Três Tambores & Seis Balizas

Relembre os recordes mundiais de Três Tambores batidos no Brasil

Ademais, aproveite para conhecer um pouco mais de cada treinador que conseguiu quebrar esse recorde

Inegavelmente, atletas de todos os esportes almejam ao longo de suas carreiras bateram recordes mundiais. Contudo, são poucos que, de fato, conseguem atingir tais objetivos. No caso dos Três Tambores, apenas cinco conjuntos fazem parte do seleto grupo dos recordistas mundiais em solo brasileiro.

Como recordar, é viver. Nada melhor do que relembrar cada uma dessas conquistas. Portanto, você confere nesta reportagem um pouco dessa história marcante e, ainda, conhece um pouco mais do perfil de cada treinador por trás dos recordes mundiais de Três Tambores.

Courtney Duncan e Ms Perky Bug – 16s586

Courtney Duncan e Ms Perky Bug – Foto: Divulgação/Beto Negrão

O primeiro dos recordes mundiais de Três Tambores ocorreu em 3 de fevereiro de 2013, durante a 3ª etapa do XIII Campeonato Regional Oeste, realizada no Haras Raphaela, em Tietê/SP. Na época, a égua Ms Perky Bug (Dash For Perks x MS Wahini Bug, por Bugs Aline in 75), montada pela competidora norte-americana Courtney Rankin Duncan, marcou 16s586 e chegou no topo do mundo da modalidade.

Sobretudo, vale destacar que o primeiro recorde mundial do Brasil foi quebrado por uma competidora dos Estados Unidos, mas que morava, na época, no país. Ademais, a égua MS Perky Bug foi importada, em 2010, pelo Rancho Colina Real, de Fernando Costa.

Décio Talon x ST Taboquinha – 16s564

Décio Talon x ST Taboquinha – 16s564 – Foto: Divulgação/Beto Negrão

Dois anos depois, no dia 3 de julho, durante mais uma etapa da Regional Oeste, no Haras Raphaela, foi a vez de Décio Talon, o Fininho, montando ST Taboquinha (Fishers Fly e ST Tapioca), bater um dos recordes mundiais de Três Tambores. Marcando 16s564, o conjunto levou os amantes da modalidade ao delírio e, mais ainda, o maestro da criação: o Dr. Márcio Tolentino, proprietário da recordista.

“Foi um momento de muita alegria. Quando olhei no placar, não sabia ao certo que era recorde. Assim que soube foi um momento muito especial. Passou pela minha cabeça todo o trabalho feito com Taboquinha. Foi um grande marco em minha carreira. Sonhava com um recorde, mas não estava imaginando que seria naquele momento”, lembra o treinador.

Mesmo admitindo que sempre sonhou em ser um recordista mundial, Décio conta que não entrou em pista com esse foco. “No momento que entrei na pista não estava pensando em recorde, não. Estava pensando em fazer uma boa passada para tentar ganhar a prova. Sempre busco na prova fazer uma boa passada e dar o meu melhor. O resultado é consequência. Procuro acertar os detalhes”.

Tanto que no dia-a-dia do trabalho o treinador garante que busca sempre ter bastante paciência em fazer um trabalho gradativo em cada cavalo e, assim, evoluindo cada um de acordo com seu tempo. “Desse modo consigo ter grandes cavalos que competem por anos com uma constância alta em tempos bons. Fazendo boas campanhas”, finaliza.

José Junior x Aquiles Ta Fame – 16s530

José Junior x Aquiles Ta Fame – 16s530 – Foto: Divulgação/Beto Negrão

Depois, o terceiro dos recordes mundiais de Três Tambores batido no Brasil ocorreu durante a Copa Brasil ABTB, realizada de 6 a 8 de agosto de 2015, novamente na pista do Haras Raphaela. Aquiles Ta Fame (Mr Ta Fame x Candy Fast Times por Shady Leo), montado por José Júnior Filho, marcou 16s530, no Tira Teima, e se tornou o novo recordista.

“Quebrar o recorde mundial foi um momento único para mim, uma grande conquista. Sempre entro na pista focado em meu trabalho dando o meu melhor, e fazer parte desse grupo de recordistas na sela de Aquiles Ta Fame é muito gratificante”, cita o treinador.

José Junior atribuiu tal conquista a sua dedicação, esforço, respeito e amor pelo que faz todos os dias. “Me faz mais completo assim como ter uma equipe que não mede esforços pra obtermos grandes resultados e tenho só a agradecer a Deus por tudo”.

Evelino Rocha x Rollin In The Fame – 16s399

Foi no ano de 2017, durante a Copa WV realizada no Haras Raphaela, contra os melhores conjuntos do país, que Evelino Rocha e Rollin In The Fame (Dash Ta Fame x Rods Last Ladybug) mostraram que são um dos melhores conjuntos do mundo. Com o tempo de 16s399, marcaram para a conta brasileira mais um recorde mundial.

“Quinze dias antes eu tinha batido o recorde nacional com um 16s489 e ainda estava muito feliz com tudo aquilo que tinha acontecido. Durante a passada do recorde mundial eu só pensei em tentar ganhar a prova, protegi bem o terceiro pra não derrubar, e aconteceu que batemos o recorde mundial. Naquele momento não tive muita noção de tudo que estava acontecendo, depois que foi caindo a ficha”, cita o treinador.

Contudo, Evelino garante que nunca treinou com o objetivo de ser um recordista mundial. Acima de tudo, ele busca melhorar sempre suas marcas pessoais. “Meu adversário é sempre eu mesmo, mas depois de tudo isso sinto orgulho de tudo que conseguimos, e fico muito feliz com o carinho das pessoas com a Rollin e eu”.

Sobre o seu estilo como treinador, ele garante: “Eu tento ser o mais simples possível no treinamento, tento ter um treinamento enxuto para que meus cavalos assimilem mais fácil. Mas sou extremamente obcecado com movimentos corretos, por exemplo, gosto quando ganho, mas fico muito feliz quando meus cavalos trabalham leves e com plasticidade.”

Sidnei Junior x Game Boy EK – 16s374

Carol To Fly MPQ e Game Boy EK recebem o ABQM Awards-Carol To Fly1
Sidnei Junior x Game Boy EK – 16s374 – Foto: Divulgação/Hugo Lemes

O atual recorde mundial de Três Tambores é também o quinto e o último batido em solo brasileiro. A dupla responsável por esse feito – durante a 1ª etapa da Copa SGP de Três Tambores em 2019 –  foi Sidnei Junior e o castrado Game Boy EK (Aim Ta Fame x See Me Gone Guys).

Na pista do Parque de Exposições Francisco Ribeiro Feio, em Maringá/PR, o conjunto marcou 16s374 durante a disputa da categoria GP ABQM. O animal é de criação do paranaense Eduardo Kucinski, do Haras Two Brothers.

Antes de mais nada vale destacar  que Sidnei Junior, detentor de mais de 250 tempos na casa dos 16 segundos, já vinha perseguindo o recorde mundial. Em maio de 2018, em etapa do Regional Oeste em Tietê, marcou 16s446 na categoria Tira-Teima e 16s494 no Test-Horse. Seu parceiro nessas oportunidades foi Brutusdash Horizonte, filho mais rápido de Dash Ta Fame (First Down Dash) nos Três Tambores do Brasil.

Fonte: ABTB
Crédito da foto em destaque: Divulgação/Hugo Lemes

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores e Seis Balizas no portal Cavalus

 
X