovação em Biotecnologia funciona em cooperação com universidades e institutos. Além disto, a parceria com o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e os Institutos Fraunhoffer da Alemanha, também contribui com seu modelo de inovação, fundamentado em parcerias entre o setor empresarial, startups, universidades e centros de pesquisa. “Todo know-how acumulado durante tantos anos de pesquisa, potencializam a inovação no desenvolvimento de novas biotecnologias em prol da Equideocultura brasileira”, afirmou Jorge.

Kits de diagnósticos e vacina contra a piroplasmose

Segundo Renato Andreotti, da Embrapa, através das parcerias, a partir do “conhecimento do estado da arte” (cenário), será possível desenvolver kits de diagnósticos e vacina contra a piroplasmose. “A babesiose dos equinos, também conhecida como piroplasmose ou nutaliose, é uma doença transmitida no Brasil por carrapatos do gênero Anocentor nitens e do grupo Amblyomma cajennensis, e causada pelos protozoários Babesia caballi e Theileria equi”, explicou o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

Por: Assessoria de imprensa IBEqui

Foto: Divulgação

Mais notícia no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Split Timing completa um ano de mercado e surpreende pelas possibilidades

Split Timing oferece métricas precisas, permitindo uma análise mais detalhada e avançada das passadas durante as provas de Três Tambores

Publicado

⠀em

Split Timing completa um ano de mercado e surpreende pelas possibilidades

O Split Timing está completando um ano no mercado nacional e Ricardo Fanton, idealizador do projeto, comemora os primeiros resultados obtidos pelo software que revolucionou a modalidade de Três Tambores no Brasil.

O sistema foi utilizado pela primeira vez em uma etapa do Circuito Barrel Race em 2021 e de lá para cá veio conquistando espaço e sendo utilizado em outros grandes eventos, culminando mais recentemente no primeiro grande evento do Quarto de Milha, o 31º Congresso Nacional do Cavalo Quarto de Milha e surpreendeu pelas métricas oferecidas aos organizadores, atletas, treinadores e criadores.

“Foi fantástico. Nos primeiros eventos era muita novidade e informações novas. Ao longo do tempo todos já passaram a conhecer melhor o sistema e as informações. Começaram a utilizá-las e os resultados vieram realmente”, comemora.

A nova tecnologia, desenvolvida pela Equs Performance, permite ao competidor e treinador ter métricas reais sobre o percurso do conjunto, com tempos de cada reta e virador, e avaliações setoriais que permitem a comparação das métricas e acompanhar o desenvolvimento.

A novidade está aos poucos sendo aceita pelos haras, competidores e treinadores, que estão em busca da informação para melhorar suas performances.

“Nestes dois últimos meses, implantamos com sucesso o sistema definitivamente em três locais: Haras NSG, Rancho Mariana e NBHA BRAZIL. A operação por eles foi um sucesso e isso faz parte do nosso objetivo de disponibilizar o sistema para todas as estruturas num custo viável para os eventos”, enfatiza Ricardo Fanton.

Ainda de acordo com o idealizador do projeto, nestes doze meses de trabalhos, a equipe também absorveu uma série de informações, e foi aos poucos evoluindo ainda mais a tecnologia. “Passamos a gerenciar uma série de informações importantes para a pista, competidores, treinadores e veterinários. Isso é muito prazeroso, pois estamos atingindo nosso objetivo de contribuir para o desenvolvimento do esporte”, comemora.

Com o Split Timing, competidor e treinador passam a ter acesso as métricas de cada etapa da prova, obtendo assim informações precisas, estatísticas, insights e dados técnicos para trabalhar os conjuntos e assim obter resultados ainda melhores.

Através do sistema Split Timing, é possível fazer a medição dos tempos das competições de Três Tambores em sete parciais separadas, entre retas e viradores. Além disso, o sistema apresenta o ranking exclusivo das melhores retas e viradores em geral, por evento e por categoria.

Os benefícios do sistema não se restringem somente aos treinadores, competidores e veterinários. Os organizadores de provas também podem usar a tecnologia a seu favor visando melhorar o preparo da pista.

