Internacional

Saiba quem ganhou mais prêmios no rodeio em 2019

Publicado

⠀em

Saiba quem ganhou mais prêmios no rodeio em 2019

Apenas dois brasileiros fazem parte dessa lista levantada pelo Portal Rodeio S.A.

Quem são os dez atletas que mais ganharam prêmios no rodeio mundial? A lista, que tem dois brasileiros, leva em consideração toda a premiação ganha nas principais competições do mundo.

De maneira idêntica há outros anos, os atletas de montaria em touros dominam o levantamento feito pelo Portal Rodeio S.A.. Sobretudo, 2019 foi lucrativo para os competidores da elite do rodeio mundial.

Recordes foram quebrados e novas marcas foram estabelecidas. Dessa forma, expondo um claro crescimento no aumento das premiações nos principais eventos e campeonatos do mundo.

Assim sendo, a lista dos dez que mais ganharam prêmios no ano passado apresentou números superiores aos dois anos anteriores, além de muitas surpresas.

Análise

Esse levantamento, que é uma iniciativa inédita do Portal Rodeio S.A., e está em sua terceira edição, visa ranquear os competidores mais bem sucedidos das arenas mundiais em todas as modalidades do rodeio completo.

Assim como, leva em consideração a premiação ganha por eles nas principais competições. A saber: Professional Bull Riders, Professional Rodeo Cowboys Association, Woman Professional Rodeo Association e World Cowboys Rodeo Alliance.

Como já é de se esperar, o primeiro colocado da lista novamente é o atual campeão mundial da PBR, devido ao bônus de US$ 1 milhão que é pago pelo título. Da mesma forma que havia ocorrido nos dois anos anteriores, é a Montaria em Touros que domina a análise.

Cinco dos dez maiores ganhadores da temporada passada, portanto, tem seu dia a dia cercado de touros e cordas americanas.

Porém, desta vez, eles ocupam exatamente as cinco primeiras posições. De fato, demonstrando a força da modalidade. Todos eles totalizaram pouco mais de US$ 7,08 milhões em prêmios. Um aumento expressivo de US$ 710 mil em relação ao ano anterior, correspondente a 11% a mais.

Além da Montaria em Touros, este ano apenas outras três modalidades são representadas no ‘Top 10’ desse levantamento: Bareback, Saddle Bronc e Laço em Dupla.

Entre os atletas, apenas José Vitor Leme e Sage Kimzey estavam também nas duas listas anteriores. Enquanto Jess Lockwood aparece pela segunda vez e os outros sete são estreantes. Pela primeira vez não há a presença de nenhuma mulher. A bicampeã mundial Hailey Kinsel, que havia aparecido na lista os dois anos anteriores, desta vez terminou na 11ª posição da análise, cerca de US$ 17 mil atrás do último da lista.

1 – JESS LOCKWOOD | US$ 1.873.731,00 (MONTARIA EM TOUROS – BULL RIDING)

Ao se tornar o mais jovem bicampeão mundial da PBR em novembro de 2019, Jess Lockwood (foto) também estabeleceu o novo recorde de ganhos em uma mesma temporada, superando a marca de Justin McBride, que já durava 12 anos.

Totalizando US$ 1.873.731,00 durante o ano, o norte-americano aparece pela segunda vez no topo deste levantamento, que teve início em 2017, ano de seu primeiro título mundial.

Deste total, US$ 391.500,00 foram ganhos na PBR World Finals, em Las Vegas, estabelecendo a segunda maior premiação já ganha por um atleta no evento. Ficando atrás apenas do recorde histórico estabelecido por José Vitor Leme em 2017.

2 – JOÃO RICARDO VIEIRA | US$ 929.612,00 (MONTARIA EM TOUROS – BULL RIDING)

Com uma temporada espetacular, João Ricardo Vieira totalizou US$ 929.612,00 em premiações e aparece pela primeira vez no levantamento, ocupando a segunda posição.

Fechando o ano no Top 5 da PBR pela quinta vez na carreira, o paulista embolsou US$ 491.229,00 em todas as divisões do campeonato. Sua outra grande premiação foi referente a vitória no The American.

Onde ganhou US$ 435.538,00, sendo US$ 102.250,00 pela vitória e mais US$ 333.333,00 pela divisão do bônus de US$ 1 milhão com outros dois atletas. Além disso, US$ 2.800,00 ganhos em rodeios no Brasil e convertidos em dólares.

Saiba quem ganhou mais prêmios no rodeio em 2019
José Vitor Leme. Foto: PBR / Bull Stock Media

3 – JOSÉ VITOR LEME | US$ 642.516,00 (MONTARIA EM TOUROS – BULL RIDING)

O brasileiro é um dos dois únicos atletas que aparecem no Top 10 nos três anos em que o levantamento foi realizado. Dessa forma, ocupando o terceiro lugar em 2019, sua melhor posição até então.

Vice-campeão mundial pelo segundo ano consecutivo, José Vitor Leme somou US$ 642.516,00 durante a temporada, registrando também sua melhor marca em três anos nos Estados Unidos.

Todos os seus ganhos foram na PBR, sendo US$ 443.652,00 somente na principal divisão.

4 – SAGE KIMZEY | US$ 581.993,00 (MONTARIA EM TOUROS – BULL RIDING)

Ao lado de José Vitor Leme, o norte-americano é o único competidor a aparecer na lista nos três anos em que o levantamento foi realizado. Contudo, é a segunda vez em que fica entre os cinco que mais ganharam dinheiro na temporada.

 Em 2019, Sage Kimzey conquistou seu sexto título mundial pela PRCA, igualando a marca de fivelas de ouro consecutivas, além de vencer pela terceira vez a National Finals Rodeo em Las Vegas, igualando outro recorde.

Pela PRCA ele totalizou US$ 480.796,00, estabelecendo um novo recorde na modalidade em toda a história do campeonato. Além de mais US$ 85.500,00 ganhos pela vitória no Calgary Stampede e US$ 15.697,00 ganhos na temporada da PBR Canadá.

5 – CHASE OUTLAW | US$ 559.546,00 (MONTARIA EM TOUROS – BULL RIDING)

Aparecendo pela primeira vez no levantamento, Chase Outlaw totalizou US$ 559.546,00 na temporada, dinheiro ganho competindo somente na PBR. Esta foi a melhor marca de sua carreira.

Embolsou US$ 156.856,00 com a vitória no Last Cowboy Standing e outros US$ 105.500,00 na PBR World Finals. Primeira vez esteve entre os três principais concorrentes ao título mundial.

O total ganho em 2019, corresponde a cerca de 50% de toda a premiação que ele havia ganho na PBR até então, desde sua estreia em 2012.

6 – CLAYTON BIGLOW | US$ 546.405,00 (BAREBACK – BAREBACK RIDING)

Também estreando na lista, o californiano Clayton Biglow conquistou seu primeiro título mundial no Bareback pela PRCA. Totalizou US$ 425.843,00 no ranking da entidade e estabelecendo o novo recorde de ganhos em uma mesma temporada em sua modalidade.

