Hipismo

João Victor Marcari Oliva consegue mais um recorde no CDI4* de Aachen, Alemanha

Registrando a nota 72,979% no Grand Prix Special, com musica, nesta sexta-feira 17/9, cavaleiro se despediu do Concurso de Dressage Internacional (CDI4*) de Aachen, na Alemanha, com dois recordes

Publicado

⠀em

João Victor Marcari Oliva consegue mais um recorde no CDI4* de Aachen, Alemanha

Pelo segundo dia consecutivo o atleta paulista de 25 anos comemorou seu desempenho na pista do mais famoso e tradicional evento mundial do Hipismo. Montando o Puro Sangue Lusitano Escorial Horsecampline e competindo no Big Tour – categoria que se concentra o maior grau técnico da modalidade – João Victor bateu seu segundo recorde – e do Brasil em competições no exterior.

João Victor conseguiu a nota média final de 72,979% no Grand Prix Special, apresentado com música, na sexta-feira (17), um dia depois de registrar 71.696% no Grand Prix. Na classificação geral da prova, que contou com nove conjuntos (cavalo/cavaleiro) de seis países, a dupla se posicionou em 5º lugar.

Todos os cinco juízes que atuaram na prova, três deles 5* da Federação Equestre Internacional (FEI), voltaram a atribuir ao conjunto notas acima de 70%. Christof Umbach, de Luxemburgo (74.574%), a dinamarquesa Susanne Baarup (71.915%) e Ulrike Nivelle, da Alemanha (71.702%). Bem como, os outros dois juízes, FEI4*, o russo Yuri Romanov (74.681%) e a austríaca Alice Schwab (72.021%).

Melhor Resultado

Então, melhor resultado do Brasil no Adestramento em Olimpíadas durante os Jogos de Tóquio, 70,419%, João Victor Oliva e Escorial Horsecampline, apresenta franca evolução técnica e vem em busca de índices (mínimo de 66% em Grand Prix) em seletiva no circuito europeu. Dessa forma, a dupla segue em busca de vaga no time que representará o país no Campeonato Mundial de Dressage. O campeonato acontece em agosto de 2022 em Herning, Dinamarca.

Por fim, neste sábado (18), outro brasileiro nas pistas do CDI4* de Aachen. Rodolpho Riskalla montando Die Wette na prova Intermediária I às 12h48 no Brasil (17h48 na Alemanha). Medalha de prata no Paraequestre na Paralimpíada de Tóquio, o cavaleiro que também compete no Adestramento convencional fez sua estréia internacional com esta égua oldenburg também na quinta-feira 16, quando registrou 69.235% de nota média final.

Colaboração: CBH
Crédito imagem: Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Hipismo

Marlon Zanotelli conquista o GP5 na Noruega

Já no domingo, o brasileiro fechou o GP Word Cup com apenas uma falta na primeira volta

Publicado

⠀em

Marlon Zanotalli conquista o GP5 na Noruega

No último sábado (17), o campeão pan-americano e cavaleiro olímpico Marlon Zanotelli, atual nº 5 do ranking mundial, levou Obora´s Chloe a vitória no GP Rikstoto, a 1.60m, no Concurso de Salto Internacional 5* de Oslo, na Noruega. O GP contou com 30 conjuntos top mundiais, dentre os quais sete foram ao desempate com R$ 582,64 mil (900 mil em moeda norueguesa) em jogo.

Marlon e a ainda jovem égua Obora´s Chloe, uma filha de Chacco Blue em Lacapo de apenas 10 anos, zerou o desempate, em 31s73, garantindo o título com boa vantagem. O vice-campeonato ficou com Harry Allen. O irlandês, montando Guinesse zerou em 32s92. Completou o pódio na 3ª colocação o britânico Harry Charles com Borsato, sem faltas, 33s82. “É muito fácil ser veloz com uma égua tão cuidadosa. Ela simplesmente não gosta de tocar nos obstáculos”, destacou Marlon, após a vitória.