O Split Timing oferece alguns relatórios com informações importantes como pontos da pista que podem ser melhorados, índices de derrubes de cada tambor (ajudando a identificar possíveis melhorias nas pistas) e análise dos melhores tempos pós reparo em pista (ajudam a melhorar a homogeneidade da pista para todos os competidores).

Após instalado, o sistema Split Timing é simples e de fácil operação, podendo ser operado por qualquer pessoa durante as competições equestres.

Por isso neste um ano só temos o que comemorar por toda aceitação e envolvimento dos Três Tambores com o sistema. Temos muito ainda que agregar. Obrigado a todos que acreditaram e acreditam na Equs Perfomance através do Split Timing”, finaliza Fanton.

Por: Equipe Cavalus Comunicação

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Programa de intercâmbio Young Riders leva cinco brasileiros competirem Enduro na França

Retomada do programa tem o intuito de elevar o nível técnico dos atletas de Enduro e é liderada pelo Dr. Guilherme Santos, veterinário FEI 4* e responsável pelo mesmo projeto no Brasil entre os anos de 2005 e 2010.

Publicado

⠀em

Visando o incentivo ao esporte e com o intuito de elevar o nível técnico dos cavaleiros da modalidade Enduro, a diretoria de Enduro da Confederação Brasileira de Hipismo retomou o projeto de intercâmbio de enduro na categoria Young Riders, voltada a cavaleiros e amazonas entre 14 e 21 anos. A inciativa é liderada pelo Dr. Guilherme Santos, veterinário FEI 4* presente nos principais eventos do circuito mundial e responsável pelo mesmo projeto no Brasil entre os anos de 2005 e 2010.

“Em nosso primeiro ciclo de intercâmbio tivemos um importante crescimento do número de jovens enduristas animados com a perspectiva de poder competir internacionalmente”, conta Dr. Guilherme, que também reassumiu o cargo de veterinário na comissão de Enduro da CBH. “À época tivemos expressivas conquistas internacionais com dois bronzes nos Mundiais de Young Riders no Bahrein 2005 e Argentina 2007. Em Pan-americanos garantimos dois ouros na Argentina 2005 e no Brasil em 2007. Chegamos em 2008 com 40 jovens atletas em atividade no país”, lembra Guilherme, um dos grandes responsáveis pelo fomento da modalidade no país.

Dr. Guilherme também atuou como colaborador da equipe francesa de Enduro entre 1998 e 2008. “Essa experiência foi muito importante, inclusive, para implementar o primeiro programa de intercâmbio. Competimos na Itália, Namíbia e Argentina”, lembra o veterinário.

Em 2012, a treinadora da equipe francesa e pioneira do enduro Bénédicte Atger, mãe de Virginie Atger, líder do ranking mundial em 2009/2010, medalhista de ouro por equipe e prata no Mundial 2006, entre inúmeras outras conquistas, esteve em Minas Gerais, a convite de dr. Guilherme, acompanhando uma competição. “Ela ficou muito impressionada com a capacidade técnica e resiliência dos enduristas brasileiros, lembra Dr. Guilherme, ressaltando o talento dos atletas no país. “Acredito que os brasileiros pelas condições que enfrentam nas competições em solo nacional estão muito bem preparados para competir no Exterior.”

Os cinco atletas brasileiros que vão participar do primeiro intercâmbio em 2022 no tradicional Concurso Internacional 1*, 2* e 3* de Enduro de Castelsagrat, na França, em 28 de maio, já estão selecionados. Embarcam do Brasil rumo à França: Artur Leonel Machado Ulsenheimer e João Pedro Bornia Antocheski, do Paraná, Diogo de Oliveira Martins, de Brasília, Helena Halland, de São Paulo e Rodrigo Storoni Saliba, de Minas Gerais, para competir na categoria Young Rider 1*, disputada na distância de 100 km.

Na prática, o programa de intercâmbio funciona da seguinte forma: jovens enduristas franceses irão ceder um cavalo aos brasileiros que, por sua vez, retribuirão aos franceses em uma competição no Brasil. “Decidimos pelo intercâmbio a prova de 100 km pela maior facilidade de disponibilizar um cavalo”, explica Dr. Guilherme. “Além da experiência de competir, os jovens praticam o companheirismo e estabelecem amizades. Ao mesmo tempo, os brasileiros também precisam cuidar de suas montarias, uma vez que em casa no Brasil muitas vezes esse cuidado fica mais a cargo dos tratadores”, acrescenta o veterinário.

