Hipismo

Doda Miranda abre o DTC Tour 2021, seu campeonato de Salto

Com o carnaval suspenso em todo o país, as provas de abertura do DTC Tour 2021 aconteceram de 17 a 21 de fevereiro

Publicado

⠀em

A primeira etapa do DTC Tour 2021 aconteceu de 17 a 21 de fevereiro, no Doda Training Center, em Itatiba/SP. Em seu ano de estreia, o foco do campeonato, idealizado pelo cavaleiro Olímpico Doda Miranda (foto), foi a premiação. De fato, algo que se mantém ainda para essa temporada. Serão oito etapas até dezembro, quando realizará a final.

Em ano olímpico, ‘a largada’ do DTC Tour 2021 contou com a participação de alguns cavaleiros brasileiros que pretendem participar das seletivas de Salto para os Jogos de Tóquio. Provas no exterior que definirão a equipe olímpica da modalidade com quatro integrantes. Entre esses candidatos, Stephan Barcha e próprio Doda Miranda, que representaram o país nos últimos Jogos do Rio, em 2016.

“A minha meta é de tentar integrar a equipe do nosso país, pela sétima vez consecutiva, em uma Olimpíada. Exatamente por isso e, principalmente, para oferecer um melhor treinamento para outros cavaleiros adiantamos a disputa deste ano do DTC Tour 2021”, explica Doda.

“Aproveitamos o feriado, sem folia, para fazer justamente a primeira etapa nesta semana”. Ele ainda reforça: “não me lembro, mas acredito que, no Brasil, nunca houve um concurso de nível tão elevado começando justamente na quarta-feira, após o período de carnaval”.

Com o carnaval suspenso em todo o país, as provas de abertura do DTC Tour 2021 aconteceram de 17 a 21 de fevereiro, no Doda Training Center
Bruno Pessanha e Transwall Cerise de Muze

DTC Grand Prix

O DTC Grand Prix encerrou, domingo (21) à noite, a primeira etapa do DTC Tour 2021. Foi a última e principal prova do evento. Guardando segredo e informando apenas à direção, o experiente cavaleiro Bruno Chaves Pessanha já tinha decidido aposentar a sua égua Transwall Cerise de Muze, de 19 anos. Assim, no final do Grande Prêmio, faria uma homenagem especial para ela não importando o resultado na competição.

Contudo, Pessanha conseguiu encerrar a carreira de Transwall em grande estilo. A dupla venceu o GP e ainda foi o único conjunto com duplo zero, sem perder pontos por excesso de tempo. Por serem os melhores da classificatória com 30 participantes, foram os últimos a entrar no desempate entre 12 conjuntos.

José Reynoso Fernandez Filho e Asrael W zeraram no desempate, mas tinham 4 pontos perdidos da primeira volta. Enquanto Luciana de Almeida Camargo, com Chamboard JMen, liderava com 1 ponto perdido por excesso de tempo na primeira passagem. Pressão para Pessanha e Transwall, que não podiam errar. E deu tudo certo! Ao desmontar, fez sua homenagem mais do que merecida para sua parceira no centro da pista.

A premiação dessa categoria foi R$ 80 mil divididos entre os finalistas. Pessanha em primeiro lugar, com Luciana em segundo e Reynoso em terceiro. Artemus de Almeida e André Xavier Nascimento completaram o pódio, quarto e quinto lugares.

Com o carnaval suspenso em todo o país, as provas de abertura do DTC Tour 2021 aconteceram de 17 a 21 de fevereiro, no Doda Training Center
Artemus de Almeida e Limerick JMen

DTC Challenge Cup

O experiente Artemus de Almeida venceu o DTC Challenge Cup por apenas seis centésimos de segundo de vantagem na pista no sábado (20). Na principal prova do dia, o cavaleiro levou Limerick JMen ao desempate. Foram o penúltimo dos 13 conjuntos, não cometeram faltas e venceram com o tempo de 35s14, seis centésimos de segundo mais rápido que Juliano Loureiro Carlos. Um dos mais velozes cavaleiros da nova geração, marcou 35s20 em conjunto com WS Kandanora Z.