Deste total, US$ 243.891,00 foram ganhos durante a NFR em Las Vegas, a maior quantia entre todos os 120 concorrentes do evento. O  que lhe rendeu uma pick-up zero km como bônus extra, convertida no levantamento em US$ 70.000,00.

Além da PRCA ele ganhou US$ 19.380,00 no Calgary Stampede, US$ 25.000,00 na WCRA e US$ 6.182,00 no RNCFR, a final dos circuitos regionais da PRCA.

Ryan Motes e Coleman Proctor. Foto: Divulgação/The American

7 – RYAN MOTES | 543.822,00 (LAÇO EM DUPLA – TEAM ROPING)

O experiente laçador também aparece na lista pela primeira vez. Apesar de não ter vencido a NFR, nem ter sido campeão mundial da PRCA. Terminou a temporada em oitavo lugar com US$ 158.089,00 e ultrapassou a marca de meio milhão de dólares durante o ano.

Dessa forma, devido ao bônus do The American, que ele e seu parceiro Coleman Proctor dividiram com João Ricardo Vieira. Dos US$ 433 mil que eles ganharam no grande evento, US$ 50 mil foi computado para o ranking da PRCA.

8 – COLEMAN PROCTOR | US$ 538.974,00 (LAÇO EM DUPLA – TEAM ROPING)

Parceiro habitual de Ryan Motes, o competidor de Oklahoma encerra a lista dos competidores que superaram meio milhão de dólares em prêmios durante o ano de 2019. No ranking da PRCA, Proctor ganhou cerca de US$ 4 mil a menos que seu parceiro.

Por isso termina uma posição abaixo neste levantamento e com valores diferentes. Além da PRCA e The American, os dois ainda ganharam US$ 2.400,00 cada pela WCRA.

9 – ZEKE THURSTON | US$ 464.184,00 (SELA AMERICANA – SADDLE BRONC)

O competidor de 26 anos é o primeiro canadense presente no Top 10 em três anos de levantamento. Em 2019 Zeke Thurston conquistou seu segundo título mundial pela PRCA, onde embolsou US$ 347.056,00.

Estabelecendo o novo recorde de premiação ganha em um mesmo ano na modalidade e também conquistou o título canadense. Além do dinheiro na PRCA, ele ganhou US$ 40.869,00 na Final Nacional do Canadá (as demais etapas contam para o ranking da PRCA), US$ 25.460,00 no Calgary Stampede e US$ 50.800,00 pela vitória na WCRA em Salt Lake City.

10 – ORIN LARSEN | US$ 411.685,00 (BAREBACK – BAREBACK RIDING)

Mesmo sendo vice-campeão mundial de Bareback, Orin Larsen conquistou um lugar no Top 10 do levantamento de 2019 devido a outros excelentes desempenhos.

Além dos US$ 296.403,00 ganhos na PRCA, entram na contagem mais US$ 50.000,00 pela vitória no The American (a PRCA computa apenas US$ 50.000,00 do prêmio de US$ 100.000,00).

E ainda US$ 45.862,00 conquistados nas Finais Nacionais do Canadá, US$ 7.220,00 no Calgary Stampede e US$ 12.200,00 na WCRA.

Colaboração: Abner Henrique/ Portal Rodeio S.A.
Foto de chamada: Jess Lockwood | Crédito: PBR / Bull Stock Media

Veja mais notícias da editoria Internacional no portal Cavalus

 

Internacional

Marcos Guimarães é o campeão NRHA Open Futurity Nível 1

O maior evento de Rédeas da temporada premiou US$ 2.231.518,00 no total e aconteceu de 21 a novembro a 2 de dezembro em Oklahoma City; brasileiros mais um ano em boas colocações

Publicado

⠀em

Marcos Guimarães é campeão NRHA Open Futurity Nível 1

Deu Brasil no NRHA Open Futurity Nível 1 no último dia 2 de dezembro, em Oklahoma, Estados Unidos. A principal competição do maior evento de Rédeas do mundo encerrou sua programação com a coroação dos campeões da categoria aberta.

Marcos Guimarães (foto de chamada) realizou um sonho, seu e do proprietário Dustin Milhollen ao apresentar Shootin Wright na arena principal do Coliseu. Com a nota 219, foram campeões NRHA Open Futurity Nível 1 e terceiro lugar no Nível 2.

“Eu não poderia desejar uma prova melhor, Shootin Wright foi incrível. Ele tem uma mente brilhante, está sempre de bom humor e pronto para o trabalho”, comenta Marquinhos ‘Beleza’, como é conhecido no Brasil. O campeão é um garanhão filho de Guns R For Shootin e Wrightintinseltown (por Hollywoodstinseltown).

Há oito anos morando e trabalhando nos Estados Unidos, Marquinhos afirmou que “Shootin Wright é, provavelmente, o melhor cavalo que já tive. Significou muito para mim a oportunidade de apresentar um cavalo como ele”.

Marcos Guimarães é campeão NRHA Open Futurity Nível 1
Guigo, ao lado da família, e Jone Carlos voaram direto do Brasil para competir no NRHA Open Futurity 2023 – Foto: Plusoneandahalf

Outros resultados do Brasil no NRHA Open Futurity 2023

O próprio Marcos Guimarães também foi finalista com Gunna Freeze Ya (SG Frozen Enterprize x A Lil Trashy), de Lindsey A Seewaldt. Com 217 pontos, foram terceiro colocados Nível 1. Somando no total, mais de US$ 30 mil em prêmios.

Marcos Antonio da Silva Jr viajou do Brasil com Spooks Newdeal (Spooks Gotta Whiz x Dun Rio Gun) para viver o sonho de correr um NRHA Open Futurity. Ao lado da família, preparou o cavalo, que foi Co-Campeão Potro do Futuro ANCR Aberta Nível 4 esse ano, com a parceria de Fernando Salgado nos Estados Unidos.

Guigo e Spooks Newdeal chegaram à final e ao pódio. Com 216 pontos, marcados diante de uma arena lotada, carimbaram o quarto lugar NRHA Open Futurity Nível 1. Fernando Salgado, com Ya Know Im Worth It (Gunnatrashya x Wimpys Little Chic), de Pedro Pastor Hernandez, foi o melhor brasileiro no Nível 4, 14° lugar, 219 pontos.

Também fizeram a final: Eduardo Giannasi e Frozen Gunner (211); Daniel Martins Cruz e Wimpys Inferno (203,5); Franco Bertolani e Snip On Gunnatrash (216,5); Fernando Salgado e Shiney Bigstar (216,5); Gabriel Borges e Certified Copy (209).

Marcos Guimarães é campeão NRHA Open Futurity Nível 1
Brian Bell e Crystalized Whizkey; Lane Colston e Gunna Be Painted

Campeões

Ao final das passadas na noite de 2 de dezembro, Brian Bell e Crystalized Whizkey terminaram empatados com Andrea Fappani e Inferno Thirty Five, ambos com 225,5 pontos. Poderia ter ficado assim, dividindo o prêmio, mas para Bell valia seu primeiro título NRHA Open Futurity da carreira. E eles voltaram à pista para o desempate.

Brian Bell e Crystalized Whizkey (Whizkey N Diamonds x Lonely At The Top) marcaram 224,5 pontos, enquanto o Eight Million Dollar Rider Andrea Fappani e Inferno Thirty Five (Inferno Sixty Six x MadeOf Pure Spangled) receberam 223 pontos dos juízes. “Fiquei em segundo lugar duas vezes, por meio ponto. Não consegui aceitar o empate, precisava saber que tinha chane de arriscar tudo”, desabafou Bell.

Pelo NRHA Non Pro Futurity Nível 4, a vitória foi de Lane Colston. Competindo em Rédeas desde 2013, esse foi seu primeiro título nessa prova. Ao lado de Gunna Be Painted (Gunners Special Nite x Darlins Not Painted), comemorou os excelentes 220.5 pontos da final, contra 217 da classificatória.

Resultados completos de todas as provas, clique aqui. E clicando aqui, você assiste detalhes das passadas do Marquinhos e do Guigo pelas lentes de Karol Rodrigues!

Por Luciana Omena • Redação Cavalus
Crédito das fotos: Divulgação/NRHA

Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

Junior Nogueira é Brasil na National Finals Rodeo

A final mundial da PRCA acontece de 7 a 16 de dezembro, em Las Vegas, distribuindo mais de US$ 11,5 milhões em prêmios para 120 atletas de 8 modalidades

Publicado

⠀em

Junior Nogueira é Brasil na National Finals Rodeo

Chegou a tão esperada semana de início da National Finals Rodeo e Junior Nogueira representará o Brasil mais uma vez. A 65ª edição da final mundial da PRCA – Professional Rodeo Cowboys Associaton está marcada para o Thomas & Mack Center, em Las Vegas, Estados Unidos.

De 7 a 16 de dezembro, 120 atletas classificados em oito modalidades – Três Tambores, Team Roping (Pé e Cabeça), Tie-Down Roping, Bulldog, Touro, Bareback Riding e Sela Americana – disputarão uma premiação total de mais de US$ 11,5 milhões.

Entre eles, Junior Nogueira em sua 10ª NFR no Team Roping – Laço Pé. Desde que foi morar e competir nos Estados Unidos, constância é marca do brasileiro: laçou em todas as finais mundiais desde 2014. E entra para mais uma decisão de mundial como o segundo melhor da temporada regular, com US$ 160.185,89.

Buscando sua terceira fivela de ouro no Laço Pé, Junior Nogueira tem no currículo, só pela PRCA, mais de US$ 2.121.731,00; três títulos de campeão (dois no Pé e um All-Around), quatro vice-campeonatos, recordes e diversas vitórias importantes.

“Em mais um ano, vamos fazer a final. Será minha décima Finals e só tenho que agradecer a Deus, que tem realizado muitas bênçãos em minha vida”, reforça nosso campeão em entrevista pelo Whatsapp.

Junior Nogueira é Brasil na National Finals Rodeo
Junior Nogueira e Kaleb Driggers formam uma das duplas mais vitoriosas e consistentes de todos os tempos da PRCA no Team Roping, com direito a recordes, muitas vitórias e dois títulos mundiais

Preparação de Junior Nogueira

Além de agradecer a Deus, como sempre faz quando concede entrevistas, Juninho também contou que foi um ano muito bom para ele e o parceiro Kaleb Driggers. Assim como falou da preparação e expectativa para essa NFR.

“Esses últimos dois anos foram maravilhosos para nós. E esperarmos, sim, chegar ao título novamente esse ano, embora o ranking esteja mais apertado, está todo mundo com diferença mínima um do outro”.

“Kaleb e eu seguimos o nosso projeto, que é treinar visando essa competição. Sabemos que a chance de ser campeão mundial é grande se fizermos uma boa Finals, formos consistentes, ficarmos sempre entre os melhores classificados a cada rodada. Em Las Vegas é boi a boi, noite por noite”.

“Estamos treinando, estou preparando meus três animais mais velhos, os dois cavalos que lacei ano passado e tentando colocar a minha égua em forma para que ela também seja uma opção. Então, com certeza irei com meus dois cavalos (Kiehnes Frosty Pepto e Smokin Copper King) e se a minha égua estiver em forma, com ela também”.

“O mais importante é estar lá e tentar competir o melhor que a gente puder. Se for vontade de Deus mais um ano sairmos de lá campeão, faremos a nossa parte. Mas, graças a Deus, tivemos um ano muito bom, nos rodeios e nas provas também. Deus tem sido muito bom com a gente, com a minha família também, só tenho que agradecer a Ele”.

Junior Nogueira é Brasil na National Finals Rodeo
Junior Nogueira ao lado da esposa Jaque e dos filhos Bela e Jake; recentemente eles anunciaram que a família irá aumentar, vem mais uma menina por aí!

A NFR

  • A National Finals Rodeo, ou NFR, é a final mundial do campeonato da PRCA – Professional Rodeo Cowboy Association;
  • US$ 14.950.451,00 é a premiação total para os dez dias de rodeio ($11,5 milhões para os competidores e $3,4 milhões para os tropeiros); os finalistas recebem US$ 10.000,00 pela classificação;
  • Cada rodada premia do primeiro ao sexto lugares – por ordem de tempos ou notas ($99,053 por modalidade); somados dez tempos/dez notas de cada finalista, tem-se a ordem final da etapa, o average, e de acordo com a classificação, do primeiro ao oitavo lugares recebem premiação em dinheiro ($297,159 por modalidade);
  • Os campeões mundiais são aqueles que tiverem o maior número de ganhos contando o que somaram na temporada regular e na NFR;
  • A NFR tem um formato de dez rounds em dez dias consecutivos. Ao final, são revelados dois campeões por modalidade: o campeão mundial e o campeão do evento (etapa Las Vegas);
  • Cada finalista do campeonato mundial tem um número que o identifica na competição, o ‘back number’, e o de Junior Nogueira esse ano é o 18; a ordem de distribuição segue o valor total de dinheiro ganho pelo competidor.
Junior Nogueira é Brasil na National Finals Rodeo
Junior Nogueira e Kaleb Driggers são parceiros nas pistas e amigos fora delas. Em 2023, entre as maiores vitórias deles na PRCA, venceram os rodeios de Denver, Fort Worth, San Antonio, Reno, Prescott, Nampa, Cheyenne, Hermiston, Ellensburg

Clique aqui para ver todos os concorrentes.

