Mangalarga

Mangalargada une apaixonados pela raça no Haras Espinhaço

Evento realizado no último sábado (19) contou com 35 conjuntos que se desafiaram em busca do título de campeões

Publicado

⠀em

Um evento marcado pela união entre familiares e amigos. Essa é a melhor definição da 1ª Etapa do Circuito de Mangalargada realizada no último sábado (19), no Haras Espinhaço, em Botucatu (SP).

Pais e filhos, casais, amigos criadores e curiosos, além de avós e netos formaram os conjuntos que marcaram presença no evento, comprovando que o Mangalarga do Brasil é o cavalo da família.

A etapa, organizada pela Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) – Núcleo Mangalarga do Oeste Paulista, foi a primeira após a pausa da pandemia, e reuniu 35 conjuntos que percorreram o entorno do Haras, em um trajeto considerado desafiador pelos participantes.

“A Mangalargada, além de trazer muita alegria à propriedade, traz a família, o ambiente familiar e isso é muito a cara da nossa sistemática de criação. Criamos o Mangalarga visando trazer a nossa família para o entorno”, afirma Rodrigo Novais, um dos proprietários do Haras Espinhaço.

Rodrigo Novais, um dos proprietários do Haras Espinhaço

A Mangalargada

Os médicos veterinários Dr. Geraldo Fanti, presente na Mangalargada desde a primeira etapa e especialista em enduros, e Dr. Gustavo Fioreloni, com mais de 20 anos de experiência em Enduro, foram os responsáveis por avaliar os animais após a prova.

Ambos os veterinários enalteceram a qualidade dos animais que participaram da etapa, que terminaram o trajeto com muita qualidade física. “Ficamos muito felizes com o condicionamento dos animais, todos conseguiram concluir a etapa e isso se deve ao bom condicionamento deles, boa escolha da pista, treinamento dos conjuntos e a forma como os competidores fizeram a prova, respeitando os limites de cada animal”, afirmou Dr. Fioreloni.

“Todos aqui estão de parabéns, o número de cavalos participando foi muito bom, animais evoluindo, terminando a etapa com qualidade e a hospitalidade do Haras Espinhaço foi incrível”, comemorou Dr. Geraldo.

Família reunida

Uma das principais diretrizes da Mangalargada é reunir a família em prol da raça e nesta edição, o Haras Espinhaço trouxe uma categoria voltada às crianças. Os pequenos fizeram duplas com os pais e mostraram que também são apaixonados pelos Mangalargas.

“O intuito foi esse mesmo, trazer a família, novas pessoas que não criam para a raça, inclusive o Lucca, que ficou em segundo lugar na categoria Jovem, é filho de uma amiga de infância minha, a Carol Vilhena, da queijaria Bela Fazenda, nos conhecemos no hipismo e agora nos reencontramos, e a primeira foi a Manuela, filha do Rodrigo Paradeda, da Leiloeira RPN. Ficamos muito felizes, pois agregamos a família, os amigos, que é a nossa intenção com as Mangalargadas do Espinhaço”, enalteceu Glaucia Novais, uma das proprietárias do Haras Espinhaço.

Presença ilustre

Além da família e dos amigos, a edição do Haras Espinhaço contou com uma presença ilustre: Camila de Freitas, do Haras Mangabaia, idealizadora da Mangalargada no Brasil.

A criadora esteve presente no evento e participou da prova. Camila ressaltou que a proposta da Mangalargada é agregar a família, os amigos e todos os amantes do cavalo para conhecer seus animais e experimentar essa experiência incrível: cavalgar em seu cavalo.

“Muitos criadores não conhecem seus animais. Desde que eu comecei a criar eu me incomodei muito com isso. Eu vim do esporte à cavalo, fiz enduro, salto, adestramento e com essas passagens, observei que eu gosto mesmo é da raça Mangalarga, pela docilidade, cavalgadas e passeios, e observava que na raça não havia esporte, apenas exposições. Com isso, eu adaptei o Enduro à modalidade. E assim, para participar, o criador precisa conhecer seu animal para conseguir completar todas as etapas. A intenção era essa, fazer o proprietário conhecer seu animal, agregando a família inteira e os apaixonados pelos cavalos.

Grandes campeões

E não é que a prata da casa venceu a etapa da Mangalargada do Haras Espinhaço?! O pessoal presente no evento brincou e aplaudiu a Glaucia Novais pela conquista do primeiro lugar. “Eu não queria ganhar aqui, mas estou muito feliz. Fiz dupla com a Sofia, filha do Marcelo Pyles, veterinário da Espinhaço há mais de 20 anos e que presta um grande serviço aos haras da região, ela não é criadora e foi a primeira vez que participou. Fiquei muito feliz”, comemorou Glaucia.

Na categoria Jovem, Manuela Paradeda e Queimada terminaram a etapa em primeiro lugar.

“Foi muito legal cavalgar com o meu pai, foi a minha primeira vez”, ressaltou Manuela que se emocionou no anúncio da sua vitória.

A ABCCRM

Fundada em 1934, a Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM) possui 84 anos de fundação, atuando no fomento da raça Mangalarga do Brasil em todo território nacional.

Atualmente a associação é presidida por Eduardo Rabinovich, que atua no apoio junto ao associado, levando auxílio técnico a todos os criadores do país, além da promoção de eventos e encontros.

Saiba mais em www.cavalomangalarga.com.br.

Por: Camila Pedroso

Fotos: Divulgação

Mais notícias sobre o cavalo Mangalarga do Brasil no portal Cavalus

WordPress Ads
WordPress Ads