Em terceiro lugar ficou a também experiente amazona Luciana Camargo, mais um pódio, com Tindara JMen. Em seguida, André Nascimento Xavier, com Mircana des Flandres; Carolina Souza Chade, com Flying High das Umburanas; e de novo André Nascimento, com Jam Barcelona. Nessa ordem, do quarto ao sexto lugares. O DTC Challenge Cup teve um total de 58 conjuntos inscritos.

A próxima etapa está marcada para 18 a 21 de março. Resultados completos, clique aqui.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Crédito das fotos: Divulgação/Felippe Saad

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Hipismo

Eduardo Menezes é vice em prova 5* no Winter Equestrian Festival

A sétima semana de um dos maiores eventos de Salto do mundo contou com bons resultados dos brasileiros; veja também: Nelson Pessoa integra novo Conselho Técnico da CBH e Taça Bahia Circuito N/NE

Publicado

⠀em

Concursos Internacionais 5* e 2* agitaram a sétima semana – de 14 – do Winter Equestrian Festival 2021. Realizado no Palm Beach Internacional Equestrian, em Wellington, na Flórida, é uma das maiores competições de Salto do mundo. O melhor resultado da rodada para o Brasil foi do medalhista pan-americano Eduardo Menezes. Garantiu o vice na prova 5*, a 1.50m na quinta-feira (25) com H5 Elvaro.

O brasileiro conquistou, então, percurso limpo no desempate em 40s129. Ademais, a disputa contou com 55 conjuntos, dez no desempate e US$ 73 mil em prêmios. Um dia antes, na principal competição da quarta-feira (24), prova FEI5* a 1.45m, Eduardo Menezes e H5 Elvaro (foto) ficaram em sexto lugar. Outro duplo zero, em 30s50. Nessa mesma prova, Yuri Mansur foi quarto com Ibelle Ask, sem faltas em 30s42. Dos 49 conjuntos, 12 habilitaram-se ao desempate.

Rodrigo Lambre também ‘beliscou’ o seu nessa rodada do Winter Equestrian Festival, com J’Adore Van Het Klinkhof. Na série 2*, a 1,45 na sexta-feira (26), foi nono lugar com uma falta no desempate em 38s17. A rodada contou ainda com as participações de Luiz Francisco de Azevedo, Fabio Leivas e Camila Benedicto.

A equipe técnica do Time Brasil de Salto chegou a Wellington semana passada. Ao lado do técnico Philippe Guerdat, Pedro Paulo Lacerda, chefe de equipe, e Rogério Saito, veterinário. Como de praxe, eles acompanham de perto a preparação dos conjuntos candidatos a uma vaga para as Olimpíadas Tóquio.

A CBH divulgará em breve os critérios de qualificação para formação das equipes do Brasil em Jogos Olímpicos, Jogos Equestres Mundiais, Pan-americano e Copas das Nações. 

Eduardo Menezes é vice em prova 5* no Winter Equestrian Festival
Neco Pessoa – Foto: Arquivo Pessoal

A Confederação Brasileira de Hipismo instituiu um Conselho Técnico para a gestão 2021 a 2024. De tal forma que convidou Nelson Pessoa Filho, mais conhecido como Neco, para integrar a equipe como consultor. Sem dúvida, um dos ícones máximos na história do hipismo mundial como cavaleiro e treinador.

Neco reside na Bélgica e se colocou totalmente à disposição da CBH. Ele nasceu no Rio de Janeiro em 1935, onde iniciou sólida e bem sucedida carreira. Em 1961 se mudou para Europa. Disputou cinco Olimpíadas em 1956, 1964, 1968, 1972 e 1992. Foi campeão europeu, quatro vezes campeão brasileiro, sete vezes campeão (recorde de vitórias) do Derby de Hamburgo, entre outros. Atualmente com 85 anos, Neco segue trabalhando como treinador e preparador de cavaleiros e equipes de alto nível.

Por outro lado, a diretoria da gestão 2021/2024 também já definiu boa parte do quadro de diretores. Na modalidade Salto, Pedro Paulo Lacerda e Phillippe Guerdat, respectivamente, como diretor e técnico. Os dois lideraram, sobretudo, a conquista do hexacampeonato do Time Brasil no Pan de Lima 2019. Enquanto o cavaleiro top de Minas Gerais Rodrigo Sarmento assumiu a diretoria técnica da entidade.

A sétima semana do Winter Equestrian Festival contou com bons resultados dos brasileiros; Nelson Pessoa integra novo Conselho Técnico da CBH
Andrea com KCL Estoril JL Sítio Chuín – Foto: Divulgação/Giovàny Gomes

Taça Bahia – 1ª Etapa do Circuito N/NE

A 1ª Etapa do Circuito N/NE aconteceu no Centro Hípico Estoril JL Sítio Chuin, em Camaçari/BA. As provas do primeiro dia (26) acorreram normalmente, contudo canceladas no sábado (27) em respeito às restrições do Estado para contenção da pandemia da Covid-19. 

Na Taça Bahia – aberta aos 50% melhores conjuntos ou zerados da prova a 1.30m e 1.20m e dois convidados dessas mesmas provas – três amazonas baianas dominaram o pódio. Fazendo jus a sua boa forma Andrea Guzzo Muniz Ferreira levou KCL Estoril JL Sítio Chuín à vitória com percurso limpo, 47s87. A saber, a amazona top baiana foi a seu Estado, mas atualmente reside e treina em São Paulo.

O vice-campeonato ficou com a amazona da casa e anftriã Lívia Mendonça Neves. Ela apresentou Miss Potter Estoril JL Sítio Chuin, sem faltas, 51s08. Em terceiro lugar chegou Aida Nunes Hupsel montando Horse Society Galena. Conjunto também cruzou a linha de chegada sem faltas, em 52s26.

Fonte: Imprensa CBH
Crédito da foto de chamada: Divulgação/Sportfot

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Rodolpho Riskalla obtém vitória em prova de Paradressege no Catar

Atleta é forte candidato a medalha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2021

Publicado

⠀em

Não é de hoje que Rodolpho Riskalla – dono de medalhas de prata no Mundial 2018 na modalidade Paraequestre – vence no Internacional Al Shaqab, em Doha. De fato, nos últimos três anos o atleta brasileiro coleciona nove vitórias no Catar. Venceu, portanto, as três provas que disputou nessa competição em 2019, 2020 e 2021.

O cavaleiro brasileiro Rodolpho Riskalla, qualificado para a Paralimpíada de Tóquio, retornou então com força total ao picadeiro. Participou do Concurso Internacional CPEDI3* Shaqab. Com Don Henrico, um de seus principais cavalos, venceu a prova Grau IV, na abertura do evento, quinta-feira (25) com expressivos 76,468% de aproveitamento. 

“Fiquei super contente com minha prova. O Don Henrico está muito bem e competir em meio a essa situação da Covid-19, em que muitas provas são canceladas, é muito importante na preparação para os Jogos Olímpicos”, destaca Rodolpho.

Para completa os 100% de aproveitamento, o brasileiro venceu novamente na sexta-feira (26), repetindo o feito no sábado (27). Contudo, nessa última, registrou nada menos 81.075% de Freestyle Grau IV.

“Essa do sábado foi a melhor reprise que já fiz com Don Henrico. Aliás, nos três dias foram os melhores percentuais que já tive com ele. Don Henrico, realmente, está em sua melhor forma. Estamos muito felizes com o resultado”, destaca o campeão que monta esse cavalo, de propriedade da ex-amazona olímpica alemã Ann Katrin Lisenhof, desde julho de 2017.

Rodolpho Riskalla é forte candidato a medalha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio; con vaga garantida, treina e participa de provas importantes

Rodolpho Riskalla

O próximo desafio é um Internacional em Macon Chaintre, França. O cavaleiro paralímpico vai levar seu outro cavalo, Don Frederic, propriedade da brasileira Tania Loeb Wald. “Agora o meu foco total é a preparação para Tóquio”, garante Rodolpho, uma das principais apostas de medalha do hipismo brasileiro nos Jogos Olímpico e Paralímpicos em Tóquio.

