Hipismo

Com mais de dois mil conjuntos, Clube Hípico Santo Amaro comemora 86 anos

Serão 41 provas de Salto de 1 a 1.50m, além de outras atrações que integram o tradicional concurso de aniversário do maior clube hípico do país que começou na última terça-feira

Publicado

⠀em

Com mais de dois mil conjuntos, Clube Hípico Santo Amaro comemora 86 anos

Já começou o Concurso de Salto em comemoração ao 86º Aniversário do Clube Hípico de Santo Amaro (SP). A prova, que é tradicionalmente disputada na semana da Pátria, esse ano começou na última terça-feira (31/08), e segue até domingo (05).

Ao todo estão confirmadas mais de 2,1 mil participações em 41 provas de 1 a 1.50 metro, com forte presença da família do hipismo brasileiro dos mais diversos Estados do Brasil como Rio de Janeiro, Santa Catarina, Brasília, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco, entre outros.

Nos primeiros dois dias, em 31/8 e 1/9, as provas foram voltadas a cavalos novos em cinco séries: 4,5,6,7 e 8 anos totalizando 183 animais, apontado para a força da criação nacional e formação dos animais para as disputas de alto rendimento.

Disputas

As principais disputas acontecem na sexta-feira (03), com a Copa Ouro, a 1.35 metro, a partir das 17 horas, no sábado, com a prova show de equipes, aberta a 12 equipes formadas por amadores (cavaleiro e amazonas não profissionais), a partir das 14 horas. Em seguida o Clássico, a 1.45m, e no domingo, o GP Bulova, a 1.50m, encerra a competição com mais de 380 mil reais em jogo e seis relógios Bulova.

As provas serão disputadas em três pistas: Cel Renyldo Ferreira, pista de areia e principal palco da modalidade Salto no CHSA, a pista de grama João Carlos Kruel, fundador do Clube e na pista Sérgio Brandão, com percursos a cargo do course-designer internacional Gabriel Malfatti e Adalgisio Mendes de Souza.

Dentre os campeões do GP de Aniversário, entre 2001 e 2020, estão a postos o cavaleiro olímpico José Roberto Reynoso Fernandez Filho, tetracampeão, o medalhista pan-americano Cesar Almeida, também tetra, o tricampeão o Artemus de Almeida, além dos campeões de 2019 Guilherme Foroni e de 2020 Lucio Osorio, entre muitos outros. Também está a postos o olímpico Stephan Barcha que pode garantir seu primeiro título em um GP do CHSA.

Crescimento na pandemia

Então, pelo fato de o hipismo ser praticado ao ar livre, a prática do esporte vem registrando grande procura de novos adeptos durante a pandemia. Fato que se reflete na procura por aulas na Escola de Equitação do CHSA (aberta a não sócios) e fila para estabulagem de cavalos. Fundando em 1935 em uma antiga fazenda de café, o CHSA é maior e mais premiado polo hípico do país em seus 285 mil metros quadrados encravados na zona sul da capital paulista, com a mais completa infraestrutura para prática do hipismo, incluindo ainda áreas de preservação ambiental com mata atlantica primária, quadras de tenis e beach tennis, academia, piscina, entre outras facilidades.

Durante o aniversário, o boulevard de lojas, serviço de bar e restaurante, entretenimento para as crianças também fazem a diferença. Seguindo os protocolos de prevenção à Covid, o evento tem público restrito, com necessidade de apresentação de comprovante de vacina (mínimo uma dose) ou exame de covid atual, além do uso obrigatório de máscara. Todas as disputas são transmitidas ao vivo pelo portal do Clube.

Fonte: Brasil Hipismo
Credito das imagens: Divulgação/Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

WordPress Ads
WordPress Ads