Internacional

Augusta Futurity abriu a temporada da Mercuria NCHA World Series

Publicado

⠀em

Provas de Apartação aconteceram na James Brown Arena, em Augusta/GA, de 13 a 20 de janeiro

O Augusta Futurity já se estabeleceu como uma das grandes provas do calendário da modalidade. A programação conta com diversas provas para animais de quatro, cinco e seis anos hípicos, assim como para competidores das categorias profissional, non pro e amador. Nesse calendário, entra o Mercuria NCHA World Series of Cutting, nas categorias Open e Non Pro, que tiveram sua final realizada na quinta-feira, dia 18 de janeiro.

Com a Apartação crescendo e tomando forma, os entusiastas da costa leste dos Estados Unidos tomaram iniciativa de se unirem para formar uma associação, visando trazer provas para mais perto, visto que alguns treinadores não conseguiam estar sempre em Oklahoma ou Texas. Em 1980 foi realizado o primeiro Augusta Futurity pela Atlantic Coast Cutting Horse Association. De lá para cá, tanto a associação como os eventos realizados ao longo do ano só cresceram em número de inscritos, público e premiação.

Gaylon Wells e Time To Hangem

Time To Hangem, apresentado por Gaylon Wells, marcou 224 para vencer a Open na edição 2018 do Mercuria Series no Augusta Futurity. Já a Non Pro foi vencida por Madalyn Colgrove ao marcar 220 pontos montando One Catty Cupid.

Foi a segunda vitória de Wells no Mercuria Series e sua segunda consecutiva em Augusta. Ele ganhou no ano passado com Jay Moss Cougar. Time To Hangem é filho de One Time Pepto e Hangem High Pep, uma linhagem vencedora. Sua mãe é de propriedade de seu criador, Frank Merril, que, inclusive, a apresentou no Breeders Invitational Non Pro de 2006. Frank venceu o castrado de dez anos para Victoria Johnson, atual proprietária, de Houston, Texas. O cavalo foi apresentado por Austin Shepard em 2011, no NCHA Futurity, quando ficou em quarto lugar. Com uma carreira de importantes boas colocações, Time To Hangem é ganhador de mais de US$237.000,00.

Dont Stopp Believin, apresentado e de propriedade de Phil Rapp, marcou 220 para ficar com o segundo lugar. Campeão do Abilene Spectacular Cutting, Cullen Chartier, montando Little Pepto Cat, foi o terceiro em Augusta.

Madalyn Colgrove e One Catty Cupid

A adolescente Madalyn Colgrove, de Boligee, Alabama, foi campeã da Non Pro por um ponto de diferença. Uma grande final! Ela montou One Catty Cupid, de propriedade de seu avô, Joel Colgrove Sr. Foi sua primeira vitória em vezes que ela entrou para finais em provas da Mercuria Series. Ela e One Catty foram segundo lugar em sua tentativa anterior, no All American Quarter Horse Congress. One Catty Cupid é uma égua de sete ano de idade, filha de One Time Pepto e Arc Catty Dual. Ela, assim como o campeão da Open, foi iniciada nas pistas por Austin Shepard. Em sua carreira, One Catty já ganhou mais de US$188.000,00.

Com 219, o segundo lugar ficou para Little Miss One Time e Lindy Ashlock. O pódio ficou completo com Miss Stylish Cat e Hope Mitchell com 216.

 

Próxima parada do Mercuria NCHA World Series of Cutting será dias 16 e 17 de fevereiro, no The Mane Event V.

Por Luciana Omena
Fonte e Fotos: NCHA e Sally Harrison

Internacional

Matheus Fumero é o representante do Brasil no Mundial de Jovens da AQHA

Um dos maiores eventos de raça única do mundo, etapa é realizada até o próximo dia 7 de agosto e reúne jovens atletas com 18 anos ou menos

Publicado

⠀em

Matheus Fumero é o representante do Brasil no Mundial de Jovens da AQHA

Começou hoje (28) o Mundial de Jovens da American Quarter Horse Association (AQHA), o maior encontro de uma única raça, aberto exclusivamente para atletas jovens de 18 anos ou menos.

A etapa ocorre até o próximo dia 7 de agosto em OKC Fairgrounds, em Oklahoma City (EUA) e desta vez, conta com a participação do brasileiro Mateus Fumero, na modalidade de Rédeas.

O jovem recebeu a notícia que iria participar de um dos maiores eventos da raça Quarto de Milha no dia de seu aniversário, 30 de junho, e de uma forma bem inusitada. Justin Billings, Chefe de Provas da AQHYA e outros membros gravaram um vídeo anunciando o atleta brasileiro na competição.

“Ele ficou muito surpreso e feliz ao assistir o vídeo da AQHYA, não estava acreditando. Como pai, foi muito satisfatório saber que meu filho vai representar o Brasil no Mundial de Jovens”, comentou Renato Fumero, pai do atleta, ao site da ANCR.

A participação de atletas no evento se dá por meio de um convite, oferecido à atletas de entidades associadas. Dr. Flávio Ribeiro, competidor Amador de Laço Individual que reside nos Estados Unidos há 20 anos, solicitou a Dawn Forrest, voluntária organizadora do Mundial de Jovens, o convite para a participação do jovem no Campeonato.

Histórico de Matheus

O jovem atleta iniciou na modalidade de Rédeas no final de 2020 e é treinado por Jone Carlos da Silva. Matheus possui no seu currículo vitórias importantes, como os ABQM Awards Aberta de Rédeas 2020 e 2021.

Em sua última apresentação, Matheus conquistou o título de campeão na Categoria Jovem 13, com nota 70, e ainda garantiu o segundo lugar na Jovem 15, durante a 3ª Etapa do Núcleo Anhanguera do Cavalo de Rédeas (NACR), em junho.

Mundial de Jovens da AQHA

Conhecido anteriormente como American Junior Quarter Horse Association, a American Quarter Horse Youth Association World Championship Show estreou em 1972 em Amarillo, Texas, e foi o primeiro evento mundial organizado pela AQHA.