Aos 37 anos, Rodolpho Riskalla pratica Adestramento desde a infância. Sobretudo, aderiu ao Adestramento Paraequestre no início de 2016. Seis meses após a perda da parte inferior das duas pernas, a mão direita e dedo da mão esquerda em decorrência de uma meningite.

Menos de um ano depois, então, defendeu o país nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Em seguida, em 2018, foi o melhor brasileiro nos Jogos Equestres Mundiais 2018 nos Estados Unidos, duas pratas. O cavaleiro mudou para Alemanha recentemente, depois de dez anos na França.

A divisão das disputas no Adestramento Paraquestre apresentam os graus I,II,III,IV e V, graus de dificuldade crescentes, portanto, de acordo com classificação funcional da deficiência do atleta. Além de Rodolpho, o cavaleiro Sergio Oliva, residente no Brasil, também tem vaga para Jogos Paralímpicos desse ano.

Colaboração: Assessoria CBH
Crédito das fotos: Divulgação/In2strides

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Copa Santo Amaro de Salto bate recorde de participações

Cesar Almeida fatura o mini-GP e Pedro Tavora é campeão do GP em prova no Clube Hípico de Santo Amaro

Publicado

⠀em

A primeira etapa da Copa Santo Amaro de Salto 2021 bateu recordes. Maior ranking interclubes do país registrou, portanto, a participação de mais de 1,1 mil inscrições. As provas na capital paulista, no Clube Hípico de Santo Amaro, incluíram atletas de todas as idades e níveis. Ademais, o Hipismo vem crescendo durante a pandemia.

Em 2021, a Copa Santo Amaro abriu sua 25ª edição entre 18 e 21 de fevereiro. No sábado (20), o ponto alto foi o mini-GP, a 1.35. Dos 44 conjuntos, 13 zeraram a primeira passagem e 12 foram ao desempate. Nada menos que nove voltaram a zerar e a vitória ficou para Cesar Almeida.

O cavaleiro campeão pan-americano forma com Ulena Império Egípcio uma das duplas mais velozes em atividade no país. A dupla, então, garantiu o título com boa margem, em 36s90.

Enquanto no domingo (21), o GP, a 1.40/1.45m, fechou a primeira etapa da Copa Santo Amaro de Salto. Com participação de 19 conjuntos, três foram ao desempate no percurso idealizado pelo course-designer internacional Gabriel Malfatti. Sagrou-se vencedor o top da casa Pedro Távora de Matos.

Cesar Almeida fatura o mini-GP e Pedro Tavora é campeão do GP em prova da Copa Santo Amaro de Salto no CHSA em São Paulo/SP
Cesar Almeida – Foto: Duilio Andrade

Apresentando Veruska Vila Fal, único conjunto a garantir duplo zero em 47s51. Por outro lado, entre os iniciantes, a geração futuro brilhou nas provas vara no chão, 0.40m, 0.60m, 0.80m e 0.90m. Participantes da casa e de escolas de equitação de toda a região metropolitana e Estado.

Nada menos que 38 pequenos grandes cavaleiros e amazonas emocionaram a seus familiares, instrutores e amigos na prova de vara no chão. Nela, as crianças aprendem a realizar a sequencia de um percurso e podem ou não contar com ajuda na condução.

Hipismo em crescimento

A outra boa nova implantada pela diretoria do CHSA foi a realização das Copas Paládio (1m), Cobre (1.10m), Bronze (1.20m) e Prata (1.30m). Classificação para as jovens talentos nas séries mini-mirim, pré-mirim, mirim, pré-junior, junior. Bem como para jovens cavaleiros amadores e masters (amadores acima de 40 anos).

Lembrando sempre que o Hipismo é o único esporte olímpico em que homens e mulheres competem em condições de igualdade. Ainda com diferencial da idade não ser um fator limitante. E, sem dúvida, por ser praticado individualmente e normalmente ao ar livre, o Hipismo cresce na pandemia. Haja vista a grande procura por matrículas em Escolas de Equitação da capital.

A Copa Santo Amaro conta com dez etapas e a próxima acontece de 11 a 14 de março. Fique por dentro: @chsa_oficial.

Colaboração: Assessoria de Imprensa
Foto de chamada: Pedro Távora de Matos/Crédito: Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo
X
X