Então, com o resultado, Marlon, também computou importantes pontos em sua escalada no ranking mundial FEI Longines em que atualmente ocupa o 5º posto, sua melhor posição na carreira. Por fim, no domingo (17), Marlon montando VDL Grand Slam fechou o GP World Cup, 1.60m, com apenas uma falta na 1ª volta.

Colaboração: Assessoria de Imprensa CBH
Crédito da imagem: Divulgação/Helene Gjerde Aamdal

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Henrique Tielas e Rafael Ribeiro faturam Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche

Considerado o maior concurso Indoor de Hipismo da América do Sul, evento contou com diversas atrações e até homenagem ao medalhista de prata, Rodolpho Riskalla

Publicado

⠀em

Henrique Tielas e Rafael Ribeiro faturam Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche

O “Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche” ganhou uma adesão extra nesta 31ª edição do Indoor da SHP. Quem abriu a disputa foi uma carruagem atrelada a dois cavalos, Dandy e Lei, da raça Welsh Cob, conduzidos por Ana Carolina Borja, que disputou ao lado do cavaleiro olímpico José Roberto Reynoso Fernandez. A dupla fechou a apresentação em 91s98, tempo que viria a lhe garantir o 6º posto.

No desafio carro x cavalo, a primeira dupla a largar foi Rafael Ribeiro montando Robin Wood e Henrique Tielas pilotando a Porsche Macan que cravaram 76s21 na soma dos dois tempos, percurso a cavalo e do carro, deixando uma difícil missão para as outras seis duplas que largariam na sequência. Ninguém conseguiu e a dupla acabou vencendo com ampla margem de 6s88 sobre a 2ª colocada.

Dupla Campeã

O campeão Henrique Tielas Moreira, vice-campeão do Desafio em 2020, comemorou emocionado o inusitado título com direito a torcida da plateia, já que também é cavaleiro e monta na Sociedade Hípica Paulista. “O carro tem muita agilidade, uma resposta instantânea, pode pôr o pé e confiar, ele passa toda a tração para o chão. É uma brincadeira super divertida, super empolgante”, disse o tricampeão paulista.

Henrique Tielas e Rafael Ribeiro faturam Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche
Dupla campeã

Henrique Tielas entrou para a história do karting nacional ao tornar-se o primeiro vencedor de provas de arrancada no Brasil. Em 2020 estreou na categoria Parilla no campeonato brasileiro representando a montadora Thunder Technologic, obtendo 100% de aproveitamento.

Bem como, Rafael Ribeiro, um dos cavaleiros mais velozes em atividade no país comemorou pelo segundo ano consecutivo a vitória no Desafio, desta vez montando Robin Wood. Em 2020 o título foi conquistado na parceria com Ewerton Brandão Filho. “É adrenalina o tempo inteiro, a prova é super empolgante, é divertida, todo ano a gente faz questão de vir e prestigiar. Ganhei o ano passado, esse ano foi o bicampeonato. O carro é fenomenal, ainda mais quando acelera” comemorou Ribeiro.

A dupla vice-campeã, formada por Luis Carlos Martins e Nicolas Dattelkremer montando Don Juan de Muze, que largou em 5º fechou a apresentação em 83s09. Então, o 3º lugar do pódio ficou para a dupla Marcelo Valentini e Cesar Almeida montando Razhaida Tok que cravou 83s77.

Por fim, a classificação completa está disponível no site da Sociedade Hípica Paulista.

Colaboração: Assessoria de Imprensa CBH
Crédito da imagem: Divulgação/Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

31º Indoor é concluído encerrando a comemoração dos 110 anos da SHP

O maior concurso Indoor de Hipismo da América do Sul terminou no domingo (03) e contou com a elite do Hipismo, que deu um show em pista

Publicado

⠀em

O maior concurso Indoor de Hipismo da América do Sul terminou no domingo (03) e contou com a elite do Hipismo, que deu um show em pista

Entre os dias 28 de setembro e 03 de outubro, a Sociedade Hípica Paulista – SHP recebeu o 31º Indoor, que é considerado o maior concurso Indoor de Hipismo da América do Sul.

