Curiosidades

15 curiosidades sobre os cavalos

Listamos 15 curiosidades sobre os cavalos que com toda certeza você precisa conhecer, curiosidades que são verdadeiramente surpreendentes

Publicado

⠀em

15 curiosidades sobre os cavalos

Apesar do cavalo ser um animal presente na história do homem, há muitas coisas que não se sabe sobre a criação de deles. Por isso, a seguir, veremos 15 curiosidades sobre os cavalos. Confira:

1 – Força extrema

Depois do elefante, o cavalo de tração é considerado um dos animais terrestres mais fortes do mundo. Pode exercer uma força proporcional a seu peso. Um cavalo de 1 tonelada pode arrastar um peso parecido.

2 – Antiguidade

O cavalo de raça árabe é o mais antigo. Pode transmitir os rastros de seu caráter através dos anos. Além de sua antiguidade, sua anatomia também o diferencia. Tem uma costela, um osso lombar e duas vértebras a menos.

3 – Curiosidades sobre cavalos: sua visão

Têm uma visão panorâmica monocular, que lhes permite ver seu entorno nos dois lados com qualquer um dos olhos. Têm uma área cega bem a sua frente.

4 – Os olhos maiores

Possui o maior olho entre os mamíferos terrestres. Apenas as focas, as baleias e o avestruz lhes superam.

5 – Percebe a respiração do cavaleiro

Outra das curiosidades sobre cavalos é que são muito perceptivos. Podem intuir o que quem lhe monta sente através de sua respiração e usar isso como sinal de perigo a seu redor.

6 – Os dentes não param de crescer

Os dentes dos equinos crescem durante toda sua vida. Com base neles, é possível determinar a idade do animal. Observando o desgaste dos incisivos, segundo a alimentação e os cuidados recebidos pelo cavalo.

7 – Diferencia as emoções e se entristece com perdas

O cavalo é um animal sensível, que diferencia sentimentos como o amor, felicidade, tristeza, frustração, medo ou ansiedade. Pode sentir inclusive tristeza durante meses ao perder um animal de seu grupo ou de um cavaleiro.

Potros têm a capacidade de correr horas após o nascimento

8 – O período de gestação

É de 11 meses e só têm sempre um potro, raramente dois.

9 – Os potros têm a capacidade de correr horas após o nascimento

Nascem com 90% do tamanho que vão alcançar quando adultos em suas extremidades. Podem chegar a uma velocidade média de até 44 km/h. Mas há exemplares que conseguem duplicar essa marca.

10 – Os cavalos têm memória

Assim como os seres humanos, umas das curiosidades sobre cavalos é que eles têm uma excelente capacidade para memorizar. Certos comportamentos se devem a situações desagradáveis vividas anteriormente que ficam gravadas em forma de trauma.

Durante a noite, o animal relaxa e lembra-se do que aprendeu durante o dia, reforçando em sua memória.

11 – Podem mover suas orelhas em 180 graus

Isso porque têm 16 músculos em cada uma. Além disso, pode-se medir a temperatura do cavalo tocando suas orelhas. Se estão frias, o animal se sente da mesma forma.

12 – O cavalo mais longevo

A esperança de vida do cavalo é de 25 a 30 anos. O animal mais longevo viveu 62 anos, de 1760 a 1822. Era chamado de Velho Billy e oriundo de Lancashire, na Inglaterra.

13 – Quantos cavalos existem no mundo?

Atualmente vivem no mundo cerca de 75 milhões de cavalos. A China não é só o país mais populoso entre os seres humanos. Calcula-se que lá vivem cerca de 10 milhões de cavalos. Na verdade, o adestramento é mundialmente popular.

14 – Bebem entre 25 e 30 litros de água por dia e podem dormir em pé

15 curiosidades sobre cavalos
Cavalo branco é considerado um mito em algumas regiões do mundo

15 – O mito do cavalo branco

Por fim, falar de curiosidades sobre cavalos nos leva ao lugar que este animal tem ocupado nas culturas do mundo. O cavalo branco tem sido e é considerado sagrado e venerado em muitas regiões. Criaram-se diversos mitos sobre ele.

