Um dos mais ricos eventos de rodeio dos Estados Unidos mudou seu formato de disputas para 2019

Em junho de 2018, a brasileira Keyla Polizello conseguiu uma vaga para disputar as semifinais de um dos rodeios mais famosos dos Estados Unidos, o The American. O evento está marcado para os dias 2 e 3 de março, em Arlington, Texas.

Keyla ficou entre as dez melhores no D & D Barrel Productions 2018 Super Tour, realizado em Chickasha, Oklahoma. As dez melhores classificavam e Keyla foi a oitava, correndo em 15s3 com sua égua Spotlite Ta Fame.

As semifinais acontecem na semana que antecede o evento principal, no Cowtown Coliseum, centro histórico do Fort Worth Stockyards, no Texas. Serão, aproximadamente, 700 competidores em todas as modalidades disputando preciosas vagas. “É muito difícil, pois entre quase 300 meninas, cinco passam para a disputa principal, mas estamos preparadas”, conta Keyla.

Keyla Polizello
Keyla Polizello esse ano em competição nos Estados Unidos

São três as maneiras de disputar o The American: Os principais competidores em suas modalidades recebem convites; há o que eles chamam isenção, que são convites para competidores de destaque caso eles não estejam no topo dos rankings e não recebam os convites diretos; e a terceira forma é através da semifinal.

As classificatórias acontecem ao longo de um ano, em eventos sancionados pela PRCA, Better Barrel Races e Ultimate Calf Roping. No ano passado, algo em torno de quatro mil competidores em 70 provas classificatórias tentaram uma chance de chegar à semifinal. Dos cerca de 700 da semi, 38 garantem vaga e se juntam aos convidados. No Brasil, através de parceria com a Liga Nacional de Rodeio, também mandamos competidores.

São disputados títulos em Montaria em Touro, Bareback Riding, Sela Americana, Três Tambores, Laço em Dupla, Laço Individual, Bulldog e agora também de Breakaway Roping. A premiação total é de US$ 2,35 milhões e o The American acontece no AT&T Stadium, a casa do Dallas Cowboys. Desse total, US$ 1 milhão é reservado para o competidor – ou competidores – que seja campeão e tenha se classificado através da semi.

Então, para chegar ao dia 2 de março, onde 15 competidores de cada uma das modalidades estarão na arena, Keyla sabe que enfrentará um desafio e tanto. “Corro dia 25 de fevereiro, acho que serão 220 cavalos. Sei que é muito difícil, a cada dia vai passando uma certa média para o dia seguinte. É igual jogar na Mega Sena, depois de três dias de semifinal, passam apenas cinco para a disputa e temos muitos cavalos bons aqui”.

Há quase três anos nos Estados Unidos, a multicampeã brasileira dos Três Tambores fala que entre os maiores desafios de correr por lá é o número de concorrentes. “No Brasil temos um plantel menor em comparação com o que acontece por aqui. Se no Brasil eu concorria com 30 a 40 cavalos bons, aqui dos 300, 280 são top de linha. É uma luta a cada prova, mas estou conseguindo bons resultados”.

Keyla Polizello
Arena principal do The American em Arlington

Keyla começou 2019 pela PRCA em Odessa, Texas, em sétimo lugar entre quase 300 inscritas. “Consegui um dinheirinho para começar o ano e isso é muito importante, dá um gás para continuarmos”. Ela também foi em Lano, Texas, terminando em terceiro na Open com a Spotlite e em quinto com uma outra égua que saiu de casa primeira de casa. “É uma égua de trabalho de campo do Marquinhos que estou treinando há três meses no Tambor”, reforça.

Até chegar à semifinal do The American, cada final de semana o calendário é apertado. “Espero conseguir ir bem esse ano nos rodeios da PRCA, especialmente, para chegar ao top 60 do ranking e ai conseguir vaga para os rodeios maiores. É um sonho e os planos para médio e longo prazo são melhorar sempre, estar sempre nos melhores rodeios, se possível ganhando. O treinamento das éguas está indo bem e estou bem feliz, apesar de toda a luta que é estar aqui”, finalizou a competidora.

Portanto, de 25 a 28 acontecem as semifinais em Fort Worth, com a presença de Keyla e de outros brasileiros no Tambor, Laço e Montaria em Touros. Depois, dia 2 de março, os 15 atletas, entre convidados e classificados, fazem a primeira passada. Passam oito para o domingo. No dia 3 conheceremos os campeões. Os oito se apresentam e depois quatro melhores de cada modalidade disputam o título.

Cada campeão leva US$ 100 mil. Ainda são premiados os segundos lugares de cada modalidade, e também os melhores da semifinal.

Por Luciana Omena
Fotos: Cedida

Escreva um comentário