Geral

Como fazer uma transição suave com seu cavalo

Publicado

em

Melhore suas ajudas e apoie seu cavalo nas transições de velocidade

Uma transição suave é um sinal de um cavalo bem treinado. E embora possa parecer simples de alcançar, na verdade requer uma quantidade considerável de energia e equilíbrio. Como cavaleiro, então, você deve aprender a pedir corretamente cada transição. Não só do lento para o  rápido (aumentar). Bem como do rápido para o lento (diminuir).

Prepare-se para praticar e praticar mais um pouco! Quando um cavalo faz a transição correta, anca e pastas traseiras se envolvem. Dessa forma, sua extremidade dianteira torna-se mais leve. O cavaleiro precisa encorajar o cavalo a acelerar seu peso e se controlar.

Transições do lento para o rápido (aumentar)

Do descanso para andar a passo e do passo para o trote, suas pernas devem trabalhar próximas da barrigueira. Seu peso deve estar no assento. E suas rédeas devem estar abertas para permitir o movimento para frente.

Do trote ao galope, a perna de dentro permanece na barrigueira, enquanto a de fora deve ser colocada um pouco mais atrás. Seu peso deve ser um pouco maior no assento interno. Além disso, deve haver uma ligeira curva com a mão de dentro. A rédea externa precisa ser mantida firmemente.

Uma transição suave é um sinal de um cavalo bem treinado. Pode parecer simples de alcançar, mas na verdade requer energia e equilíbrio.

Transições do rápido para o lento (diminuir)

Do galope para o trote, do trote para o passo e do passo para a parada total, o assento afunda para acompanhar o movimento. Portanto, cada perna apoia o cavalo na barrigueira. E as rédeas são seguradas firmemente.

Use seus músculos centrais para sinalizar a seu cavalo a diminuir o ritmo. Eles criam, sem dúvida, uma resistência que dizem que é hora de diminuir a velocidade. Esta não é uma parada de emergência. Não se deve confiar muito nas rédeas, mas sim no assento, nas pernas e até na voz. Seu assento é uma ferramenta valiosa na condução.

Cada cavalo variará em sua sensibilidade, portanto, pratique!

Por Emily Fought/Cowgirl Magazine
Crédito das fotos: Divulgação/ Katherine Mustafa Photography

Confira outras Dicas no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Geral

Você sabia que hoje é celebrado o ‘Dia Nacional do Criador de Cavalos’?

Data é celebrada desde 2009 no Brasil e é resultado de um Projeto do ex-senador Gilberto Goellner (DEM/MT)

Publicado

em

A fim de homenagear todos os envolvidos com o fascinante mundo dos cavalos é celebrado nesta terça-feira, 24 de novembro, o “Dia Nacional do Criador de Cavalos”. No entanto, o que muitos não sabem é que esta data comemorativa existe desde 2009.

Sobretudo, é resultado de um Projeto de Lei do ex-senador Gilberto Goellner (DEM/MT), que recebeu parecer favorável na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal. O intuito da proposta do parlamentar foi de homenagear todos aqueles envolvidos com cavalos, sejam eles criadores, veterinários, tratadores e atletas.

Para tanto, o dia 24 de novembro foi escolhido para ser celebrado, anualmente, o ‘Dia Nacional do Criador de Cavalos’ por ser a data de fundação da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos do Passo Fino (ABCCPF), sediada em Brasília/DF.

Na época, o então senador quis enaltecer o segmento de criação de cavalos pela representatividade econômica no País. Acima de tudo, por conta do crescimento do número de adeptos na equinocultura nacional, algo registrado até nos dias atuais.

Mas afinal, o que é preciso para ser um bom criador de cavalos? Para responder esta pergunta conversamos com Aluísio Marins, da Universidade do Cavalo, que separou os seis deveres fundamentais de um criador de cavalos. Confira:

6 deveres do criador de cavalos

1. Prover para o mercado o máximo de qualidade com a responsabilidade que é criar. Criar não é simplesmente ‘derrubar’ o potro no chão e colocar para vender. Antes de tudo, você assume uma responsabilidade com aquele cavalo.

2. A quantidade vai impactar na qualidade. Não na qualidade genética e morfológica, mas, sim, na qualidade de vida, de criação. Ou seja, a quantidade vai impactar na qualidade de vida que você pode ofertar para um cavalo.

3. O mais importante são as éguas e não os garanhões. Então, um criador de verdade investe em égua.

4. Saber fazer a gestão dos custos da criação. Isso não significa economia. Significa gastar com prudência e administrar esses custos.

5. A criação tem que ser pautada na saúde dos potros. Às vezes, o criador erra na nutrição dos cavalos e erra no manejo básico dos potros. E isso reflete lá na frente em problemas de saúde, principalmente locomotor, que ‘queimam’ a criação dele.

6. Por fim, a aposta genética só se concretiza a partir de duas coisas: do meio que ele coloca o cavalo para viver e a partir das pessoas que estão trabalhando com ele. Porque o cavalo é feito exatamente disso. Enquanto ele é só uma aposta genética, ele não se provou. Mas a forma como esse cavalo vive, como ele vai ser treinado, isso sim importa. O fator genético é o primeiro fator de escolha em cima do que o criador quer. Mas é só uma escolha, não é nada concretizado. O que concretiza o fator genético é o meio de vida.”

Por Natália de Oliveira e Luciana Omena
Crédito da foto: Divulgação/Pexels

Veja mais notícias no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo

Geral

Gotta Gold Chain estará em exposição no Potro do Futuro e Campeonato Nacional ANCR

Os presentes poderão conferir de perto todos os atributos de Gotta Gold Chain de 26 a 28 de novembro, no Parque de Exposições Fernando Cruz, em Avaré/SP

Publicado

em

Força, beleza, pedigree, performance, estrutura e caráter. Tais características resumem perfeitamente o garanhão Gotta Gold Chain, que estará em exposição durante o Potro do Futuro e Campeonato Nacional ANCR.

Portanto, os presentes poderão conferir de perto todos esses atributos. Antes de mais nada vale frisar que o evento acontece de 26 a 28 de novembro, no Parque de Exposições Fernando Cruz Pimentel, em Avaré/SP.

De acordo com Anderson Bernal, um dos proprietários de Gotta Gold Chain, esta será a primeira vez que o garanhão participa de um evento da Associação Nacional do Cavalo de Rédeas (ANCR). “Contudo, essa é a terceira apresentação dele desde que chegou ao Brasil. Na ocasião, estaremos apresentando ele e o projeto de fomento que temos dele, que distribuirá R$2,5 milhões em prêmios para seus filhos. Sem dúvida, ele é um garanhão que encanta pela beleza, estrutura e toda sua genética campeã. Vocês ficaram surpresos”, expõe o proprietário.

Conheça mais o Gotta Gold Chain

O garanhão veio para revolucionar a genética nacional do cavalo Quarto de Milha, em especial de Rédeas. Afinal, em pista é ganhador de U$89.571,00. Seu pai, Jacs Electric Spark é produtor de mais de U$ 3,5milhões e ganhador de U$85.907,00 em Rédeas. Bem como o Melhor Reprodutor dentre os filhos do lendário Shining Spark, 12° Melhor Reprodutor de todos os tempos em Rédeas pela NRHA.

Já sua mãe é Snip O Chex, produtora de mais de U$ 320 mil, filha da lendária, Snip O Gun, Lider All Time Reining Producer que produziu mais de U$900 mil. Uma das melhores linhagens maternas de Rédeas. 

Gotta Gold Chain Foto: Divulgação/Gerson Veiga

Projeto Chain

Gotta Gold Chain é propriedade dos criadores Alessandro Almeida – Alpakatha Ranch, Anderson Bernal – EJB Ranch e Giovani Bernardo Soares – GBS Ranch. Como resultado, formam o condomínio Gotta Gold Chain, que tem projeto de distribuir uma bolsa de R$ 2.450.000,00 milhões em premiações extra para seus filhos, num período de cinco anos no Potro do Futuro da ABQM e ANCR.

O prêmio será distribuído entre a classe Aberta e Amador da seguinte maneira: campeão – R$ 20 mil, reservado campeão – R$10 mil e o 3º colocado R$5 mil, contemplando as modalidades de: Laço Cabeça, Laço Pé, Laço Individual Técnico, Laço Comprido, Vaquejada, Rédeas, Working Cow Horse, Team Penning e Ranch Sorting.

“Assim é uma forma de estimular ainda mais aos proprietários em ter filhos do Chain em seu plantel, pois além de adquirir qualidade genética comprovada, tem a chance de ter uma premiação extra na principal prova da vida do animal atleta”, finaliza Anderson Bernal.

Fonte: AV Comunicação Equestre e Assessoria de Imprensa
Crédito da foto: Divulgação/Gerson Veiga

Veja mais notícias no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo

Geral

Incitatus é o cavalo do imperador Calígula que foi nomeado senador

O terceiro imperador de Roma, conhecido como Calígula, nutria um amor profundo por seu cavalo preferido, chamado Incitatus (Impetuoso)

Publicado

em

Incitatus – em latim, Impetuoso – era o preferido do Imperador Romano Calígula – reinado de 37-41 d.C.. Tratava-se de um cavalo de corrida trazido da Hispânia – nome dado a Península Ibérica na Roma Antiga –  de onde, na época, Roma importava cerca de 10 mil cavalos por ano.

De acordo com biografia de Calígula escrita por Suetónio, Incitatus tinha cerca de dezoito criados pessoais. Assim como era enfeitado com um colar de pedras preciosas e dormia no meio de mantas de cor púrpura. A saber, essa cor era destinada somente aos trajes imperiais, ou seja, um monopólio real.

O terceiro imperador de Roma, conhecido como Calígula, nutria um amor profundo por seu cavalo preferido, chamado Incitatus (Impetuoso)

O devotamento era tão grande que Calígula fez uma estátua de Inciatus, Em tamanho real, de mármore, com um pedestal em marfim. Conta a história, então, que Calígula incluiu o nome de Incitatus no rol dos senadores e ponderou a hipótese de fazer dele cônsul. Ninguém na cidade podia fazer barulho em véspera de competição, a fim de não incomodar o sono do animal, 

Além disso, Calígula nomeou o cavalo como sacerdote. E ainda designou uma guarda pretoriana – força militar romana criada para guardar o imperador e seus familiares – para tomar conta de seu sono. A história conta ainda que mantinham Incitatus em um luxuoso estábulo dentro do palácio imperial. E Calígula exigia que os senadores despachassem com o colega equino.

O terceiro imperador de Roma, conhecido como Calígula, nutria um amor profundo por seu cavalo preferido, chamado Incitatus (Impetuoso)

Sua ideia era humilhar o Senado romano e mostrar que se podia nomear um cavalo sacerdote e senador, podia fazer qualquer coisa com a vida de qualquer pessoa.

Fonte: Wikipedia, El País, Aventuras na História, Uol
Crédito das fotos: Wikimedia Commons

Veja outras notícias no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo
X
X