Na Pérsia, eram sacrificados em honra ao deus Mithra, deus da Luz e dos pastos. Durante a antiga Índia, também se sacrificavam esses cavalos como maneira de assegurar a prosperidade do reino.

Fonte: Meus Animais
Crédito das fotos: Pixabay/Pexels

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Curiosidades

Confira 10 curiosidades sobre os cavalos

Animais que estão presentes na vida dos seres humanos por milhares de anos, reúne diversas curiosidades, confira algumas

Publicado

⠀em

Confira 10 curiosidades sobre os cavalos

Os cavalos têm acompanhado os seres humanos por milhares de anos, sempre se fazendo presente de maneira importante. Dessa forma, se tornaram muito conhecidos pela sociedade.

Sendo assim, os cavalos são muito especiais para simplesmente passarem desapercebidos. Confira uma lista com 10 curiosidades sobre eles:

1 – Sorriso

Dentre as 10 curiosidades, você já deve ter visto a foto de um cavalo fazendo uma expressão estranha, na qual ele enrola seu lábio superior e mostra os seus dentes em um grande sorriso. Isso faz com que pareça que o cavalo está sorrindo. Contudo, isso é uma técnica de aumentar o seu nariz, que é conhecida como reflexo Flehmen.

Os cavalos utilizam dessa técnica para conseguir sentir cheiros flutuando no ar a partir de glândulas olfatórias especiais localizadas no final da passagem nasal dos cavalos. O dobramento do lábio e uma leve virada de cabeça ajudam o animal a direcionar esses cheiros para as glândulas.

O reflexo Flehmen é muito mais comum em cavalos do que é em éguas. Muito parecido com as girafas, os garanhões normalmente cheiram a urina de égua para checar se elas estão prontas para acasalar.

2 – Indústria equina

Para pessoas que nunca estiveram envolvidas com os equinos é fácil assumir que eles só precisam de um pouco de feno de vez em quando e um campo para poder correr. Entretanto, a criação de um cavalo vai além disso.

Os cavalos são animais que, na maioria das vezes, participam de competições esportivas, além de cruzamento, recreação e trabalho em fazendas. É necessário muito mais do que somente um fazendeiro e um arado para manter tudo nos trilhos. Na verdade, eles representam um grande negócio.

3 – Cavalos da Polícia

Os cavalos são grandes aliados da polícia desde o século XVII, e a primeira unidade de polícia montada oficial foi fundada no ano de 1805. Essa unidade com base em Londres foi um grande sucesso, e em alguns anos, tanto a Austrália quanto os Estados Unidos adotaram a ideia de ter sua própria polícia montada.

Para um policial, andar montado traz muitos benefícios: agilidade, maior respeito, parceria do animal. O número de cavalos que trabalham para a polícia está diminuindo, mas muitos países ainda mantêm algumas unidades de polícia montada para relações pública e propósitos de controlar grandes multidões.

4 – Olhos

Os cavalos enxergam muito bem graças aos seus olhos peculiares. Com um diâmetro de 5 centímetros, eles são os mais largos entre qualquer mamífero terrestre. Quando medidos em volume, os olhos de um cavalo são nove vezes maiores do que o olho de um ser humano.

Os olhos possuem três pálpebras – duas normais e uma terceira que recebe o nome de membrana nictitante – localizada na parte interna do olho. Não há foco na visão como ocorre com os humanos. Ao invés disso, as partes mais baixas da retina veem objetos à distância e as partes mais altas servem para uma visão mais próxima. Isso significa que se você quer saber para onde um cavalo está olhando, você deve prestar atenção na direção de sua cabeça.

5 – Equídeos híbridos

Seguindo com a lista de 10 curiosidades sobre os cavalos, o cruzamento dele com qualquer outro equídeo – zebra ou burro – dão origem ao equídeo híbrido. Muitas pessoas conhecem apenas a mula, originada do acasalamento de um burro com uma égua. Mas, esse é só um dos muitos que existem no mundo.

Uma das combinações possíveis é o que nasce de um pai cavalo e uma mãe burro, que recebe o nome de bardoto. Zebras e cavalos também podem ser cruzados e formar “zarvalos” ou “cavebras”, que também são conhecidos como zebras douradas.