O evento, idealizado por Romeu Loureiro Ferreira Leite Jr, atual vice-presidente da SHP e diretor do evento, teve como palco principal o picadeiro Jayme Loureiro Filho. Dessa forma, entre as principais atrações, edição teve apresentações especiais de outras modalidades equestres, homenagens a atletas olímpicos, shows musicais, além de exposições e áreas VIP.

Homenagem

Um dos pontos alto do Indoor SHP foi a homenagem ao cavaleiro Rodolpho Riskalla, medalhista de prata nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Principal pólo na formação de atletas do Adestramento no Brasil, a SHP convidou um time especial de atletas para participar da homenagem a Rodolpho Riskalla. Os irmãos olímpicos Luiza, Pedro e Manuel Tavares de Almeida, a medalhista pan-americana Sarah Waddell, Vinicius Miranda, dono de vários pódios, e a jovem talento Gabrielle Fischer.

Brasileiro radicado na Europa, Rodolpho Riskalla, começou ainda jovem no Adestramento, conquistando diversos títulos. Em 2015, o atleta contraiu meningite bacteriana e como consequência da doença sofreu a amputação tibial das duas pernas, mão direita e dedos da mão esquerda.

Depois de intenso tratamento, fisioterapia e adequação a próteses, ignorando as adversidades voltou a montar no início de 2016 no Clube Polo de Paris. O atleta teve o apoio da mãe e treinadora Rosangele e da irmã Victória, amazona de Adestramento.

Sua estreia na Paralimpíada foi durante os Jogos do Rio 2016, quando se classificou em 10º lugar. Retornou às pistas olímpicas em Tóquio faturando a inédita medalha de prata. Riskalla também é o atual vice-campeão mundial, título obtido nos Jogos Equestres Mundiais de Tryon 2018, nos Estados Unidos, quando faturou duas pratas (provas técnica e estilo livre).

31º Indoor

No total, foram 24 provas, de 1.10m a 1.60m. Pela série Internacional foram duas provas mais importantes: a qualificativa do GP, na sexta-feira (1º), e no domingo (03), o GP Inlaron AllMilk Troféu Jayme Loureiro Filho, a 1.60m, disputado em duas voltas.

As disputas internacionais foram válidas pela seletiva do ranking brasileiro Sênior Top que irá garantir transporte de três cavalos e seus cavaleiros para o Winter Equestrian Festival 2022 nos EUA. Dessa forma, o evento distribuiu mais R$ 400 mil em premiação, com R$ 120 mil em jogo no GP.

Já no programa Nacional, mirins, jovens cavaleiros, amadores e cavaleiros profissionais tiveram 22 provas à disposição, onde se destacam a Copa Ouro, a 1.35m, e o Clássico a 1.40/1.45m. No sábado houve a “Prova Show / 4 barras”, que teve uma premiação mínima de R$ 50 mil.

Por fim, todos os resultados, assim como todos os detalhes do 31º Indoor SHP estão disponíveis no site da CBH – Confederação Brasileira de Hipismo.

Por Heloísa Alves
Colaboração: Assessoria de Imprensa CBH
Crédito e legenda da imagem: Stephan e Primavera Montana, conjunto campeão do GP Troféu Perpétuo Jayme Loureiro Filho/Divulgação – Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche acontece no domingo (03), no Indoor SHP

Atração do 31º Indoor da Sociedade Hípica Paulista destaca a união para a conquista do pódio

Publicado

⠀em

Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche acontece no domingo (03), no Indoor SHP

Há cinco anos, pilotos de stock car e cavaleiros vêm formando duplas para participar de uma das mais esperadas disputas do maior evento hípico em recinto fechado da América Latina: o Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche.

Este ano, a ala feminina vem reforçada, representada por três amazonas. As duplas são: Henrique Tielas / Rafael Ribeiro, Jacques Quartiero / Andréa Guzzo Muniz, Alexandre Bastos / Fernanda Dib, Ricardo Mauricio / Flavia Helena Junqueira Lopes, Marcelo Valentini / Cesar Almeida, Luis Carlos Martins / Nicolas Dattelkremer e o piloto campeão de 2020 Ewerton Brandão Filho que tem como parceiro na disputa o cavaleiro Rodrigo Chave Nunes.