Por Luciana Omena • Redação Cavalus
Crédito das fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal/Reprodução Instagram

Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

O que fazer em Las Vegas durante a National Finals Rodeo

A grande final do campeonato mundial da Professional Rodeo Cowboys Association está marcada para 7 a 16 de dezembro, no Thomas & Mack Center, mas Las Vegas e a programação do evento oferecem muito mais para o apaixonado pelo rodeio

Publicado

⠀em

O que fazer em Las Vegas durante a National Finals Rodeo

Seja você a pessoa que está de malas prontas para a National Finals Rodeo ou que planeja essa viagem tão sonhada, separamos aqui algumas dicas do que fazer em Las Vegas além de acompanhar as competições.

A National Finals Rodeo é a final mundial de rodeio da PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association.

E a 65ª edição está marcada para 7 a 10 de dezembro, no Thomas & Mack Center, reunindo 120 atletas classificados em oito modalidades: Três Tambores, Team Roping (Pé e Cabeça), Tie-Down Roping, Bulldog, Touro, Bareback Riding e Sela Americana.

O que fazer em Las Vegas durante a National Finals Rodeo
Thomas and Mack Center, com expectativa para recorde de público na National Finals Rodeo 2023 – Foto: Divulgação Cowboys&Indians/Donoghue Photo

National Finals Rodeo muito além do rodeio

Além assistir seu atleta favorito competir – pelo Brasil teremos novamente o bicampeão mundial Junior Nogueira classificado no Team Roping -, Las Vegas e a programação do evento abrem um leque de opções para um itinerário concorrido da hora que acorda até a hora que vai dormir.

Seja para explorar a cidade, fazer compras no Cowtown Christmas, entrar nas filas para as sessões de autógrafos, assistir aos shows. Opção é o que não falta.

  • Atrações extras:
    -Cowboy Christmas – extensa feira comercial, que além das lojas de artigos western, promove  eventos de rodeio indoor ao vivo e talk shows interativos  – Las Vegas Convention Center;
    -Meet-and-greet (sessão de autógrafos e fotos): Três Tambores e Tie-Down; Team Roping, Touro e Bulldog; Bareback e Sela Americana – Las Vegas Convention Center;
    -YETI Junior World Finals (competidores jovens) – The Cowboy Channel arena;
    -Bucking Horse & Bull Sale (leilão de cavalos e touros) – South Point Arena & Equestrian Center;
    -Pro Rodeo League of Women Style Show & Luncheon (moda e mulheres que influenciam).
O que fazer em Las Vegas durante a National Finals Rodeo
A Cowboy Christmas é uma extensa feira comercial dentro do Las Vegas Convention Center que atrai milhares de pessoas em busca das melhoras compras e atrações durante a National Finals Rodeo – Foto: Divulgação Cowboys&Indians/NFRX3
  • O que ver – shows:
    Garth Brooks — 6, 8, 9, 13, 15, 16/12
    Ryan Bingham — 7/12
    Miranda Lambert — 7, 9, 10, 14, 16/12
    George Strait, Chris Stapleton, Little Big Town — 7/12
    Cody Johnson — 8/12
    Jon Pardi — 9/12
    Charley Crockett — 12/12
    Lainey Wilson — 13-16/12
    Parker McCollum — 14-15/12
    Chris Young — 16/12
O que fazer em Las Vegas durante a National Finals Rodeo
A ‘lenda’ George Strait, uma das atrações musicais em Vegas durante a National Finals Rodeo 2023 – Foto: Divulgação Cowboys&Indians/Ethan Miller|Getty Images
  • Onde ficar – hotels:
    Caesars Palace; Circa Las Vegas; Downtown Grand Hotel & Casino; Gold Coast Hotel & Casino; Golden Nugget; Harrah’s; Horseshoe Las Vegas; Mandalay Bay; MGM Grand; New York-New York Hotel & Casino; Palms Casino Resort; Planet Hollywood Hotel & Casino; Plaza Hotel & Casino; Resorts World; Rio Hotel & Casino; Sam’s Town Hotel & Gambling Hall; Silverton Casino Hotel; South Point Hotel Casino & Spa; The Cosmopolitan of Las Vegas; The D; The Mirage Resort & Casino; The Orleans Hotel & Casino; The Strat Hotel Casino & Tower; Treasure Island/TI Hotel & Casino; Tropicana Las Vegas; Tuscany Suites and Casino; Virgin Hotels Las Vegas; Westgate Las Vegas.

Estamos preparando uma entrevista com o Juninho Nogueira e uma matéria que contará  o formato da Finals! Outras informações, clique aqui.

Por Luciana Omena • Redação Cavalus
Crédito da foto de chamada: Divulgação Cowboys&Indians/Donoghue Photo

Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

Redieiros brasileiros estão na semifinal do NRHA Open Futurity

O NRHA Open Futurity de Rédeas 2023 premiará no total com US$ 2.231.518,00; acontece de 21 a novembro a 2 de dezembro em Oklahoma, Estados Unidos

Publicado

⠀em

Redieiros brasileiros estão na semifinal do NRHA Open Futurity

A primeira rodada do NRHA Open Futurity 2023 aconteceu de 21 a 24 de novembro no famoso OKC Fairgrounds, em Oklahoma City, Estados Unidos. Como em todos os anos, competidores de Rédeas e seus potros de três anos representam muito bem as cores da bandeira do Brasil.

Após os quatro dias de classificatórias, avançaram para a semifinal do NRHA Open Futurity 30% dos melhores resultados dessa primeira rodada em todos os níveis (1,2, 3 e 4). Não excedendo mais de 75 inscrições em cada divisão. As notas de corte, portanto, ficaram assim: Nível 4 – 217; Nível 3 – 214; Nível 2 – 211; Nível 1 – 207.

É importante mencionar que houve um aumento no número de cavalos inscritos na categoria Open, 436, contra 410 do ano passado. E campeão levará para casa um cheque de US$ 350 mil, um recorde para a associação.

Além do número recorde de inscrições, o programa superará o recorde de pagamentos estabelecido em 2022, aumentando em mais de US$ 120.000,00 a premiação, totalizando US$ 2.231.518,00.

Redieiros brasileiros estão na semifinal do NRHA Open Futurity
Dany Tremblay e Pawn Stars lideram o NRHA Open Futurity de Rédeas 2023 até o momento

Classificados para a semifinal do NRHA Open Futurity

Logo no primeiro dia de classificatória, Dany Tremblay apresentou Pawn Stars para marcar impressionantes 225. O talentoso potro, de propriedade de Cooper Smith, é filho de PS Mega Shine Chic e All Guns On Deck.

Ninguém o superou e o o NRHA Million Dollar Rider passou para a semifinal Nível 4 com a maior pontuação da fase preliminar. E os brasileiros? Sim, estão classificados:

  • Snip On Gunnatrash – Franco Bertolani (220,5) – N4, N3
  • Certified Copy – Gabriel Borges (220,5) – N4
  • Shiney Bigstar – Fernando Salgado (220,5) – N4
  • Wimpys Inferno – Daniel Martins Cruz (220) – N4, N3, N2
  • Ya Know Im Worth It – Fernando Salgado (219) – N4
  • Dun It For Voodoo – Franco Bertolani (217,5) – N4, N3
  • Frozen Gunner – Eduardo Giannasi (215,5) – N3, N2, N1
  • Shootin Wright – Marcos Guimaraes (214) – N3, N2, N1
  • Coat Of Many Colors – Leonardo Kellermann (213) – N2
  • Gunna Freeze Ya – Marcos Guimaraes (211) – N2, N1
  • Star Celebrity Face – Jone Carlos Da Silva (207,5) – N1
  • Spooks Newdeal – Marcos Antonio Da Silva, Jr Guigo (207) – N1

Jone e Guigo viajaram diretamente do Brasil para a competição, e estão montando potros treinados e de propriedade de Fernando Salgado. Também competiram: Roberto Jou e Marcelo Almeida (que moram e trabalham no Brasil), Cristiano Silva, Lucas Gayoto Ocanha, Lorinaldo Gomes, Marcelo Cleto.

A semifinal dos Níveis 3-1 acontece dias 27 e 28/11, enquanto a do N 4, dia 29/11. E as notas em tempo real, bem como as provas ao vivo, você pode acompanhar pelo https://nrhafuturity.com/live.

Redieiros brasileiros estão na semifinal do NRHA Open Futurity
Guigo e Jone na arena do Coliseum, classificados para a semi do NRHA Open Futurity – Foto: Cedida por Karol Rodrigues

Outros resultados

Pelo Brasil, também tivemos a participação na pista principal de Isabella Sobral, com Frame Draggin, categoria Rookie Níveis 1 e 2. E Rafael Xavier apresenta um potro de sua propriedade, SLJ Tequila Nite, no NRHA Non Pro Futurity. Marcou nota 207 e aguarda a conclusão da classificatória.

A final do NRHA Non Pro Futurity acontece na sexta, dia 1° de dezembro, enquanto a grande final do NRHA Open Futurity, no sábado, dia 2 de dezembro.

Logo no primeiro dia de provas, outro brasileiro subiu ao lugar mais alto do pódio. Clemerson Barbalho e Spooks Gotta Outfire compartilham uma vida inteira juntos – a vida do cavalo, pelo menos. O brasileiro é sócio do garanhão com seu amigo Mark Weissman e vem colhendo muitos frutos desde que começou a apresentá-lo.

NRHA Open Futurity-ancillary classes e NAAC Clemerson
Clemerson Barbalho e Spooks Gotta Outfire, campeões NAAC e Ancillary Intermediate Open

O Adequan® North American Affiliate Championships é a final de todos os regionais de Rédeas sob a tutela da NRHA e acontece sempre paralelo ao NRHA Futurity, em Oklahoma, na arena auxiliar.

Com 223.5 pontos, Clemerson e Spooks Gotta Outfire, que têm outras vitórias importantes no currículo, foram campeões NAAC e Ancillary Intermediate Open, reservados na Open e terceiro na Open Ancillary. As vitórias acrescentaram US$ 6.272 aos ganhos vitalícios do garanhão, que agora é de US$ 84.415

Por Luciana Omena • Redação Cavalus
Na foto de chamada: Daniel Cruz e Wimpys Inferno
Crédito das fotos: Divulgação NRHA/Wattembery

 Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

Brasileiros seguem na disputa do NCHA Futurity 2023

O maior evento de Apartação do mundo, acontece de 13 de novembro a 9 de dezembro, em Fort Worth; treinadores brasileiros passaram para a segunda fase da competição

Publicado

⠀em

NCHA Futurity 2023 Rodrigo e Whiski Sauer

Com 620 cavalos, a primeira passada do NCHA Futurity Open aconteceu de 13 a 18 de novembro, na arena principal do Will Rogers Coliseum, em Fort Worth, Texas. Todos os conjuntos com 213 pontos ou mais avançaram para a segunda passada.

Pelo Brasil, passaram para a segunda rodada: Rodrigo Taboga e TS Rey Of Hope (213 pontos); Lucas Araújo e Deeliteful (213 pontos); Armando Costa Neto e Rebeljusforkix (213,5 pontos); Rodrigo Taboga e Whiski Sauer (215,5 pontos).

A maior nota da primeira passada foi de Cade Shepard e Dualz (225 pontos). A ordem de classificados para a semifinal contará a soma das notas das duas apresentações (primeira e segunda rodadas).

O NCHA Futurity é o evento mais aguardado da temporada de Apartação no mundo, não só para os que se apresentam, mas para quem é apaixonado pela modalidade. Trata-se da estreia dos potros de 3 anos nas pistas de competições e, em jogo, todo o futuro deles como atletas.

Até o último dia de provas, serão distribuídos mais de US$ 3 milhões em prêmios. Desses, um milhão adicionados esse ano apenas para o World Championship. Na programação, além do NCHA Futurity Open, acontecem também as disputas de futurity das categorias Non Pro e Amador, além do campeonato mundial (World Championshi) Open, Non Pro e Amador, e ainda leilões.

Clique aqui e assista Rodrigo e Whiski Sauer.

Atualização: Após o segundo ‘go’, Rodrigo Taboga e Whiski Sauer estão classificados para a semifinal. O conjunto somou 434,5 pontos. A nota de corte foi 432 e avançaram 76 cavalos. Rodrigo tem seu próprio centro de treinamento no Texas e Whiski Sauer é filho de High Brow Cat em Moms Stylish Scoot, de propriedade de James & Lisa Strickland.

A semifinal da categoria Open está marcada para o dia 8 de dezembro. Acesse os resultados completos.

Por Redação Cavalus
Crédito da foto: Reprodução/Facebook

 Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

Três Tambores: conheça os resultados do Barrel Futurities of America 2023

Representaram o Brasil os treinadores André Coelho e João Leão; a competição aconteceu de 11 a 18 de novembro, na Lazy E Arena, em Guthrie, Oklahoma

Publicado

⠀em

Três Tambores: confira os resultados do Barrel Futurities of America 2023

Mesmo que o cenário dos Três Tambores nos Estados Unidos venha em constante melhora e atualização, o Barrel Futurities of America World Championships mantém seu prestígio como o evento que marca o futuro dos cavalos da modalidade.

Em 2023, a competição aconteceu de 11 a 18 de novembro, na Lazy E Arena, em Guthrie, Oklahoma. Vale destacar que o BFA é rico em história desde sua estreia. De 1986 a 2018, foi realizado em todo mês de dezembro, em Oklahoma City, até se mudar em 2019 para a Lazy E Arena em Guthrie, em novembro, durante a semana anterior ao Dia de Ação de Graças.

A primeira disputa da programação do Barrel Futurities of America é sempre o esperado SuperStakes Slot Race. Com apenas 60 vagas paga uma premiação de US$ 100 mil ao campeão. Depois seguem as competições das categorias Futurity, Derby, Juvenile, Open e Junior.

A semana mais aguardada para os Três Tambores em todo o mundo. Confira os resultados das provas mais importantes!

Campeões Barrel Futurities of America 2023

O nome de Elaina McKinney sempre foi temido quando era uma competidora jovem. Agora ela provou que também merece um lugar entre os principais concorrentes da indústria de potros. Aos 22 anos, levou para casa US$ 100.000,00 pela vitória no BFA SuperStakes. Categoria em que apenas animais inéditos de três anos podem participar. McKinney e TJR Malibu Eddie (Eddie Stinson x Lil Miss Firewater x Fire Water Flit) marcaram 15s481.

Brittany Pozzi Tonozzi, prestes a fazer sua 17ª National Finals Rodeo como líder do ranking mundial de Três Tambores, vem dominando as provas de futurity nos últimos meses também. Com Tres Chasin Babe PZ (Tres Seis x Babe On The Chase x Chasin Firewater) foi campeã da categoria Futurity (15s168); e com Chitichiti Bangbang, sua outra égua filha de Tres Seis (Kisskiss Bangbang by Dash Ta Fame), foi reservada campeã (15s316).

No ano passado, Brian Wheeler foi reservado campeão da categoria Juvenile, ‘batendo na trave’, mas esse ano a história foi diferente. Ao lado da égua Designerleaptoheaven (JL Dash Ta Heaven x Designer Ruby x Designer Red), o treinador somou 31s296 em duas rodadas para sagrar-se campeão em 2023.

No BFA Derby, um dos favoritos era o conjunto formado por Brandon Cullins e MJ Segers Fast Lane (The Goodbye Lane x SKS Running Faucet x Diamond Faucet). Eles fizeram o que todos estavam esperando e correram rápido. A veloz égua preta entregou tudo e mais um pouco, com direito ao menor tempo da prova, para que eles fossem campeões ao somar 30s044.

Três Tambores: confira os resultados do Barrel Futurities of America 2023
André Coelho, que prepara sua mudança para o Texas, em mais uma participação no Barrel Futurities of America World Championships de Três Tambores | Foto: Reprodução/Instagram

Três Tambores do Brasil no BFA 2023

André Coelho e João Leão representaram o Brasil no maior evento de Três Tambores da temporada americana. Os dois moram nos Estados Unidos desde 2018 e seguem trilhando um caminho de sucesso por lá. Ambos disputaram o SuperStakes Slot Race. 

Três Tambores: confira os resultados do Barrel Futurities of America 2023
João Leão (terceiro da esquerda para a direita) ao lado de sua filha Julia e equipe | Foto: Reprodução/Instagram

André com Eye Am Fire marcou 16s180 encerrando em 27° lugar entre 60 cavalos. Enquanto João competiu com Perks Racing e marcou 17s146, 46° colocados.

Outro destaque do Slot foi o animal de criação brasileira, B2B The French Fling, do B2B Ranch, dos criadores cariocas Odilion e Bebel Diniz, apresentado por Shannon Kerr.

João também participou da categoria Juvenile com JL Sassy Dasher, mesma prova que sua filha Julia montou JL Barrista, de sua propriedade.

Fotos dos campeões:

Três Tambores: confira os resultados do Barrel Futurities of America 2023
SuperStakes Slot Race: Elaina McKinney e TJR Malibu Eddie
Três Tambores: confira os resultados do Barrel Futurities of America 2023
Futurity: Brittany Pozzi Tonozzi com Tres Chasin Babe PZ e Chitichiti Bangbang
Três Tambores: confira os resultados do Barrel Futurities of America 2023
Juvenile: Brian Wheeler e Designerleaptoheaven
Três Tambores: confira os resultados do Barrel Futurities of America 2023
Derby: Brandon Cullins e MJ Segers Fast Lane

Mais informações clique aqui.

Por Luciana Omena • Redação Cavalus
Fonte: Barrel Horse News
Crédito das fotos: Divulgação/Barrel Horse News/Kenneth Springer

 Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

PBR inicia temporada 2024 da Unleash the Beast em Tuscon

O novato Caden Bunch venceu a primeira etapa da série principal valendo pela temporada 2024; dos 37 competidores, 15 eram brasileiros

Publicado

⠀em

PBR inicia nova temporada

Com o início da corrida pelo título mundial 2024 da PBR – Professional Bull Riders no fim de semana, um novato entrou nos holofotes.

Caden Bunch (Tahlequah, Oklahoma), de 20 anos, não só venceu sua primeira etapa da série principal na associação, com 100% de aproveitamento, como lidera o ranking mundial (125 pontos e $41.855,17).

O melhor brasileiro foi o veterano João Ricardo Vieira (foto de chamada), MVP na final da recém-concluída temporada do PBR Team Series. Ele foi segundo colocado, empatado com Sage Kimzey, uma lenda da Montaria em Touros da PRCA, com sete títulos mundiais.

José Vitor Leme (maior nota do final de semana: 90,75 pontos na última rodada), Cody Jesus e Cassio Dias, respectivamente, quarto a sexto colocados, formam o bloco dos seis competidores que pararam nos três touros da etapa.

Pelo Brasil, também pontuaram: Ednélio Almeida, Paulo Eduardo Rosseto, John Crimber, Lucas Divino, Thiago Salgado, Alex Cerqueira e Julio Cesar Marques.

PBR inicia nova temporada
Jonh e Paulo Crimber

Detalhes desse começo de PBR 2024

A primeira etapa da nova temporada da Unleash The Beast, o campeonato mundial individual da PBR, aconteceu em Tucson, Arizona, dias 10 e 11 de novembro, já valendo pontos para 2024.

O calendário da série principal terá 23 etapas na temporada regular, antes da Final Mundial, que acontece em maio do ano que vem. Depois de Tucson haverá um intervalo de 20 dias antes da segunda etapa, em St. Louis, dia 2 de dezembro.

E não da para falar de PBR nos últimos tempos sem falar de John Crimber. O jovem de 18 anos fez sua estreia na Unleash The Beast e venceu a segunda rodada com 89 pontos em Sky Walker.

Com dez vitórias em eventos da PBR Challenger Series e Canadá em seu currículo, o filho do ex-bullrider brasileiro e treinador do Arizona Ridge Riders, Paulo Crimber, já tem grande reputação e o mais alto nível de expectativas.

Fique por dentro: PBR.com.

Por Redação Cavalus
Colaboração: Abner Henrique/Rodeio S.A.
Crédito das fotos: Bull Stock Media/Cortesia PBR

 Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

NFR 2023: conheça as classificadas nos Três Tambores

A National Finals Rodeo, o encerramento do campeonato da Professional Rodeo Cowboys Association/Womens Professional Rodeo Association está marcada para 7 a 16 de dezembro, no Thomas & Mack Center, em Las Vegas

Publicado

⠀em

NFR 2023: conheça as classificadas nos Três Tambores

Quem não está ansioso para a National Finals Rodeo está maluco! Brincadeiras à parte, um dos resultados mais aguardados é o dos Três Tambores. A nova campeã mundial da modalidade será decidida de 7 a 16 de dezembro, no Thomas & Mack Center, em Las Vegas.

Vale sempre ressaltar que os Três Tambores e o Breakaway Roping são modalidades realizadas pela WPRA – Womens Professional Rodeo Association em parceria com a PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association.

O campeonato mundial engloba ainda Touro, Bareback, Sela Americana, Team Roping, Laço Individual e Bulldog.

NFR 2023: conheça as classificadas nos Três Tambores
Um dos nomes mais conhecidos dos Três Tambores mundial, Brittany Pozzi Tonozzi chega a NFR liderando o ranking em busca do seu terceiro título – Foto: Divulgaçao/Facebook

As cinco primeiras classificadas nos Três Tambores

A temporada regular da PRCA/WPRA vai de outubro de um ano a setembro do ano seguinte. A bicampeã mundial Brittany Pozzi Tonozzi lidera o ranking com US$ 270.563,00. Além de ganhar alguns dos mais lucrativos rodeios da temporada, como Reno, Calgary, Dodge City, Ellensburg, Caldwell e Puyallup, ela quebrou o recorde de Tiany Schuster.

Umas das mais experientes amazonas do circuito mundial de Três Tambores, Brittany bateu os ganhos de US$ 250.378,00 de Schuster em 2017. E ela chega ainda com a maior vantagem para a segunda colocada desde os US$ 74.000,00 de quando Mary Burger conquistou seu título mundial em 2016.

A campeã mundial PRCA/WPRA de 2021, Jordon Briggs, é a segunda colocada, com US$ 160.824,00. Com apenas 30 rodeios computados, Jordon irá para a NFR pela terceira vez consecutiva (2021-2023) e quarta geral (2009).

Em terceiro vem Emily Beisel, para sua quinta NFR consecutiva (2019-2023). Beisel somou US$ 158.752,00 na classificação mundial após participar de 85 etapas.

A quarta melhor do ranking é a novata Taycie Matthews, com US$ 145.439,00. 2023 Collegiate Champion Barrel Racer (campeã do campeonato universitário desse ano), Matthews precisou de 79 rodeios para acumular esse total e entrar como a melhor novata em sua primeira NFR.

Fecha o bloco das cinco primeiras outra veterana, bicampeã da NFR, Lisa Lockhart. São 17 Finals consecutivas para ela (2007-2023), que somou US$ 134.591,00 na temporada regular, após participar de 54 rodeios.

Apenas a lendária campeã mundial Charmayne James tem mais qualificações consecutivas que Lockhart, 19. Sherry Cervi também foi a NFR 19 vezes, mas não consecutivas.

NFR 2023: conheça as classificadas nos Três Tambores
Lisa Lockhart é um dos destaques da NFR 2023 nos Três Tambores por conta da sua 17ª qualificação consecutiva – Foto: Alaina Stangle/Wrangler Network

NFR 2023: demais qualificadas

Em sexto, Kassie Mowry, a maior ganhadora de dinheiro de todos os tempos em Três Tambores, qualificou-se para a sua segunda NFR consecutiva ao somar US$ 133.802,00. Ela é uma das treinadoras de potros mais conceituadas dos Estados Unidos.

A sétima colocada é Wenda Johnson, com US$ 120.506,00, em sua quarta NFR seguida (2020-2023). Johnson divide seu tempo entre os rodeios e o trabalho como enfermeira.

Em seguida vem Jessica Routier, em sua sexta NFR (2018-2023), com US$ 117.695.00. Oitava colocada no ranking geral até o momento, Jessica teve a companhia de sua égua Fiery Miss West (‘Missy’) em todas as vitórias nessa temporada.

Summer Kosel, a nona na classificação tem US$ 115.682,00 e é uma das quatro novatas dessa NFR. Depois vem Ilyssa Riley, com US$ 111.473,00, campeã das finais do circuito do Texas em 2022. Sissy Winn, em 11° ao acumular US$ 109.022,00, disputará sua segunda NFR.

As vitórias em Strathmore, Alberta, e Pendleton, Oregon, renderam a Stevi Hillman sua oitava qualificação para a NFR (2016-2023). O 12º lugar na tabela, com US$ 109.015,00 veio após 80 rodeios inscritos.

Hailey Kinsel, quatro vezes e atual campeã mundial PRCA/WPRA chega para a sua sétima Finals (2017-2023) em 13° lugar. Ela participou de 60 rodeios e ganhou US$ 105.776,00 ao lado de sua grande égua DM Sissy Hayday ‘Sister’.

A 14ª na classificação geral dos Três Tambores é Sue Smith, com US$ 105.644,00. A treinadora veterana fará sua terceira Finals (2009, 2011 e 2023). Por fim, Paige Jones, em sua primeira decisão do campeonato mundial, com US$ 102.968,00 somados ao ranking,

Por Luciana Omena • Redação Cavalus
Fonte: PRCA/WPRA e Barrel Racing Report
Crédito das fotos de chamada: Divulgação/WPRA

 Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

Brasileiros são campeão e reservado no AQHA World Championship Show

O campeonato mundial do cavalo Quarto de Milha acontece de 26 de outubro a 15 de novembro, com cinco mil cavalos inscritos, concorrendo à premiação total de US$ 4 milhões

Publicado

⠀em

Brasileiros são campeão e reservado no AQHA World Championship Show

Entre as primeiras modalidades em pista no AQHA World Championship Show, o campeonato mundial do cavalo Quarto de Milha, Laço e Rédeas tiveram títulos de competidores brasileiros.

O maior evento da associação americana do cavalo Quarto de Milha começou no dia 26 de outubro e segue até 15 de novembro, com mais de cinco mil cavalos em diversas modalidades e uma premiação de US$ 4 milhões.

Brasil no lugar mais alto do pódio de Rédeas mais uma vez

Melhor brasileiro de Rédeas no mundo atualmente, Fernando Salgado conquistou mais um importante título para sua carreira. No último sábado, 4 de novembro, foi campeão Rédeas Open Junior Nível 3, com Bob Reiner.

O conjunto marcou 220,5 pontos, levando o esperado troféu com o globo de ouro e mais de US$ 8 mil em prêmios. Bob Reiner é filho de Topsail Whiz e Guna Be Customized, criação e propriedade de Kristen & Ian Cantacuzene. 

Brasileiros são campeão e reservado no AQHA World Championship Show
Fernando Salgado e Bob Reiner, campeões AQHA World Championship Show 2023 em Rédeas – foto de arquivo

Entre os feitos recentes do brasileiro na modalidade, além de chegar ao status de Million Dollar Rider, foi o de ter marcado sua maior nota da carreira: 231 pontos. Ele montou Xtra Wimp It Good e foi campeão Open Derby e NARS Open Derby N4 no 100x Reining Classic, em Tulsa.