Mais tarde, o AJQHA World Show de Amarillo para Tulsa, Oklahoma, onde permaneceu por décadas antes de se mudar para Fort Worth, Texas. Em 2008, o AQHYA World Show mudou-se para sua casa, o State Fair Park, em Oklahoma City.

Em 2017, a AQHA adicionou o Campeonato Juvenil Nível 2, realizado simultaneamente com o AQHYA World Show. E em 2018, a AQHA coroou pela primeira vez sete campeões mundiais 13-&-Under nos principais eventos da associação: Western Pleasure, Hunter Under Saddle, Horsemanship, Hunt Seat Equitation, Showmanship, Ranch Riding and Trail.

Hoje, o AQHYA World Championship Show é o maior show de cavalos de raça única do mundo aberto exclusivamente para jovens de 18 anos ou menos. O evento homenageia 42 campeões mundiais e 33 campeões Adequan® Nível 2.

Por: Camila Pedroso

Fonte: ANCR / AQHA

Foto: Adilson Silva/ Foto Perigo /AQHA

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Estreia do PBR Team Series tem Missouri Thunder como vencedor

Rodada ocorreu na arena Cheyenne Frontier Days, o principal Rodeio dos Estados Unidos

Publicado

⠀em

Estreia do PBR Team Series tem Missouri Thunder como vencedor

Finalmente, a tão esperada PBR Team Series estreou nesta segunda e terça-feira (25 e 26) na arena Cheyenne Frontier Days, o principal Rodeio dos Estados Unidos. Os oito times estiveram frente e frente em busca da tão sonhada vitória na primeira etapa do novo campeonato, a nova liga de competição por equipes da Professional Bull Riders (PBR).

Nesta primeira rodada, o time Missouri Thunder foi dominante. O time conquistou a primeira vitória na história da prova, eliminando o Ariat Texas Rattlers por 89,25-0.

Como uma das três equipes vencedoras da segunda-feira, após uma derrota do Arizona Ridge Riders (1-1) para o Carolina Cowboys (1-1) no primeiro jogo na noite de terça-feira, o título da PBR Team Series seria disputado por Thunder e o Nashville Stampede.

Na rodada bônus, os treinadores do Thunder, Coleman e Luke Snyder resolveram dar uma chance a Callum Miller e confrontando com o touro Alakazam, não conseguiu chegar aos 8 segundos, mas os pontos conquistados anteriormente, garantiram a vitória do Missouri Thunder.

Na classificação geral da PBR Team Series, o Thunder ocupa o primeiro lugar no ranking, tendo acumulado 263,5 pontos agregados e um ponto de bônus na rodada. Eles estão um jogo a frente do número 2 do Carolina Cowboys.

Brasileiros que se destacaram na rodada da PBR

O bicampeão mundial da PBR, Jose Vitor Leme, fez uma ótima corrida na rodada bônus nesta terça (26) conquistando 90 pontos para o Austin Gamblers, montando Montana Jacket (Berg/Coleman/Ogden) por 90,75 pontos. 

Na primeira noite do evento, os brasileiros deram um show a parte na Arena Cheyenne Frontier Days. Adriano Salgado marcou 89,25 pontos montando American Gangster (Jane Clark / Gene Owen), dando a vitória ao Missouri Thunder, enquanto todos os seus companheiros de equipe e atletas da equipe concorrente foram ao chão antes dos oito segundos.

Próxima rodada

A PBR Team Series viaja para o T-Mobile Center em Kansas City, Missouri, para Outlaw Days, o primeiro dos oito homestands de três dias da equipe na temporada de 2022. 

O evento será nos próximos dias 5,6 e 7 de agosto. Os confrontos de jogos para a noite de abertura da competição são:

Nashville Stampede x Ariat Texas Rattlers

Austin Gamblers x Carolina Cowboys

Oklahoma Freedom x Missouri Thunder

Kansas City Outlaws vs Arizona Ridge Riders

Por: Camila Pedroso

Fonte e Fotos: PBR/ PBR Brazil

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

WCRA: Junior Nogueira vence em Utah com tempo recorde

Laçador brasileiro lidera o ranking da World Champions Rodeo Alliance, entidade que já pagou, desde 2018, mais de US$ 12 milhões em prêmios; veja também resultados do High School Nationals

Publicado

⠀em

WCRA Junior Nogueira vence em Utah com tempo recorde

Junior Nogueira, ao lado do seu parceiro Kaleb Driggers, foi campeão do Team Roping no Utah Days of ‘47 Rodeo. O rodeio, integrante do calendário anual da WCRA – World Champions Rodeo Alliance, contou com disputas em todas as modalidades. E a premiação, como sempre expressiva, foi de US$ 562.500,00.

A decisão dessa etapa da WCRA, dia 25 de julho, assim como as fases classificatórias (de 20 a 23 de julho), aconteceram no Utah State Fairpark, em Salt Lake City. 288 atletas em nove disciplinas, entre os melhores do ranking e convidados da organização, estiveram na arena.

Juninho e Kaleb entraram na final em terceiro lugar e marcaram o melhor tempo da noite de segunda-feira. 4s06, aliás, foi o recorde da arena de Utah no Team Roping durante toda a semana. Os campeões mundiais e agora bicampeões de etapas da WCRA, superaram Andrew Ward e Buddy Hawkins, que acabaram em segundo lugar com 4s36.

Com a vitória, Junior Nogueira e Kaleb Driggers lideram o ranking 2022 da WCRA Laço Pé e Cabeça, respectivamente. O Utah Days of ‘47 Rodeo foi o 25° evento da entidade, que desde seu lançamento em maio de 2018, junto a seus parceiros, pagou mais de US$ 12,1 milhões em dinheiro aos atletas.

Essa foi ainda a terceira etapa da Tríplice Coroa WCRA 2022. E seis competidores eram elegíveis ao bônus de US$ 1 milhão. A Tríplice Coroa consiste em um mesmo atleta, na mesma modalidade, ganhar o primeiro lugar em três grandes rodeios consecutivos da WCRA.