O desafio acontece domingo (03), às 15h30, no intervalo entre a 1ª e 2ª volta no GP Inlaron AllMilk Troféu Jayme Loureiro Filho, a 1.60m.

Por dentro da prova

O primeiro a largar é o cavaleiro, que a cada derrube de obstáculo é penalizado com o acréscimo de quatro segundos ao tempo final. Assim que o cavaleiro termina seu percurso ele desce do cavalo, entra no Porsche pela porta do acompanhante, e aí é a vez do piloto acelerar para cumprir um percurso delimitado por cones dispostos entre os obstáculos na mesma pista de areia.

Cada cone tem uma bolinha de tênis em cima, que, se derrubada, tira quatro segundos do tempo final do piloto. Caso o cavaleiro ou o piloto errar o percurso, a dupla é eliminada. Vence a prova a dupla que fizer o melhor tempo, já descontadas as penalidades. Em 2020, com tempo cravado em 74s21, venceu a dupla formada pelo piloto Ewerton Brandão Filho e pelo cavaleiro Rafael Ribeiro montando Henry Climber.

De acordo com a Sociedade Hípica Paulista – SHP, além do “Desafio carro x cavalo”, os amantes de carros esportivos no 31º Indoor da SHP podem conferir na entrada do picadeiro coberto, palco do Indoor, quatro modelos de carros expostos pela Stuttgart Porsche: Cayenne Coupé, Macan, Panamera e o Taycan 4 Cross Turismo.

Fonte: Sociedade Hípica Paulista
Crédito e legenda da imagem: Marcello Ciavaglia: bicampeão do GP Troféu Jayme Loureiro Filho/Divulgação/Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Considerado o maior evento hípico, CSI – W Indoor começa amanhã com a elite do Hipismo

A Sociedade Hípica Paulista, que comemora 110 anos de fundação, preparou programação especial para o evento que chega em sua 31ª edição

Publicado

⠀em

Considerado o maior evento hípico, CSI – W Indoor começa amanhã com a elite do Hipismo

É dada a largada para o maior concurso indoor de Hipismo da América do Sul. Nesta terça-feira (28), a Sociedade Hípica Paulista, que comemora seus 110 anos, recebe a 31ª edição do Concurso de Salto Internacional – CSI2*-W e o Concurso de Salto Nacional – CSN4*.

Por isso, a competição, que acontece até o próximo domingo (03), recebe a elite do Hipismo, que promete um show em pista, com provas de alto nível.

Então, no ano em que comemora 110 anos de fundação, o mais antigo e tradicional clube hípico do país caprichou na tradicional plataforma paralela de entretenimento e relacionamento. Dessa forma, o evento terá apresentações especiais de outras modalidades equestres, homenagens a atletas olímpicos, shows musicais, exposição sobre a trajetória dos 110 anos da entidade e seus principais feitos na consolidação dos esportes hípicos no país, exposição de marcas e produtos, além de concorridas áreas VIP.

Indoor SHP

Idealizado por Romeu Loureiro Ferreira Leite Jr, atual vice-presidente da SHP e diretor do evento, o Indoor da SHP tem como palco principal o picadeiro Jayme Loureiro Filho, inaugurado em 1965, considerado um dos maiores vãos livres sem pilastras do mundo para realização de competições hípicas.

Segundo a Sociedade Hípica Paulista, o 31º Indoor da SHP, além de ser um tradicional encontro entre os apaixonados pelo hipismo, o evento é também uma oportunidade do encontro de diferentes gerações de atletas, dos amadores aos olímpicos, dos mirins aos seniores. Durante esses seis dias serão realizadas 24 provas, com obstáculos que vão de 1.10 a 1.60m.

Ingressos

Os ingressos podem ser adquiridos exclusivamente na portaria. A SHP ressalta ainda que parte da renda será revertida para atendimento de jovens carentes na Equoterapia da Escola de Equitação SHP.

