Team Roping

Edmárcio Doná tem respeito por sua trajetória no Laço em Dupla

Publicado

⠀em

Edmárcio Doná tem respeito por sua trajetória no Laço em Dupla. Atleta começou no cavalo ainda novo e tem o laço como uma das paixões

Atleta é de Jaguapitá/PR e tem 43 anos. Começou no cavalo ainda novo e tem o laço como uma das paixões

O peseiro Edmárcio Doná tem uma história comum aos amantes do cavalo. A paixão pelos esportes equestres é de família. “Desde muito novo acompanhava minha família na lida com o gado. Aos cinco anos de idade era companheiro do meu pai e tios. Dessa forma, surgiu o gosto pelos cavalos. Sobretudo, pelo laço, que permanece até hoje!”.

Edmarcio Doná está no esporte como profissional há algum tempo. Porém em seu próprio rancho, o ED, faz pouco mais de 10 anos.  Em sua trajetória no laço conquistou importantes títulos. Entre eles: bicampeão Rodeio de Foz do Iguaçu, campeão Rodeio de Londrina 2008, do Nacional da raça Paint Horse. Também foi campeão do Potro do Futuro da raça Paint e da AQHA Laço Pé Técnico. Entre outros.

“O mais importante, entretanto, foi o de campeão AQHA. Pois foi o início da trajetória com o animal Hard Hollywood RWS. Ele é de propriedade do meu cliente e amigo Ricardo Augusto Grassano”, ressalta o laçador.

Esporte

Cada esporte tem seus desafios e obstáculos. Edmárcio Doná, acima de tudo, sabe que precisa achar caminhos para enfrentá-los. “O maior desafio do Laço Pé é estar pronto para laçar na primeira oportunidade. E, com toda a certeza, conseguir um bom tempo”, expõe.

Edmárcio Doná é bem direto quando o assunto são seus ídolos. Diz que respeita todos, desde o profissional até os iniciantes. Antes de mais nada, ele acredita que sem eles o esporte não teria continuidade. “Meu ídolo é Deus!”

Sobre os projetos para o futuro, o laçador conta que quer continuar competindo. “Até quando Deus permitir!”. Por fim, agradece: “Obrigado pela oportunidade dessa entrevista. E gratidão aos meus patrocinadores, a equipe do rancho e aos nossos veterinários.”

Por Verônica Formigoni
Crédito da foto: Divulgação/Tiago Mendes

Veja mais notícias da modalidade Laço em Dupla no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Team Roping

Final do Campeonato Two Brothers Team Roping consagra campeões

Com patrocínio da America Trailer, Top 15 aconteceu nos dias 13 e 14 de novembro, no Haras Two Brothers, em Umuarama/PR

Publicado

⠀em

Chegou ao fim a temporada 2020 do Campeonato Two Brothers Team Roping America Trailer. Foram sete etapas ao longo do ano e a final Top 15. A decisão contou, antes de mais nada, com os 15 mais pontuados no ranking de Cabeça e os 15 no ranking de Pé. A saber, para a classificação geral valeu o dinheiro acumulado nas etapas, não importando o handcap. A premiação foi um Trailer América Boiadeiro para três cavalos e mais R$ 10 mil em dinheiro.

“Gostaria de agradecer a todos vocês, que de uma forma ou de outra nos ajudou a fazer esse campeonato, que foi um show. Agradecer a todos os patrocinadores, aos amigos que sempre nos apoiaram para que pudéssemos fazer um dos campeonatos que mais paga prêmio no Brasil. Assim como agradecer pelas novas amizades que conquistamos e pelas já existentes ainda mais fortes! Então, realmente, só GRATIDÃO! E até o próximo ainda maior, se Deus quiser! Abraços a todos!”, expõe Eduardo Kucinski, em nome dele e de toda a família Two Brothers.

Na soma de tempos, ficou com vitória da etapa final a dupla Vitinho Rio Brilhante e Fabricio Neves (foto). Eles foram, então, os felizes ganhadores do trailer avaliado em R$ 60 mil. Ao final de todas as provas, somados todos os ganhos, o título de melhor cabeceiro do Campeonato Two Brothers Team Roping America Trailer foi Eduardo Kucinski com R$ 25.075,00. Enquanto que com R$ 28.865,00, o título de melhor Pezeiro de 2020 ficou para Vitinho Cruzeiro.

Final do Campeonato Two Brothers Team Roping consagra campeões, com patrocínio da America Trailer, aconteceu nos dias 13 e 14 de novembro
Vitinho Cruzeiro e Kucinski

Campeonato Two Brothers Team Roping

As sete etapas da temporada 2020 do Two Brothers Team Roping America Trailer contaram com laçadores dos handcaps #9, #8, #7, #6, #5, #4 e #3. Em formato trazido dos Estados Unidos pelo Two Brothers, cada laçador teve direito a quatro inscrições na sua categoria e a premiação por porcentagem. Sempre um dia de prova nas etapas regulares. Todos, porém, somando ganhos para o ranking geral em dinheiro.

Para a final, então, 15 de cada naipe (cabeça e pé) não importando o handcap. De acordo com os organizadores, o mais interessante é que as somatórias mais baixas, por ter mais gente e dar mais dinheiro, levou mais competidores ao ranking. Além disso, na final Top 15 houve o sorteio de quatro parceiros (ou seja, quatro chances de chegar ao trailer) e a média de quatro bois. Os finalistas não pagaram inscrição para a decisão e uma regra para formação das duplas foi que o handcap não podia ultrapassar a soma 9.

A novidade para 2020 foi a inclusão da categoria Pro Amador, quando um profissional (handcap mínimo 4) fez dupla com um laçador amador (handcap até 2,5). Somando todo o campeonato, foram distribuídos R$ 400 mil em prêmios. Sem dúvida, uma das maiores premiações do Brasil no Team Roping. Fique por dentro: @harastwobrothers.

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Divulgação

Veja mais notícias da modalidade Laço em Dupla no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo

Team Roping

Top 15 encerra temporada da ETR com ‘chave de ouro’

Novidade o ano passado, a ETR Top 15 foi sucesso em mais uma temporada

Publicado

⠀em

Desde que a Elite Team Roping foi lançada, houve uma revolução no Laço em Dupla. Uma prova só para profissionais – inseridas em grandes eventos -, em formato diferenciado e que logo deu muito certo. Assim sendo, pelo segundo ano a ETR encerrou uma temporada com a realização da Top 15. Uma final em que apenas 15 cabeceiros e 15 pezeiros melhores colocados no ranking puderam participar.

Dessa forma, a ETR Top 15 aconteceu no dia 30 de outubro, na pista coberta do Rancho WS, em Pereiras/SP. “Com toda a certeza, dentro de todo cenário atual de pandemia, foi um sucesso”, comentam os organizadores. Ademais, todas as disputas tiveram transmissão ao vivo através do Youtube. Os finalistas dividiram R$ 50 mil em premiação, valor igual ao dado na primeira edição ano passado. “Conseguimos manter a premiação paga na ETR Top 15 do ano passado. Mas a meta pra 2021 é acumular um valor considerável para essa disputa”.

Etapa decisiva para o campeonato, como resultado, os vencedores conseguiram mudar suas posições no ranking final. De acordo com os organizadores, Edvaldo Martins entrou em quarto lugar e com a vitória consagrou-se campeão geral ETR 2020. “Realmente nossa meta para 2021 é priorizar cada vez mais a Top 15, a fim de que de os competidores realmente sigam as etapas em busca de entrar nesses 15 finalistas”.

Top 15 fecha temporada da ETR com ‘chave de ouro. ’Novidade o ano passado, a final da temporada pagou R$ 50 mil aos campeões
Edvaldo e Ewerton (Pirikito)

Disputas

Cada finalista, 15 na Cabeça e 15 no Pé, entraram em pista com uma dupla fixa e mais três decididas por sorteio. Ou seja, quatro chances de estar na zona de premiação da final e somar ganhos importantes ao ranking geral. “Pensamos em avançarmos até conseguir fazer a Top 15 com uma inscrição fixa apenas com o intuito de valorizar ainda mais a dupla classificada. Ainda não definimos se já para 2021, mas a ideia é essa”.

Portanto, Edvaldo Marins e Everton Chiozzini foram os campeões da ETR Top 15 com a somatória de 31s76. Em segundo lugar ficou Paulo Junqueira e Luis Eduardo Cupertino, 32s93. Seguidos por Ricardo Basseto e Leandro Cesar da Silva, 36s80. Em quarto lugar, Ney Freitas e Fernando Varoni, 43s14. A quinta melhor dupla da final foi Heitorzinho Oliveira e Rafael Paoliello, 43s49. Por fim, Leonardo Santos e Fernando Varoni.

Computados os ganhos da final, Edvaldo Martins ficou como melhor cabeceiro ETR 2020, com R$ 34.800,00, enquanto o título de melhor pezeiro da temporada ficou para Felipe Cunha, R$ 28.800,00. Os vice-campeões foram Ricardo Basseto na Cabeça, R$ 29.900,00, e Thales Araújo no Pé, R$ 25.500,00. Ao todo foram distribuídos R$ 285.000,00. A temporada 2021 já começou, lá mesmo no Rancho WS. Fique por dentro: @etr_oficial.

Top 15 fecha temporada da ETR com ‘chave de ouro. ’Novidade o ano passado, a final da temporada pagou R$ 50 mil aos campeões

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Divulgação/WTR Produções

Veja mais notícias da modalidade Laço em Dupla no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo

Team Roping

Elite Team Roping volta e comemora presença dos laçadores

Publicado

⠀em

As provas de Team Roping aconteceram no Rancho WS, em Pereiras/SP, seguindo todos os protocolos de segurança no combate à Covid-19

A Elite Team Roping já se consolidou como referência no Laço em Dupla no Brasil. Antes de mais nada, a entidade foi criada para fomentar  os profissionais da modalidade. Com as provas paradas desde o começo da quarentena, o retorno foi em grande estilo durante a Team Roping Rancho WS, dias 19 e 20 de setembro. 33 duplas participaram da ETR, número que superou a expectativa dos organizadores do campeonato.

“Fizemos oito etapas até agora, contando com a do WS. Estávamos parados desde março e só voltamos quando conseguimos nos unir a um evento que seguiu todo o protocolo sanitário de acordo com as diretrizes da prefeitura municipal. Teríamos mais de 20 etapas esse ano, mas ante o cenário mundial vamos dar continuidade e finalizar como pudermos. Primando, antes de tudo, pela segurança e saúde de todos”.

Com toda a certeza, estava todo mundo ‘doido’ para laçar e poder voltar a disputar pela ETR ajudou ainda mais no deslocamento das duplas. “O local dispensa comentários. A estrutura é muito boa e a recepção foi excelente. Sem dúvida, um show de etapa. Agora, estamos na esperança que, aos poucos, tudo comece a normalizar”, reforçam.

A ideia da Elite Team Roping é realizar mais etapas em outubro. De tal forma que no final do mês repitam a sequencia do ano passado. “Queremos fazer pelo menos mais três etapas antes do ETR Top 15, que define campeões da temporada. Em novembro, ETR Premium, outra etapa muito esperada. E já em novembro começar a temporada 2021”, finalizam os organizadores, informando esse ano já distribuíram mais de R$ 220.000.

Os campeões foram Thales Araújo e Heitorzinho Oliveira (foto). Os dois seguem bem no ranking do campeonato. Todas as informações encontram-se no @etr_oficial.

As provas de Team Roping aconteceram no Rancho WS, em Pereiras/SP, seguindo todos os protocolos de segurança no combate à Covid-19
Pódio Breakaway

Breakaway Roping

Assim como as demais modalidades, o Breakaway Roping segue buscando o retorno de seus eventos. Em virtude de sempre se inserir em provas de Team Roping ou Laço Individual, precisou aguardar até que de fato essas duas modalidades também voltassem. As provas de Breakaway na região de Pereira são sempre organizadas por Lucy Fazzio. “Voltamos com toda a segurança e o evento no WS foi sensacional”.

Conforme ela conta, a atenção do rancho com os competidores é sempre nota dez. Dessa forma, não apenas a ETR, como também o evento de Laço em Dupla e o Breakaway bateram recordes de inscritos. “Chegamos a 11 meninas, uma delas iniciante. O gado estava muito bom, especialmente selecionado para que desse condição de igualdade a todas as laçadoras”.

Mariana Araújo foi a campeã. Em segundo lugar ficou Lucy, seguida por Gabriela Sávio e Roberta Antonelli, quarto lugar em sua primeira prova.

Em memória de Letícia dos Santos.

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Cedidas

Veja mais notícias da modalidade Laço em Dupla no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo
X
X