6 – Ferraduras

Todo mundo sabe que a maior parte dos cavalos usam ferraduras em seus cascos, mas, ao contrário do que pensam, esses pedaços de metal não estão lá só com o intuito de proteger o casco. Essas partes duras do casco são de queratina – a mesma proteína das unhas e do cabelo humano – e por isso não é das melhores quando o assunto é tração.

A ferradura serve como um sapato e impede que o animal escorregue, além de dar uma absorção de choque extra. Em outras palavras, as ferraduras são, mais ou menos, tênis de corridas equinos.

Confira 10 curiosidades sobre os cavalos
Ferraduras são como sapatos

7 – Nomes

Se você já esteve em uma corrida de cavalos, provavelmente sabe que a maior parte dos nomes são diferentes. Enquanto cães e gatos normalmente recebem designações fofas ou engraçadas, os equinos tendem a ficar com nomeações incomuns. Isso acontece porque existem muitas tradições e superstições associadas ao ato de nomear um cavalo.

Muitos nomes respeitam o pedigree, o que pode levar a algumas variações com o tempo. Não se escolhe o nome na tentativa de agradar alguém. Por isso e por uma superstição de sorte a maioria opta por apelidos fortes.

Existem algumas regras. Há lugares que colocam um limite de 18 caracteres, além de proibir nomes que são obscenos, racistas ou muito parecidos com cavalos que já estão competindo. Os que remetem números também não são permitidos. Se um cavalo ficar famoso o suficiente, seu nome pode não ser mais utilizável.

8 – Cavalos Árabes

O Cavalo Árabe é considerado por muitos o mais majestoso de todos. Eles apareceram pela primeira vez há pelo menos 4.500 anos, o que também os faz uma das raças mais antigas. Geralmente assume-se que os beduínos estão por trás do surgimento da raça.

Com uma silhueta facilmente reconhecível de qualquer lugar, é fácil reconhecer um Cavalo Árabe. A calda alta, a cabeça de formato único, as costelas largas e a capacidade de correr por 160 quilômetros sem pausa o tornam especial.

9 – Memória

Um estudo de 2010 revelou alguns resultados bastante surpreendentes sobre a inteligência dos cavalos, especialmente sobre sua memória. Eles não somente entendem o que os humanos falam, são capazes de guardar isso tão bem quanto um elefante.

Se um cavalo é tratado com carinho, ele vai lembrar da pessoa como um amigo para o resto de sua vida. Eles também se lembram muito bem de lugares. Uma vez que os cavalos aprendem alguma técnica, nunca mais esquecem.

10 – Idade dos cavalos

Um cavalo pode viver, em média, 40 anos. Contudo, com 25 anos ele já é considerado um idoso. Outra curiosidade com relação a idade é a comparação com a do ser humano. Apesar de não ser uma comparação 100% precisa, é importante saber a diferença de idade. Um cavalo de um ano, possui, aproximadamente, seis anos e meio em idade humana.

Em média, um cavalo pode chegar até os 30 anos. Segundo o Guiness Book, o cavalo mais velho do mundo é Old Billy, da Inglaterra, que faleceu aos 62 anos, em 1822.

Fonte: Canal do Pet
Fotos: Pexel

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Big Jake, cavalo mais alto do mundo, morre aos 20 anos

Em 2010, Guinnes World Records reconheceu Big Jake como o cavalo vivo mais alto do mundo, com 2,10 metros, pesando mais de uma tonelada

Publicado

⠀em

Big Jake, cavalo mais alto do mundo, morre aos 20 anos

Considerado o maior cavalo do mundo, Big Jake, de 20 anos, faleceu há duas semanas em Wisconsin. Segundo informações do G1, Valicia Gilbert, esposa do proprietário da fazenda, Jerry Gilbert, disse que Big Jake morreu há duas semanas, mas se recusou a fornecer a data exata da morte.

À emissora WMTV, o proprietário do cavalo destaca que o cavalo era um “superstar” e um “animal verdadeiramente magnífico”. Ele ainda comenta que planeja homenagear Big Jake mantendo seu estábulo vazio e colocando uma placa do lado de fora com sua foto e nome.

Big Jake

Big Jake nasceu em Nebraska e pesava quase 110 quilos ao nascer, cerca de 45 quilos a mais do que um potro belga típico.