Nesta nova etapa do projeto, aproveitando a experiência já adquirida dos ciclos anteriores, foi convidado a participar do programa o endurista André Vidiz. “O André participou de um dos primeiros programas de intercâmbio é um dos enduristas mais experientes do país e referência dentro no esporte. Foi da equipe medalha de prata de 2021 entre outras e tem muitas experiência e conhecimento para transmitir aos jovens enduristas”, completa Dr Guilherme.

em dúvida, outro ponto a se destacar no programa de intercâmbio é a possibilidade de competir internacionalmente sem muito custos. Em 1º de maio, os enduristas convocados para competir na França se encontraram na II Etapa do Campeonato Paulista de Enduro Equestre de 2022 no Haras Endurance em Bragança Paulista. “O projeto de intercâmbio de Young Riders de Enduro vem para melhorar o nível técnico dos cavaleiros bem como servirá para alavancar o nosso esporte e atrair novos adeptos à modalidade com a perspectiva de competir em alto desempenho tanto no Brasil como no Exterior”, reforça Marcelo Ulsenheimer, que assumiu a diretoria da modalidade na nova gestão da CBH no início de 2022 com Fernando Sperb na presidência.

Por: Assessoria de Imprensa CBH

Fotos: Acervo pessoal

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Região de Jundiaí/SP recebe 3ª Semana Equestre

Realizado de 9 até 15 de maio, o evento reúne profissionais e apaixonados por cavalos em atividades que misturam cultura, religião, bem-estar animal e saúde dos cavalos

Publicado

⠀em

Região de Jundiaí recebe 3ª Semana Equestre

Entre os dias 9 e 15 de maio, a região de Jundiaí/SP será palco da 3ª Semana Equestre Jundiaí, um encontro que reúne manifestações culturais, esportivas, sociais, educacionais e de saúde voltadas à divulgação e promoção da cultura equestre que é tão forte na cidade e na região.

O encontro tem o objetivo de valorizar, difundir e preservar a cultura equestre que tem grande relevância na cidade e fomentar a economia do agronegócio e pecuária em Jundiaí.

A 3ª Semana Equestre ficou pausada nos últimos dois anos devido à pandemia e agora retorna com diversas atividades.

“A cultura equestre é muito forte na cidade de Jundiaí e tem que ser estimulada e desenvolvida, tamanha sua riqueza e importância para o desenvolvimento. As duas primeiras edições foram um sucesso e mostraram a força que o mercado equestre tem na cidade”, apontou o vereador Cristiano Lopes, autor da lei que instituiu o Programa de Fomento à Cultura Equestre em Jundiaí.

Confira a programação da 3º edição da 3ª Semana Equestre Jundiaí:

Na segunda-feira, (9), a partir das 8h, Vitor Henrique ministra uma palestra sobre a saúde dos casacos na Escola Fazenda, em Cabreúva/SP.

Modalidade Esportiva: prova de marcha e exposição será o tema da palestra ministrada por Dalva Marques também na Fazenda Escola.

Finalizando o primeiro dia, professor Alfredo do Amaral ministra um curso sobre Raio –X equino, no Campus Professor Pedro Clarismundo Fornari

Na terça-feira (10), Samara Yoshikawa ministra um curso sobre a Modalidade Esportiva: 3 tambores e baliza, na Chácara Victory Ranch em Jarinu/SP.

Às 14h será a vez do Dr. Osimar Giuntini ministrar a palestra sobre Odontologia Equina na Unianchieta.

Finalizando as atividades, às 16h, Marcelo Castello Branco aborda as Modalidades Esportivas: Salto, também na Unianchieta.

Na quarta-feira (11), às 8h, Dr. Bruno Zambelli aborda o tema “Raio-X da cabeça”, na Unianchieta.

Às 11h, Julielen Martinho aborda o “Horsemanship e cuidados diários” na Escola-fazenda, em Cabreúva/SP.

15h, o grupo Romaria Feminina aborda o tema Modalidade esportiva: Romaria, também na Unianchieta.