RC Landingham, do Bareback, é o único que permanece na disputa. Depois de Corpus Christi e Utah, ele precisa vencer o WCRA’s Cowtown Christmas Championship. Resultados completos, clique aqui.

WCRA Junior Nogueira vence em Utah com tempo recorde
Imagem: WCRA Rodeo

Da WCRA para a PRCA: Junior Nogueira é destaque

Unstoppable’s – ou imparáveis, na tradução para o português – é como a mídia especializada nos Estados Unidos têm chamado a dupla do momento no Team Roping. Junior Nogueira e Kaleb Driggers vivem uma ocasião única em suas carreiras, colhendo os frutos de talento, perseverança, sintonia e amizade que os une.

De acordo com o Team Roping Journal, nenhuma outra dupla fez o que Juninho e Kaleb fizeram até essa altura em 2022. Em apenas 39 rodeios oficializados pela PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association em julho, eles quebraram os recordes de ganhos da temporada regular da associação.

Ainda faltam dois meses completos para o encerramento da temporada regular da PRCA, mas os dois laçadores já acumularam o valor inédito de US$ 152.018,86 cada um no ano. Entre os últimos resultados: segundo lugar na primeira rodada de Spanish Fork, Utah, 4s3; na mesma noite, quarto lugar na média de Ogden, Utah, 10s9 somados; quarto colocado também do California Rodeo Salinas, 52s4.

Clay Smith estabeleceu o recorde anterior em 2019, quando somou US$ 150.512 em ganhos no mesmo período. Enquanto Travis Graves teve o recorde de US$ 147.653 de premiações em 2010 para a mesma época do ano. Além de ser uma marca inédita na PRCA e para o laçador brasileiro, ele se distancia ainda mais dos concorrentes. Buddy Hawkins, o segundo no ranking mundial de Laço Pé tem US$ 89.825,36.

“É muito legal bater o recorde. Depois de conseguir algo fico feliz, mas já estou pensando em realizar outra coisa. Sou muito grato, porque isso significa muito. Mesmo que estejamos sempre querendo fazer melhor e ser melhor, gosto de me concentrar em apreciar as bênçãos que tivemos este ano”, comenta Junior Nogueira ao Team Roping Journal.

WCRA: Junior Nogueira vence em Utah com tempo recorde
Jonh Crimber – Foto: Reprodução/Instagram

Jonh Crimber vence pela segunda vez o High School Nationals

A NHSFR – National High School Finals Rodeo, final nacional para os atletas de rodeio do colegial, aconteceu de 17 a 24 de julho, no Cam-Plex Event Center, em Gillette, Wyoming. A final de uma das competições mais importantes das categorias de base do rodeio americano reuniu quatro atletas de cada um dos 44 estados e ainda de Canadá, Austrália, México e Nova Zelândia, totalizando mais de 1600 concorrentes em 16 disciplinas.

O jovem bullrider John Crimber, filho de Paulo Crimber, ex-competidor brasileiro de montaria em touros, trilha um caminho de sucesso desde pequeno. Com dupla cidadania (americana e brasileira), aos 16 anos coleciona títulos em todos os degraus do circuito escolar de rodeio, se preparando para estrear no profissional.

De Freshman ele passou a Sophomore, como são conhecidos os alunos do segundo ano do colegial. Primeiro veio a classificação para a final estadual após vencer, outra vez, a temporada da Região 3 (Texas). Em seguida, ele competiu a State Finals e se classificou novamente para a Nationals Finals. De Decatur, Texas, John Crimber somou 169 pontos para ficar com o título da NHSFR na Montaria em Touros.

“Me sinto tão abençoado por ser coroado campeão mundial de Montaria em Touros @nhsra de 2022. Que semana divertida foi essa aqui em Gillette, com alguns amigos incríveis. Não tenho palavras para agradecer o suficiente à minha família, por se sacrificar tanto para que eu possa fazer o que amo e seguir os meus sonhos! Sem contar os dois títulos consecutivos, quando era Freshman e agora como Sophomore.”

Por Luciana Omena
Foto de chamada: Junior Nogueira em Big Fork, Montana | Crédito: Clay Guardipee Photo/TRJ

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Três brasileiros na lista dos melhores dos últimos 10 anos

Ranking do Equi-Stat, que desde 1985 reúne informações completas sobre as estatísticas do esporte western, divulgou compilado da última década em Apartação, Rédeas e Working Cow Horse

Publicado

⠀em

Três brasileiros na lista dos melhores dos últimos 10 anos

As estatísticas de treinadores profissionais das modalidades western dos últimos dez anos incluem três brasileiros na lista dos melhores. O EquiStat é um banco de dados que compila e publica levantamentos detalhados e reúne informações completas do esporte western há mais de 30 anos

Franco Bertolani e Gabriel Bittar Borges, da Rédeas, e Armando Costa Neto, da Apartação, são os três brasileiros na lista dos melhores profissionais de acordo com o Equi-Stat. A publicação considerou, para os treinadores já consagrados, ganhos nos últimos dez anos, e para os profissionais em ascensão, dos últimos cinco anos.

E é importante ressaltar que, desde a sua criação, o Equi-Stat tornou-se uma fonte popular de informações estatísticas, firmando-se como uma parte importante da indústria do cavalo em todo o mundo. Há credibilidade e confiança de que são dados corretos e atualizados.

De acordo com o site oficial, com base apenas em premiações em dinheiro, o serviço rastreia adequadamente os ganhos dos melhores cavaleiros, cavalos, criadores, proprietários, garanhões e matrizes do setor. Os números são precisos e o Equi-Stat informa que se esforça para manter um banco de dados completo e justo.

Três brasileiros na lista dos melhores dos últimos 10 anos
Armando Costa Neto – Foto: Arquivo/Divulgação NCHA

Brasileiros na lista dos melhores do Equi-Stat dos últimos 10 anos

A lista dos melhores treinadores em ascensão considera os profissionais cujos ganhos vitalícios antes de 1º de janeiro de 2017 não excederam US$ 100.000,00. E ai, faz uma classificação dos 15 melhores levando em conta os eventos de 1º de janeiro de 2017 a 1º de junho de 2022.