Jerry Gilbert criou o cavalo desde o desmame até sua morte. “Ele era extremamente difícil de segurar quando era jovem! ”. Felizmente, o cavalo de mais de 1100kg se acalmou um pouco conforme a idade passava. “Ele era amigo de todos os outros animais. Tinha um ótimo temperamento e trabalhava duro quando é atrelado a um vagão”, disse Jerry.

Para o cavalos mais alto do mundo, tudo precisava ser grande. Sua baia tinha 6×6 metros e para transporta-lo era necessário um semi-reboque.

Antes de Jake, o recorde pertencia à Luscombe Nodram, ou simplesmente ‘Noddy’, que mede 2,05 m.

Por Equipe Cavalus
Fonte: Guinnes World Records/G1
Crédito da Foto: Guinnes World Records

Veja mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Conheça algumas curiosidades sobre a idade dos cavalos

Cavalo mais velho do mundo chegou a viver por 62 anos, aproximadamente 200 anos em comparação com idade humana

Publicado

⠀em

Idade dos cavalos

Você sabia que o cavalo vive em média 40 anos? Porém, aos 25, o animal já é considerado um idoso. São diversas as curiosidades que envolve a idade dos cavalos, por isso, separamos algumas, confira:

Uma questão que gera bastante curiosidade é a comparação entre a idade dos cavalos com a do ser humano. Apesar de não ser uma comparação 100% precisa, é importante saber a diferença de idade. Um cavalo de um ano, possui, aproximadamente, seis anos e meio em idade humana.

Os cavalos se desenvolvem de uma forma mais rápida do que nós, humanos. Aos quatros anos, alguns equinos já são considerados adultos, enquanto algumas raças de maturação lenta continuarão crescendo, a maioria atingirá seu tamanho adulto entre quatro e cinco anos de idade.

Cavalo mais velho do mundo

Em média, um cavalo pode chegar até os 30 anos de idade, quando bem cuidado. Porém, atualmente temos o recorde mundial de longevidade de um equino, que é de 62 anos. Registrado no Guiness Book, o livro dos recordes mundiais, o garanhão Old Billy, nasceu na Inglaterra em 1760 e viveu como cavalo que puxava barcaças, vindo a falecer em 1822.

O segundo da lista, puro sangue irlandês, Shayne, faleceu em 2013, com 51 anos, que apesar de uma leve artrite, vivia em plena saúde, ao ar livre por algumas horas do dia. Atualmente, não há registro de um cavalo com idade similar ao Shayne e ao Old Billy vivo.

Identificação da idade

Sabe aquele ditado: “Cavalo dado não se olha os dentes”, pois é, é por aí que se identifica a idade dos equinos. A arcada dentária do cavalo sofre modificações ao decorrer do tempo, o desgaste e o atrito entre a parte superior e inferior expõe as estruturas internas, alterando a forma e o desenho das mesmas.

A análise ocorre de acordo com a idade. Um cavalo de até 4 anos e meio, observa-se a troca dos dentes incisivos. Com o crescimento, percebe-se a mudança na anatomia dos dentes, o desenvolvimento do canino, cor do esmalte e a cauda de andorinha que surge por volta dos 7 anos.

Quando nasce, os dentes dos cavalos são brancos, entretanto, com a idade e o desenvolvimento dos dentes permanentes, há uma tendência natural a adquirir uma coloração amarelada-creme. Após os 20 anos, os dentes apresentam uma cor amarronzada.

Para analisar a idade dos cavalos, é necessário observar a forma da superfície dos incisivos. Os dentes de leite são ovais, os adultos circulares e idosos triangulares.

Por fim, a dentição de cavalos jovens cresce em fileiras em linha vertical. Após os 5 anos, eles se inclinam e formam um novo ângulo. Em equinos com 20 anos ou mais, o ângulo de inclinação é ainda mais proeminente.

Fonte: Protécnica
Crédito das fotos: Pixabay

Veja mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Você já ouviu falar das esculturas The Kelpies localizadas na Escócia?

