Hipismo

Cavaleiro olímpico brasileiro Yuri Mansur conquista vice em concurso de salto na França

Montando Vitiki, cavaleiro olímpico agora quer disputar os GPs5* de Hamburgo e Aachen com “cavalo guerreiro” que voltou em plena forma após uma fratura na mão em 2018.

Publicado

⠀em

cavaleiro olímpico

Encerrando o Concurso de Salto Internacional CSIO5* de La Baule na França, o cavaleiro olímpico brasileiro Yuri Mansur montando Vitiki sagrou-se vice-campeão no GP Rolex, a 1.60m, dotado em 500 mil euros.

Dos 50 conjuntos, 13 foram ao desempate. Yuri, 43, montando Vitiki, hannoverano de 14 anos, voltou a zerar no tempo de 45s, resultado que lhe garantiu a 2ª colocação e a fatia de 100 mil euros.

O título ficou com a canadense Beth Underhill, 59, apresentando Dieu merci Van T&L, pista limpa, 43s77. Os dois primeiros colocados foram os únicos que voltaram a garantir percurso limpo na pista de grama na fantástica arena La Baule, tomada pelo público.

Completou o pódio na 3ª colocação o francês Pierre Marie Friant com Urdy D´Astree, um derrube, 41s66.

Cavaleiro olímpico ressalta a performance de Vitiki

A trajetória de Vitiki nas pistas é marcada por muita superação. Em 2018, sofreu uma fratura no CHIO Aachen, na Alemanha, e após uma bem sucedida cirurgia e um longo período de recuperação, voltou a competir em alto nível em 2020.

“O Vitiki é mesmo um cavalo especial considerando tudo que já superou em sua vida, inclusive, uma cirurgia no nariz em dezembro de 2021. Agora voltamos do Global Champions Tour no México para La Baule e ele chegou em plena forma. Agora meus objetivos com ele são os GPs de Hamburgo, onde penso que o Vitiki tem muita chance, e depois o GP de Aachen”, revelou o cavaleiro olímpico brasileiro Yuri, forte candidato a integrar o Time Brasil no Mundial 2022, entre 6 e 14/8, em Herning, na Dinamarca.

“Meu foco para o Mundial é com o QH Alfons Santo Antonio”, acrescentou o cavaleiro olímpico, referindo-se à montaria com a qual integrou e garantiu o melhor resultado do Time Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. “Mas é obvio que o Vitiki também está à disposição da equipe no Mundial, mas em princípio, o objetivo é ir com o Alfons ao Mundial.”

Por: Assessoria de Imprensa CBH

Fotos: Xavier Boudon

Mais notícias no portal Cavalus

WordPress Ads
WordPress Ads