Finalizando a rodada, às 19h, Guilherme Degelo Signiretti aborda os cuidados gerais na rotina dos equinos, no Colégio Tableau.

Na quinta-feira, (12), A 3ª Semana Equestre recebe, às 9h, Dra. Luana Balestrin explana o tema “Clínica e emergência equina: Cólica”, na Unianchieta. Às 11h, Dra. Cláudia Leschonski fala sobre “Bem-estar animal alinhado ao treinamento esportivo”, também na Unianchieta.

Às 15h, o evento terá uma mesa redonda na Unianchieta, com Karina Somaggio (ONG Abraço Animal), Dr, Leonardo Maggio de Castro (Resgate Técnico UNISO) e Dr. Sérgio Bambirra.

No mesmo local, às 17h, Dr. Luiz Rapp aborda as “Técnicas de Reparação de Fraturas de Mandíbula e Maxila: com e sem comprometimento.

Para finalizar as atividades do dia, uma santa missa será celebrada na catedral Nossa Senhora do Desterro, a partir das 20h.

Após a missa, todos estão convidados para o Jantar Solidário, que será realizado na Pizzaria Vesúvio. Os convites podem ser adquiridos pela Associação dos Romeiros.

Na sexta-feira (13), às 8h, Dr. Luiz Rapp realiza uma palestra com o tema “EPM /MEPE: Exame clínico, diagnóstico e recentes avanços terapêuticos”, na Unianchieta.

Às 10h30, também na Unianchieta, MS. Raul Sampaio de Almeida Prado ministra um curso sobre “Genética: pelagem e cruzamentos”

Dr. Alexandre Barbosa, 17h, ministra uma palestra com o tema “Reprodução equina e neonatos”, no mesmo local.

Às 22h, será a saída da Romaria para os pedestres, na Igreja do Bairro do Varginha.

No sábado, 7h, a romaria continua seu trajeto, saindo da mesma igreja no Bairro do Varginha.

Às 15h, outra romaria, dessa vez saindo de Pirapora do Bom Jesus/SP.

Finalizando o dia da 3ª Semana Equestre, às 18h, terço cantado e confissão no Santuário do Bom Jesus.

No sábado (14), a 3ª Semana Equestre Jundiaí receberá ainda um curso de tratador, na ETEC Benedito Storiani. As inscrições são antecipadas e podem ser realizadas no link: https://docs.google.com/forms/d/1_7eekpmcpok9hykiijxwzqgmmcic66fxdo3zn-9hy5c/edit. As vagas são limitadas.

E a festa não para. A partir das 9h, o evento terá ainda a Viola do Bem – Almoço social junto ao centro comunitário da Vila Hortolândia e atividades locais. As atividades são realizadas pela American Rodeo, Centro Comunitário da Vila Hortolândia e Clube dos Cavaleiros de Jundiaí

No domingo, último dia da 3ª Semana Equestre, as atividades começam cedo, às 5h, com a Santa Missa Romeira no Santuário Bom Jesus de Pirapora – Largo da Matriz – Centro – Pirapora do Bom Jesus /SP.

Às 8h, será a saída da Romaria do Bom Jesus. 16h o Desfile e Fim da Procissão dos Romeiros, com concentração na Vila Rami para entrada em procissão pela Rua Bom Jesus de Pirapora, com destino à Catedral Nossa Senhora do Desterro.

E por fim, terminando a 3ª Semana Equestre, das 13h30 às 18h, a segunda etapa do Curso de Tratador.

A 3ª Semana Equestre tem apoio da Associação dos Médicos Veterinários de Jundiaí e Região (AMVEJUR), Unianchieta, Romaria Diocesana Mista, Jundiaí Empreendedora, Cavaleiro News, Equoterapia Dom Quixote, Escola de Gestão Pública de Jundiaí, Grupo Truffa, Bosque do Iça, Etec Best, Associação Brasileira de Relacionamento Homem, Animal, Meio Ambiente e Centro de Equoterapia (ABRAAHCE), Colégio Tableau Jundiaí, Colégio Criarte, Vesúvio Pizzaria, Clube dos Cavaleiros de Jundiaí (CCJ), América Rodeo, RG Rural, Prefeitura de Jundiaí, JundVet, VanSil, Romaria Diocesana Masculina de Jundiaí.