Antes de mais nada, elas são um monumento à herança alimentada pela força dos cavalos em toda Escócia

Publicado

⠀em

As The Kelpies são esculturas de cabeças de cavalo com 30 metros de altura. Localizam-se na Escócia, um dos países do Reino Unido, na Europa. Projetadas pelo escultor Andy Scott, as esculturas existem desde outubro de 2013, ano de início e conclusão da obra.

Assim, de acordo com as informações, as The Kelpies são um monumento à herança alimentada pela força dos cavalos em toda Escócia. Representam, sobretudo, os kelpies, espíritos da água que mudam de forma.

Uma criatura mitológica que assombrava os rios e córregos da Escócia e conhecida por possuir a força e a resistência de dez cavalos. Representam ainda a linhagem do cavalo pesado da indústria e economia escocesas. Que puxavam carroças, arados, barcaças e navios carvoeiros.

The Kelpies: Antes de mais nada, elas são um monumento à herança alimentada pela força dos cavalos em toda Escócia, no Reino Unido
Com 30 metros de altura, as The Kelpies impressionam. Atraem milhares de pessoas ao canal Forth and Clyde, que também é um parque com 350 hectares

Abertas ao público, então, em abril de 2014, nesse ano as visitas chegaram a um milhão de pessoas. Além disso, o monumento tem o objetivo de conectar 16 comunidades na área do conselho de Falkirk.

Se você se interessar, em sua próxima viagem, dê um pulo até Falkirk, cidade no centro da Escócia, a noroeste de Edimburgo e a nordeste de Glasgow. É lá que estão as The Kelpies. As cabeças de cavalo gigantes, inspiradas em seu formato no Clydesdale, levam armação de metal e revestimento de aço inoxidável.

Aliás, o Cavalgadas Brasil, nosso colunista aqui no portal Cavalus, em sua cavalgada para o País inclui as The Kelpies no roteiro. As esculturas ficam na entrada do canal Forth and Clyde, como numa espécie de portal. E são consideradas a maior escultura de equinos do mundo, pesando 300 toneladas.

Fonte: Wikipedia
Crédito das fotos: Divulgação/Rosstheamazing

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Celebridade americana, Martha Stewart é apaixonada pelo cavalo Frísio

Eleita uma das 50 mulheres mais poderosas no mundo dos negócios pela revista Fortune, ela é escritora, apresentadora e empreendedora de sucesso

Publicado

⠀em

Talvez você não conheça, mas Martha Stewart é uma personalidade do mundo do entretenimento, culinária, moda e decoração nos Estados Unidos. Para se ter uma ideia, de acordo com o site Celebrity Networth, estima-se que sua fortuna alcance os US$ 300 milhões. E entre suas paixões, os cavalos.

De fato, Martha Stewart ama cavalos e qualquer espécie de animais. Por isso, possui uma variedade de animais domésticos e cavalos, incluindo exemplares do cavalo Frísio. Antes de mais nada, ela monta e monta bem há vários anos. Entre seus bens, inclusive, há uma propriedade rural – Cantitoe Farm – em que ela abriga todos os animais e os cavalos.

Martha Stewart, eleita uma das 50 mulheres mais poderosas no mundo dos negócios, ela é atriz, escritora, apresentadora e empreendedora

Como curiosidade, há notícias na mídia internacional que contam que ela faz questão de manter uma paleta de cores específica no haras. Por exemplo, os cavalos e todos os animais são de pelagem preta. Enquanto as instalações puxam para o cinza. Será?

E essa relação que Martha Stewart tem com os cavalos ela mostra não só nas redes sociais, como também em seu blog. Aliás, ela não se detém apenas a posts que mostram os belos cavalos e as lindas paisagens. Eventualmente no blog, a celebridade dá dicas de manejo, entre outros.

Martha Stewart, eleita uma das 50 mulheres mais poderosas no mundo dos negócios, ela é atriz, escritora, apresentadora e empreendedora

Vale lembrar um pouco sobre o cavalo Frísio, o preferido de Martha Stewart. Essa raça é incrivelmente versátil. Eles podem ser vistos na arena de adestramento, em trilhas e até puxando carruagens. De cor negra, originário da Frísia, uma província dos Países Baixos (Holanda).

O cavalo Frísio é um animal de temperamento dócil e fisicamente bastante robusto. Como dado curioso, sua popularidade foi alcançada em filmes famosos como Feitiço de Áquila, entre outros. Beleza e versatilidade foram atributos que ‘roubara’ o coração de Martha Stewart.

