Internacional

Fernando Salgado vence o Futurity de Rédeas em Ardmore

Bom histórico dos brasileiros nessa competição se mostrou novamente forte em 2018

Aconteceu de 23 a 23 de outubro, em Ardmore, Oklahoma, o Southwest Reining Horse Association Futurity. No Hardy Murphy Coliseu a prova mais aguardada da semana teve vitória de um brasileiro. Fernando Salgado foi campeão Open Nível 4 e Nível 3 montando Stars And Sparks, de propriedade da Oldenburg Farm LLC. A nota do conjunto foi 224 pontos, superando mais de 50 outros cavalos.

Uma mudança no formato de competições, segundo a SWRHA, foi um catalisador para o aumento de inscritos. Não foi realizada classificatória, somente a final direto, no sábado, 27 de outubro. Contando todos os níveis, 112 conjuntos foram inscritos no Futurity Open, um aumento de 58% em relação aos demais anos.

Fernando Salgado e Stars And Sparks

Fernando Salgado tinha planejado apenas a escolar Stars And Sparks, uma égua filha de A Sparkling Vintage. Alemão a monta desde o início desse ano, quando passou a trabalhar para Tom e Mandy McCutcheon. Para o treinador, a égua, que ele havia apresentado no Tulsa Reining Classic em setembro, ainda estava precisando de reforço. Mas Mandy o convenceu a inscrevê-la na categoria futurity e essa forcinha valeu a pena.

“Mandy me disse que eu tinha que apresentar ‘Lacy’ no sábado, que era o melhor plano para que eu a preparasse ainda mais para o NRHA Futurity. Ela tem muito mais experiência do que eu e realmente funcionou, então estou muito feliz”, disse o brasileiro após a premiação. Sua sintonia com a égua foi imediata.

“Desde o momento em que a vi pela primeira vez. Então quando Tom pediu para que eu a treinasse, aproveitei a chance. O começo do ano não foi como esperava, ela passou um período doente, perdemos algum tempo. “Não era nada importante, mas não podia montá-la, treiná-la. Foi perto do NRBC, em abril. Perdemos um mês em treinamento”.

Franco Bertolani e Spangled For Chex

Mas tudo isso parece realmente ter ficado para trás com a performance e as vitórias em Ardmore. “Eu amo essa égua. Eu e ela temos uma sintonia perfeita. Gosto de montá-la todos os dias”, comentou o brasileiro, reforçando que ela faz bem todas as manobras, mas suas paradas são a especialidade, o que lhe dá muita confiança.

O próximo passo é o NRHA Futurity. “Dois anos atrás eu ganhei o SWRHA Futurity, e essa foi a única vez que fui finalista do Nível 4 no NRHA Futurity. Ambos com Loveya. Em 2016, o montei para ganhar também os níveis 3 e 4 do Open Futurity e ainda o Open nível 2”. E essa vitória de dois anos atrás foi com a mesma pontuação – 224. “Então, estou animado, espero poder fazer o mesmo novamente este ano. Ardmore foi o nosso test drive para Oklahoma City”.

Franco Bertolani, campeão em 2017, foi o quinto colocado esse ano no N4 (quarta melhor nota). Ao apresentar Spangled For Chex marcou 220,5 pontos. Com Dun For The Nite, Franco terminou em décimo, 219,5 pontos. Clemerson Barbalho e Cristiano Coelho também competiram nessa categoria. Foi o último pré-futurity da temporada antes do NRHA Futurity, que começa no próximo dia 22 de novembro.

No Nível 2, o título ficou para Ann Salmon Anderman e Tinseltown Joe, 220 pontos; e no Nível 1, ganhou Max Fontana e Wimpysred Gaylena, 217 pontos. O Futurity Non Pro N4 teve como campeã Mandy McCutcheon. Ela montou Whizzenintothenite e marcou 220 pontos. Ainda ficou com o segundo lugar, Cody Vintage, 217,5 pontos.

Ardmore marcou também a volta de Eduardo Salgado aos pódios. Após alguns meses parado por sofrer um acidente doméstico, ele está de volta às pistas. Apresentando Lil Dreamer, foi segundo lugar na Tuesday Novice Horse Open, marcando 72,5 pontos. Dois dias depois, pela Thursday Ancillary Open, Eduardo também foi segundo colocado. Marcou 72,5 pontos ao apresentar The Best Gunner.

“Faz 45 dias que voltei a montar. No início, montava somente um cavalo por dia. Depois fui aumentando e hoje monto cinco cavalos por dia. Ainda sinto dor no pé direito, mais estou conseguindo fazer tudo. Fui a Ardmore com o objetivo de escolar os cavalos para o Mundial da AQHA e para o NRHA Futurity”, conta Eduardo.

São desafios puxados pela frente. “Os cavalos do Mundial estão bem, mais é uma prova que vai reunir os melhores cavalos do ano aqui nos Estados Unidos, então não será uma competição fácil. Os do Futurity são cavalos de muito potencial, mais estão um pouco ‘verdes’ ainda. Mas tenho um mês para tentar deixá-los prontos”.

Também estiveram competindo nessas provas Thiago Boechat – terceiro lugar com Ruf Lil Magnum na Thursday Ancillary Open -, Franco Bertolani – quinto lugar com Wimpys Littlecolonel na Thursday Ancillary Open -, Eduardo Gianassi, Clemerson Barbalho e Cristiano Coelho.

Mandy McCutcheon e Whizzenintothenite

Além da categoria para cavalos de três anos, a programação incluiu as provas em outras categorias também, como Novice Horse, provas abertas. Também nas categorias intermediarias, entre outras, com uma brasileira no pódio. A carioca Renata Lemann, que hoje mora nos Estados Unidos, ficou em segundo na categoria Ride N1 Non Pro. Montando sua égua Lil Dreamer, marcou 69,5 pontos. Ano passado Renata também esteve em Ardmore e ganhou com a Lil a Ride and Slide Non Pro N1.

A SWRHA é uma organização sem fins lucrativos, que se dedica à promoção do cavalo de Rédeas, uma associação uma afiliada à NRHA, fundada em 1984. A principal missão da SWRHA é promover a criação, treinamento e apresentação dos cavalos de Rédeas, promovendo alguns eventos ao longo da temporada, sendo o principal, o SWRHA Futurity, além de sancionar uma série eventos pela NRHA. Mais informações e resultados completos: www.swrha.com.

Por Luciana Omena
Fonte: Quarter Horse News

X