Por: Assessoria de Imprensa

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Horses Ranch: o local ideal para o seu criatório

Propriedade localizada em Botucatu (SP), Horses Ranch conta com excelente infraestrutura e é uma ótima oportunidade para quem quer começar no meio equestre

Publicado

⠀em

Horses Ranch: o local ideal para o seu criatório

Não é sempre que surge uma ótima oportunidade, contudo, quando ela aparece, você precisa abraçá-la e não deixar escapar. Então, para você, que pensa em montar o seu criatório, centro de treinamento, ou central de reprodução, temos uma notícia boa: o Horses Ranch está à venda.

A propriedade, localizada em Botucatu (SP), é a oportunidade perfeita. Com quase 15 hectares, o espaço já está pronto e conta com uma estrutura de qualidade, com tudo aquilo que há de melhor em um haras.

Com uma excelente infraestrutura, com fácil acesso à capital paulista, o Horses Ranch conta com laboratório e central de reprodução. Além disso, oferece uma estrutura completa, desenvolvida diretamente para o bem-estar dos animais com redondéis, sendo um coberto, rodador mecânico e uma pista oficial.

Horse Ranch é uma ótima oportunidade para quem quer começar a criar

Estrutura física do Horses Ranch

Ainda falando em estrutura física, o espaço dispõe de 32 cocheiras de alvenaria que são dividias em três pavilhões, permitindo separar garanhões, éguas, potros em treinamento e potros em desmama, quarto para selas, farmácia e depósito para ração. Com 28 divisões de pasto, piquetes individuais para dois, três e cinco animais, o Horses Ranch conta com duas lanchonetes, corredores, bebedouros automáticos não só no pasto, como nas baias.

São inúmeras as qualidades do Horses Ranch, entre elas é que além de ser um espaço para moradia e trabalho, a propriedade é também tem uma infraestrutura completa para lazer, para reunir amigos e familiares, com piscina, suítes externas para hóspedes, escritório, oficina e uma horta orgânica completa.

Para mais informações, fotos e vídeos ou agendar uma visita no Horses Ranch, entrar em contato com Francisco Garcia: (14) 998826-2646.

Por: Equipe Cavalus Comunicação

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Marketing de serviço

Marcelo Pardini comenta em sua coluna da semana sobre a importância do Marketing de Serviço

Publicado

⠀em

Marketing de serviço

Mix de atividades, vantagens e satisfações que são oferecidas à venda ou proporcionadas em conexão com a comercialização de produtos e préstimos

A cada boa ideia sua, a concorrência ficará no seu pé, afinal, “nada se cria, tudo se copia”. Então, é preciso não estagnar e, sim, sempre inovar, buscar soluções inteligentes e comercialmente rentáveis. Neste sentido, faz-se necessário estabelecer o Marketing para a sua prestação de serviço, apontando as diferenças que o classificam positivamente em relação à concorrência, destacando-o no setor em que atua.

Leia mais:

Marketing de serviço é composto por todas as atividades, vantagens e até mesmo satisfações que são oferecidas à venda ou que são proporcionadas em conexão com a comercialização de mercadorias e préstimos. O consumo é dividido em conveniência (I), escolha (II) e especialidades (III):

(I) O consumidor não quer perder tempo em procurar uma empresa prestadora de serviços; não há diferenças perceptíveis entre os concorrentes.

(II) O consumidor pesquisa preço e características do serviço; há custos diferenciados de acordo com a qualidade e o prestígio da empresa.

(III) Serviços altamente técnicos e especializados.

Melhoramento da marca

  • Alterar crenças sobre a marca e os concorrentes (peso de importância).
  • Chamar atenção sobre atributos negligenciados.
  • Analisar situações de risco e dar total suporte para minimizá-las.
  • Trabalhar maneiras de lidar com a insatisfação.
  • Substituir ideais do comprador.
  • Transformar intenção em ação.

Um novo jogo

  • Mercado mais aberto e competitivo.
  • Estabilidade de preços (facilitar comparações).
  • Consumidor melhor informado.
  • Pressão por lucratividade.