Na Apartação, Armando Costa Neto aparece em 13° lugar. Entre 2017 e 2022, ele ganhou US$ 186.214,00. Até 2017, entretanto, ele tinha US$ 18.288,00. E o Equi-Stat mostra ainda que o total de ganhos do brasileiro até 2021 é de US$ 204.502.00

Armandinho está sediado em Mineral Wells, Texas. E, de acordo com as estatísticas, ele deve essa sua posição aos cavalos Sweet Lil Kit Kat (LTE $36,177), Arosesuchastyle (LTE $34,700), Bill Oreylly (LTE $22,266), Watch Me Whip (LTE $18,830) e Niki Sixx (LTE $14,629).

Desde que mudou-se para os Estados Unidos, o treinador brasileiro vem obtendo diversas conquistas. Entre elas, a mais importante, único tríplice coroado na categoria Non Pro pela NCHA quando ainda era amador.

Franco Bertolani e Inferno Sixty Six – Foto: Arquivo/Wattemberry NRHA

Quando falamos dos treinadores profissionais com experiência, a lista dos melhores do Equi-Stat considera os ganhos totais em provas da categoria Open de 1º de janeiro de 2012 a 1º de junho de 2022.

Na Rédeas, Franco Bertolani aparece em sétimo lugar, com US$ 1.433.552,00. Morando em Aubrey, Texas, ele é head trainer do Cardinal Reining Horses. Entre os cavalos que ajudaram o brasileiro a se posicionar bem nessa classificação: Dun It For Whizkey (LTE $235,915), Inferno Sixty Six (LTE $216,165), CFR Centenario Wimpy (LTE $143,709), Masked Gun (LTE $97,308), Hollys Hijacker (LTE $95,151).

Em 2017, o que era algo distante, tornou-se realidade com muito trabalho, dedicação e talento. Ao final daquela temporada, Franco Bertolani chegou ao status de NRHA Million Dollar Rider, ou seja, ultrapassou um milhão de dólares em ganhos nas provas de Rédeas. Primeiro e único brasileiro com essa comenda.

Hoje, há dez anos morando nos Estados Unidos, tem no currículo títulos nas maiores e mais prestigiadas provas da modalidade, assim como está sempre se classificando entre os melhores e entrando em todas as finais.

Três brasileiros na lista dos melhores dos últimos 10 anos
Gabriel Bittar Borges com Checksworthy – Foto: Arquivo/Wattemberry NRHA

Morando em Scottsdale, Arizona, Gabriel Bittar Borges é o 11° colocado na lista dos melhores treinadores em ascensão na Rédeas. Entre 2017 e 2022, ele ganhou US$ 134.390,00, sendo que até 2017 seus ganhos eram de US$ 5.497.00. E no total, segundo o Equi-Stat, os ganhos do brasileiro até 2021 chegam a US$ 139.888,00.

Tudo isso graças aos cavalos Checksworthy (LTE $43,179), One Ruf Kid (LTE $18,279), Gotta Shiney Playboy(LTE $18,091), Lenas Shining Gun (LTE $14,481), Dunsurprizedya (LTE $13,665).

O jovem brasileiro, que entre outros, já foi assistente de Andrea Fappani, reúne em seu currículo êxito em provas de grande expressão da Rédeas nos Estados Unidos, como NRHA Futurity, NRHA Derby  e NRBC.

O maior ganhador, considerando Apartação, Rédeas e Working Cow Horse nessa lista dos melhores dos últimos dez anos é Lloyd Dennis Cox com US$ 5.284.807.00. Um dos nomes mais famosos da indústria, sem dúvida, e uma ‘fera’ na Apartação. Ao todo, em toda sua carreira de quase 30 anos, beira os 10 milhões em ganhos.

Clique aqui para ver a lista completa.

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Arquivo/Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

José Vitor Leme assina um dos maiores contratos da PBR

Brasileiro acertou sua contratação com a Austin Gamblers até 2025, duração máxima permitida pela PBR

Publicado

⠀em

Austin Gamblers

O brasileiro José Vitor Leme acaba de assinar um dos maiores contratos entre atletas da história da PBR. A Austin Gamblers, equipe de montaria que receberá a estreia do PBR Team Series, anunciou ontem (19), que assinou oficialmente com o atleta, um contrato até 2025 (quatro anos), a duração máxima de um contrato na competição.

A PBR não revela números, mas estima-se que seja um dos maiores da modalidade.

A equipe também já assinou com todos os seus 11 atletas, antes mesmo da abertura da competição que será no próximo dia 25, em Cheyenne, Wyoming.

Ao site da PBR, JJ Gottsch, CEO do Austin Gamblers, anunciou que era um dia histórico para os fãs e apaixonados pelo esporte. “José está agora consolidado como uma pedra angular e líder dos Gamblers nos próximos anos, e não poderíamos estar mais animados por ele e por todos os nossos atletas realizarem suas estreias e levarem para casa um campeonato”.

Histórico campeão de José Vitor Leme na PBR

Com 25 anos, Leme é um dos atletas mais condecorados da história da elite da montaria mundial. Ele foi o primeiro cowboy a ser escolhido no PBR Team Series Draft inaugural, resultado de suas duas conquistas consecutivas de títulos mundiais em 2020 e 2021, conquista que apenas dois atletas conseguiram.

Em 2021, Leme realizou uma das melhores temporadas da liga, com a quebra de cinco recordes, a conquista de 24 vitórias na temporada – o maior número em uma rodada -, 24 corridas de 90 pontos, além de uma corrida com a pontuação de 98,75 – a maior da temporada.

Além disso, também foi nomeado capitão do time da Austin Gamblers por seus companheiros de time.

“Jose é um talento único em uma geração e sei que fará um ótimo trabalho guiando nossos pilotos durante a temporada inaugural”, afirmou Michael Gaffney, treinador dos Gamblers. 