Bem como outros eventos, o 31º Indoor da SHP está estruturado de acordo com as normas de prevenção à Covid-19 estabelecidas pela Prefeitura e Governo de São Paulo. Sendo assim, com base no Decreto Municipal para acessar o evento é obrigatório apresentar a carteirinha de vacinação (com pelo menos uma dose) para maiores de 18 anos, física ou digital acessando os aplicativos da Prefeitura e Secretaria de Saúde de SP e Poupatempo digital.

Fonte: Sociedade Hípica Paulista
Crédito e legenda da imagem: Marcello Ciavaglia: bicampeão do GP Troféu Jayme Loureiro Filho/Divulgação/Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Rodolpho Riskalla faz uma boa estreia em Aachen

Cavaleiro paulista é medalhista de prata no Paraequestre nos Jogos de Tóquio e vice-campeão mundial, agora busca uma vaga no Time Brasil no Mundial de Adestramento 2022

Publicado

⠀em

Rodolpho Riskalla faz uma boa estreia em Aachen

Em sua segunda e última participação no Concurso de Adestramento Internacional (CDI4*) de Aachen, na Alemanha, no sábado (18), Rodolpho Riskalla montando a égua oldenburger Die Wette registrou 68.706% na prova Intermediária I. O resultado soma ao Prix St. George, na quinta-feira (16), quando finalizou sua apresentação com a nota média final de 69.235%.

Na avaliação individual dos juízes, todos 5* da Federação Equestre Internacional (FEI), o conjunto recebeu as seguintes notas. 69.853% da dinamarquesa Susanne Baarup, 69.265% da australiana Susan Hoevenaars, 69.118% da holandesa Francis Verbeek-van Rooy, 68.088% de Christof Umbach, de Luxemburgo, e 67.206% da alemã Katrina Wuest.

“A arena estava com muita gente, público quase totalmente de volta e égua “esquentou” bastante (ficou agitada). Ficamos contentes porque mesmo assim os comentários dos juízes foram bastante positivos. Agora quero prepará-la para competir no Grand Prix a partir do ano que vem. Acho que ela será melhor que no nível da St Georges e Intermediária I”, comenta.

No CDI4* de Aachen, Riskalla foi homenageado pela organização do evento por sua conquista em Tóquio. Ele desfilou para a plateia no Deutsche Bank Stadion a bordo de uma carruagem. Agora, Rodolpho vem a São Paulo, onde será homenageado no tradicional CSI-W Indoor 2021, na Sociedade Hípica Paulista, mais badalada competição em recinto fechado da América Latina entre 28/9 e 3/10.

O cavaleiro paulista de 36 anos, radicado na Europa, se divide entre as competições do Paraequestre, onde estreou em 2016, e no Adestramento convencional, base da sua formação. O objetivo do atleta é atingir índices que o habilitem a buscar uma no Time Brasil no Campeonato Mundial de Adestramento 2022, em Herning, Dinamarca.

Colaboração: CBH
Crédito imagem: Divulgação/Diana Wahl

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Brasil marca a sua estreia na Alemanha com resultado recorde de João Victor Oliva

Rodolpho Riskalla também se destacou com uma boa atuação durante o CDI4*, marcando o seu retorno às pistas após faturar uma prata na Paralimpíada de Tóquio

Publicado

⠀em

Brasil marca a sua estreia na Alemanha com resultado recorde de João Victor Oliva

Na última quinta-feira (16), o brasileiro João Victor Macari Oliva apresentou a maior nota de um brasileiro no exterior, 71.696%. O feito correu durante o Grand Prix (Big Tour) do concorrido CDI4* de Aachen, na Alemanha. O brasileiro, montando Escorial Horsecampline tem muitos motivos para comemorar: a dupla, formada há exato um ano, levantou a torcida brasileira que comemorou o feito histórico.

“Gostei da prova, conseguimos fazer menos erros do que nas provas anteriores, perdemos um pouco na mudança de piruetas onde o cavalo atrasou o pé, mas estamos felizes de conseguir bater nossa pontuação aqui dentro do top de Aachen”, comemorou.