Fernando também venceu esse ano o importante High Roller Reining Classic Open Derby N4 e Open Stakes N4 com a segunda maior nota da sua carreira. Montando Shineoncrazydiamond, de Kristen Cantacuzene, recebeu dos juízes 229,5 pontos.

Ainda falando de Rédeas durante o AQHA World Championship Show, pela Open Senior Nível 2, Clemerson Gomes Barbalho foi reservado campeão. Ele montou Spooks Gotta Outfire (Spooks Gotta Whiz x Black Custom Chex), de sua propriedade e Mark Weissman, criação do brasileiro Tiago Pereira Coleto. 

O conjunto, que já obteve êxitos anteriores nessa prova – em, 2020 foi  terceiro lugar Nível 2 e fez a final do Nível 3 -, marcou nota 219. Em outras edições, a modalidade contou com títulos de Franco Bertolani e Thiago Boechat.

prova de rafael paoliello e slicker than nic durante o aqha world championship show 2023

Brasil do Laço sempre bem representado

No Laço, o melhor resultado para o Brasil foi de Rafael Corrêa Paoliello. Chifrinho, como é conhecido por todos nós, foi reservado campeão Laço Cabeça Open Senior Nível 3 ao montar Slicker Than Nic e marcar excelentes 232,5 pontos.

Slicker Than Nic (Nics Black Diamond x JP Littlesmokinamber) é um garanhão de propriedade de Sandy Western e criação Claire E. Hanssen, treinado e habilitado por JD Yates. A parceria entre os dois treinadores é antiga, contando com a vinda do americano multicampeão mundial ao Brasil, e vice e versa.

“Esse título é muito importante para a minha carreira, competindo contra os melhores treinadores e cavalos do mundo. Vim aos Estados Unidos para esse mundial a convite do JD Yates, quando ele esteve no Brasil mês passado. Conheci o cavalo alguns dias antes do evento, mas sabíamos que ele estava sólido e com chances reais de título”, conta Chifrinho à nossa repórter Heloisa Alves.

Não foi a primeira vez que Rafael Paoliello disputou o AQHA World Championship. Em 2013, foi campeão Laço Pé Open Nível 2 com Hicka Rey, e reservado na Cabeça, com Ruby Red Letters; em 2016, conquistou um ótimo quarto lugar, no Laço Pé Open Junior, com Tommy Girl; e em 2017 foi finalista Laço Cabeça Open Senior Nível 3, com DT Scotch Man.

No Team Roping Amador, Laço Cabeça Nível 2, o empresário brasileiro Gustavo Theodoro sagrou-se reservado campeão ao apresentar DT Air Jordan (Shiners Lena Chex x Margies Lil Jessie), de sua criação e propriedade. O conjunto marcou nota 226,5.

Outros resultados dos brasileiros durante o AQHA World Championship Show 2023:

  • Laço Pé – Open Senior Nível 3 | Junior Nogueira – 4° lugar – Xtra Ruby Slippers (Wimpys Little Step x Ruby Chic Olena), égua de sua propriedade, criação do brasileiro Thiago Boechat (Xtra Quarter Horses) – nota 231 pontos; e égua ainda foi 4° lugar Tie-Down Roping – Open Senior Nível 2 com Gus Mosley;
  • Laço Cabeça – Open Junior Nível 3 | Junior Nogueira – 5° lugar – First Queen EK (Shady King Times EK x Xtra Ruf Step), égua de sua propriedade, criação do brasileiro Eduardo Kucinski – nota 225 pontos;
Brasileiros são campeão e reservado no AQHA World Championship Show
  • Laço Pé – Open Junior Nível 3 | Junior Nogueira – 14° lugar – Shining Zans Parr (Shining Spark x Zans Chick O Lena), de propriedade de  J Garcia Land Holdings LLC e criação de José Milaré Garcia – nota 225,5 pontos; cavalo também foi finalista Laço Cabeça Open Junior N2 com Garett Lund e Laço Pé Open Junior N2 com Brad Lund;
  • Tie-Down Roping – Open Junior Nível 2 | Kenny Cunha – 11° lugar – Jay Lo 2019 (Hickory Holly Time x Sort Of Popular), égua de propriedade e criação do brasileiro campeão mundial Marcos Alan Costa – nota 208 pontos;
  • Rédeas – Open Senior Nível 3 | Clemerson Gomes Barbalho – 5° lugar – Spooks Gotta Outfire (Spooks Gotta Whiz x Black Custom Chex), de sua propriedade com Mark Weissman, criação do brasileiro Tiago Pereira Coleto – nota 219 pontos.
  • Working Cow Horse – Open Junior Nível 3 | Matheus Moreira Bento – finalista – Chic Out My Pepto (Smart Chic Olena x Peptos Church Mouse) – 410,5 pontos.

Clique aqui e fique por dentro dos resultados!

Por Luciana Omena • Portal Cavalus
Crédito das fotos: Reprodução/Facebook

 Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo

Internacional

Saiba mais sobre a final mundial de rodeio dos povos indígenas nos EUA

A Indian National Finals Rodeo aconteceu de 24 a 28 de outubro, no South Point Equestrian Center, em Las Vegas, arquibancadas lotadas, com mais de 350 competidores

Publicado

⠀em

INFR - Indian National Finals Rodeo

Em 1976, foi realizada a primeira edição da INFR – Indian National Finals Rodeo. Histórico, e só foi possível graças a união de cinco pessoas, que se reuniram para transformar um conceito em realidade.

Eles juntaram várias associações regionais de rodeio indígena – hoje são 11 -, de Estados Unidos e Canadá, para formar a Indian National Finals Rodeo Inc. São campeonatos que culminam com a final nacional, onde competem apenas atletas com origem nas tribos indígenas dos dois países.

Sancionando cerca de 700 rodeios em todo, e oferecendo prêmios anuais em dinheiro superiores a mais de um milhão de dólares, o campeonato mundial indígena é, de longe, a maior e mais antiga organização indígena de rodeios do mundo.

Do mesmo modo que acontece na PRCA e PBR, a Indian Pro Rodeo também trabalha com as associações de rodeio juvenil e universitário, objetivando a longevidade dos esportes. Como, por exemplo, a National High School Rodeo Association e a National Intercollegiate Rodeo Association.

Na final mundial, que aconteceu de 24 a 28 de outubro, em Las Vegas, mais de 350 competidores disputaram títulos em oito modalidades. A organização computou 75 tribos representadas no evento deste ano. E, a maioria dos membros da INFR – Indian National Finals Rodeo, também compete pela PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association e pela PBR – Professional Bull Riders.

INFR - Indian National Finals Rodeo
Resultados finais e todos os campeões mundiais indígenas 2023

Por Redação Cavalus
Crédito das fotos: Reprodução/Facebook

 Leia mais notícias internacionais aqui

Continue lendo