Início da nova temporada

Os Gamblers começarão sua temporada na próxima semana (25), com o lançamento da PBR Teans em Cheyenne, Wyoming. Austin vai jogar contra o Arizona Ridge Riders.

Confira todas as emoções da PBR Team Series aqui no portal Cavalus.

Por: Camila Pedroso

Fonte e fotos: PBR

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Calgary Stampede: brasileiro Alan de Souza é 3° no Touro

O maior rodeio ao ar livre do mundo, famoso por reunir tradição e uma programação forte em entretenimento e esporte, aconteceu de 8 a 17 de julho, no Canadá

Publicado

⠀em

Calgary Stampede: brasileiro Alan de Souza é terceiro no Touro

Chamado de ‘The Greatest Outdoor Show on Earth’, o Calgary Stampede consagrou novos campeões no rodeio completo em sua edição 2022. O maior show ao ar livre da terra acontece desde 1912 em Calgary, Alberta, Canadá. Com mais de 250 voluntários todos os anos, celebra as pessoas, os animais, a terra, as tradições e os valores que compõem o espírito único western.

Atraindo fãs do mundo todo e mais de um milhão de pessoas por ano, a grade esportiva principal do Calgary Stampede é o rodeio, na arena do GMC Stadium. Ao todo, US$ 1,5 milhão foram distribuídos entre os campeões de Bareback, Sela Americana, Montaria em Touro, Bulldog, Laço Individual e Três Tambores.

Na disputa, que tem um formato próprio de classificatórias, repescagem, semifinal e final, o Calgary Stampede 2022 recebeu competidores convidados: os seis campeões do ano passado, acompanhados pelos principais atletas da Canadian Professional Rodeo Association, da Women’s Professional Rodeo Association e da Professional Rodeo Cowboys Association.

Até hoje, 16 brasileiros já participaram, sendo 15 deles na Montaria em Touro e um no Laço Individual. Adriano Moraes, em 1994, e Marcos Glória, em 2018, são os únicos que já conquistaram o título no evento, os dois na modalidade Touro. Em 2021, Marcos Alan Costa foi vice-campeão no Laço Individual.

Calgary Stampede: brasileiro Alan de Souza é vice no Touro
Foto: Divulgação/Calgary Stampede

Brasileiro Alan de Souza foi terceiro colocado do Calgary Stampede 2022 na modalidade Touro

Dois brasileiros foram convidados do Calgary Stampede para a disputa dos R$ 100 mil, valor dado a cada campeão. Vinicius Rodrigues, de Itapagipe/MG, e Alan de Souza, de Taubaté/SP, ganharam a vaga através da parceria entre a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos e a Liga Nacional de Rodeio com o evento.

Alan de Souza – na foto principal ao lado de Filipe Leite e Dana Peers – chegou à fase final do Calgary Stampede, terminando a competição em terceiro lugar. Já conhecido internacionalmente, parou em dois dos quatro bois que montou na fase classificatória. Em seguida, venceu a repescagem e foi quarto colocado na semifinal. Na final, obteve 82.50 pontos em Armed & Dangerous.

Mais um bom resultado para o talentoso bullrider brasileiro. Em 2019, ele foi campeão nacional pela PBR Brazil e finalista da PBR americana, incluindo uma vitória na etapa de elite em Minneapolis nesse mesmo ano. Ao lado do irmão gêmeo Alisson de Souza, ganha cada vez mais espaço no esporte.

Vinicius Rodrigues não montou, pois não conseguiu visto para embarcar ao Canadá.

E os campeões do Calgary Stampede 2022 foram: Rocker Steiner (Bareback); Will Lummus (Bulldog); Logan Hay (Sela Americana); Caleb Smidt (Laço Individual); Kassie Mowry (Três Tambores); Dakota Buttar e Shane Proctor (Touro). Cada um levou a metade do prêmio em dinheiro, ou seja, US$ 50 mil, para somar ao ranking mundial da PRCA.

Calgary Stampede: brasileiro Alan de Souza é vice no Touro
Foto: Divulgação/Calgary Stampede

Parcerias do Calgary Stampede com a PRCA e a Festa do Peão de Barretos 

Importante lembrar que a parceria entre o Calgary Stampede e a PRCA foi reafirmada em 2020, antes do evento ser cancelado por conta da Covid-19. Na ocasião, as duas entidades disseram que o objetivo é o de contribuir para o crescimento contínuo do rodeio na América do Norte, atuando de forma ativa no desenvolvimento futuro do esporte.

Paul Rosenberg, diretor de operações do evento, falou na época que entre todos os pontos positivos da parceria, está o de continuar atraindo os melhores concorrentes do mundo e garantindo que 50% da premiação conte para o ranking mundial da PRCA.

O Calgary Stampede também tem uma parceria importante para os brasileiros, com a Festa do Peão de Barretos, desde 2021. Além do campeão de Barretos ter chance de montar em Calgary, os campeões de Calgary também estão convidados a participar da Montaria em Touro do Barretos International Rodeo em agosto deste ano.

Alan deu esse ponta pé inicial após vencer a live de Barretos ano passado – com o rodeio tradicional cancelado ainda por conta da Covid-19. “Estou muito feliz. Queria agradecer todo apoio que recebi. Nunca imaginei chegar até Calgary e a Festa do Peão de Barretos me deu essa oportunidade”, palavra do brasileiro à Filipe Masetti Leite direto de Calgary.

Ainda de acordo com os organizadores da Festa do Peão de Barretos, a parceria com o Calgary Stampede já se mostrou muito proveitosa. “É uma vitória muito grande para o rodeio brasileiro”, afirma Jeronimo Luiz Muzetti, presidente de Os Independentes, associação promotora da festa barretense.

Jerominho e uma comitiva brasileira acompanharam in locco a festa canadense.

Calgary Stampede: brasileiro Alan de Souza é vice no Touro
Junior Nogueira durante o Laramie Jubilee Days – Foto: Reprodução/Instagram @teamropingjourn

Prova de Team Roping teve participação do brasileiro Junior Nogueira

Em conjunto com a PRCA, o Calgary Stampede realizou a primeira edição do Rocky Mountain Cup Team Roping, no dia 12 de julho, no Stampede Park. Foram convidadas 30 duplas, entre os melhores do mundo, concorrendo a US$ 100 mil em prêmios.

