O Lucas Oil AQHA World Championship Show 2018 teve início no dia 1° de novembro no State Fair Park, em Oklahoma City

Os primeiros campeões mundiais 2018 pela American Quarter Horse Association já foram premiados. Algo perto de 4500 inscritos de Estados Unidos, Bélgica, Brasil, Canadá, México, Suíça e Reino Unido estão competindo por 99 títulos de campeão mundial N3 e ainda 90 de N2. Ao todo, são mais de US$ 2,4 milhões em prêmios até o dia 17 de novembro em Oklahoma.

As primeiras competições registraram os melhores conjuntos classificados de Três Tambores. Todos os competidores se qualificaram para o evento ao ganhar uma quantidade pré-determinada de pontos nas categorias de western, halter e english. Existe um período do ano válido como classificatório, que vai de junho do ano corrente até maio do ano seguinte. Teremos brasileiros em pista nas provas de Rédeas essa semana.

Fallon Taylor

Voltando ao que interessa, nos Três Tambores um dos títulos ficou para Fallon Taylor. Conhecida por sua vestimenta irreverente, o uso de capacetes coloridos, mas também por seu incrível talento para a modalidade, a competidora apresentou Flos Heiress (Dr Nick Bar x Flowers And Money). Disputando pela Barrel Racing Open Senior Nível 3, marcou 15s833 na final para adicionar mais esse título à sua galeria.

Pela vitória, além do prestígio de uma fivela tão importante, o prêmio de US$ 12.368,44. “Ela é um cavalo muito especial. Meus pais a criaram e nós já vivemos muita coisa juntas, inclusive correndo em rodeios e classificando para a NFR. Dr Nick Bar, o pai de ‘Babyflo’, eu também montei e também competi com ele no AQHA World Show e na NFR. Uma história muito bonita”, contou a campeã.

Ela ressalta que a alegria por esse título é grande e que Babyflo é uma égua que está sempre pronta. “Ela parece um foguete, de tão rápida. E sempre que preciso que ela dê seu máximo, ela está pronta. Estou muito feliz, acho que não vou esquecer tão cedo desse prêmio. É aniversário da minha mãe e eu queria dar esse presente a ela. Me emocionei muito ao entrar para receber o prêmio, foi muito especial”.

Em 2009, Fallon sofreu um acidente com cavalo e ficou mais de um ano sem montar. Quando retornou aos treinos, Babyflo era potra e foi sua companheira nesse período. Logo no começo, a competidora percebeu o seu grande potencial, que de fato se confirmou ao longo dos anos. Babyflo já foi eleita o segundo melhor cavalo do ano pela WPRA.

Ninguém menos que Taci Bettis e Bogie Is A Smash foram os segundos colocados nessa categoria. Taci marcou 15s894 na final. Pelo Nível 2 da Senior, a campeã foi Debbie Caywood, com Dashin Quick Surfer.

Sarah Zaleski

Em Barrel Racing Open Junior Nível 3, Sarah Zaleski ficou com o título. Ela apresentou Windowdownandcruisin (Dash Ta Fame x Kels Sixieme Jeter) e marcou 15s917 na final. De Tuttle, Oklahoma, a competidora levou para casa o prêmio de US$ 8.834,60 e ainda troféu, fivela, jaqueta e outros brindes dos patrocinadores.

“Meu cavalo é um pouco mal-humorado, mas também um grande corredor. Vira muito bem nos tambores e é irmã próprio de outro cavalo que eu competi e já ganhei bastante coisa. Ele é muito grande e rápido, fez muito bem o primeiro tambor e isso me deu uma confiança ainda maior. Eu me sentia muito bem e sabia que podia confiar nele”, contou Zaleski.

Em 2001, ela foi campeã mundial AQHA com Hot Rods RBI. “É muito bom estar de volta e com vitória, mas esse foi meu último mundial. Estou fazendo isso há muitos anos já. Pretendo levar Windowdownandcruisin a alguns rodeios agora e também alguns Derbies. Agradeço a minha irmã, que está sempre ao meu lado, e ao sr. Lowery, que domou esse e outros dois cavalos que tenho da mesma mãe”.

Peter Oen e SR Moonshine Onrocks, com 15s922, ficaram em segundo lugar. A Junior Nível 2 teve Amanda Evridge Knippenberg, de Goshen, Kentucky, como campeã. Ela montou Strawfly Perks Alive.

Resultados completos: www.aqha.com/worldshow.

Por Luciana Omena
Fonte e Fotos: AQHA

Escreva um comentário