Cavalgadas Brasil

Dicas e locais para você nadar com o cavalo

Paulo Junqueira compartilha sua experiência de nadar com o cavalo em viagens pelo Brasil e pelo mundo

Nadar com o cavalo é uma sensação muito gostosa e divertida. Com toda a certeza, sempre que posso procuro nadar com meu cavalo em minhas viagens.

Já fiz isso várias vezes com cavalos diferentes ao longo dos anos. Antes de mais nada, essa sensação de entrar montado na água e depois, meio boiar, meio nadar acima do cavalo é muito bacana. Além disso, é muito bom sentir que o cavalo também está gostando.

As travessias na água podem ser fáceis e seguras, mas é importante seguir algumas dicas. Vou compartilhar um pouco de minha experiência para quem quer fazer isso em segurança.

Em sua vida livre, os cavalos naturalmente tinham situações em que precisavam nadar. Mas muitos cavalos hoje não vivem soltos, nunca tiveram essa necessidade ou oportunidade. Por isso, o ideal é prepará-los antes.

Paulo Junqueira compartilha sua experiência de nadar com o cavalo em viagens pelo Brasil e pelo mundo; experiências da África a Bahia
Bahia

1-Local

Pode ser um rio, lago ou no mar. Antes de tudo, a água deve ser profunda o suficiente para induzir a natação. Um fundo de areia é o ideal. Certifique-se de que o local de entrada e saída da água sejam seguros. Principalmente se for a primeira experiência do seu cavalo.

Aterros íngremes e lisos podem fazer com que seu cavalo tenha uma experiência negativa e dificulte futuras travessias de água. Eles também podem ter risco de lesão. Importante também identificar o melhor lugar para atravessar.

Botsuana

2-Prepare seu cavalo

Se tiver um cavalo experiente – que já nadou antes – para ir na frente é o ideal. Permita que seu cavalo se sinta confortável na água até a barriga antes de pedir a ele para entrar em águas mais profundas. Não tenha pressa, seja paciente com ele durante a investigação. Ou seja, permita que ele continue olhando para a água, mas não o deixe se virar ou recuar.

Se você deixar ele voltar, pode entender que a água é algo que deve evitar. Sua posição calma, sobretudo, mostrará a ele que a água é um lugar seguro e confortável.

O ideal que seja um local com água limpa que permita você ver o fundo. em suma, evite local com lama ou com muitas pedras em sua primeira travessia. Quando começar a nadar, dê ao seu cavalo tempo para se ajustar à sensação de flutuabilidade.

Certamente, ele pode mergulhar um pouco no início. Mantenha-se firme pela crina, a uma distância segura de outras pessoas em seu grupo e fique alerta.

Paulo Junqueira compartilha sua experiência de nadar com o cavalo em viagens pelo Brasil e pelo mundo; experiências da África a Bahia
Moçambique

3- Equipamento

O ideal é que não esteja com a sela. Mas se estiver, importante que a barrigueira não esteja muito apertada. Se não puder tirar o freio, ele NÃO deve ser acionado de maneira nenhuma durante a travessia. Qualquer comando deve ser por meio do cabresto/buçal.

A cabeça do seu cavalo precisa estar livre. Sem dúvida, é muito perigoso impedir seu cavalo de usar a cabeça e o pescoço para se equilibrar. Muitas vezes ele ‘dá um impulso’ para fora da água quando nada. Infelizmente, já vi acidentes graves causados pelo cavaleiro ao querer comandar o cavalo nadando.

Indonésia – Foto: Tânia Araújo

4- Você

É obvio que o cavaleiro deve ser competente o suficiente para controlar seu cavalo enquanto se diverte e que deve saber nadar bem!

Além disso, é importante ter mais alguém junto. E, se forem vários cavalos fazendo a travessia, é recomendável manter distância entre cada um. Desse modo, indico não entrarem todos juntos na água.

Cavalos nadam em ritmos e velocidades diferentes. Nesse sentido, senão tomar cuidado, pode acontecer de um cavalo ao ultrapassar o outro chegar muito perto e bater no cavaleiro.

Durante a travessia, segure pela crina. Fique boiando acima ou ao lado de seu cavalo. É provável que você o ajudo se junto com seu ele.

5-Distância

A natação pode ser cansativa para cavalos e cavaleiros. De tal forma que é importante usar o bom senso. Não exagere na distância. Seu cavalo deve ter uma boa experiência, especialmente na primeira vez.

Paulo Junqueira compartilha sua experiência de nadar com o cavalo em viagens pelo Brasil e pelo mundo; experiências da África a Bahia
Paulo no açude na infância

Minhas experiências

Na infância, eu nadava sempre com meu cavalo Pedreizinho no açude da fazenda de meu avô. Depois, sempre que tive oportunidade, nadei com cavalos em diversos lugares do Brasil e do mundo. Destaco alguns dos melhores:

Bahia – durante a Cavalgada das Praias na Bahia, um dos momentos mais esperados é o dia da Travessia do rio Caraíva. Faço sempre quando o rio está cheio. Assim, a travessia fica mais longa conforme a maré tem um pouco de correnteza. Por isso só recomendo para quem está acostumado nadar com cavalo e sabe nadar bem. Quando tem alguém junto com menos experiência, por segurança, contrato um pescador com barco para nos acompanhar.

Pantanal (foto de chamada) – essa é uma travessia interessante. Geralmente no local que cruzamos tem piranhas. Dessa maneira, eu só conto isso para quem está junto depois que termina e dou a vara para pescarem…

Botsuana Delta do Rio Okavango – o safari do PJ é considerado por cavaleiros experientes o destino ‘top’ do mundo para uma aventura a cavalo. Quando fiz esse safari, no terceiro dia mudamos de acampamento e cavalgamos cerca de 30km através de várzeas abertas e pequenas ilhas espalhadas em direção ao rio Matsebe. Posteriormente, na chegada ao Mkolowane Camp, cruzamos o rio nadando. Foi maravilhoso !

Moçambique – mundialmente famosa, a cavalgada nas praias da ilha de Benguerra tem uma particularidade. Assim, um dia em que depois de cavalgar entre lagoas e dunas de areia vermelha com vistas deslumbrantes, nadamos com os cavalos num mar azul-turquesa. Uma experiência indescritível!

Indonésia – essa cavalgada fiz em março deste ano na ilha de Sandal, localizada a uma hora de vôo de Bali. Foi uma experiência, antes de tudo, muito interessante conhecer essa cultura e tradições ancestrais nas quais os cavalos desempenham um papel importante. Todos os dias no final da tarde os cavalos mergulham no Oceano Índico e eu me juntei a eles nadando com meu cavalo!

Por Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Veja outras notícias da editoria Turismo Equestre no portal Cavalus

X