O Team Roping não integra a grade principal do rodeio em Calgary, pois no Canadá ainda é considerada uma modalidade amadora, com provas menores, prêmios mais baixos e a exclusão em grandes eventos.

Algo que a PRCA, junto com a diretoria do evento, tenta mudar depois de firmada a parceria. Os valores ganhos também entram na conta do ranking mundial da modalidade.

Junior Nogueira e Kaleb Driggers, atuais líderes do ranking mundial da PRCA, estiveram em Calgary. Venceram a primeira rodada, 4s7, empatados com Aaron Tsinigine/Kyle Locket. Melhor desempenho deles na competição.

Em tempo, o brasileiro agora soma US$ 135.801,27 na classificação geral da PRCA do Laço Pé. Nos últimos dias, ele e Kaleb venceram o Big Fork Summer ProRodeo, em Big Fork, Montana, somando 8s7 em duas rodadas. E também o Laramie Jubilee Days, em Laramie, Wyoming, 5s1, empatados com mais duas duplas. Em Estes Park, Colorado, ganhou a segunda rodada, 3s9.

No Tie-Down Roping, ou Laço Individual, Marcos Alan Costa soma agora US$ 49.311,67 no ranking mundial da PRCA, mas voltou ao 19° lugar. Seu melhor resultado na última semana foi em Dinosaur Roundup Rodeo, em Vernal, Utah. Empatado com Beau Cooper, marcou 8s5 e levou US$ 2.961,00.

Mesma modalidade de João Otávio Pereira, que foi quarto colocado da etapa de Casper, Wyoming, com 20s na soma de tempos.

Mais sobre o Cagary Stampede, clique aqui. Outras notícias da PRCA, clique aqui.

Por Luciana Omena
Na foto de chamada: Filipe Masetti Leite, Alan de Souza e Dana Peers (presidente do Stampede 2019-2020). Crédito: Reprodução/Instagram
Fonte: CS Rodeo, Filipe Masetti Leite, PRCA, site de Os Independentes

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Tradição de São João faz cavalos saltarem fogueiras em Portugal

Ato realizado nas festas de Monforte da Beira recebeu duras críticas de órgão de defesa dos animais

Publicado

⠀em

Em Portugal, uma tradição secular está dando o que falar nas redes sociais. Em Monforte da Beira, um vilarejo da região de Castelo Branco, nas noites de São João, os moradores realizam uma festa em que uma das atrações é ascender fogueiras e promover o salto dos cavalos entre as chamas.

A foto divulgada nas redes deu o que falar e chamou a atenção de órgão de defesa dos animais do país.

O ato foi duramente criticado por alguns órgão de defesa dos animais, dentre eles o grupo Coimbra Animal Save divulgou em suas redes sociais sua indignação. “Crianças são ensinadas a verem os cavalos como algo que está ali disponível para se usar e abusar, dessensibilizadas para o sofrimento dos cavalos”.

“São cavalos preparados”

Tentando defender o ato, um dos presentes na festa também usou as redes sociais para justificar que a impressionante foto é resultado da qualidade técnica do fotógrafo. “Esclarecer que foi uma fração de segundos, o cavalo está bem, não sofreu nenhuma queimadura (tanto está que no dia seguinte esteve nas duas procissões e como puderam ver não tinha um único arranhão), escusado será dizer que as duas pessoas também não, uma vez que a questão tratasse do cavalo”, escreveu.

Ainda segundo a publicação do visitante, o cavalo da foto chama-se Bacardi e já está acostumado a participar da prática.

Tradição ou não, a foto é realmente impressionante.

Por: Camila Pedroso

Fonte e fotos: CNN Portugal / O Jornal Económico

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

PRCA Cowboy Christmas foi proveitosa para os brasileiros

A semana em que se comemora a independência dos Estados Unidos é importante para os atletas que disputam o campeonato mundial de rodeio

Publicado

⠀em

PRCA Cowboy Christmas foi proveitosa para os brasileiros

O ‘Natal’ dos cowboys e cowgirls foi ‘quente’ no verão americano, uma das melhores oportunidades para somar pontos ao ranking mundial. Isso porque a PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association intensifica todos os anos a agenda de rodeios na semana em que se comemora a independência dos Estados Unidos. Período que ficou conhecido como Cowboy Christmas.

Em tempos normais, a correria já é grande para ir de uma etapa para outra. A PRCA sanciona cerca de 600 rodeios por ano e os atletas montam uma estratégia para conquistar os dólares necessários que os coloquem entre os 15 melhores do ranking mundial.

Na semana do Cowboy Christmas – o Natal dos Cowboys – as viagens e participações aumentam. Com isso, cresce a chance de pontuar mais em menos tempo. É um momento muito importante da temporada, visto que estamos entrando na reta final. O prazo de encerramento antes da National Finals Rodeo é setembro.

E, a depender da estratégia de cada atleta, há a participação em mais de um rodeio por dia durante o Cowboy Christmas. A maratona é grande – em 2022 mais de 30 rodeios em 5 dias. A boa notícia é que Junior Nogueira e Marcos Alan Costa aproveitaram bastante e somaram dólares importantes.

PRCA Cowboy Christmas foi proveitosa para os brasileiros
Junior Nogueira e Kaleb Driggers – Foto: Team Roping Journal/Bobby Rosales

Junior Nogueira bateu o recorde de ganhos no Cowboy Christmas

Os campeões mundiais de Team Roping pela PRCA 2021 arrasaram nesse Cowboy Christmas. Junior Nogueira e Kaleb Driggers, atuais líderes do ranking de Laço Pé e Cabeça, respectivamente, bateram recorde de ganhos na modalidade na última semana. Foram US$ 35.152,00 de premiação em sete rodeios durante o ‘4 de Julho’.

Veja a lista:

  • Cody Stampede – segundo lugar – 4s4 – $5,081 cada
  • St. Paul Rodeo – segundo lugar round 1 – 4s6 – $3,542 cada
  • St. Paul Rodeo – quarto lugar round 2 – 5s5 – $2,214 cada
  • St. Paul Rodeo – campeões (média) – 10s1 – $6,111 cada
  • Livingston (MT) Roundup Rodeo – segundo lugar – 4s4 – $3,962 cada
  • World’s Oldest Rodeo (Prescott, AZ) – segundo lugar round 1 – 6s3 – $2,055 cada
  • World’s Oldest Rodeo (Prescott, AZ) – quinto lugar round 2 – 6s6 – $1,329 cada
  • World’s Oldest Rodeo (Prescott, AZ) – campeões (média) – 12s9 – $4,170 cada
  • Oakley (UT)  Independence Day Rodeo – campeões – 3s6 – $3,257 cada
  • Black Hills Roundup (Belle Fourche, SD) – primeiro lugar round 2 – 3s6 (recorde da arena) – $1,748 cada
  • Home of Champions Rodeo (Red Lodge, MT) – sétimo lugar – 5s5, – $1,683 cada

O recorde anterior era de Dustin Egusquiza e Travis Graves, que em 2021 somaram US$ 30.465,00 durante o Cowboy Christmas no Team Roping.

Desde 2017, ano de lançamento do portal Cavalus, noticiamos êxito de Juninho nesse período. Como resultado das performances em 2022, a soma total dele no ranking mundial está em US$ 126.148.59. São pouco mais de US$ 50 mil de diferença para o segundo colocado Jake Long, que não pontuou nos últimos dias.

Para o brasileiro, uma situação ainda mais confortável do que ele já estava, que carimba, sem sombra de dúvida, seu passaporte para a National Finals Rodeo. Mais uma liderança, com uma distancia segura até o momento em relação aos adversários.

PRCA Cowboy Christmas foi proveitosa para os brasileiros
Marcos Alan Costa – Foto: Divulgação/@reinsmanequestrian

Marcos Alan Costa subiu três posições após Cowboy Christmas

A tão esperada entrada na zona de classificação para a National Finals Rodeo chegou para Marcos Alan Costa. Com a soma de ganhos que obteve durante o ‘4 de Julho’, o laçador brasileiro agora é o 15° colocado no ranking mundial de Tie-Down Roping. Ele somou mais de US$ 11 mil essa semana e agora tem US$ 44.329.34.

Veja a lista:

  • World’s Oldest Rodeo (Prescott, AZ) – terceiro lugar round 2 – 10s2 – $2,182
  • World’s Oldest Rodeo (Prescott, AZ) – sétimo lugar (média) – 22s7 – $963
  • Black Hills Roundup (Belle Fourche, SD) – quarto lugar – 9s5 – $3,031
  • Mandan (ND) Rodeo Days – quarto lugar – 9s4 – $2,973
  • Home of Champions Rodeo (Red Lodge, MT) – nono lugar – 9s6 – $1,316
  • Livingston (MT) Roundup Rodeo – décimo lugar – 8s8 – $702

Marquinhos tem três meses pela frente para se firmar entre os 15 melhores e poder ir para mais uma National Finals Rodeo. O ideal é subir mais um pouco de posição no ranking para não correr riscos, já que está na ‘zona de degola’. Campeão mundial de Tie-Down Roping 2017 pela PRCA, ele sabe o caminho.

Por Luciana Omena
Na foto de chamada: Junior Nogueira – Crédito: Team Roping Journal/Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Brasil terá dois representantes no rodeio Calgary Stampede

Conhecido como o maior rodeio do mundo, etapa contará com a presença de Alan de Souza e Vinícius Rodrigues

Publicado

⠀em

Nos próximos dias 8 a 17 de julho, será realizado o Calgary Stampede, conhecido como o maior rodeio do mundo. E desta vez, nós temos dois motivos para ficar de olho neste grande evento: os brasileiros Alan de Souza e Vinícius Rodrigues representarão o Brasil nesta grande festa do rodeio internacional.

Realizado no Canadá, na cidade de Calgary, o rodeio oferecerá mais de 1,5 milhões em prêmios distribuídos entre as seis modalidades oficiais da etapa: Montaria em Touros, Sela Americana, Bareback Riding, Bulldog, Laço e Três Tambores. O grande campeão leva pra casa US$ 100 mil.

O evento reúne peões de diferentes países em competições de montaria e laço.  E essa não é a primeira vez que um brasileiro participa da Calgary Stampede. Até hoje, 16 brasileiros já participaram, sendo 15 deles na Montaria em Touros. Adriano Moraes em 1994 e Marcos Glória em 2018 são os únicos que já conquistaram o título no evento.

Souza e Rodrigues conquistaram a vaga através da parceria entre a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos e a Liga Nacional de Rodeio com o Calgary Stampede. Alan de Souza foi o campeão da edição especial do Rodeio de Barretos realizado em 2021 e Vinícius Rodrigues foi o vice-campeão.

Essa será a primeira vez dos dois no evento. Souza é campeão nacional pela PBR Brazil e tem experiência nos Estados Unidos, onde conquistou uma vitória na elite da PBR e participou da Final Mundial em 2019.

Já para Vinícius Rodrigues, essa será a sua primeira experiência em competições fora do Brasil.

Rodeio Calgary Stampede

O Calgary Stampede convida 20 competidores de cada modalidade, selecionados através de vários critérios, como desempenho no campeonato canadense e na PRCA. Além disso, todos os seis campeões do Calgary Stampede de 2021 estarão de volta ao evento para defender seus títulos e serão acompanhados pelos principais atletas do rodeio da Canadian Professional Rodeo.

“A lista de competidores deste ano é sensacional. Estamos muito orgulhosos de que o Calgary Stampede continue a atrair os melhores dos melhores quando se trata de competidores de rodeio”, diz Kristina Barnes, Gerente de Agricultura e Eventos Ocidentais do Stampede. “Sabemos que eles colocarão tudo em jogo por incríveis 10 dias de ação no GMC Stadium”, finaliza.

Mais informações: Calgary Stampede.

Por: Camila Pedroso

Fonte: Rodeiosa / Calgary Stampede

Fotos: Rodeiosa

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Boa atuação dos brasileiros no Mundial de Rodeio e Derby de Rédeas

Junior Nogueira, Laço Pé (Heeler), e Marcos Alan Costa, no Tie-Down Roping, pontuaram em mais uma rodada da PRCA; também nos Estados Unidos, treinadores brasileiros obtiveram boas colocações no NRHA Derby de Rédeas

Publicado

⠀em

Rodeio e Rédeas boas atuações dos brasileiros 2

Junior Nogueira e Marcos Alan Costa seguem pontuando no Mundial da PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association. O maior campeonato de rodeio completo do mundo constrói seu ranking mundial através do dinheiro ganho como premiação nos rodeios sancionados pela associação.

No Team Roping, Junior Nogueira continua líder do ranking mundial de Laço Pé (Heeler). O brasileiro, que é o atual campeão mundial da modalidade, ampliou um pouco mais seus ganhos ao participar do famoso Reno Rodeo, em Reno, Nevada.

Foram mais de US$ 6 mil pelo segundo lugar na primeira rodada, com uma laçada de 5s3, e o sétimo no average (media final), em que somou 22s4 em toda a competição. Agora, Juninho tem US$ 90.996,58 em ganhos e toma direção para fechar mais uma vez a temporada regular na liderança.

A final do Reno Rodeo foi dia 25 de junho, uma das arenas mais cobiçadas do circuito mundial de rodeio. Juninho e seu parceiro, o cabeceiro Kaleb Driggers, estavam embalados depois de laçar no Reno Open, uma prova aberta na mesma cidade, uma semana antes, em 18 de junho. Ao lado de duplas de renome, terminaram em quinto lugar, 46s86 em seis bois.

Marcos Alan Costa, que na rodada anterior já havia elevado seus ganhos, voltou de mais um rodeio com premiação e subiu uma posição no ranking mundial de Tie-Down Roping. Ele agora é o 18° colocado na lista dos melhores do mundo, com US$ 33.162,62.

Participando do Strawberry Days Rodeo, de 15 a 18 de junho, em Pleasant Grove, Utah, Marquinhos foi premiado com US$ 2.492,00 ao terminar esse rodeio em 4° lugar, por uma laçada de 8s1. Na semana seguinte, de 22 a 25 de junho, no West Of The Pecos Rodeo, em Pecos, Texas, o laçador brasileiro foi quinto colocado no average (média final), ao somar 20s5 em dois rounds, levando mais US$ 2.092,00 ao ranking mundial.

Rodeio e Rédeas boas atuações dos brasileiros
Daniel Martins Cruz e Gunners Deja Girl – Foto: Cortesia NRHA/Divulgação

Do rodeio da PRCA para a Rédeas

Muda a modalidade, mas os brasileiros continuam firmes em grandes eventos em todo o território americano. O National Reining Horse Association Derby é uma prova de Rédeas para cavalos de quatro anos de idade ou mais. Promovida pela NRHA, aconteceu de 15 a 26 de junho, em Oklahoma City, Oklahoma.

Sem dúvida, um dos eventos que os competidores gostam de ir e bons resultados dão visibilidade. Temos diversos brasileiros morando e trabalhando nos Estados Unidos, disputando em alto nível todos as grandes provas de Rédeas por lá. E nesse NRHA Derby não foi diferente.

É regra nas provas dessa modalidade a divisão dos conjuntos por nível de competição, que segue uma soma de ganhos nos anos hípicos anteriores. Assim sendo, o melhor resultado da categoria Open Nível 4 foi de Franco Bertolani e Blueyedgirl, 11ª colocação. O conjunto marcou 218,5, empatando com mais dois cavalos. Franco também levou Shiny Silver Chex à final.

Pela Open Derby Nível 3, dois brasileiros no top 5. Fernando Salgado foi terceiro colocado com Electric Enterprize, nota 220. Enquanto Leonardo Kellermann e Blazed By Magnum foram quinto, com 218,5 pontos. Fernando também apresentou Bob Reiner e Pale Dun Star nas finais dos Níveis 3 e 4.

Daniel Martins Cruz foi o destaque do Brasil na Open Nível 1. Com Gunners Deja Girl marcou 214,5 pontos na final e empatou em primeiro lugar com Jack Daniels e She Whiz Shiney. Lorinaldo Gomes e Wimpys Little Rubix, Guilherme Ludwig e Shadows Wish N Tag, e o próprio Daniel com Babys Night Light também fizeram a final do Nível 1.

“Este foi a minha segunda prova com ela. Gunners Deja Girl é incrível e, para mim, um super cavalo. Toda vez que entramos em pista, ela está pronta, e tem um coração muito grande”, conta Daniel à reportagem da NRHA. O brasileiro, com 22 anos de experiência na Rédeas, está há 3 anos nos Estados Unidos e hoje trabalha com Fernando Salgado.

O primeiro NRHA Derby aconteceu em 1980, destinado a cavalos de quatro, cinco e seis anos hípicos. Desde então, todos os anos os competidores buscam o prestigiado título nas categorias Open (profissionais) e Non Pro (não profissionais).

Realizado sempre no final da primavera/início do verão de cada ano em Oklahoma City, Estados Unidos, faz parte de tríplice coroa da NRHA e é uma das provas que mais pagam em premiação da temporada.

Resultados completos, clique aqui.

Por Luciana Omena
Nas fotos de chamada: Junior Nogueira (preto), Marcos Alan (azul) e Daniel Cruz (a cavalo)
Crédito das fotos de chamada: Arquivo Pessoal e Cortesia NRHA/Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Categorias

COPYRIGHT © 2021 CAVALUS. TODOS DIREITOS RESERVADOS
ESSE SITE É PROTEGIDO PELO GOOGLE RECAPTCHA
POLÍTICA DE PRIVACIDADE | TERMOS DE SERVIÇO