Thiago Sobral em segundo no Nível 1, o melhor resultado para o Brasil na competição desse ano. Lorinaldo Gomes e Fernando Salgado também foram finalistas

Incontestavelmente, Jason Vanlandigham levou para casa seu segundo título de campeão NRHA Open Futurity. A nota dada pelos juízes foi 225,5 na final, mas quem assistiu a prova deve concordar comigo que poderia ser até bem maior. Foi uma apresentação digna do primeiro lugar. Ele brilhou! O treinador apresentou A Vintage Smoke e ficou com o prêmio de US$ 150.000,00.

Jason Vanlandigham
Jason Vanlandigham e A Vintage Smoke deixaram a plateia sem piscar

“Eu tive algumas batalhas importantes essa semana, o cavalo não estava tão bem. Mas meus spins foram tão bons quanto poderiam ser e na pista de aquecimento, antes da final, ele estava realmente focado e me deu muita confiança. Entrei para dar o melhor e corri com ele pelo portão, tanto quanto podíamos correr. E ele fez uma primeira parada arrasadora”, contou o campeão.

Filho de A Sparkling Vintage e Lady Smoke Peppy, A Vintage Smoke é de propriedade de Diane Mesmer e foi nominado por Karl Hapcic. Depois de um começo tímido, classificou para a decisão inclusive com a nota de corte, fez uma apresentação brilhante na final. Jason foi campeão do Futurity Open pela primeira vez em 2013 com Not Ruf At All, também filho de A Sparkling Vintage.

“Foi uma final muito disputada, o nível dos cavalos esse ano foi altíssimo. Ouvi as notas antes de mim e confesso que fiquei um pouco nervoso. Uma das coisas que fiz para me acalmar foi orar, pois meu cavalo não esteve tão bem durante a semana. Então, aqueci ele de forma confiante e entrei forte na primeira parada. Mesmo cansado, ele me deu tudo, todo o seu grande coração”, completou Jason.

O treinador, NRHA Million Dollar Rider, também já foi campeão de outras grandes provas como o NRBC e esteve no Brasil em 2016. Esbanjou talento e simpatia. Ele volta no final do mês de janeiro de 2019, no Rancho Karoline, em Avaré, para uma clínica de Rédeas. “Nós somos um negócio de família, e sem minha esposa e meus filhos não teria conseguido nada disso”.

Além dele, Diane Mesmer comemorou muito seu primeiro Futurity como proprietária. Um cavalo campeão e o outro em sétimo com Jordan Larson dos dois que ela comprou ainda bem novos.

O segundo colocado foi Kole Price com Isnt She Perfect. Na final marcaram 225 pontos, coroando uma competição fantástica. A maior nota do evento é deles, 227 na classificatória. Além dele, Austin Lee Roush na semi e Randall Dooley no Freestyle marcaram essa nota.

Thiago Sobral e Tinker This

Não tivemos esse ano nenhum brasileiro disputando o título máximo do Nível 4. Mas Thiago Sobral roubou a cena no Nível 1. Com Tinker This, de Mary Beth e Tim Ruckman, marcou 216 para ficar com o título de reservado campeão. Lorinaldo S Gomes, com Xtra Needs A Drink, 13° no Nível 1 (18° N2; 30° N3), e Fernando Salgado, com Gunnashine Ya, 12° no Nível 3, também foram finalistas pelo Brasil.

Estiveram na competição ainda Pedro Baião, Eduardo Salgado, Clemerson Gomes, Franco Bertolani, Cristiano Coelho – todos que moram nos Estados Unidos; Edvaldo Gonçalves – que mora na Argentina; e ainda Roberto Jou e o crioulo Estupendo Marca dos Santos de Rodrigo Minotauro, Marcelo Almeida com Gunna Be Magic Mike de Bruna B P Martucci, e Robson Harz, Step Like A Star de Gilberto Leal – três conjuntos 100% Brasil.

Thiago Sobral e Tinker This

O Nível 3 teve como campeão Mike McEntire. Ele apresentou Pale Face Whiz e marcou 222,5. Austin Lee Roush, de 21 anos, que classificou com a segunda melhor soma da semifinal, terminou como campeão Níveis 1 e 2. Apresentando Gunna Stop marcou 220,5 na final. Mike McEntire também foi campeão da Prime Time Open, com Pale Face Whiz e a nota 224.

Pela Non Pro, após um desempate épico entre três conjuntos, Tish Fappani ficou com o título. Tish com Icecube, Samantha Smith e Neverthoughtiwould – líderes da classificatórias – e Madison Steed, com Into The Nite marcaram 222,5 e voltaram para a pista para decidir. A esposa do NRHA Five Million Dollar Rider Andrea Fappani foi a última do runoff e ficou com o título e o prêmio de US$ 45.117,14 ao marcar 223,5.

Jason Vanlandigham
Tish Fappani e Icecube

A NRHA, entidade promotora do evento, e que regulamenta a Rédeas nos Estados Unidos, está satisfeita com o balanço final. Foi a segunda maior premiação total da história da Associação – mais de US$ 2 milhões. Sem contar no aumento do número de inscritos em relação ao ano passado. Só no Futurity Open, 399 cavalos disputaram. No total, foi apurado um aumento de 14% nos inscritos.

O NRHA Futurity é realizado todos os anos junto ao Adequan® North American Affiliate Championship (NAAC) Show. Enquanto o primeiro é exclusivo para animais de três anos hípicos, o outro é aberto para cavalos de qualquer idade.

São conjuntos classificados através dos regionais da NRHA, funcionando como o Campeonato Nacional. Também aconteceu outra prova aberta, as Ancillary Classes. Estiveram representados cavalos de Estados Unidos, Alemanha, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, Itália, Polônia, Suécia.

Jason Vanlandigham
Randy Dooley e Nite N Gail, campeões do NRHA Freestyle. A apresentação foi homenagem aos policiais mortos em combate

Na programação do evento, realizado de 22 de novembro a 1° de dezembro, na State Fair Arena em Oklahoma City, ainda Freestyle; leilões; festas de apresentação dos garanhões de alguns ranchos na Superbarn; festas para os finalistas Open e Non Pro; jantar beneficente da Reining Horse Foundation. Resultados completos e todas as informações: www.nrhafuturity.com.

Por Luciana Omena
Fotos: Wattemberry/NRHA

1 Comentário

  1. There are some attention-grabbing cut-off dates in this article however I don’t know if I see all of them heart to heart. There may be some validity however I will take maintain opinion until I look into it further. Good article , thanks and we would like extra! Added to FeedBurner as well

Escreva um comentário