Economia em rede

  • O profissional de Marketing é visto como um jardineiro, uma vez que os clientes ensejam relacionamentos a serem cultivados.
  • A ideia é maximizar o valor vitalício do cliente.
  • Uso da internet para comunicar-se com os consumidores, coletar dados sobre o seu comportamento, segmentar o mercado e contatar potenciais clientes.
  • Objetivo: criar conhecimento, consciência e posicionamento da marca.
  • Entender o comportamento do consumidor, analisando o seu contexto de vida e consumo, antecipando as suas necessidades, oferecendo-lhe alternativas em serviços e produtos que o satisfaçam.

Fonte:
A Bíblia do Marketing, Kotler, Philip; Keller, Kevin Lane (Ed. Pearson Education Brasil, 2012).

E-mail: contato@agromp.com.br / Instagram: @marcelopardinioficial
Crédito da imagem: Arquivo Pessoal

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

ABCZ Equishow 2022 congrega várias raças de cavalos em prol do fomento do setor

Quarto de Milha, Crioulo, Mangalarga Marchador e Muares realização provas de amanhã (30) a 8 de maio, na Fazenda Experimental Orestes Prata Tibery Júnior, em Uberaba/MG

Publicado

⠀em

Começa amanhã (30) a ABCZ Equishow 2022. A feira será realizada dentro da 87ª Expozebu, maior feira agropecuária bezuina do mundo, e reunirá os apaixonados por cavalos de todo o Brasil.

Realizado na Fazenda Experimental Orestes Prata Tibery Júnior, em Uberaba/MG, a ABCZ Equishow é um encontro de raças, com o propósito de fomentar os negócios do setor, unindo todas as raças.

Nessa edição, a ABCZ Equishow reunirá exposições e provas das raças Mangalarga Marchador, Quarto de Minha, Crioulo e Muares.

Os apaixonados pelo Muares poderão acompanhar o 2º Concurso de Marcha de Muares, com 13 categorias reunindo os melhores exemplares da raça.

Já cavalos Crioulos realizarão exposição morfológica e passaporte para o Freio de Ouro. Os julgamentos serão realizados por Telmo Raimundi Ferreira.

Os Mangalarga Marchadores realizarão diariamente um Shopping Mangalarga Marchador, com a exposição de 30 exemplares de destaque da raça.

Já o Quarto de Milha, em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), realizará provas das modalidades de Rédeas, realizada pelo Núcleo Triangulo Mineiro de Rédeas, com as categorias Aberta, Aberta Iniciante, Pré Futurity, Amador, Amador Principiante e Jovem; Três Tambores, com as categorias Mirim até 12 anos, Jovem até 18 anos, Iniciante, Feminina e GP Equishow; Team Penning, com o 5º Campeonato Versatile Horse; Ranch Sorting e Laço Individual Técnico e Cronômetro.

Segundo Divagnaldo Barcelos, um dos organizadores da ABCZ Equishow, a expectativa é receber aproximadamente 200 muares, 60 animais da raça Crioula e outros 600 do Quarto de Milha, vindos de criadores de vários estados do Brasil.

“Será um encontro das raças. Nossa ideia é fomentar o setor equídeo com a reunião de todos. Esperamos repetir o mesmo sucesso das edições anteriores”, afirma.

Leilões

Essa edição da Equishow o Haras Costa e Ferreira, criatório de animais da raça Quarto de Milha, realizará um grande leilão no dia 30, reunindo lotes especialmente selecionados para a Equishow.

Cavalgada

E é claro que uma Cavalgada não podia faltar em um evento de cavalos. No dia primeiro de março, todos os animais são esperados para participar da Cavalgada de Abertura que se encerrará com um almoço costela Fogo de Chão, uma ótima oportunidade de confraternizar com outros apaixonados pelo cavalo.