Fonte: Cowgirl Magazine, themarthablog
Crédito das fotos: Reprodução/Instagram

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Aos 28 anos, atleta de rodeio se aposenta por risco sério de lesão

Joe Frost é primo de segundo grau da lenda Lane Frost e disputava na Montaria em Touros pela PRCA e PBR

Publicado

⠀em

Um golpe duro para a vida e para a carreira do atleta de rodeio Joe Frost. Logo após quebrar a perna duas vezes ele intensificou uma propensão a ter coágulos de sangue. Assim, aos 28 anos, teve recomendação médica para se aposentar da Montaria em Touros.

Na PRCA desde 2011, o atleta de rodeio de Randlett, Utah, esteve na NFR cinco vezes (2014-18). E, segundo os registros da entidade, ganhou mais de US$ 1,2 milhão em prêmios. À célebre repórter Kendra Santos, ele disse: “Esta não foi uma decisão divertida. Mas montar em touros é arriscado o suficiente sem usar anticoagulante, então, meu objetivo de vida agora é ser um bom pai e bom marido”.

atleta de rodeio: Joe Frost é primo de segundo grau da lenda Lane Frost e disputava na Montaria em Touros pela PRCA e PBR; caso é inusitado

O uso de remédios anticoagulantes controlados surgiu na vida de Joe em 2019. Justamente quando fazia sua estreia na PBR. Quebrou duas vezes a perna direita, fato que o levou a desenvolver uma série de coágulos sanguíneos. A primeira lesão em agosto, mas ele se classificou para a final mundial. Fez cirurgia e se recuperou, porém se machucou novamente durante a decisão da temporada.

Não precisou de outra cirurgia, contudo soube em seguida a respeito da propensão às sérias e perigosas lesões por conta dos coágulos. Ele, provavelmente, precisará dos anticoagulantes para o resto de sua vida. E esses remédios aumentam, significativamente, o risco de hemorragia interna e sangramentos cerebrais se ele se envolver em um evento traumático, como o choque com um touro.

atleta de rodeio: Joe Frost é primo de segundo grau da lenda Lane Frost e disputava na Montaria em Touros pela PRCA e PBR; caso é inusitado

O avô do Joe é irmão de Clyde, pai da lenda Lane Frost, caso você tenha reconhecido o sobrenome dele. O legado da família ficará para Josh, irmão mais novo de Joe, atual quarto colocado no ranking mundial da PRCA.

Colaboração: Rodeio S.A.
Fonte: PRCA e PBR
Crédito das fotos: Divulgação/PBR, PRCA

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Você sabia que as Quirinale Dióscuros representam mitos da antiguidade?

Por causa delas, o monte Quirinal, em Roma, era conhecido, durante a Idade Média (entre os Séculos 5 e 15), como monte Cavallo; uma nomenclatura ainda utilizada no Século 19

Publicado

⠀em

Domadores de Cavalos – ou Quirinale Dióscurosé um famoso par de estátuas colossais que fica na fachada do Palácio do Quirinal, em Roma, na Itália. A história conta, acima de tudo, que representam os irmãos Castor e Pólux.

Dois irmãos gêmeos da mitologia grega e romana, filhos de Leda com Tíndaro e Zeus. As terras que hoje habitam as Quirinale Dióscuros eram as antigas Termas de Constantino, no monte Quirinal. Por isso, o nome do monumento, em alusão à localização e a quem representa, os gêmeos, ou dióscuros (em grego).

Ao passar dos séculos, claro, diversas restaurações aconteceram nas gigantescas esculturas.  Em primeiro lugar, entre 1589 e 1591, o papa Sisto V patrocinou uma restauração das obras. Entre outros, as colocou sobre novos pedestais flanqueando uma fonte.

Depois, entre 1783 e 1786, colocaram as estátuas em um ângulo entre si com o Obelisco Quirinal reerguido entre elas. Obelisco, aliás, descoberto no Mausoléu de Augusto. Em 1818, instalaram a atual fonte de granito, que servia de bebedouro para o gado no Fórum Romano.

Quirinale Dióscuros: o monte Quirinal, em Roma, era conhecido, durante a Idade Média como monte Cavallo; uma nomenclatura ainda utilizada

Vale ressaltar que esse local em que estão as estátuas Quirinale Dióscuros, o Palácio do Quirinal, é ainda um antigo palácio papal. Onde mora hoje, como residência oficial, o Presidente da Itália. E, com toda a certeza, é um dos símbolos do Estado italiano.

O par, contam os registros, existe desde a Antiguidade – período que se estende desde a invenção da escrita (de 4 000 a.C. a 3 500 a.C.) até a queda do Império Romano do Ocidente (476 d.C). Acima de tudo, faz parte da história da arte equina das antigas civilizações mediterrânicas, como a greco-romana.

Fonte: Wikipedia
Crédito das fotos: Divulgação/Wolfgang Moroder

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Você sabia que a estátua Gran Cavallo é obra de Da Vinci?

Depois de 20 anos de pesquisas, o famoso artista concebeu o projeto em argila, que só foi finalizado séculos depois

Publicado

⠀em

Leonardo Da Vinci fez os primeiros desenhos de Gran Cavallo em 1482. Monumentos não eram sua preferência, mas aceitou o convite do duque de Milão Ludovico Il Moro. Ele encomendou a maior estátua de cavalo do mundo a fim de homenagear Francesco, seu pai falecido.

De fato, um desafio para Da Vinci quando ele viu uma oportunidade de colocar em prática anos de estudos e observações sobre o movimento e expressão dos corpos. Em primeiro lugar, o artista observou e analisou os cavalos dos estábulos do castelo.

Registrou, em diversos manuscritos, diferentes movimentos do animal com o intuito de compreender a centelha de vida que vibrava naqueles corpos e que promovia expressões tão intensas.

Usou todos os seus recursos e demorou 20 anos até chegar ao primeiro modelo do monumento equestre Gran Cavallo. Finalizou em argila o protótipo de 7 metros de altura. Em seguida, estudou como adicionar o bronze a fim de finalizar a obra.

Contudo, em meados de 1494, Ludovico utilizou todo o bronze para criar canhões e as tropas usaram o modelo de argila de Gran Cavallo para praticar tiro. O tempo passou e séculos depois a história do monumento de Da Vinci virou notícia novamente.

Charles C. Dent, em 1977, e depois Frederik Meijer, em 1994, assumiram o projeto. Foram criadas duas estátuas em tamanho original. A primeira está na entrada do Hipódromo de San Siro, em Milão, Itália; enquanto a segunda encontra-se no Meijer’s Garden, em Michigan, Estados Unidos.

Ainda há mais duas réplicas menores. Uma de 3,6 metros de altura, instalada na cidade natal de Charles C. Dent. E a segunda, de 2,4 metros de altura, na cidade natal de Da Vinci, em Vinci, na Itália.

Fonte: leonardodavinci.cc
Crédito da foto: Divulgação/Guia de Milão

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Você sabia que os Cavalos de São Marcos revelam história milenar?

Quatro estátuas de cavalos, forjadas em bronze no Século 4 a.C. fazem parte da história de conquistas de reinos, impérios e ducados da época

Publicado

⠀em

Quando tiver oportunidade de ir à Itália, visite na Basílica de São Marcos, em Veneza, os Cavalos de São Marcos. Verdadeiras relíquias históricas que encontram-se em exposição após milênios mudando de mãos e localização. São o único exemplo sobrevivente da Antiguidade Clássica de uma estátua monumental da Quadriga.

Além disso, essas antigas estátuas de Constantinopla são incomparáveis. Viajantes do tempo, forjadas em bronze pelo escultor grego Lísipo, réplicas ainda podem ser vistas da Praça de São Marcos, em Veneza, e em Paris, na França.

Lísipo foi um escultor grego do Século 4 a.C., um dos artistas mais apreciados em seu tempo. Quando jovem aprendeu sozinho a arte da escultura. Todos os seus trabalhos, característicos por figuras atléticas, de corpos vigorosos e fortes, foram feitos em bronze.

A encomenda da obra partiu de Caio Plínio Segundo, escritor, historiador, gramático, administrador e oficial romano. Ademais, ele era filho de um cavaleiro romano. As quatro esculturas que formam os Cavalos de São Marcos também são conhecidas como Cavalos de bronze de Constantino.

Cavalos de São Marcos: 4 estátuas de cavalos, forjadas em bronze no Século 4 a.C. fazem parte da história de conquistas de reinos, impérios

Viagens ao longo do tempo

Com uma história milenar, já no Século 2 a quadriga foi tomada pelo imperador Trajano, que as transportou para Roma. Instaladas sobre o Arco de Trajano. No Século 4, o imperador Constantino as teria enviado para Constantinopla, nova capital do Império. A obra ornamentou o Hipódromo de Constantinopla construído em 203.

Mudando de mãos novamente, os Cavalos de São Marcos, em 1203, chegaram a Enrico Dandolo, doge de Veneza. Ele se apoderou dos cavalos durante o saque de Constantinopla pela Quarta Cruzada e os transportou de volta para a península Itálica. Instalados, então, na fachada da Basílica de São Marcos – daí seu nome atual.

Mas outro imperador ainda se envolveria com os cavalos de bronze. Napoleão Bonaparte, então general chefe do exército que invadiu a península Itálica, na sua primeira campanha (1796-1797), tomou Veneza. Levou as estátuas para Paris e as colocou no Arco do Triunfo do Carrossel, construído entre 1807 e 1809.

Após a Batalha de Waterloo e a queda de Napoleão, a quadriga voltou para Veneza e à praça de São Marcos em 1815. O que se vê hoje dentro da Basílica, desde a década de 1980, são os cavalos originais, e as réplicas estão na fachada, com o intuito de proteger tão antigo patrimônio cultural.

Fonte: Wikipedia, guarientoportal
Crédito das fotos: Divulgação/Wikipedia

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Continue lendo

Curiosidades

Você sabia que o cavalo branco de Uffington sobreviveu intacto por 3 mil anos?

Este geoglifo de cavalo gigante encontra-se em um vale perto da vila de Uffington, em Oxfordshire, Inglaterra, no topo de um morro batizado como Uffington White Horse

Publicado

⠀em

O cavalo branco de Uffington é, sem dúvida, um exemplo da tradição de esculturas de cavalos em colinas. Existiram há milhares de anos e continuam na atualidade como movimentos de arte históricos. Nesse caso, uma colina pré-histórica na Inglaterra foi esculpida na forma do cavalo.

Antes de tudo, você precisa saber que geoglifo é uma grande figura feita no chão, em morros ou regiões planas. Por isso, o cavalo branco de Uffington é um geogrifo de um cavalo gigante. Encontrado em um vale perto da vila de Uffington, em Oxfordshire, no topo de um morro batizado como Uffington White Horse.

Contra todas as probabilidades, então, o cavalo branco de Uffington sobreviveu intacto durante três milênios. A figura no morro é um pictograma de giz do tamanho de um campo de futebol, visível a 32 quilômetros de distância. Mas, como conquistou esse nível de conservação?

Graças aos moradores da região. Em resumo, eles têm uma tradição histórica: a cada sete anos se juntam com martelos, baldes de giz e joelheiras a fim de limpar e reforçar as formas do antigo geoglifo. Legal, né? Veja na foto:

O cavalo branco de Uffington encontra-se em um vale perto da vila de Uffington, em Oxfordshire, Inglaterra, no topo de um morro

Contudo, os ingleses sequer imaginavam que o cavalo representava uma obra milenar. Nesse sentido, a datação só foi possível após uma análise minuciosa do solo e das pedras abaixo da imagem branca. Descobriu-se, então, que o cavalo branco de giz, na verdade, era uma escultura cravada em pedra, com meio metro de profundidade.

O primeiro a documentar a existência do monumento foi antiquário Francis Wise, que escreveu sobre ele em 1736. Porém, ninguém sabe com exatidão a origem da obra. Por outro lado, para os habitantes locais, o cavalo faz parte do cenário da vida cotidiana.

Fonte: Socientifica, Hisour.com, Aventurasnahistoria
Crédito das fotos: Divulgação/AP Photo/Emily Cleaver

Veja mais notícias da editoria Curiosidades no portal Cavalus

Continue lendo