Esportes

Destaques da 1ª etapa do Ranking Virtual de Equitação de Trabalho

A disputa online é inédita e movimentou não só os competidores, mas também o público apaixonado pela Equitação de Trabalho

Com o cancelamento das provas presenciais que restavam para completar o calendário 2020, a Associação Brasileira da modalidade formatou o Ranking Brasileiro Virtual de Equitação de Trabalho, que nada mais é do que um simulado virtual das provas. A primeira parte será realizada em três etapas, de agosto a outubro, culminando com um evento isolado em novembro.

Dessa forma, a primeira etapa já aconteceu e começou sendo sucesso pelo número de inscritos, fazendo com que a data tivesse que ser aumentada. Portanto, os conjuntos inscritos foram  julgados de 11 a 15 de agosto, através dos vídeos que enviaram para a ABET em prazo pré-estabelecido. Dividido por categorias, os vídeos foram postados em todas as plataformas eletrônicas da ABET e ficaram lá por 24 horas, permitindo assim que fossem vistos pelos fãs. Enquanto os dois juízes tiveram prazo das 9h às 19h todos os dias para o julgamento.

“Tivemos um total de 162 inscritos em todas as categorias. Só para exemplificar, em números, a ABET saiu de 540 seguidores para 1.150. O alcance de publicações da semana da prova foi de mais de 15 mil views. Além disso, tivemos duas mil visualizações nos vídeos postados no Youtube ABET TV. Ou seja, um retorno positivo dos envolvidos perto de 90%. Foi muito bom novamente, acima do esperado”, conta o presidente da Associação, Ney Messi.

E os conjuntos representaram: São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Goiás, Rio Grande do Norte e Santa Catarina. Das raças, foram inscritos cavalos Andaluz Brasileiro, Árabe, Crioulo, Friesian, Lusitano, Marchador, Puro Sangue Inglês, Paint Horse, Piquira, Mangalarga, Quarto de Milha, Muar, entre outros.

A disputa online é inédita e movimentou não só os competidores, mas também o público apaixonado pela Equitação de Trabalho

Resultados

A ordem das categorias, bem como os croquis do percurso foram divulgados com antecedência. Os vídeos foram postados de acordo com uma ordem de entrada que seguiu as inscrições. Além disso, cada inscrito foi julgado dentro da sua categoria no percurso com cinco obstáculos.

Os resultados foram divulgados no domingo mesmo, ao término da prova. E cada competidor recebeu a súmula de julgamento com todos os comentários dos juízes, podendo saber onde errou e acertou. No passo seguinte, os vídeos dos três melhores em cada categoria voltaram para as redes, no entanto, com os comentários dos juízes adicionados.

“Novo formato para a Equitação de Trabalho. O Ney Messi e e a Cia de Equitação de Trabalho estão de parabéns, inovaram e mantiveram o esporte ativo e as pessoas ligadas ao cavalo”, comenta Alberto Guerra, um dos juízes. Ainda, conforme ele ressalta, poder comentar cada prova constando em súmula é uma oportunidade que não seria possível em um evento presencial. “Chance podermos orientar melhor os competidores, sem dúvida”.

As três primeiras etapas contarão para os rankings estaduais – São Paulo, Minas Gerais, Brasília, Goiás –, ranking do Mangalarga Marchardor, ranking de popularidade (com mais curtidas) e Copa Brasil.

Campeões da Copa Brasil: Gabriela Castanho – UDC Ana Lua – Aberta Jovens Cavaleiros; Marcos Araújo – Marfim EG – Cavalos Novos A; Karin Jordan – Gaia – Aberta Amadores; Maria Fernanda – Quieto – Mirim; Karla Junqueira – Único HS – Amadores; Paulo Roberto – Farrapo de Maripá – Aspirantes; Ana Vitória Vilela – Keys Bluesmal – Cavalos Novos B; Sophia Oliveira –Arun de Maripá – Preliminar Amador; Marcio Almeida – Ícaro das Mangueiras – Preliminar; Junior Bento – Soneto do Top – Intermediária; Benedito Macedo – Artemis da Sasa JE – Principal.

Abertura de inscrições para a segunda etapa: 31 de agosto. Todas as informações, critério desempate, resultados completos: abetequitacaodetrabalho.wordpress.com | @abet_brasil_et_oficial.

Por Luciana Omena
Credito das foto: Divulgação/Ney Messi

Veja mais notícias no Portal Cavalus

X