Confira a programação da ABCZ Equishow

  • 30 ABRIL

Shopping Mangalarga Marchador

Prova Aberta de Três Tambores

Leilão Haras Costa Ferreira às 16h

  • O1 DE MAIO

Abertura da EQUISHOW

Cavalgada de abertura logo após abertura oficial

Almoço Costela de Chão após a Cavalgada no restaurante da pista de grama

Prova Laço Individual Aberta

Shopping Mangalarga Marchador

  • 02 DE MAIO

Shopping Mangalarga Marchador

Projeto Mão Amiga

  • 03 DE MAIO

Shopping Mangalarga Marchador

04 DE MAIO

Shopping Mangalarga Marchador

  • 05 DE MAIO

Shopping Mangalarga Marchador

Prova cavalo Crioulo – Exposição Morfológica

  • 06 DE MAIO

Shopping Mangalarga Marchador

Prova cavalo crioulo – Exposição Morfológica

07 DE MAIO

Abertura oficial 2º Concurso de Marcha de Muares

Shopping Mangalarga Marchador

Prova cavalo crioulo – Exposição Morfológica GRANDE FINAL

Segundo Concurso de Marcha de Muares

Prova de rédeas oficial ABQM

Prova de Ranch Sorting oficial ABQM

  • 08 DE MAIO

Shopping Mangalarga Marchador

Segundo concurso de Marcha de Muares

Prova Ranch Sorting Aberta

Prova de Laço Individual Oficial ABQM

Prova Team Penning Oficial ABQM

A ABCZ Equishow é realizada entre os dias 30 de abril e 8 de maio, durante a ExpoZebu 2022. Mais informações também estão disponíveis por meio do e-mail equishow@abcz.org.br e do telefone (11) 9.9624-3377.

Por: Camila Pedroso

Fotos Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Indústria do cavalo movimenta cerca de R$ 30 bilhões por ano no Brasil

Com 650 mil animais registrados, a raça Quarto de Milha tem um dos maiores plantéis de equinos do país; Provas equestres aquecem economia no interior paulista

Publicado

⠀em

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), o Brasil possui a quarta maior tropa de cavalos do mundo. No país, estima-se que a Equideocultura já movimente R$ 30 milhões.

Ocupando um espaço cada vez mais importante no agronegócio, o setor apresenta expressivo potencial econômico e social. Com um dos maiores plantéis do país – que soma 650 mil animais registrados, o Quarto de Milha se destaca no segmento.

Todos os anos, a raça realiza mais de mil provas oficiais e oficializadas, em todo o território nacional, gerando 130 mil inscrições, nas 23 modalidades praticadas pelo cavalo. Para o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), Caco Auricchio, esses números são reflexo do alto investimento que o setor vem fazendo em melhoramento genético e na profissionalização de profissionais, treinadores e competidores.

“O cavalo hoje não é utilizado somente na agropecuária, mas no esporte e ainda na Equoterapia. Precisamos desmistificar as práticas esportivas, mostrar pra sociedade que a relação homem e animal vem, originalmente, do campo”, destacou o presidente ressaltando que devemos combater o preconceito pelos Esportes Equestres e conquistar o devido reconhecimento que o setor merece. “O cavalo é nossa paixão e emprega milhões de pessoas”, defende o presidente da ABQM.

“A ABQM tem uma extensa agenda ESG no setor equestre. Nossas competições, por exemplo, além de sempre priorizarem o bem-estar animal, contam com a categoria de Paratletas em suas provas. Em parceria com a Associação Nacional de Equoterapia (ANDE-Brasil), apoiamos também a expansão de centros de Equoterapia em todo o país. Hoje já são 22, mas temos como meta alcançar todas as capitais brasileiras, até o final de 2023”, garante Auricchio.

Indústria do Cavalo

Segundo levantamento da ABQM, somente em Araçatuba/SP, as provas oficiais do Quarto de Milha injetam cerca de R$ 30 milhões todos os anos na economia local, além de movimentar negócios de vários setores e aumentar oportunidades de emprego para a população. Até o dia 1º de maio, a cidade sedia o 31º Congresso Brasileiro do Quarto de Milha. Mais de 10 mil conjuntos foram inscritos nas provas que ocorrem em 18 modalidades esportivas.

Mais informações: www.abqm.com.br/congressobrasileiro

Por: Assessoria ABQM

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Categorias

COPYRIGHT © 2021 CAVALUS. TODOS DIREITOS RESERVADOS
ESSE SITE É PROTEGIDO PELO GOOGLE RECAPTCHA
POLÍTICA DE PRIVACIDADE | TERMOS DE SERVIÇO