Avaliação

O conjunto foi avaliado por todos os membros do júri – quatro deles 5* da Federação Equestre Internacional (FEI) – com notas acima de 70%: a alemã Katrina Wüst (72.283%), Christof Umbach, de Luxemburgo (71.957%), a australiana Susan Hoevenaars (71.522%), a holandesa Francis Verbeek van Rooij (70.217%), além do russo Yuri Romanov, juiz FEI4* que atribuiu a dupla a nota mais alta, 72.500%. Na classificação geral do Grand Prix, João e Escorial ficaram em 11º entre os 22 que concluíram a prova. A vitória coube a Gina Capellmann montando Valesco 50, 74.174%, pela Alemanha.

Curiosamente, João Victor teve como uma de suas primeiras treinadoras Ingrid Troyko Borgoff, amazona que no CHIO de Aachen de 1972 foi a vice-campeã do Grand Prix. João Victor retorna ao picadeiro no GP Special nessa sexta 17, a partir das 13h15 (horário brasileiro).

Rodolpho Riskalla – Small Tour

Depois da prata no Paraequestre na Paralimpíada de Tóquio, Rodolpho Riskalla retornou para às pistas do Adestramento em grande estilo. O cavaleiro marcou presença no Concurso de Dressage Internacional (CDI4*) do Concours Hippique International Officiel (CHIO5*) de Aachen, na Alemanha, o mais famoso evento hípico do mundo.

Homenageado pela organização do evento com direito a desfile de carruagem diante da plateia, desta vez o cavaleiro paulista de 36 anos radicado na Europa voltou a disputar o Adestramento convencional. Competiu pela primeira vez em uma competição internacional com a égua Oldenburger Die Wette.

A estreia da dupla no Prix St. George (Small Tour) rendeu 69.235% de nota média final, resultado comemorado com entusiasmo. “Fui muito bem e estou super feliz porque é um concurso grande, estar aqui no CHIO de Aachen não é para qualquer um. Acredito que ia fazer mais de 70%, mas a juíza australiana Susan Hoevenaars me deu uma nota muito mais baixa (66.029%) que os outros juízes e isso acabou baixando minha média final, mas é a vida”, comentou o atleta.

Classificação

Susan Hoevenaars é juíza 5* da Federação Equestre Internacional (FEI), assim como a holandesa Francis Verbeek van Rooij e Christof Umbach, de Luxemburgo, que deram a mesma nota ao conjunto, 71.029%, além da alemã Katrina Wüst, 70.441%. Fechando o time de juízes, o russo Yuri Romanov (FEI4*) atribuiu ao conjunto a nota 67.647%. Na classificação geral a dupla ficou em 9º lugar entre 13 competidores de seis países.

Die Wette já deu mostras que a dupla promete. Propriedade da empresária e criadora brasileira Tânia lara Loeb Wald, a égua Ondenburg foi cedida para Rodolpho há um ano e os planos do cavaleiro e fazer uma bem sucedida campanha internacional com ela. Como estava se preparando para a Paralimpíada de Tóquio com outro cavalo, Don Henrico, Rodolpho deixou Die Wette com seu treinador, o alemão Holga Finke, que fez algumas provas com ela. Rodolpho Riskalla e Die Wette retornam para a pista no sábado 18 para a prova Intermediária I a partir das 17h (12h no Brasil).

Colaboração: CBH
Crédito imagem: Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

João Victor Marcari Oliva retorna às pistas com pontuação acima de 70%

Brasileiro conseguiu 70,043% como nota média final no GP do CDI3*, realizado em Hagen, na Alemanha

Publicado

⠀em

João Victor Marcari Oliva retorna às pistas com pontuação acima de 70%

Após conquistar a melhor nota do Brasil no Hipismo Adestramento, durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, o cavaleiro, João Victor Marcari Oliva, retornou às pistas na última sexta-feira (10). O paulistano, de 25 anos, competiu pelo Grand Prix do CDI3* de Hagen, na Alemanha.

Na ocasião, João Victor registrou a nota média final de 70,043%. Dessa forma, o brasileiro conseguiu o 5º lugar entre os 28 competidores, maioria europeus, além de dois canadenses e um norte-americano. O competidor é o único representante latino americano.

Então, para o atleta, “um pequeno tropeço no trote alongado e erro no apoio (zigue zague a galope) custaram alguns pontos”, comentou.

Na avaliação individual dos juízes da Federaçãso Equestre Internacional – FEI, que atuaram no Grand Prix, as maiores notas atribuídas ao brasileiro vieram dos dois juízes FEI5*, o grau mais alto: 71.848% do sueco Magnus Ringmark e 71.630% de Christof Umbach, de Luxemburgo.

João Victor Oliva e Escorial Horsecampline voltam a competir no Grand Prix Freestyle – prova com coreografia livre e música – que acontece no domingo, 12, a partir das 08h20 no horário brasileiro.

Por fim, formado há um ano, o conjunto vem em franca evolução e o CDI3* de Hagen é a largada do conjunto em busca de vaga no Time Brasil para o Campeonato Mundial de Dressage que se realizará em agosto de 2022 em Herning, Dinamarca.

Colaboração: Assessoria de Imprensa
Crédito imagem: Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Clube Hípico de Santo Amaro recebe Campeonato Brasileiro e Internacional de Concurso Completo Equitação

Competições dão continuidade as comemorações do aniversário de 86 anos do Clube Hípico de Santo Amaro

Publicado

⠀em

Clube Hípico de Santo Amaro recebe Campeonato Brasileiro e Internacional de Concurso Completo Equitação

A partir desta sexta-feira (10), o Clube Hipico de Santo Amaro recebe o Campeonato Brasileiro, Internacional 3* 2* e 1* e Copa Santo Amaro de Concurso Completo de Equitação. O evento é considerado um triatlo equestre com provas de Adestramento, Cross-Country e Salto, e vai agitar o Clube Hípico de Santo Amaro (SP), até domingo (12).

As competições fazem parte da programação de aniversário dos 86 anos do Clube Hípico, que é considerado o maior e mais completo do país. Então, dentre os 74 inscritos, o evento conta com participação de cinco cavaleiros olímpicos: Serguei Fofanoff, o Guega, Gustavo Pagoto, Cel Jeferson Sgnaolin Moreira e os cavaleiros recém-chegados de Tóquio Marcelo Tosi e Marcio Appel.

Campeonato Brasileiro e Internacional de Concurso Completo Equitação

As duas principais séries são o Internacional 3* CCI3*-S (formato curto) e o Internacional 2* CCI2*-L (formato longo) e já valem como qualificativas técnicas para os Jogos Sul-americanos 2022 e Pan-americanos 2023. A armação do percurso de Cross está a cargo do Oli Oliveira Rosa ao lado do assistente Leonardo Fernandes, bicampeão brasileiro amado top 2018/2019, que também vai competir na série 2* e é o grande responsável pela retomada do Concurso Completo de Equitação em Santo Amaro.

Curiosamente, o Clube Hípico de Santo Amaro, que em 1963 foi palco do Cross Country nos Jogos Pan-americanos de São Paulo, retomou o Cross Country em 2020, após um hiato de 30 anos sem concursos. “Retomar o Concurso Completo em Santo Amaro foi um grande desafio e só foi possível com todo apoio da diretoria, presidida por Alexandre Leonor. Há exatamente um ano, por ocasião das festividades dos 85 anos do CHSA, realizamos nossa primeira prova. Então, em dezembro, tivemos o Campeonato Paulista, em maio e julho desse ano, duas Copas Santo Amaro e agora nosso primeiro Campeonato Brasileiro”, comenta Leonardo, diretor de Concurso Completo do CHSA, que confeccionou os obstáculos em sua fazenda em Bananal no interior de São Paulo.

O Campeonato Brasileiro com provas de 0.50, 0.70, 0.90 metro, Internacional 1* 2* e 3*, reúne iniciantes, amadores, jovens talentos e atletas do alto rendimento. Por fim, além do ranking internacional e nacional, também computa pontos para o ranking da Federação Paulista de Hipismo, ABHIR, Brasileiro de Hipismo e Olímpicos do Amanhã, projeto de fomento à base.

Fonte: CBH
Credito da foto: Divulgação/Duílio Andrade – CBH

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Totty fatura GP nos 86 anos do Clube Hípico de Santo Amaro

Prova encerrou o Concurso de Salto, que comemora os 86 anos do maior polo hípico do país

Publicado

⠀em

Totty fatura GP nos 86 anos do Clube Hípico de Santo Amaro

Encerrando o Concurso de Salto em comemoração ao 86º Aniversário do Clube Hípico de Santo Amaro (SP), o cavaleiro paulista Bartolomeu Bueno de Miranda, o Totty, montando Dorlanda, faturou o GP Bulova, a 1.50/1.55m.

Último em pista, Totty com Dorlanda, uma sela francesa de 13 anos, foi o único entre os conjuntos com 1 ponto perdido na 1ª volta a zerar a 2ª volta, em 52s86, faturando o título do GP do Aniversário do CHSA 2021.

“Fiquei muito satisfeito, voltei a montá-la depois de dois meses quando venci um GP no Doda Training Center, a Giulia Scampini voltou a montar ela e saltou dois concursos dentro de casa na Hípica Paulista. Aí o combinado era eu saltar aqui na Santo Amaro e Guilia vai competir com a ela na série Intermediária no Indoor na Hípica Paulista no final do mês”, conta o campeão.

Totty ainda lembra da última vez que saltou em um GP de Aniversário em Santo Amaro. “A última vez foi em 2016, quando fui vice no GP que teve vitória do Zé Roberto (Reynoso). Eu tenho várias vitórias no Derby do CHSA, mas só havia vencido o GP uma vez nos anos 90. Quero agradecer aos proprietários da Dorlanda, a Guilia e seus pais Constantino e Olivia Scampini e toda nossa equipe. Também parabenizo a todos por esse evento espetacular”, acrescenta.

Homenagem aos olímpicos da casa

No intervalo entre a 1ª e 2ª volta do GP, o CHSA homenageou seus atletas olímpicos: Camila Mazza de Benedicto, melhor amazona na história dos Jogos com a 9ª colocação em Pequim 2008. José Roberto Reynoso, integrante do Time Brasil em Londres 2012. Marcio Appel, integrante do Time Brasil de Concurso Completo na Rio 2016 e Tóquio 2020, todos presentes na cerimônia.

Também foram homenageados sem estarem presentes, mas devidamente representados: Yuri Mansur, melhor resultado individual do Time Brasil de Salto em Tóquio com a 20ª colocação e 6º lugar por equipes, Marlon Zanotelli, 6º colocado por equipes em Tóquio e atual melhor brasileiro do ranking mundial, João Victor Macari Oliva, melhor brasileiro da história da modalidade Adestramento em Jogos Olímpicos em Tóquio 2020, e finalmente, o Rodolpho Riskalla, cavaleiro criado no CHSA, que honrou a hipismo brasileiro com a conquista da medalha de prata no Adestramento Paraquestre nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Estiveram presentes na cerimônia de premiação, entre outros, Alexandre Leonor, presidente do CHSA, Francisco Fortunato, vice-presidente do CHSA, e Camila Messias, diretora de Salto CHSA e organizadora do Concurso.

CHSA em alta

Ao todo o Concurso de Salto do CHSA contou com 2125 inscrições nas provas de 1 a 1.50m estabelecendo novo recorde de participação. Ao todo o evento distribui mais de 380 mil em premiação e seis relógios Bulova. O recorde anterior de participação foi em 2018 com 1848 conjuntos no Aniversário do maior clube hípico do país. Daqui a duas semanas entre 13 e 19/9, o CHSA vai reunir a nata jovem do hipismo brasileiro no Campeonato Brasileiro da Juventude.

Fonte: Brasil Hipismo
Credito das imagens: Divulgação/Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo