Três Tambores & Seis Balizas

3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG de Três Tambores é concluída com sucesso

Organizadores agradecem a todos que participaram e contribuíram para o êxito de mais uma etapa

Publicado

⠀em

Organizadores agradecem a todos que participaram e contribuíram para o êxito de mais uma etapa

Realizada entre os dias 29 de abril e 1º de maio, a 3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG de Três Tambores mostrou que mesmo em tempos difíceis é possível fazer uma prova equestre de alto nível. Seguindo todos os protocolos de segurança e sem a presença do público, a etapa que havia sido remarcada, agitou o Haras NSG, em São Pedro (SP).

Como resultado deste sucesso, a terceira etapa teve 1.773 inscrições e 533 animais no evento, com uma premiação de R$ 94.365,00.

“Em meio a momentos difíceis tivemos a coragem de realizar uma prova equestre de alto nível com a responsabilidade de manter o distanciamento social e a segurança de todos os competidores presentes, cumprindo à risca o protocolo de segurança COVID 19”, destaca o proprietário do Haras NSG, Alexandre Monteiro.

Inovação

Com o intuito de todos prestigiarem a competição, mesmo sem permissão para a entrada do público, a 3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG de Três Tambores contou um uma inovação: transmissão ao vivo pela Rodeio Play.

De acordo com Peterson Cássio, gerente de marketing e eventos do Haras NSG, foram mais de 50 mil visualizações, com uma locução empolgante, comentários técnicos, entrevistas e abertura das finais emocionante que são alguns dos diferenciais da Copa Wrangler Haras NSG.

 

Organizadores agradecem a todos que participaram e contribuíram para o êxito da 3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG, com 1.773 inscritos.
Alexandre Monteiro, proprietário do Haras NSG, fazendo a entrega da moto

Destaques

Antes de mais nada, vale destacar que a etapa contou com 21 tempos na casa dos 16 segundos e mais 19 tempos na casa dos 17,0 segundos, isso apenas na terceira etapa, dados que reafirmam que o Haras NSG possui uma pista rápida e em constante evolução e melhoramento.

O destaque ficou com Caroline Rugolo campeã na categoria Amador na sela de God Given Fame HR com o tempo de 16s696 ficando a dois milésimos de bater o atual recorde da pista que é de 16s694 (Patrick de Castro).

Pela Final Feminina, Barbara Velozo Morais, fez o tempo de 16s337 acompanhada de Fost 36 HRZ, conquistando assim o primeiro lugar da categoria na pista reduzida.

Em primeiro lugar, pela Aberta Masculina, Anderson da Silva Bezerra, na sela de Alestte Zorrero, teve o cronômetro marcando 16s992.

A saber, uma das categorias que vem conquistando os competidores, a Amador Masculino, teve em seu primeiro lugar Thomaz Menendez Martin Calvino, que acompanhado de Paris Fly LW, alcançou o tempo de 17s478.

O conjunto Julia Simões e Playboy High, conquistaram o primeiro lugar na Final Mirim, concluindo o percurso com 17s473. André Guilherme Marcon Morganti com Dakar Red MBFN foi o destaque na Final Jovem, com 17s199.

Organizadores agradecem a todos que participaram e contribuíram para o êxito da 3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG, com 1.773 inscritos.
3ª Etapa contou com uma premiação de R$ 94.365,00, organizadores aguardam a próxima etapa, que sem dúvidas nenhuma, será mais um sucesso – Foto: Dani Venturini

Agradecimentos

O Haras NSG agradece a participação de todos e aos patrocinadores Wrangler, Botupharma, Equitech, Vale Rações, Stecar America, RAM, Rastelo DellaRosa, Rodeio Play e Nutrivet que acreditaram no projeto.

E a próxima etapa já tem data marcada: de 10 a 12 de junho o Haras NSG vai ser palco de uma rodada da copa que já é sucesso entre os competidores.

Por Heloísa Alves
Crédito das fotos: Divulgação/Haras NSG/Daniela Venturini/ Rene Paciullo

Veja mais notícias no portal Cavalus

Três Tambores & Seis Balizas

Recorde Mundial: Evelino Rocha é o novo recordista dos Três Tambores

Na sela de Rollin In The Fame, o treinador sagrou-se campeão com o tempo de 16s369 durante o 30º Congresso Brasileiro da ABQM

Publicado

⠀em

Na sela de Rollin In The Fame, o treinador sagrou-se campeão com o tempo de 16s369 durante o 30º Congresso Brasileiro da ABQM

O 30º Congresso Brasileiro da ABQM – Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha foi palco do recorde mundial de Três Tambores. O Parque Clibas de Almeida Prado parou para ver tal feito, que bombou em todas as redes.

O treinador Evelino Rocha, montando a égua alazã Rollin In The Fame (Dash Ta Fame x Rods Last Ladybug), se tornou o novo recordista mundial de Três Tambores com o tempo de 16s369, que foi alcançado na categoria Aberta Senior. Antes de mais nada, vale lembrar o recorde anterior que era de Sidnei Junior x Game Boy EK – 16s374, também batido em solo brasileiro.

Para Evelino, a conquista foi emocionante, sendo a terceira vez que ganha um Congresso da ABQM e dessa vez, com mais um recorde batido. “É uma emoção muito grande, só me dei conta quando o locutor anunciou o feito”, comenta.

Recorde Mundial: Na sela de Rollin In The Fame, o treinador sagrou-se campeão com o tempo de 16s369 durante o 30º Congresso Brasileiro da ABQM

Qualidade das pistas

Bem como, o treinador destaca que a qualidade da pista contribuiu bastante e elogia a competição realizada em Araçatuba (SP). “A pista estava ótima, não tinha como ser diferente. Não adianta ter o preparo do animal, o meu preparo, se a pista não estiver em boas condições para a prova”, destaca Evelino.

Igualmente, Octávio Faria, que contribuiu na orientação do preparo da pista, comemora o recorde mundial. “Em 2019, essa pista apresentou alguns problemas e teve algumas reclamações. E para este ano, a ABQM me procurou para auxiliar no preparo”, relembra.

Conforme Octávio, membro da Comissão de Pista e também competidor de Três Tambores, é muito satisfatório ver algo em que trabalhou apresentando um resultado positivo e com visibilidade mundial.

“Para mim, a pista é a parte fundamental da prova, onde os cavalos mostram o seu desempenho. Foi um trabalho que vinha sendo desenvolvido há algum tempo, com muito estudo. A sensação é de que todo o trabalho valeu a pena, é gratificante”, comenta Octávio que tem em sua trajetória duas pistas com recorde mundial.

Sob o mesmo ponto de vista, a segurança da pista também é parte fundamental na sua construção, o quartista destaca que para a pista funcionar, a base é a segurança que ela vai ter tanto para o competidor, quanto para o cavalo.

Por fim, ele agradece a todos que contribuíram para esse recorde. “Sozinho não fazemos nada, preciso agradecer ao tratorista ‘Zoi’, que trabalha comigo há um tempo, sempre me escutando e sendo parceiro”.

Por: Heloísa Alves
Crédito das imagens: Hugo Lemes/ABQM

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores e Seis Balizas no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

BRB chega à reta final de seu campeonato

Afetado pela pandemia ano passado, BRB finalmente se prepara para concluir temporada 2020/2021

Publicado

⠀em

A quarta etapa do BRB 2020/2021 aconteceu de 21 a 23 de maio, durante a etapa da RJQM, no Heringer Ranch, em Casimiro de Abreu/RJ. Disputado nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, o BRB sofreu um pouco com a pandemia de Covid-19 e precisou readequar o campeonato a fim de concluir mais uma edição.

Dessa forma, com menos etapas que o habitual, o BRB se prepara para realizar sua grande final. Essa prova foi a última antes de decisão, já que na próxima correrão apenas as classificadas pelo ranking do circuito: dez na Feminina e três na Mirim.

Buscando os últimos pontos, então, as competidoras deram show na pista do Heringer Ranch durante a quarta etapa. De acordo com Débora Castilho, idealizadora e organizadora do BRB, foram 57 passadas no final de semana, entre classificatórias e final.

Fernanda Ventura, de Barra do Piraí/RJ, foi constante durante toda a etapa e ficou com o título. Marcou o menor tempo da primeira classificatória, em conjunto com Speed Victory FNSL, 17s193. Aliás, segundo dados do SGP Sistema, todo mundo apertou bastante, marcando tempos baixos, o que deixou a disputa ainda mais emocionante.

Na segunda classificatória, Fernanda Ventura voltou a marcar o menor tempo, dessa vez com Spirit Melodys, 17s203. Favorita por sua performance, a carioca entrou para a decisão confiante, mas sabia que nada estava garantido devido ao nível técnico de todos os conjuntos.

Afetado pela pandemia ano passado, BRB finalmente se prepara para concluir temporada 2020/2021; final está marcada para 24 a 26 de junho
Fernanda Ventura

Decisão 4ª etapa BRB

Para se ter uma ideia do prenúncio da disputa final, as três primeiras colocadas estavam com uma diferença de 0,150 centésimos entre elas. Entre a quarta e a sétima, diferença de 0,085; e entre a 8ª e a 10ª, 0,135 centésimos de diferença.

“Com essa proximidade, qualquer erro na final daria oportunidade para outra competidora passar na frente”, lembra Débora. Cada competidora se classificada pelo seu melhor tempo em uma das duas classificatórias. Desse modo, os dez melhores tempos fazem a final da etapa.

O final de semana foi mesmo de Fernanda Ventura. A amazona voltou a marcar o melhor tempo na final, 17s562, com Spirit Melodys, e encerrou a quarta etapa com a menor soma, 34s755.

Em segundo lugar ficou Thaisa Ribeiro, que cravou 17s761 na final. Ela se classificou com Taylor Shady e somou ao todo 34s972. Vale ressaltar que não só o Speed Victory com também o Taylor Shady são aquisições recentes das competidoras, portanto, em formação de conjunto ainda.

No BRB Mirim, o melhor resultado do final de semana foi de Duda Marques, que garantiu a vitória e o primeiro lugar para a final do BRB Mirim 2020/2021. Aliás, a grande final do BRB já tem data marcada: 24 a 26 de junho, junto com etapa da RJQM, no Heringer Ranch. E estão classificadas:

Feminina

Mirim

Resultados completos da etapa no SGP Sistema. Fique por dentro: www.circuitobrb.com.br | Instagram: @barrel_racing_brasil | Fanpage: Barrel Racing Brasil.

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Bruno Carvalho – BRK Design e Fotografia

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Jovem treinador Matheus Vasconcellos conta sua trajetória

“Meu sonho como competidor é ser o melhor que eu possa ser”, conta Matheus

Publicado

⠀em

O jovem treinador Matheus Leme de Vasconcellos tem o cavalo em sua vida desde que nasceu. Natural de São Paulo, capital, hoje reside em Limeira/SP. “Desde que eu me entendo por gente sou apaixonado por cavalo. Monto desde os 4 anos de idade. Fazia passeios e cavalgadas com os cavalos do haras do meu avô”, lembra o atleta que hoje tem 25 anos.

Ao passo que conheceu os Três Tambores e as Seis Balizas em 2008. Foi amor à primeira vista! De cara Matheus Vasconcellos se apaixonou pela modalidade. Entre as coisas que lhe chamaram atenção, velocidade e a habilidade que o esporte requer.

“Foi amor à primeira vista, com toda a certeza. Meu pai conheceu um pessoal que corria e eles nos chamaram para assistir uma prova. Lembro até hoje de quando vi aqueles cavalos correndo, a velocidade e a habilidade. Soube na hora que eu queria aquilo para mim”.

Matheus Vasconcellos tornou-se treinador e hoje trabalha para o Haras LF. Entre os animais que destaca como especiais na carreira, That Sana Doc, o primeiro cavalo que ganhou de seu pai. Bem como Picasso Líder MBFN, Rey Jazz 3S, Dancing Blue Agae, Miss Victory Fly LW, Everyday Red Agae, Desesperado Angel e Crazy For Money.

Já entre seus principais títulos, campeão Potro do Futuro e melhor Castrado Pro Light 2015, campeão Constelação Premiada Grand Prix Haras Raphaela 2015, campeão Congresso ABQM Pro Light 2019, campeão Copa WV Pro Light 2019.

Gratidão

“Meu sonho como competidor é ser o melhor que eu possa ser. Vencer meus medos, superar meus limites a cada dia e conquistar o máximo de títulos possíveis”. Por isso, ele faz questão de agradecer a Deus pelas conquistas: “sem Ele nada disso seria possível”. Assim como ele agradece a todos que estão do seu lado todos os dias: “minha família e os meus parceiros de trabalho do Haras LF, Japa e Pedro, à família Faé pela confiança, oportunidade e parceria.”

Por Equipe Cavalus
Colaboração: Verônica Formigoni/Editora Passos
Crédito da foto: Divulgação/Beto Negrão

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Família Sousa está unida dentro e fora das pistas

Tudo começou com o filho Guilherme e logo estavam competindo também o pai Edison, a mãe Lucélia e a irmã Ana Beatriz

Publicado

⠀em

Moradores de Arujá/SP, a família Sousa é proprietária do Haras São Jorge, em Santa Isabel/SP, cidade vizinha. O pai, Edison, teve seu primeiro contato com cavalos em 1998. Eram cavalos das raças Mangalarga e Andaluz. Até que ele resolveu conhecer o trabalho da Hípica Versátil e tudo mudou.

Hoje, a família Sousa compete junto nas pistas de Três Tambores. O primeiro a começar os treinos foi Guilherme, que além de Tambor fazia aulas em Seis Balizas também. Logo depois o Edison passou a treinar, convencido pelo treinador da Hípica Versátil na época, o Gilson. Em seguida, Ana Beatriz e Lucélia se juntaram ao time.

“Eu me sento feliz e realizado por ter nossa família sempre reunida, quer seja treinando, quer seja competindo. Com toda a certeza, é algo que nos faz mais forte e unidos. E é uma realização pessoal para mim, pois sempre sonhei com que todos competissem na mesma categoria”, revela Edison.

A família Sousa, portanto, disputa nas provas na categoria Amador. Os principais cavalos de competição deles são Puro’s Bee Dee e Proud Ta Fame. De acordo com Edison, os animais só dão alegrias. Já colecionam momentos marcantes nessa trajetória, especialmente com Puro’s Bee Dee, entre os melhores conjuntos do País.

“Apesar da dificuldade de conciliar o tempo de empresário e o estudo das crianças com o de competidores, nós separamos pelo menos um dia da semana para treinar. Assim, para que tudo isso aconteça, contamos com a ajuda da família Hípica Versátil (Abelardo, Dulcineia, Alan, Junior). Eles treinam nossos animais e cuidam da zeladoria do haras, assim como nossos treinos, fazendo com que possamos competir em grandes provas.”

Por Luciana Omena
Colaboração: Ana Olivera
Crédito da foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
Na foto: Abelardo, Beatriz, Edison e Lucélia

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Marcado por superação, ANTT realiza o Barrel Show 2021

Ao todo, o evento contou com a participação de 519 animais e 192 competidores, que realizaram o total de 1743 inscrições nos quatro dias de competição

Publicado

⠀em

Depois de ter que adiar a data e transferir de local em cima da hora, a ANTT – Associação Nacional dos Três Tambores realizou com sucesso o ANTT Barrel Show 2021. Antes de mais nada, o evento contou com 1743 inscrições e aconteceu de 5 a 8 de maio sem público, seguindo todos os protocolos contra a disseminação da Covid-19.

A saber, essa foi a segunda edição do evento que lançou um novo conceito em provas equestres no Estado de São Paulo, especialmente. O ANTT Barrel Show levou para as pistas de provas, portanto, todo o know-how da associação de quase 20 anos atuando no rodeio.

“Enfrentamos grandes desafios para realizar o ANTT Barrel Show 2021. Além das dificuldades e incertezas por conta da pandemia, quando tudo parecia estar no caminho certo tivemos o adiamento”, lembra Flávia Cajé, presidente da ANTT.

Em janeiro, a entidade adiou a prova quatro dias antes de começar, por conta de um decreto Estadual que restringia esse tipo de atividade. “E agora, a dois dias da nova data, transferimos o evento agendado para o Haras Raphaela, em Tietê/SP, para o Haras NSG, em São Pedro/SP, também por conta da pandemia”, explica Cajé.

Sem dúvida, uma mostra que o segmento segue unido e fazendo de tudo para que as coisas voltem ao normal de forma segura. “São situações, acima de tudo, que sempre causam grandes transtornos. Não só para a organização, como também para os competidores e treinadores. Mas nos empenhamos para superar tudo”, reforça a presidente.

De acordo com o balanço, houve a participação de 519 animais e 192 competidores. A premiação total chegou a R$ 158 mil, marca expressiva e superior a primeira edição.

Barrel Show 2021: evento contou com a participação de 519 animais e 192 competidores, que realizaram o total de 1743 inscrições
Pódio Mirim ANTT

Destaques

Sem contar com a presença de público no Haras NSG devido às restrições da pandemia, o evento alcançou também um grande sucesso na internet. Foram quase 50 horas de transmissão ao vivo, pelo canal Estrelas da ANTT no Youtube e as plataformas do Brasil Rural TV.

Além de todas as categorias de uma prova comum, o ANTT Barrel Show 2021 valeu como a 5ª etapa do Circuito RAM Rodeo ANTT – temporada 2020/2021. Assim, as competidoras que seguem a associação pelos principais rodeios do Brasil puderam pontuar para o ranking nacional nas categorias Feminino e Mirim nesse formato também, já que os rodeios estão parados.

Pela campeã Feminino, Mayana Muniz (foto de chamada) pontuou para o ranking da ANTT como campeã da etapa. Ela montou Miss Question Shiner e somou 32s601 (tempo da primeira passada geral mais o tempo da final ANTT). Pela Mirim, a campeã da ANTT foi Letícia Delospital. A jovem garantiu sua primeira fivela do campeonato ao lado de HR Butter Exocett ao somar 33s096.

Resultados completos no www.sgpsistema.com e todas as informações: www.antt.org.br | @estrelasdaantt.

Colaboração: Agência PrimeComm
Crédito das fotos: Divulgação/Dani Venturini

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

ANTT confirma Barrel Show para o começo de maio

Prova seguirá todos os protocolos e o público assistirá tudo através de plataformas on-line

Publicado

⠀em

A ANTT – Associação Nacional dos Três Tambores confirmou a realização do ANTT Barrel Show 2021 entre os dias 5 e 8 de maio. O evento, originalmente agendado para janeiro,  teve de ser adiado devido às restrições impostas pelo decreto estadual de combate ao coronavírus. Dessa forma, acontece no Haras Raphaela, em Tietê/SP.

Desde o adiamento, então, foram três meses de muita expectativa. Antes de mais nada, a ANTT não mediu esforços para viabilizar a realização do evento. “Acompanhamos semanalmente as ações do governo e estamos felizes por poder anunciar esta data. Trabalhamos para realizar essa prova da forma mais segura possível, seguindo os protocolos que desenvolvemos. Contando, sobretudo, com a colaboração de todos”, declara Flávia Cajé, presidente da ANTT.

Para o público assistir de casa, o ANTT Barrel Show terá cobertura em tempo integral de todas as categorias nas plataformas do Brasil Rural TV. Assim como pelo canal oficial da ANTT no YouTube, o ‘Estrelas da ANTT’. Assim como já se tornou padrão nas transmissões da ANTT, a cobertura será feita com muita informação e sem deixar de lado nenhum detalhe das competições, levando ao público de casa uma experiência única.

Destaques do 2° ANTT Barrel Show

Em sua segunda edição, o ANTT Barrel Show é uma prova com organização própria da entidade e será válido como a 5ª etapa da temporada 2020/2021 do Circuito RAM Rodeo ANTT. Lançado pela ANTT no ano passado, o evento apresentou um novo conceito em competições levando para uma pista oficial toda a emoção das provas realizadas em arenas de rodeio.

“Este é um projeto que desenvolvemos durante anos e colocamos em prática com grande sucesso no ano passado. Para 2021, com a nova realidade que vivemos devido a pandemia, tivemos que readequá-lo. Mas também nos empenhamos em realizar melhorias em diversos aspectos. Queremos fazer esta edição ainda mais especial que a primeira”, completa Flávia Cajé.

Da mesma forma que as demais etapas realizadas pela ANTT em 2020, quando foi pioneira em realizar provas durante a pandemia, o ANTT Barrel Show seguirá diversos protocolos de saúde para evitar a propagação e o contágio do vírus.

Entre os protocolos estão a aferição da temperatura na entrada do recinto. E ainda distanciamento, higienização de locais comuns, uso de equipamentos de proteção pessoal. Os competidores também agendarão as passadas para evitar aglomerações em volta da arena, entre outras.

ANTT Barrel Show  seguirá todos os protocolos e o público assistirá tudo através de plataformas on-line do Brasil Rural TV e da associação
ANTT para todas as idades

Novidades

Entre as principais novidades da edição deste ano está a premiação. Terá um aumento significativo em relação ao ano anterior. O total para todas as categorias já está garantido em mais de  R$ 150 mil. Somente na categoria Feminino, serão distribuídos mais de R$ 35 mil em prêmios. Com toda a certeza, outra marca importante para a modalidade, que deve consolidar ainda mais a principal categoria da ANTT.

Outra novidade será a inclusão da categoria Amador Masculino. Lançada recentemente, tem como objetivo incentivar e fomentar ainda mais a modalidade entre os homens. Ao todo, portanto, serão pelo menos 21 categorias. E elas contarão com competidores e competidoras de todas as idades, desde crianças e principiantes, até as principais estrelas do Três Tambores no Brasil.

Além das categorias Feminino e Mirim, que serão válidas como ‘Etapa Cheia’ para o ranking do Circuito RAM Rodeo ANTT, também serão realizadas as categorias GP ABQM, Aberta Senior, Aberta Junior, Jovem A, B e C, Amador, Amador Master, Amador Light, Amador Principiante, Cavalo Iniciante, Potro do Futuro, Profissional Light, Kids, Jovem Principiante, Junior Principiante, Amador Masculino, Tira-teima e Paratleta.

As inscrições para todas as categorias, bem como as reservas de baias, já estão abertas e podem ser feitas através do www.sgpsistema.com. Todas a informações: www.antt.org.br. Fique por dentro: https://www.instagram.com/estrelasdaantt/.

Colaboração: Agência PrimeComm
Crédito das fotos: Divulgação/Lucas Campos

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Vem aí a 3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG de Três Tambores

Anteriormente, a prova precisou ser adiada por causa da pandemia e agora remarcada para acontecer de 29 de abril a 1º de maio, em São Pedro/SP

Publicado

⠀em

Preparem as máquinas! Afinal, vem aí a 3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG de Três Tambores. Inicialmente, as disputas estavam marcadas para acontecerem no início de abril. Contudo, por causa do agravamento da pandemia da Covid-19 no Estado de São Paulo, o evento foi adiado visando a segurança de todos.

Agora, seguindo todos os protocolos de segurança e sem a presença do público, a etapa foi remarcada. Sendo assim, as disputas – oficializadas pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM) – acontecem de 29 de abril a 1º de maio, no Haras NSG, em São Pedro/SP.

“Temos um reencontro marcado seguindo todos os protocolos de segurança. Tudo para gerar maior segurança para os competidores, com distanciamento social, uso de máscara facial e distribuição de álcool em gel pelo recinto”, frisa o gerente de marketing e eventos do Haras NSG, Peterson da Silva.

Como não será permitida a entrada do público, Peterson frisa que o evento contará com transmissão ao vivo pela Rodeio Play.

2ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG registrou 1.178 inscrições – Foto: Divulgação

Premiação da 3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG

Ao todo, a 3ª etapa da Copa Wrangler Haras NSG distribuirá mais de R$ 100 mil em prêmios, incluindo duas motos 0 km. Sendo, portanto, uma para a campeã do Feminino e outra para o campeão da categoria Tira Teima, que ainda terá premiação em dinheiro até o 5D.

Além disso, a prova terá novamente duas premiações especiais. A primeira delas é para o conjunto que bater o recorde da pista do Haras NSG, que é de 16s694 (Patrick de Castro na sela de A French Lady), e, assim, ganhará um vale compras de R$ 2 mil da Wrangler.

Depois, a segunda premiação especial será para o conjunto que conseguir bater o recorde mundial de Três Tambores, que é de 16s374 (de Sidnei Júnior na sela de Game Boy EK). Quem conquistar esse feito leva para casa uma premiação extra de R$ 30 mil do Haras NSG. Ademais, a Wrangler irá coroar essa premiação com um ano de patrocínio da marca para o novo recordista mundial.

O Haras NSG agradece e ressalta a importância de seus patrocinadores: Wrangler, Botupharma, Stecar América RAM, Classic Equitech, Vale Rações, Nutrivet, Rodeio Play, Loja Western, Fazenda São José, Heliovet

Por fim, outras informações sobre a Copa Wrangler podem ser obtidas com a Flávia Cajé, presidente da ANTT e organizadora da prova, pelo telefone (17) 98112-7669.

 Haras NSG possui uma infraestrutura jamais vista antes no país, com a finalidade de proporcionar uma experiência única durante os eventos no complexo – Foto: Divulgação

LEIA TAMBÉM

Faça a sua prova no Haras NSG!

O Haras NSG tem a pista revelação de 2020, sendo considerada uma das melhores estruturas do país para abrigar provas e eventos. Quer fazer a sua prova no Haras NSG? Então, entre em contato e faça sua cotação 

Instagram: @harasnsg | WhatsApp: (19) 99966-8398  | Site: https://nsg.kidigital.com.br/

Por Natália de Oliveira
Crédito das fotos: Divulgação/Haras NSG/Daniela Venturini

Veja mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Flávia Cajé divide seu tempo entre 4 frentes de trabalho

Ela começou competindo em Team Penning e Três Tambores e agora atua com produção de feno, em seu haras, na gerência da ANTT e com organização de provas

Publicado

⠀em

Flávia Dias Cajé, 32 anos, é paulistana, mas desde criança mora em Barretos/SP. Formada em Zootecnia, com especialização em Administração de Empresas e Coaching, uma das suas frentes de atuação no meio do cavalo é na propriedade da família, onde mora, no Rancho Santa Fé, em Barretos. Longe das pistas como competidora, atua em quatro frentes hoje em dia.

Ao lado do marido Ricardo, ela toca um negócio de produção de feno, em Frutal/MG. Flávia Cajé ainda divide seu tempo entre a gerência da Associação Nacional dos Três Tambores e organização de provas. Sem contar os cuidados com a filha Julia, de 2 anos e 9 meses. Por esse trabalho com eventos equestres, ela se envolve ainda nos bastidores, fazendo parte de decisões importantes para o esporte.

Conversamos com ela para conhecer sua trajetória e saber como divide seu tempo para dar conta de todos os afazeres. Confira!

No começo das competições

Como foi seu primeiro contato com cavalos?

“Tive meu primeiro contato com cavalos por volta dos 4 anos de idade, meu irmão ganhou uma égua Mangalarga. Minha família não era do meio do cavalo, mas víamos a paixão do meu irmão por essa égua e isso me influenciou demais. E, de fato, eu me encantei com aquele amor e me apaixonei pelo cavalo naquele momento. Hoje vivo nesse meio há quase 20 anos.

Lá em casa, no Rancho Santa Fé, a gente não cria cavalos para a venda, apenas para nosso consumo mesmo. Compramos coberturas e tiramos potros de nossas éguas. Mexemos com cavalos de esporte desde que mudamos para Barretos. Eu entrei em uma escolinha de equitação e desde então tudo aconteceu. Fui passando por etapas, até que por volta de 2002 compramos nosso primeiro cavalo Quarto de Milha. E então não paramos mais”.

Flavia Cajécomeçou competindo em Team Penning e Três Tambores e agora atua quatro frentes de trabalho: tem que sua para dar conta de tudo
No Team Penning

Flávia Cajé, a competidora

“Comecei no Team Penning, que fiz durante três ou quatro anos. Durante esse período comecei a competir nos Três Tambores, por 13 anos. Mas eu tive um começo muito difícil, pois me venderam um potro para começar a competir (risos). Infelizmente, ainda vemos muito isso no nosso meio. Por outro lado, acho que isso me deu força para não desistir e lutar tanto para melhorar dentro do esporte.

Tive alguns momentos importantes na minha carreira como competidora, mas tem dois que me marcaram mais. Em 2013 no Rodeio de Colorado, estava com dificuldade com o meu animal, então a Fatiana [Ferreira] me emprestou uma égua nova que tinha. Eu fiz o melhor tempo da noite no rodeio que, em minha opinião, é o melhor do Brasil. Por isso me marcou demais. Estava desanimada, não acertava com meu cavalo, e colocava a culpa no lugar errado. Esse dia foi incrível! Pude entender e perceber coisas que não enxergava.

Outro momento foi no Rodeio de Barretos 2010, final da ANTT. Fiz o melhor da noite em um dos cavalos mais difíceis que já montei. Claro que foi marcante de ter feito o melhor da noite na ANTT e em Barretos, onde estavam as melhores. Mas, o mais importante para mim, foi realizar esse feito naquele animal, que me desafiava a ser melhor a cada treino e a cada passada.

Sou tão grata ao José Carlos Mendes, que na época era o treinador, e também à Fatiana, que sempre acreditaram em mim. Me estimulavam o tempo inteiro a ser melhor e a me dedicar ao máximo. Hoje faço isso com o pessoal que treina no rancho, pois vejo a importância de ter alguém assim do nosso lado. Hoje quero ser essa pessoa para o outro”.

Barretos 2010

E você atua em quatro frentes de trabalho, não é? Fale um pouco sobre isso.

“Minha vida é bem corrida e sempre tenho que organizar mesmo para conseguir fazer tudo (risos). No rancho e no feno tenho uma parceria sólida com meu marido e isso faz uma grande diferença. Dividimos as funções.

Eu tinha parado totalmente de mexer com o rancho, inclusive aluguei durante um tempo. Mas voltamos pelo amor que temos pelos cavalos. Queremos que nossa filha conheça esse amor e possa viver isso em família, de tal forma que ela criará memórias para carregar pela vida toda. Isso é minha maior satisfação.

Desde que passei a fazer parte da diretoria da ANTT, tem sido um trabalho diário. Não tem domingo e nem feriado, mas também fazemos isso em equipe. Tenho sempre a ajuda da Graziella Agnes e da Graziela Mendonça, assim como o apoio de uma diretoria incrível que veste a camisa da ANTT.

Principalmente da nossa modalidade, os Três Tambores. Sinto um prazer imensurável em ver o resultado de tanto trabalho, pois amo e acredito na marca e no propósito da ANTT. O que para mim é o principal segredo do sucesso da Associação. Não desviamos do nosso propósito ao longo dos anos e tenho muito orgulho disso. Dessa forma, a organização de provas surgiu de modo natural, devido o trabalho que faço na ANTT”.

Flavia Cajécomeçou competindo em Team Penning e Três Tambores e agora atua quatro frentes de trabalho: tem que sua para dar conta de tudo
Terceira da direita para esquerda, com a diretoria da ANTT de 2016

Estava com pouca atividade, né? (risos)

 “Não (risos), mas foi algo realmente que surgiu naturalmente. E como gosto muito do que faço decidi aprender a fazer provas. Até para conseguir fazer o ANTT Barrel Show, a prova independente da ANTT que teve sua primeira edição em 2020. Por esse motivo busquei aprender tudo a fim de tocar a prova da ANTT da melhor maneira que pudesse.

Nessa jornada, contei com Sandra Carvalho, Adriane Passos e a equipe da Prova da ABTB. Todos me deram a primeira oportunidade de trabalhar em um evento organizado por eles. Isso foi em 2019, logo depois trabalhei em várias outras provas com a Sandra. Aprendi e aprendo muito com ela. Além disso, sou muito grata por sempre ter pessoas boas ao meu lado. 

Em janeiro de 2020, portanto, criei a Cajé Assessoria e Eventos. Hoje trabalho também organizando provas em parcerias ou sozinha. Não idealizo fazer muitas provas e sim fomentar e disseminar nossa modalidade da melhor maneira. Sempre buscando excelência e transparência.

Sinto muito prazer em organizar provas e amo o que faço, e faço com prazer. O mais importante é que faço com parceiros e isso me deixa muito feliz. Penso que quando fazemos juntos, fazemos mais e isso aprendi ao longo desses 15 anos na diretoria da ANTT”.

No centro, ao lado de Sandra, com a equipe de organização de provas

Por esse trabalho com eventos equestres, você se envolve ainda nos bastidores, fazendo parte de decisões importantes para o esporte.

“Sim. Desenvolvi junto com a Sandra Carvalho a cartilha ‘Aplicação das normas de combate à COVID-19 em provas de Três Tambores’, logo no começo da pandemia em 2020. E com essa cartilha fomos a primeira prova oficializada pela ABQM em meio à pandemia. Sendo assim, acredito que servimos como parâmetro para outros organizadores no combate à Covid-19 em provas e eventos.

Hoje também faço parte do conselho fiscal da IBEqui – Instituto Brasileiro de Equideocultura, que é formado por várias associações de raça e modalidades. Esse projeto vai trazer ainda mais força e melhoria para o nosso meio.

Esses são os principais hoje. Mas tem também todo trabalho com a organização da ANTT, onde busco sempre as melhores condições para o esperte e seus competidores dentro das principais provas e rodeios do Brasil, sempre visando o fomento nosso esporte”.

Flavia Cajécomeçou competindo em Team Penning e Três Tambores e agora atua quatro frentes de trabalho: tem que sua para dar conta de tudo
Flávia, Julia e Ricardo

Para encerrar, fale um pouco sobre o que te move hoje a viver sua vida ligada ao cavalo e ao meio equestre.

“Hoje, o que me move, ou melhor, quem me move (risos) é a minha filha Júlia. Quero ser o melhor espelho para ela ser um adulto melhor no futuro. Uma pessoa que pensa no próximo, que tenha gratidão pelo que tem e que também não tema críticas, pois elas não medem quem somos e sim quem fala.

Quero criar uma mulher forte e que tenha Deus no coração e por este motivo tento ser melhor a cada dia. Acredito que no cavalo ela vai conseguir aprender o que é união, respeito com o animal e com o próximo, trabalho em equipe. E o mais importante. vai aprender a perder e que para ganhar precisará trabalhar duro.

No esporte não ganhamos nada sem esforço e isso me faz querer continuar no meio do cavalo com a minha família. Sou extremamente grata à minha história no meio do cavalo e à todos que fizeram e fazem parte dela. Tenho muito orgulho da minha caminhada!”

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Arquivo Pessoal

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Após largar o balé, Kauane Marinho diz ter se encontrado no Tambor

Praticamente da modalidade desde os seis anos, a jovem competidora, agora com 17 anos, se diz completamente apaixonada pelo esporte

Publicado

⠀em

A jovem Kauane Soares Marinho, de 17 anos, natural de Imperatriz/MA, se diz uma completa apaixonada pelos Três Tambores. Tanto que o esporte entrou na vida dela aos seis anos de idade. “Desde pequena sempre estive no meio dos cavalos e tinha um fascínio por eles”, conta.

Contudo, o esporte não foi a sua primeira escolha. “Quando era mais nova praticava balé, mas isso nunca me manifestou aquele sentimento de que era aquilo que eu queria, sabe? Aos meus 6 anos, meu pai me retirou do balé e colocou nos Três Tambores. Com certeza, foi a melhor decisão que ele já fez. Porque, se não, eu não seria quem eu sou hoje”.

E ainda acrescenta: “Isso me completa, faz parte de mim. A primeira vez que montei em um cavalo, que senti o coração dele batendo entre minhas pernas, escutei a sua respiração e nos unimos em um só, eu soube. Soube que aquilo era a minha paixão, minha identidade. Desde então nunca mais parei e não pretendo tão cedo”, se declara a jovem competidora.

Títulos e sonhos

De lá pra cá, Kauane já alguns títulos importantes para a sua carreira no esporte. Como, por exemplo, de Campeã na categoria Kids da Prova do Haras São Francisco, em Acará, no Estado do Pará.

“Todas as provas foram especiais para mim. Mas acho que minha primeira prova com minha égua, Grace Jet Shady 4M, eu estava muito nervosa, nunca tínhamos corrido juntas antes e conseguimos acertar nossa primeira passada, lembra a menina que ainda corre com outro animal, Amadeus Fly.

Para o futuro, Kauane Marinho sonha em participar do Campeonato Nacional da Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Quarto de Milha (ABQM). “E, assim, quem sabe, conquistar o tão sonhado 16 segundos”, finaliza.

Por Natália de Oliveira
Fonte: ATBPA
Crédito da foto: Arquivo Pessoal/Kauane Marinho

Veja mais notícias no portal Cavalus

 

 

Continue lendo

Três Tambores & Seis Balizas

Haras Santa Helena se divide entre a Vaquejada e os Três Tambores

Avô, pai e filhos, enfim, toda a família do criatório de Castanhal, no estado do Pará, está envolvida no meio do cavalo

Publicado

⠀em

Com as raízes fincadas na Vaquejada, o Haras Santa Helena, de Castanhal/PA, também vem se destacando na modalidade de Três Tambores. De acordo com Pablo Ricardo Sousa dos Santos, o seu pai sempre mexeu com cavalo no Nordeste.

Contudo, ficou parado por 20 anos. Mas a partir de 2006, quando Pablo tinha 14 anos, voltaram a se interessar por criar e foi aí que recomeçaram a sua história na Vaquejada. Porém, só foram se envolver com os Três Tambores depois de muitos anos.

Afinal, o filho de Pablo, ao fazer 7 anos, começou a gostar do mundo equestre e foi aí que o seu pai o colocou numa escolinha de Três tambores no Haras Ipê, com o treinador Edio Santos. “Daí comecei a treinar junto pra acompanhar meu filho e hoje dentro do haras temos nosso próprio centro de treinamento. Fui cada vez mais me apaixonando pelo esporte”, conta Pablo.

Atualmente, a criação do Haras Santa Helena tem dois propósitos: produzir animais para suprir as necessidades de vô, filho e netos para competirem Vaquejada e Três Tambores. “Meu pai ainda corre Vaquejada, meu filho de 11 anos corre tambor e a minha filha de 6 anos também. Já eu corro Vaquejada e Tambor”.

Amor pelos cavalos que passou de pai para filho e agora netos – Foto: Divulgação

Animais de destaque do Haras Santa Helena

Entre os animais de destaque do Haras Santa Helena, Pablo cita Quixote nos Três Tambores. “Foi o primeiro filho do garanhão do nosso haras, é um cavalo da minha sela. Ele vem se classificando a dois anos seguidos no Campeonato da ATBPA no Amador Principiante. Aliás, temos muita alegria em fazer parte de uma associação que a cada ano vem se fortalecendo cada vez mais”, cita.

Já na Vaquejada, quem se destaca é Patrícia Lauda Chick. ” Foi a primeira égua a nascer no haras, vem se destacando desde 2019. Em 2020 foi umas das mais ganhadoras na sela de Anilson Ribeiro, nosso treinador. Além disso, Patrícia ganhou uma moto em uma vaquejada no Parque Antônio Marcelo, no Maranhão”.

Para a família do Haras Santa Helena, cavalo representa, sobretudo, felicidade, emoção e união. Tanto que para o futuro almejam seguir todos juntos na criação, produzindo campeões tanto nos Três Tambores quando na Vaquejada. “O que tanto almejamos é fazer um campeão de Potro do Futuro em ambos os esportes”, finaliza.

Fonte: Assessoria de Imprensa ATBPA/AV Comunicação Equestre
Crédito da foto: Divulgação/Haras Santa Helena

Veja mais notícias no portal Cavalus

 

Continue lendo

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente
as novidades
do Portal Cavalus.

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente
as novidades
do Portal Cavalus.