Assessoria

CER mantém padrão de excelência para criatórios arabistas

Com moderna tecnologia, a Central Equina de Reprodução vem investindo também em qualificada genética voltada à raça Árabe

Publicado

⠀em

Com moderna tecnologia, a Central Equina de Reprodução vem investindo também em qualificada genética voltada à raça Árabe

Não é de hoje que a Central Equina de Reprodução (CER) é citada como referência no meio do cavalo Quarto de Milha. Afinal, já são mais de duas décadas de atuação no mercado. No entanto, o que alguns podem não saber é que a central coloca toda sua infraestrutura também à disposição dos criatórios arabistas.

Tanto que o médico veterinário Orpheu Ávila Jr., que está à frente da CER, é membro do Conselho Deliberativo Técnico (CDT) da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA). Nesse sentido, Orpheu destaca o que vem sendo realizado pela central em prol da raça.

“Ao longo destes anos, conseguimos manter um banco genético de altíssima qualidade. Desde a importação de sêmen dos principais garanhões internacionais, bem como na produção e congelamento de sêmen em nosso laboratório dos animais nacionais, através de suas brilhantes campanhas nas pistas, se tornaram destaques para exportação”, pontua o veterinário.

Dr. Orpheu realiza análise laboratorial do sêmen coletado – Foto: Divulgação/CER

Para Orpheu, “esse aprimoramento genético vem possibilitando cada vez mais o desenvolvimento e fomento da raça no Brasil”. Deste modo, ele cita alguns nomes que já passaram pela CER: garanhões, El Tino, El Jahez WH, Magnum Chall HVP, HP Ali; e as matrizes: FT Havanna El Keav, RFI Sophie Al Maktub, Honey’s Delight RB, Brunet Arabco, Shavanna El Madan, Lumiar Ethna,

“Sem dúvida isso demostra o total apoio que a central vem realizando para que esse crescimento atinja cada vez mais seus objetivos. Pois além de nossa tecnologia não medimos esforços para colocar ao alcance de todos o que existe de melhor no mundo em relação à genética. E por acreditar nesta parceria, a própria central é também proprietária e criadora de alguns campeões nacionais”, conclui Orpheu.

WH Justice, considerado o melhor filho de Magnum Psyche – Foto: Divulgação/CER

Agende uma visita!

Por fim, Christina Ávila, esposa de Orpheu e responsável pela área administrativa e operacional da CER, aproveita para fazer um convite aos criatórios arabistas: “Além dos plantéis que já conhecem a qualidade e agilidade de nosso atendimento, convidamos novos criadores para nos fazerem uma visita. Estamos em localização privilegiada, na cidade de Boituva (SP), a apenas 120 km da capital paulista”.

Acima de tudo, a CER prima sempre pela qualidade em seus serviços e na busca de avançadas técnicas de biotecnologia da reprodução. Tanto que é credenciada junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Do mesmo modo, a central ainda possui reconhecimento internacional, sendo a única empresa brasileira do segmento certificada na Comunidade Europeia.

Outras informações podem ser obtidas pelos celulares: (15) 98116.9998 – Orpheu / (15) 98117.0008 – Christina / (15) 99771.7278 – Gustavo / (15) 99753.4222 – Administração.

Instagram: @cer_cavalos | Site: www.cer-cavalos.com

INFORME PUBLICITÁRIO
Fonte: Abdalla Jorge Abib (assessoria de imprensa da CER)

Crédito das fotos: Divulgação/CER

Veja mais notícias de Centrais de Reprodução no portal Cavalus

Cavalo Árabe

Cavalo Árabe se sobressai durante o 30º Campeonato Brasileiro de Enduro Equestre

Saiba como foram as disputas em cada categoria do campeonato, as dificuldades enfrentadas pelo percurso e, por fim, quais conjuntos se sagraram campeões brasileiros

Publicado

⠀em

Cavalo Árabe se sobressai durante o 30º Campeonato Brasileiro de Enduro Equestre

O Haras Minas Gerais Endurance, localizado em Cartanópolis/MG, foi palco recentemente das disputas do 30º Campeonato Brasileiro de Enduro Equestre (CBEE), esporte em que o Cavalo Árabe se sobresai perante as demais raças. De acordo com Pedro Manetta, que ficou responsável pelo marketing da prova – realizada de 16 a 18 de setembro – praticamente todos os animais inscritos no evento tinham sangue Árabe. “Isso porque os Árabes são mais resistentes e possuem melhor recuperação cardíaca, se comparado as demais raças, sobretudo nas maiores distâncias”.

Ainda de acordo com Manetta Caetanópolis é uma prova bastante conhecida pelos enduristas. “Possui trilha bastante plana, com piso bom, sem muitas pedras e com muitas sombras, uma vez que grande parte do percurso está entre grandes eucaliptos. Contudo, como já era esperado devido ao clima típico da época, o fim de semana reservou dias muito quentes e secos, transformando a prova em uma experiência mais técnica”, acrescenta.

Na quinta-feira, dia 16, houve o Vetcheck inicial para as provas do dia 17 – 160km (Brasileiro); 100km e 80km qualificatórias. O foco da sexta-feira foi o Campeonato Brasileiro de 160km, que contou com a participação de 6 animais, todos eles PSA registrados na ABCCA. Já no sábado foram realizadas as demais categorias: 140km, 120km, 100km, 80km, 60km, 40km e 20km. A prova contou com 81 conjuntos inscritos, sendo que 59 concluíram, 16 foram eliminados e 6 retirados.

Primeiro dia de disputas

Após 08h51m48s de prova, Rodrigo Moreira Barreto e Mandalla Rach (Pavel Rach x Minuette Rach por *Pamir) sagraram-se campeões brasileiros de 160km, com média de 18,05 km/h. José Caio F Vaz Guimarães e Cabo Frio CSM (*Eksport x Ahuar por *Pepi) foram os vice campeões, com média de 17,57 km/h.

O destaque aqui fica na recuperação cardíaca dos animais: Mandalla Rach, que também recebeu o prêmio Best Condition, teve uma recuperação total de 18m38 nos 5 primeiros anéis, enquanto Cabo Frio CSM de 15m43. Sinal de que os animais apresentaram alta preparação física, uma vez que mesmo com o calor, conseguiram manter o rendimento.

Rodrigo Barreto, o Guigo, cavaleiro do Rancho Barreto, localizado em Brasília/DF comentou um pouco sobre os desafios que o levaram ao título: “O grande desafio foi o calor e a baixa umidade, talvez tenha sido a prova mais quente que já corri lá. A trilha é considerada plana, mas engana um pouco, pois tem subidas não tão íngremes, porém bem longas. Outra coisa que reparei, até mesmo depois de ver os resultados, foi em relação ao anel amarelo, de 28km. Era um anel que tinha uma parte bem quebrada no meio, com mais subidas e acabou que alguns conjuntos foram eliminados depois de correr esse anel”.

Guigo também contou um pouco da estratégia utilizada na prova: “Minha estratégia foi andar mais rápido no primeiro anel, quando estava mais fresco, pois a largada foi as 5:00 da manhã, e nos outros anéis, andar mais tranquilo, para poupar a Mandalla do calor intenso. No último anel, que era mais plano, consegui aumentar minha velocidade, pois a Mandalla estava muito bem e fomos coroados ganhando o prêmio de best condition também”.

Segundo dia de disputas

No sábado, segundo dia de disputas, começou as 5:30 da manhã com a categoria de 140km, que contou com 4 animais inscritos, todos também PSA registrados na ABCCA. Fernanda Carvalho M de Abreu e Pocahontas HVP (Bey Shadow TGS x *Padrons Teariffic por *Padron) foram campeãs e Best Condition, com média 17,23 km/h.
Em segundo lugar ficaram Rafaela Moreira Barreto e Tannat XB (Nawwak NA x Thaylla por Khaid El Jammal), com média de 17,23 km/h. Foi uma prova com 100% de aproveitamento, todos os 4 conjuntos terminaram. Rodrigo Storani Saliba e Blues Master Rach (Mister Eros HX x Blue Note Rach por *Polonez) e Gabriela Carvalho M de Abreu e Thelos (Thelonius x Thetis T por Mirage LM) fecharam a classificação.

A categoria de 120km contou com 17 animais inscritos, divididos nas categorias FEI e Young Riders (Campeonato Brasileiro) e Nacional. Todos registrados na ABCCA, sendo 2 anglo-árabes, 2 cruza-árabes e 13 PSA. Tiago Manetta B de Lana e NNL Tremendão (RSC El Deb Haran x NNL Miss Darling por Rashid Van Ryad) foram campeões brasileiros e Best Condition de 120km Adulto, com média 18,21 km/h, enquanto Fernando Gonçalves Costa e Miranda Rach (Vesper Rach x Melina Rach por *HS Titian) ficaram com a medalha de prata, média 17,16 km/h.

Destaque para a incrível recuperação cardíaca do campeão NNL Tremendão, que somou apenas 5m22 nos três primeiros anéis. Cabe ressaltar o bom número de inscritos, 10 no total, aumentando a disputa pelo título. Ainda, 7 concluíram a prova, o que significa 70% de aproveitamento, um índice interessante para provas de longa distância. Na 120km Nacional, João Paulo Nunes da Silva, montando Forlan Trio (Verano Rach x Frontera Endurance por Ledhyr NA) foram os vencedores, com média de 17,09 km/h.

Na categoria Young Riders, após emocionante sprint, que infelizmente culminou na eliminação do conjunto vencedor, João Pedro Antocheski e RG Kamil (*Zapal x Camamu CSM por Ekspresjon Rach), Diogo Martins e Verve Rach (Voltaire Rach x Vaneska Rach por Mister Eros HX) sagraram-se campeões brasileiros, com média 16,31 km/h, seguidos por Helena Haaland e Valente HEB, cruza árabe, filho do importado *Streak of Wiking, que finalizaram com média 15,04 km/h.

Diogo comenta: “Foi uma prova técnica. Já sabia que a competição seria desafiadora quando vi que os 120km seriam em apenas 4 anéis grandes, mas quando o dia chegou e senti o clima quente e seco percebi que seria ainda mais difícil terminar. Tentei conservar ao máximo minha égua durante a prova e tivemos gás para gastar num final disputado e finalizar com êxito”.

A categoria 100km adulto contou com 8 conjuntos, sendo 2 anglo-árabes e 6 PSA, todos registrados na ABCCA. Destaque para o garanhão *D’Jok PY (Djebel Lotois x Keniah por Kesberoy), propriedade do Haras TRIO, o qual teve dois filhos nas duas primeiras colocações: Conan D’Jok Trio (*D’Jok PY x RT Crysti por Nawwak NA), montado por Pedro Stefani Marino, campeão brasileiro com média de 18,71 e grande recuperação cardíaca de 5m41, contando os 3 primeiros anéis, seguido por La Tache D’Jok Trio (*D’Jok PY x *SM La Turca, por JQ Fame Beauty), montado por Rafaela Pantel Vianna, com média de 18,07 km/h.

Nos 80km, 5 conjuntos participaram, sendo 4 registrados na ABCCA. 2 PSA, que faturaram as duas primeiras colocações, Hanna Del RET (Hafid Delmar Sahara x Sahara Alimazara por *Shihan Ali) campeã, montada por Telmo José Sousa Gois e média de 17,12 km/h e Hanke Apprentice (*Thee Apprentice x Hami Vasc por AF Vasco) vice campeão, montado por Rodrigo Beleplacito, com média 15,94. Também correram 2 anglo-árabes, destaque para Norpol CVV (Spirit x Oklahoma HEB por *Northon), que ficou na 4ª colocação.

A categoria curta livre – 60km, contou com 12 conjuntos, todos registrados na ABCCA, sendo 9 no “adulto”, 2 na “jovem” e 1 na “mirim”. Eli Peres Steinbruch e Major “Oman El Hylan” (Hylan x Orquidea el Jammal por *Ali Jammal) foram os campeões brasileiros da categoria mirim, com média 15,21 km/h.

Na categoria jovem, destaque para a criação do Rach Stud, de onde vieram o campeão e o vice: Oliver Rach (Pavel Rach x Opera Rach por *Polonez), montado por Carolina Rocca Borges e Firefox Rach (*Almir SWSB x Freeze Frame Rach por Ocho el Negro), montada por Victor Nuno de Aquino Lucas ficaram, respectivamente, em primeiro e segundo, com médias de 16,57 km/h e 16,55km/h.

A categoria adulto reservou boa disputa pelo título, com 9 conjuntos. Carolina Cardoso Duarte, montando Chief OfControl Rach (Controller x Comitia Rach por Eksort Rach) sagrou-se campeã com média de 18,17 km/h e destaque para a velocidade de anel mais rápido entre todos os competidores que terminaram a prova, com média de 20,32 km/h de trilha. “Foi uma prova com alto nível de dificuldade, calor escaldante, competidores de qualidade, que foi coroada com muita festa de todas as equipes e uma cooperação e parceria ímpar”, disse Carolina. Em segundo lugar, Pedro Manetta B de Lana, montando Dode Trio (Dormane x WN Partytura por *Pepi), com média de 16,39 km/h.

Provas de regularidade

Por fim, mas não menos importante, as provas de regularidade, conhecidas por serem o fomento do esporte, contaram com 21 conjuntos, sendo 10 na graduado adulto, todos PSA, sendo 9 registrados; 1 na graduado jovem, Franco AF, animal cruza árabe pampa sem registro, criação de Aloísio Faria, montado por Paulo Fernandes Torres, campeão; 4 na aberta adulto e 6 na categoria especial marchador.

Pela graduado adulto, José Ubiraci Soares Batista e Giselli da São José, égua árabe sem registro, sagraram-se campeões, com 72,26 pontos, seguidos por Otavio Marques de Paiva Neto e Mona RLC (Aryes El Ludjin x *Super Marc por *QR Marc) com 72,22 pontos. Destaque para a mínima diferença de 0,04 pontos. A título de comparação, o terceiro lugar Logan D’Jok Trio ((*D’Jok PY x *SM La Turca, por JQ Fame Beauty) obteve 66,82 pontos.

Já pela aberta adulto, Martin Mastrangelo e a anglo-árabe Russia Endurance (Miroslav Endurance x Granada Endurance por *Northon) foram os campeões, com 33,33 pontos. O segundo lugar, com 24 pontos, foi Daniel Abbud Haddad, montando o PSA Royal do Bom Viver (*Azhar Du Barthas x *Al Saida Larzac por Said Lotois).

Próximas disputas

E o Enduro Equestre não para por aqui. Esse ano ainda serão realizadas cinco provas: dia 25/09, no Haras Endurance, em Bragança Paulista, acontece a próxima etapa do Campeonato Paulista; em 09/10, ocorre a última etapa do Campeonato Brasiliense, no Brasília Country Club; dia 16/10, Campeonato Gaúcho de Enduro Equestre, no Haras Jacovas, Rio Grande do Sul; em 23/10, a última etapa do Campeonato Paulista, no Haras Albar em Campinas e para fechar o ano, O III International Endurance Festival of Campos Gerais no Haras Triunfo, em Ponta Grossa, Paraná.

Para fechar o ano com chave de ouro, o Uruguai promoverá a Copa Sudamericana em Punta Del Este, dias 06 e 07 de dezembro, com premiações em dólar.

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito das imagens: Divulgação/CBH

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Participação do cavalo Árabe na Expointer 2021 proporciona bons negócios para a raça

Durante o evento, a raça provou porque é a segunda maior no Estado do Rio Grande do Sul, ao se apresentar em 8 modalidades diferentes e conquistando novos proprietários

Publicado

⠀em

Participação do cavalo Árabe na Expointer 2021 proporciona bons negócios para a raça

A participação do Cavalo Árabe durante a Expointer 2021 cumpriu com maestria uma das premissas do evento. Ou seja, a geração de bons negócios. Afinal, ao se apresentar no evento em oito modalidades diferentes, a raça acabou atraindo a atenção de novos adeptos, que resolveram, ainda durante as apresentações, comprarem o seu próprio exemplar Árabe. Ou até mesmo os que já tinham um animal da raça, resolveram adquirir mais um.

É o que garante a presidente da Associação Gaúcha do Cavalo Árabe (AGCA), Fernanda Prates Camargo. “A aceitação foi sensacional na Expointer. Nós somos a segunda raça do estado e tivemos uma visualização absurda nos canais da Expointer. Muita gente conhecendo a raça, as modalidades. Quem levou cavalo para vender no evento, voltou sem nada”.

Além disso, a presidente da AGCA afirma que, além da alta procura ainda durante o evento, agora muitos centros estão registrando busca por exemplares da raça. “Depois da Expointer, a procura também está sendo enorme. Os centros estão com uma procura ótima por cavalos por conta das apresentações”, acrescenta.

O Fabiano Bomfim foi um dos proprietários que adquiriu um exemplar Árabe durante o evento. “A gente já tinha uma égua Árabe, que era utilizada pelos meus dois filhos no Campeonato Domados do Pampa desse ano. Mas agora durante a Expointer a gente acabou adquirindo uma outra égua, para ficar com o meu filho de 12 anos, que, inclusive, vai para o Nacional do Cavalo Árabe esse ano. Ela está classificada para a Baliza e nós vamos participar pela primeira vez”.

Participação do cavalo Árabe na Expointer 2021 proporciona bons negócios para a raça
Grande campeã Golden Magic e grande campeão FHJ Gaffir Morfologia funcional
Divulgação/AGCA

Cavalo Árabe em destaque na Expointer 2021

Ao todo, foram registradas 77 inscrições nas provas do cavalo Árabe durante a Expointer 2021, que incluiu uma das etapas do Campeonato Domados do Pampa, promovido pela AGCA. Assim, foram registradas 74 animais no parque, com 883 passadas em 8 modalidades: Cross Country, Três Tambores, Morfologia Funcional Prova Liberdade, Rédea Espelhada, Feminina Prova Combinada, Seis Balizas, Campeira e Prova Chevrolet Carro/Cavalo.

Fernanda Prates conta que a programação do cavalo Árabe durante a Expointer foi realizada em oito dias, de 04 a 11/09, com uma modalidade sendo apresentada por dia. Dessa forma, as disputas de cada modalidade – que contou com uma premiação distribuída de mais de R$ 40 mil – foram dividas em seis categorias diferentes: Aberta, Amador, Cavalos Novos, Jovem, Master e Kids.

“No quesito técnico eu achei de alto nível até porque está entrando muita gente nova, treinador novo. Então, o nível foi bem alto, os tempos bem baixos em quase todas as modalidades. E o que surpreendeu mais foi que na categoria Jovem e Cavalos Novos, que são de iniciante, os tempos vieram bem parelhos com o Amador. O que mostra que no ano que vem teremos um campeonato muito disputado”, cita a presidente da AGCA.

Por fim, Fernanda enfatiza que, apesar da pandemia da Covid-19, que achatou um pouco a programação dos eventos, o ano foi bom para os negócios do cavalo Árabe no estado. “Esse ciclo de 2021 foi abençoado para a gente aqui do Rio Grande do Sul. Nosso comércio subiu nas alturas. Então a gente está muito feliz”, finaliza.

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito e legenda da imagem de destaque: Foram registradas 77 inscrições nas provas do cavalo Árabe durante a Expointer 2021/Divulgação/AGCA

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

V Etapa do Campeonato ABHIR registra estreia de novos conjuntos formados com exemplares Árabes

Isso é resultado do maior interesse de cavaleiros e amazonas em disputarem a prova com animais da raça após a retomada da parceria da ABHIR com a ABCCA

Publicado

⠀em

V Etapa do Campeonato ABHIR registra estreia de novos conjuntos formados com exemplares Árabes

Os conjuntos formados com exemplares Árabes entraram em pista pela V Etapa do Campeonato da Associação Brasileira dos Cavaleiros de Hipismo Rural (ABHIR), que abrange ainda as modalidades de Salto e Top Riders. As disputas foram realizadas de 11 a 12 de setembro, na Hípica Vidotto, em Tietê/SP.

Ricardo Vidotto, presidente da ABHIR, conta que a prova registrou estreia de novos conjuntos formados com exemplares Árabes. “A prova teve uma participação boa, os arabistas foram bem na prova com seus cavalos. Teve bastante estreia, de pessoas que acabaram de comprar animais. Sem dúvida, tem muita gente interessada em cavalos da raça, através das provas, foi bem proveitosa e bacana”.

O presidente da ABHIR ainda acredita que esse crescimento de animais da raça Árabe no campeonato é resultado da retomada da parceria da entidade com a Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA). Que ficou, portanto, definida assim:

– os conjuntos do Hipismo Rural (com e sem cross) e Salto (tempo ideal e ao cronômetro), formados por cavaleiros sócios ABHIR montando cavalos árabes com registro na Associação Árabe com confirmação de resenha por Inspetor Técnico do Stud Book, acumulam pontos no Campeonato ABCCA 2021. Após soma de todas as etapas, os campeões serão premiados na Festa de Encerramento ABHIR, realizado no fim do ano.

– já os conjuntos formados por cavalos Árabes na modalidade Top Riders pontuam para o Arabian Cup, que neste ano irá distribuir R$ 215 mil em prêmios, incluindo um carro 0 km aos conjuntos melhores colocados de várias modalidades que o cavalo Árabe disputa.

Líderes do ranking do Campeonato ABCCA e pontuação Arabian Cup

No Salto Tempo Ideal, o conjunto que lidera o Campeonato ABCCA é Adão Lopes e Red Diamond Style JM. O mesmo animal aparece na segunda posição, mas, desta vez, montado pelo cavaleiro João Brasileiro. Já no Salto ao cronômetro, Sofia de Rubio e Pinho e Blues Brother Rach lideram o ranking, seguidos por João Brasileiro e Red Diamond Style JM.

Pelo Hipismo Rural sem cross, em primeiro lugar aparece, novamente, João Brasileiro e Red Diamond Style JM, com Manuela Verbena e AF Celotex na segunda posição. Depois, no Hipismo Rural com Cross, Giulia Verbena e AF Celotex são os líderes do ranking, com Jonhhy Herculano da Silva e Beiju 7F na segunda posição.

Correndo pelo Top Riders, Mariana Franze Mello da Silveira e Rafik Morab ficaram em primeiro lugar na categoria Aberta. Já os demais conjuntos formados com exemplares árabes não conquistaram premiação no evento, mas somaram pontos para o Arabian Cup. Foram eles: João Brasileiro e Red Diamond Style, na categoria Escola, e Giulia Verbana Paulino e AF Celotex entre os Intermediários.

Agora, a próxima etapa do Campeonato ABHIR está marcada para os dias 02 e 03 de outubro, na Hípica de Jahu, em Jaú/SP. Na ocasião, serão realizadas as disputas da 6ª etapa do Salto e do Hipismo Rural, além da grande final do Top Riders. Inscrições podem ser feitas até o dia 28/09 pelo e-mail abhir@abhir.com.br. Outras informações podem ser obtidas no site da ABHIR.

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito e legenda da imagem de destaque: Julia Formigoni e Serena Corsário/Divulgação/ABHIR

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Haras Cruzeiro cria programa de incentivo exclusivo para animais adquiridos no leilão

Criatório visa o fomento do cavalo Árabe em diversas modalidades destacando a funcionalidade da raça, com premiação garantida de R$50 mil

Publicado

⠀em

Haras Cruzeiro cria programa de incentivo exclusivo para animais adquiridos no leilão

Considerada a raça mais antiga do mundo, o cavalo Árabe é também o mais funcional. Uma prova disso são os exemplares da raça que vão desde as competições de Halter, até as provas montadas, como Enduro, Cross Country, Três Tambores, Seis Balizas, entre outras.

Visando fomentar o cavalo de esporte e lazer, o Haras Cruzeiro criou um programa de incentivo exclusivo para animais que serão ofertados em seu leilão, que ocorre no próximo dia 07 de outubro.

Programa de Incentivo Exclusivo

Segundo André Cruz, administrador do criatório, o objetivo do programa é incentivar treinadores e usuários de cavalos a adquirir exemplares da raça Árabe para a prática de esporte e colocar este cavalo para competir em diversas modalidades.

“Os futuros proprietários de cavalos adquiridos em no nosso leilão concorrerão a três premiações. Primeiro as premiações distribuídas pelas Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Árabe – ABCCA e Associação Nacional do Cavalo Árabe Funcional – ANCAF nas provas, depois as premiações através do ranking Arabian Cup da ABCCA, e adicionalmente as premiações do Haras Cruzeiro – de R$ 50.000,00, mais premiação por perfomance no Arabian Cup 2022 e nas provas da Exposição Nacional de 2021 e 2022”, explica.

O regulamento do maior programa de incentivo do cavalo Árabe está disponível no link https://www.criarleiloes.com.br/Anexos/anexo_225_199.pdf .

Haras Cruzeiro

Atualmente, o Haras Cruzeiro está entre os melhores criadores de cavalos Árabes do Brasil. Bem como, o criatório se destaca como um dos haras de pensamento mais inovador da América do Sul, misturando o tempero europeu com gosto brasileiro produzindo uma coleção absolutamente diferente do que é ofertado por aí.

Então, não perca a oportunidade de adquirir um belo exemplar da raça Árabe e ainda participar do maior programa de incentivo exclusivo da raça. Dessa forma, o Leilão Haras Cruzeiro, que acontece no próximo dia 7 de outubro, será transmitido ao vivo pelo canal Terra Viva, com a batida do martelo por Dudu Vaz.

Por fim, para mais informações acesse www.criarleiloes.com.br

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito das imagens: Divulgação/Haras Cruzeiro

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Leilão Rach Stud Classic apresenta a melhor genética do cavalo Árabe

Pregão acontece no sábado (25), e terá 34 lotes do criatório que foi um dos destaques da Nacional do Cavalo Árabe em 2020

Publicado

⠀em

Leilão Rach Stud Classic apresenta a melhor genética do cavalo Árabe

No próximo sábado (25), o Rach Stud abre as portas para mais um leilão de sucesso, o Rach Stud Classic. Bem como, com uma coleção de éguas com pedigrees internacionais, criadas por grandes criadores do Brasil e fêmeas oriundas de genética dos melhores reprodutores atuais do mundo, somados a qualidade dos  36 anos do Rach Stud.

O pregão conta então com uma seleção feita a dedo, oferecendo o melhor do Cavalo Árabe, com 34 lotes do criatório que, recentemente, conquistou o título de Melhor Criador de Halter e Melhor Criador e Expositor de Performance, títulos concedidos durante a Nacional do Cavalo Árabe, promovida pela Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe – ABCCA, em 2020.

Ricardo Saliba, ao lado do irmão, Paulo Saliba com alguns dos destaques do Rach Stud

“São 36 anos de criação do Cavalo Árabe. Começou com meu pai Jamil Saliba, e agora segue comigo e com meu irmão Paulo”, destaca Ricardo Saliba, anfitrião do Leilão.

Sendo assim, vale destacar que o leilão é 100% composto por fêmeas, matrizes, todas em idade de reprodução, com exceção apenas de uma potranca. “Durante as apresentações os lotes foram elogiados, ultrapassando expectativas do público que foi conferir de perto os animais. Temos éguas de vários criadores que serão colocadas novamente no mercado”, finaliza.

Anfitriões do Rach Stud com premiações da Nacional do Cavalo Árabe 2020

Leilão Rach Stud Classic

Por fim, o Leilão Rach Stud Classic será dia 25 de setembro, às 20h30, com a batida do martelo de Dudu Vaz e organização de Star World Leilões. Acompanhe ao vivo pelo canal Terraviva.

Dessa forma, o pré-lance já está aberto e segue até o dia do leilão, às 19h. Para mais informações e conferir o catálogo completo do pregão acesse https://www.starworldleiloes.com.br/lotes.asp?leilao_seq=108
 
Serviço
Leilão Rach Stud Classic
Data: 25 de setembro
Hora: às 20h30
Local: Transmissão pelo canal Terraviva

Por Heloísa Alves
Crédito das imagens: Divulgação/Rach Stud

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Haras Cruzeiro apresenta animais que serão ofertados no leilão

Apresentação ocorreu no último sábado (18), no Stud Training Center, em Bragança Paulista (SP)

Publicado

⠀em

Haras Cruzeiro apresenta animais que serão ofertados no leilão

As preparações para o Leilão do Haras Cruzeiro seguem a todo vapor. Com isso, no último sábado (18), o criatório apresentou uma parte dos lotes que serão ofertados em seu leilão, marcado para 07 de outubro.

A apresentação, que aconteceu no Stud Training Center, em Bragança Paulista (SP), teve a presença do presidente da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe – ABCCA, Rodrigo Forte, e seu pai Carlos Forte, além de Claudio Santos, organizador de provas da ABCCA, Adriana e Alessandra do Haras das Cascatas, Reinaldo da Rocha Leão, juiz do cavalo Árabe, Leopoldo Coutinho, assessor de vários criadores, entre outros.

No total, 10 animais foram apresentados na tarde que contou também com um almoço para os convidados. “Os animais foram muito elogiados por suas qualidades morfológicas e pela sua doma”, destaca André Cruz, administrador do Haras Cruzeiro.

“Fiquei impressionado com várias coisas. Primeiro a qualidade do pedigree dos animais. Muito deles com pai e mãe importados, que reflete na genética desses animais. Nós vimos uma pequena amostra do leilão, ao menos três fêmeas que foram ali apresentadas caberiam em qualquer plantel do mundo, isso pelo pedigree e pelas caraterísticas morfológicas”, comenta Reinaldo da Rocha Leão.

Os presentes na apresentação conseguiram conferir de perto o que há de melhor em genética do cavalo Árabe para Esporte e Trabalho. Para isso foram apresentados: Danila La, Dychall La, Edynah La, Estrela La, Faryda LA, Finíssima LA, Gira La, Hava La e Havano La.

Leilão

Para esse leilão, o Haras Cruzeiro criou um incentivo aos compradores com premiação garantida aos que colocarem em pista esses animais. O programa de incentivo visa fomentar o cavalo montando, por isso uma premiação garantida de R$ 50 mil em provas apoiadas pela Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Árabe – ABCCA.

“Tenho uma boa expectativa para o leilão, pois temos sido procurados por criadores em busca de potras e éguas jovens para criação, além de potros / jovens garanhões. E estamos ofertando animais de pedigree de altíssima qualidade e reconhecimento internacional, como filhos e filhas de Marwan Al Shaqab, Gazaal Al Shaqab, TS Khidan El Shawan, El Tino, HDB Sihr Ibn Massai, QR Marc e RFI Farid”, comenta André.

Cruz ainda destaca que serão 33 lotes com animais já domados e iniciados em provas de Três Tambores e Seis Balizas. Estes animais estão hoje distribuídos por alguns centros de treinamento no estado de São Paulo. Temos seis animais em Bragança Paulista no Stud Training Center do Zico Guardia, oito animais com Monte Mor com a Lica Leão no GL Treinamentos, cinco animais no CT Fernando Oliveira em St. Antônio de Posse, além de quatro animais na Hípica Vidotto em Tietê”, finaliza.

Por fim, o Leilão Haras Cruzeiro, que acontece no próximo dia 07 de outubro, será transmitido ao vivo pelo canal Terra Viva, com a batida do martelo por Dudu Vaz.

Por Heloísa Alves 
Crédito das imagens: Divulgação/Haras Cruzeiro

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Haras Tauarí leva a funcionalidade do cavalo Árabe para Belém

Mancio Rodrigues, proprietário do Haras, ganhou, em 2020, o Prêmio Agropará, que foi entregue pela primeira vez para um criador da raça Árabe

Publicado

⠀em

Haras Tauari leva a funcionalidade do cavalo Árabe para Belém

Localizado na Fazenda Paissandu, Ilha de Mosqueiro, Baia do sol, em Belém (PA), o Haras Tauarí vem desde a década de 70 trabalhando na criação de cavalos. Nessa época, o criatório começou a sua trajetória com a criação de Mangalarga Paulista.

Então, após alguns anos, o Haras Tauarí se tornou incentivador da criação do cavalo Marajoara, uma raça brasileira, própria para as condições da Ilha do Marajó (PA). Contudo, após passar mais de 13 anos sem grandes contatos com equinos, o criatório retornou com a criação. Para isso, optaram pelo cavalo Árabe.

Mancio Rodrigues Lima, proprietário do haras e engenheiro mecânico formado, conta um pouco mais sobre essa história do Haras Tauarí com o cavalo Árabe, que começou com um contato após um evento da Comissão Coordenadora de Criação de Cavalo Nacional – CCCCN. “Durante um dos eventos da Semana do Cavalo, onde fui a convite do Dr. Joaquim Da Silva Nunes, tive o primeiro contato com um Puro Sangue Árabe. Eram animais levados para a exposição pela Família de Guilherme Echenique Filho, que introduziu a raça Árabe no Brasil”, explica.

Primeiro Cavalo Árabe em Belém

Dessa forma, o Haras Tauarí é o responsável por levar o primeiro exemplar da raça Árabe para a cidade paraense. “O nosso contato com dois potros de pelagem tordilha dos Echenique foi marcante. Começamos a verificar em detalhes o quanto a raça Árabe tinha a nos oferecer a nível de melhoramento no item Conformação e porque não também em beleza. Voltei de viagem totalmente envolvido com o cavalo Árabe, e trouxe para Belém o primeiro exemplar em 20 de agosto de 1978. Foi o meu primeiro Puro Sangue Árabe, era o Crystal Comet um filho de dois importados, Crystal King (Inglaterra) e Naga (Argentina). Logo após adquiri seis fêmeas excepcionais começando assim a criar o PSA”, conta Mancio.

O proprietário do Haras Tauarí conta ainda que, logo após trouxe do hipódromo Cidade Jardim, mais três éguas PSI, iniciando assim a criação do Anglo Árabe. “Com o decorrer dos anos, e motivado pelo próprio mérito da raça ÁRABE, fui me desfazendo dos outros animais e me concentrando no Árabe”.

Cavalos Árabes com a plantação de Açaí ao fundo

Plantel

Atualmente, o haras conta com um plantel de 68 animais registrados. Sendo 60 Puro Sangue Árabe e oito animais Cruza Árabe. “Este plantel é constituído com material genético do que há de melhor no Brasil e porque não dizer no mundo. Com este material genético em mãos aqui na Amazônia, o cavalo Árabe tem contribuído para o melhoramento de outras raças que aqui povoam como a própria Marajoara”, destaca

Mancio ainda comenta que a presença do cavalo Árabe na Amazônia veio para comprovar a sua capacidade de produzir em todo território nacional. “Hoje você encontra excelentes exemplares de raça desde o Rio Grande do Sul, ao extremo norte do Brasil”.

Fomento

Desde o ano passado, para contribuir no fomento da raça, Mancio começou a fazer leilões virtuais, com facilidade no pagamento. “Essa iniciativa contribui no surgimento de criadores, selecionadores, iniciando assim novos núcleos”, ressalta.

Prêmio Agropará

Por fim, em 2020, Mancio Rodrigues recebeu o prêmio Prêmio Agropará, que é considerada a maior do campo no Norte e Nordeste do país, com a finalidade de dar visibilidade e reconhecimento aos produtores do estado.

O proprietário do Haras Tauarí ganhou o prêmio pela categoria ‘Equinos, Asininos e Muares’. Sendo assim, é a primeira vez que um criador da raça Árabe ganha o Prêmio Agropará.

Por Heloísa Alves
Crédito das imagens: Divulgação/Haras Tauarí

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Breeders’ Cup e Internacional do Cavalo Árabe movimentaram o Centro Hípico de Tatuí

Provas aconteceram entre os dias 09 e 11 de setembro, com mais de 150 exemplares da raça Árabe em disputas nas modalidades de Halter, Performance, Três Tambores e Seis Balizas

Publicado

⠀em

Breeders' Cup e Internacional do Cavalo Árabe movimentaram o Centro Hípico de Tatuí

No último sábado (11), a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Árabe – ABCCA, concluiu mais uma edição da Breeders’ Cup e Internacional do Cavalo Árabe. Com disputas acirradas e animais de alta performance, o Centro Hípico de Tatuí (SP), foi palco de cinco competições que aconteceram de forma simultâneas. Foram elas: Brazilian Breeders’ Cup, Stallion Cup, Copa do Brasil, Internacional do Cavalo Árabe e 2ª etapa do Circuito da Associação Nacional do Cavalo Árabe Funcional – ANCAF.

Em pista, foram mais de 150 animais com alto nível técnico. Bem como, na disputa, almejados troféus e premiação em dinheiro. Então, foram distribuídos R$136 mil, sendo R$21 mil pela 2ª etapa do Circuito ANCAF.

Para o julgamento, estiveram presentes dois juízes dos Estados Unidos (Brian Ferguson e Corky Sutton), um do Uruguai (Diego Puente Etcheverry), além de dois brasileiros (Fábio Alberto Amorosino e Luiz Antônio M Rocco).

“Os treinadores estão melhores ainda do que estavam, e a qualidade dos animais julgados também, além de terem se aperfeiçoado com uma boa apresentação”, expôs Brian Ferguson, que já julgou cinco eventos anteriormente da raça no Brasil.

Brazilian Breeders’ Cup e Stallion Cup

De acordo com o presidente da associação, Rodrigo Forte, a Brazilian Breeders’ Cup é um dos eventos mais esperados no ano pelos criadores. “Consideramos que é o principal prêmio para o criador do cavalo Árabe, uma vez que somente criadores, que ao mesmo tempo também são proprietários, podem participar. Mostrando, assim, os seus quatro melhores animais criados para concorrer essa premiação que ranqueia os principais criadores do Brasil”.

Dessa forma, vale destacar que o Stallion Cup é uma premiação anual que visa estimular a divulgação da produção dos reprodutores utilizados no Brasil e no exterior. Então, na ocasião, quem levou a melhor foi Quasim CRH, de criação de CRH Industria e Empreendimento Ltda e propriedade de Rodrigo Forte.

Já o Premium Cup que consagra o melhor potro da exposição, foi para Polarhis HVP (Polidoro FC x Charis RVB por Hariry Al Shaqab), do criador e expositor Haras Vila dos Pinheiros, que conquistou a premiação de R$ 15 mil, com apresentação de Dejair Souza.

“Ele é um potro diferente acreditamos muito em sua genética e no potencial dele e esse prêmio só nos mostrou que estávamos certos. Agora é preparar para a Nacional”, expôs Zetão Rodrigues, gerente do Haras Vila dos Pinheiros.

Polarhis HVP – Premium Cup/André Shiwa

Bem como, além de Polarhis, outros nove animais foram premiados no Top Ten da exposição. E ainda, recebeu prêmios outros quatro criadores no Top Five, dos melhores criatórios.

Copa Brasil

Pela copa Brasil, foram disputadas duas modalidades: Performance, com quatro categorias – Western Pleasure Sênior, Western Pleasure Open Class Aberta, Western Pleasure Young Horse e Western Pleasure Maiden Horse, e Halter, com três categorias – Campeonato Potranca, Campeonato Potro e Campeonato Cavalo.

Zezé Rodrigues, que ganhou em três categorias pela Performance, destaca que, apesar de poucos inscritos, é gratificante fazer uma prova de boa qualidade. “É muito bom quando você faz uma prova e é muito boa, independentemente do número de concorrentes. Eu fiquei satisfeito. A gente treina bastante para isso aí, eu tenho uma equipe muito boa que me ajuda”.

2ª Etapa Circuito ANCAF

Encerrando as disputas em Tatuí, a 2ª Etapa do Circuito ANCAF de Três Tambores e Seis Balizas contou com mais de 150 passadas. As disputas aconteceram em seis categorias (Aberta Sênior, Potro do Futuro, Feminina, Amador, Mestiços, Jovem e Kids. Já na Baliza, foram realizadas na Aberta Sênior, Feminino, Amador, Jovem e Kids.

De acordo com Bruno Zanotta, presidente da ANCAF, houve uma boa procura de pessoas que estão conhecendo o cavalo Árabe, que estão conhecendo a funcionalidade da raça, comprovada em pista.

“Quero primeiramente agradecer a todos os diretores, toda a diretoria da ABCCA pela força que vem dando ao cavalo de sela, nas provas de Três Tambores, Seis Balizas. Agradecer também aos competidores, criadores, proprietários que inscreveram seus animais nessa última prova”, comenta Bruno Zanotta.

Programa do Cavalo Árabe

Ainda na segunda noite de provas, houve uma edição especial do Programa do Cavalo Árabe, sob o comando de Dudu Vaz, o programa contou com um sorteio de prêmios do Ranking Parcial do 1° semestre da Arabian CUP 2021. Foram sorteados quatro cervejeiras, quatro TV’s 55’, além de produtos Conquestre.

“Terminamos três dias de exposição em clima de confraternização com aqueles que estiveram presentes. Uma exposição linda, concorrida. Como sempre, os cavalos de altíssima qualidade, em todas as modalidades que apresentamos”, finaliza Rodrigo Forte, frisando a retomada dos eventos.

Por fim, todas as informações, assim como os resultados das competições do último final de semana, estão disponíveis no site da ABCCA.

Por Heloísa Alves
Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito das imagens: Divulgação/ABCCA

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Conjuntos formados com exemplares Árabes se preparam para a V Etapa do Campeonato ABHIR

Disputas – que ocorrerão em três modalidades, Salto, Hipismo Rural e Top Riders – valerão pontuação pelo Arabian Cup e o Campeonato ABCCA

Publicado

⠀em

Conjuntos formados com exemplares Árabes se preparam para a V Etapa do Campeonato ABHIR

A Hípica Vidotto, em Tietê/SP, recebe neste sábado (11) e domingo (12) as disputas dos conjuntos formados com exemplares Árabes pela V Etapa do Campeonato da Associação Brasileira dos Cavaleiros de Hipismo Rural (ABHIR), que abrange ainda as modalidades de Salto e Top Riders.

Na ocasião, os conjuntos do Hipismo Rural e Salto, formados por cavaleiros sócios ABHIR montando cavalos Árabes com registro na Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA) e com confirmação de resenha por Inspetor Técnico do Stud Book, acumularão pontos no Campeonato ABCCA 2021. Então, após soma de todas as etapas, os campeões serão premiados na Festa de Encerramento ABHIR, realizado no fim do ano.

Por outro lado, os conjuntos formados por cavalos Árabes que disputarem a modalidade de Top Riders no Campeonato ABHIR irão pontuar para o Arabian Cup. Trata-se de um ranking de pontuação, criado e administrado pela ABCCA, que neste ano irá distribuir R$ 215 mil em prêmios, incluindo um carro 0 km, aos conjuntos melhores colocados em cada modalidade.

V Etapa do Campeonato ABHIR

De acordo com o presidente da ABHIR, Ricardo Vidotto, a expectativa para o evento deste fim de semana é positiva, ainda mais agora com a liberação geral dos eventos diante do avanço da vacinação da Covid-19. Mas, sobretudo, seguindo todos os protocolos de segurança a fim de se evitar uma possível contaminação.

“A expectativa é muito boa, ainda mais agora com o retorno das provas, vem aumentando o número de competidores de Salto e Hipismo Rural. Cada etapa está aumentando, está vindo desde julho, um aumento gradativo das inscrições. E a procura por cavalo Árabe tem sido maior a cada etapa também”, frisa Vidotto.

Dessa forma, no sábado (11), acontecerão as disputas das provas do Campeonato ABHIR de Salto, que é disputado em oito etapas, com dois descartes. Por fim, já no domingo (12) ocorrerão as provas de Top Riders e Hipismo Rural.

Serviço
V Etapa do Campeonato ABHIR
Provas de Salto, Hipismo Rural e Top Riders
Local: Hípica Vidotto, Rua Antônio José Vicentin, s/nr. – Bairro Areia Vermelha, em Tietê/SP
Data: 11 e 12 de setembro, a partir das 9h

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito da imagem: Divulgação/ABHIR

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

2ª etapa do Circuito ANCAF de Três Tambores e Seis Balizas irá distribuir mais de R$ 20 mil em prêmios

Disputas serão realizadas neste sábado (11), em Tatuí/SP, de forma simultânea com a Internacional do Cavalo Árabe

Publicado

⠀em

2ª etapa do Circuito ANCAF de Três Tambores e Seis Balizas irá distribuir mais de R$ 20 mil em prêmios

A Associação Nacional do Cavalo Árabe Funcional (ANCAF), com o apoio da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA), promove neste sábado (11) a 2ª etapa do Circuito ANCAF de Três Tambores e Seis Balizas. Valendo uma premiação de R$ 21 mil – sendo R$ 15 mil no tambor e R$ 6 mil na baliza -, as disputas começarão a partir das 10h no Centro Hípico de Tatuí/SP.

Antes de mais nada vale frisar que o local sediar, no mesmo dia, a Internacional do Cavalo Árabe, que incluem provas de Halter e Performance da raça. Os eventos seguirão todos protocolos de segurança a fim de evitar a proliferação da Covid-19 e suas variantes. Além disso, o uso de máscara facial será obrigatório no recinto.

2ª etapa do Circuito ANCAF

Bruno Zanotta, presidente da ANCAF, conta que estão previstas mais de 150 passadas na 2ª etapa do Circuito ANCAF. No Tambor, as disputas acontecerão em seis categorias (Aberta Sênior, Potro do Futuro, Feminina, Amador, Mestiços, Jovem e Kids. Já na Baliza, os competidores serão realizadas na Aberta Sênior, Feminino, Amador, Jovem e Kids.

“Com esse retorno das exposições do cavalo Árabe, nós estamos tendo um crescimento significativo da adesão ao cavalo Árabe de sela, que é resultado do trabalho da diretoria da ABCCA que fomenta a prática de esporte com a raça, principalmente o Tambor e a Baliza, que são as maiores modalidades do mundo equestre”, afirma Zanotta.

Por fim, vale citar que a 2ª etapa do Circuito ANCAF valerá pontos para o Ranking da Arabian Cup 2021, que terá premiação de R$ 215 mil. Tal valor é resultado do trabalho de fomento da ABCCA às modalidades funcionais do cavalo Árabe.

Mais informações sobre o cavalo Árabe bem como do Circuito ANCAF, acesse www.abcca.com.br ou entre em contato com Brunno Zanotta pelo telefone (11) 99962-6041.

Serviço
2ª etapa do Circuito ANCAF
Data e hora: 11 de setembro, às 10h
Local: Centro Hípico de Tatuí

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito da imagem: Divulgação/ANCAF

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo