Appaloosa

ApHC cancela 73º National Appaloosa Horse Show

Publicado

⠀em

Portanto, a entidade optou por estender a elegibilidade da categoria Youth por um ano

Citando uma ampla gama de riscos relacionados ao avanço da pandemia da Covid-19 nos Estados Unidos, o Conselho de Administração da Appaloosa Horse Club (ApHC) votou, por unanimidade, pelo cancelamento do 73º National Appaloosa Horse Show and Youth World Championships. O evento seria realizado no mês de junho em Fort Worth, no Texas.

Após meses de deliberações e apuração de fatos, o Conselho concluiu que os perigos de avançar eram “grandes demais para ignorar”. Haja vista o avanço da doença e, principalmente, visando priorizar a saúde e a segurança de seus membros, funcionários e espectadores, bem como o bem-estar financeiro do ApHC.

“Embora essa seja uma das decisões mais difíceis que já tivemos que tomar, foi uma decisão guiada por fatos e bom senso, não emoções”, disse o presidente da ApHC, Ken Johnson.

Ele ainda acrescentou: “Todos queríamos que o 73º National Appaloosa Horse Show acontecesse. Mas as restrições de viagem impostas pelos governadores, nossa capacidade de cumprir as regulamentações estaduais, locais e das instalações e a crescente preocupação com a segurança simplesmente se tornaram uma montanha muito alta para escalar”.

Ainda de acordo com o presidente, projeções financeiras terríveis baseadas em várias pesquisas de membros também levaram a tomada dessa decisão. “Isso poderia comprometer o futuro a longo prazo do ApHC. Na análise final, ninguém no Conselho estava disposto a apostar. ”

Bloqueio de estradas e fronteiras fechadas

Ademais, o Concelho também levou em conta as restrições de viagem de seus membros de Nova York, Nova Jersey, Connecticut, Califórnia e Washington, além de partes de Illinois, Michigan e Flórida. Sem falar que, diante do avanço da pandemia nos Estados Unidos, a fronteira com o Canadá permanecerá fechada para viagens não essenciais até 21 de junho.

“Apenas nesta semana, também descobrimos que nossa companhia de seguros não poderia garantir cobertura se alguém intentasse uma ação relacionada à COVID-19 contra nós”, continuou Johnson. “Na verdade, estaríamos” voando às cegas “avançando com o programa. Isso seria totalmente irresponsável.”, explica.

Youth World Show

O Conselho disse que uma de suas principais prioridades no momento é encontrar uma maneira de o Youth World Show acontecer ainda este ano. Garantindo, assim, uma nova data ou adicionando aulas para jovens ao ApHC World Championship Show em outubro.

Como primeiro passo para ajudar seus jovens, o Conselho aprovou uma moção para adicionar um ano adicional de elegibilidade para todos os jovens competidores. No entanto, os detalhes serão divulgados em 3 de junho.

Por causa do surto da Covid-19, a Diretoria da ApHC também aprovou uma etapa adicional para ajudar os clubes regionais. Para o restante de 2020, o ApHC considerará a aprovação de shows em um formato dividido/combinado.

Sob esse formato, os programas com vários juízes podem ser executados consecutivamente nas mesmas instalações. Isso desde que não haja mais de quatro juízes na mesma classe a qualquer momento.

Os formatos divididos/combinados geralmente envolvem um programa sendo realizado ao longo de um ou mais dias. Concluindo, assim, em um dia sobreposto no meio, com o segundo programa começando no dia sobreposto e terminando nos dias subsequentes. P

Acima de tudo, para serem aprovados, esses shows devem ser realizados por dois clubes regionais e / ou indivíduos diferentes. O ApHC também está trabalhando duro para desenvolver novas diretrizes para reabrir com segurança os shows Regionais e planeja publicá-los em seu site dentro de algumas semanas.

Em uma ação anterior, o Conselho também renunciou à qualificação para o World Championship Show de 2020. Por fim, está atualmente no processo de finalizar um cronograma para o show, que será lançado em junho.

Por Natália de Oliveira
Crédito da foto: Divulgação/ApHC

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Appaloosa

Thiago Ciumachevicz é destaque na Revista Appaloosa Journal

Publicado

⠀em

Criação do Haras Appaloosa, situado em Telêmaco Borba/PR, foi mencionado entre as páginas da revista mais importante do mundo da raça

Do interior do Paraná para o mundo. Recentemente, a criação administrada por Thiago Ciumachevicz, do Haras Appaloosa, localizado em Telêmaco Borba – há 244 km de Curitiba -, foi destaque da principal revista da raça, o Appaloosa Journal. Logo no primeiro parágrafo, a publicação se refere ao brasileiro como um entusiasta das modalidades Rédeas e Apartação que vem estabelecendo uma criação bem-sucedida da raça na América do Sul.

Em entrevista ao portal Cavalus, Thiago Ciumachevicz, de 37 anos, disse que ficou surpreso ao ver o seu criatório recebendo esse reconhecimento internacional. Ele conta que, por ser um estudioso incansável das linhagens de trabalho, havia entrado em contato com a Appaloosa Horse Club para pedir algumas fotos para o acervo dos arquivos do seu haras.

Na oportunidade, ele até chegou a contar um pouco sobre a sua história com o cavalo Appaloosa. No entanto, ele não imaginava que acabaria se tornando personagem de reportagem da Appaloosa Journal.

“Alguns dias depois [da conversa com a associação da raça dos Estados Unidos] recebemos a revista com uma matéria exclusiva sobre a criação do haras. O que, além de uma surpresa extremamente agradável, também foi um marco para o criatório ter esse reconhecimento internacional”, cita.

Portanto, diante da repercussão do criatório brasileiro pelo mundo afora, o portal Cavalus também foi buscar saber a história por trás de Thiago Ciumachevicz e do Haras Appaloosa. Dessa forma, abaixo você confere a entrevista completa. Confira!

Criação administrada por Thiago Ciumachevicz é destaque da principal revista da raça Appaloosa no mundo – Foto: Reprodução/Appaloosa Journal

Primeiro contato com cavalos

“Meu primeiro contato com o mundo do cavalo foi muito cedo, pois com 2 anos meu pai comprou meu primeiro cavalo, uma “eguinha” alazã e branca. Nesta época, já tive também o primeiro contato com a raça Quarto de Milha.

Depois, o meu primeiro cavalo com a raça Appaloosa foi com 14 anos, quando tive a oportunidade de adquirir um exemplar da raça, foi uma experiência e tanto. A raça me atraiu por sua beleza ímpar, sua docilidade e o que mais admiro, sua versatilidade.

Assim, por ser apaixonado pelo mundo dos cavalos desde cedo, minha família pediu para que eu ajudasse a administrar o Haras, o que faço por pura paixão.”

Treinador Gildo Antônio Vendrame e Freckles Frida LMC – Foto: Divulgação/Foto Perigo

Início Haras Appaloosa

“Minha família iniciou oficialmente na criação de Appaloosas em 2009, quando importou uma égua filha do H Tech Cowboy. A princípio, tínhamos o foco na Conformação, porém logo o foco mudou para Apartação.

O Haras fica localizado na cidade de Telêmaco Borba, no interior do Paraná, e possui aproximadamente 10 exemplares da raça. Uma vez que o foco é a extrema qualidade e não quantidade.

A estrutura do Haras é composta por um barracão com cinco baias, um lavador para cavalos, uma sala de ração e selas, uma farmácia, e também possui um paddock coberto e uma pista medindo 100×40 metros. A propriedade de 2 alqueires contém 5 piquetes de Jiggs para a melhor nutrição dos animais.

O Haras conta com um funcionário em tempo integral, o Renato Mendes de Oliveira, que fornece todos os cuidados necessários no dia a dia dos animais. Além de um casqueador/ferrageador, o Elias Soriano dos Santos, que nos faz visitas todos os meses cuidando dos cascos desde o nascimento até enquanto adultos.

Também temos uma equipe de veterinários sempre atentos caso ocorra algum acidente ou ocasião inesperada. A filosofia de criação do haras é visar sempre a melhor qualidade, utilizando as melhores linhagens disponíveis.”

Treinador Marcelo Almeida e Rocking Chair – Foto: Divulgação/Thiago Ciumachevicz

Animais de destaque

“Alguns animais de destaque do haras são: Freckles Frida LMC, Campeã Potro do Futuro de Apartação 2017 da raça cat. Aberta e Roking Chairand, Campeão de Rédeas 2014 da raça cat. Aberta e Amador.”

Sem dúvida, o cavalo Appaloosa representa para mim o alivio do dia a dia, sonhos e paz para o criatório. Para o futuro, eu desejo criar animais superiores e competitivos, podendo talvez ganhar o potro do Futuro de associações Abertas, como ANCA e ABTCA.”

Por Natália de Oliveira
Crédito da foto: Arquivo pessoal/Thiago Ciumachevicz

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo

Appaloosa

Perfect One e sua ascensão vertiginosa na produção

Publicado

⠀em

Apesar da curta carreira em pista e apenas uma vitória, a matriz é detentora de filhos com grande repertório de vitórias

Perfect One é a deslumbrante genitora do plantel do casal Lawley, de Oklahoma, nos Estados Unidos. Acima de tudo, ela tem uma origem de criação fincada em repertórios inabalavelmente vencedores.

Afinal, a sua mãe, a Perfect Union, mais do que detentora de um padrão racial superior de filhos pintados, ela foi uma tenra campeã de campanha de somente um ano corrido. Sendo, assim, 1st World Wide Juneville (vitória partilhada) no Novo México e 3rd Wild Wope Futurity Finals para um total de $9,589, com duas vitórias.

Já a Perfect One seguiu sua trajetória de corredora acumulando um repertório bem próximo ao da mãe. Pois em somente cinco partidas, ela venceu uma e, dessa forma, encerrou campanha.

Na ponta, Here’E Come

Reprodução de Perfect One

Contudo, os ganhos de seus filhos a projetaram em uma ascensão vertiginosa. Destacando dois exemplos marcantes da sua prole: em primeiro lugar, o Here’E Come (AAA-97, $119,053), ilho do Dash For Perks, garanhão com uma produção bastante diminuta na AQHA Racing, encontrando no potro Appaloosa o seu maior vencedor.

Sobretudo, Here’E tem 18 vitórias, destacando as clássicas no: Cricket Bars Maturity-G1 e duas grade 1-stakes em Blue Ribbon; um vencedor completo das 330 jardas até 770 jardas com inúmeras colocações clássicas e bonificações.

Aliás, Here’e Come foi um cavalo de grande repertório, correndo dos 2 anos de idade nos futuridades e estendendo a campanha por 11 anos de atuação.

Fast As You

O outro destaque vai para égua negra Fast As You (AAA-99, $78,287): ela tornou-se uma lenda nas corridas clássicas de 870 jardas de Oklahoma na pilotagem do G.R. Carter. Das suas 10 vitórias na carreira, cinco são “stakes wins” nesse formato. Destaque para 1997 The $20,550 Green Country Handicap-G1 winner.

Inegavelmente, Fast As You fez grandes apresentações na pilotagem do G.R Carter e o estábulo do Durk Peery (parceria tradicional nos anos 90 com o casal Lawley). A égua negra ainda produziu com o Eye To Eye a Eyes Fast As You, uma ganhadora de quase 40 mil dólares em barrel pelo Equistart.

Fonte: Appaloosa Glic
Crédito das fotos: Reprodução/Appaloosa Glic

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo

Appaloosa

Top Vantage é o maior produtor e raçador do Appaloosa no Brasil

Publicado

⠀em

Garanhão revolucionou a genética na Conformação e também em outras modalidades

Acima de tudo, é difícil colocar em palavras a importância de Top Vantage para a construção do Appaloosa no Brasil. No entanto, é possível dizer que ele disseminou-se através de seus filhos de uma maneira grandiosa e irrestrita, sendo modelo de excelência quando se pensa em cavalos esportistas.

Em primeiro lugar é possível destacar que a sua mãe, Joker’s Bluff tem toda a grandiosidade do projeto de seleção do texano Carl Miles. Afinal, foi pautado na linha de criação do Joker B (um eclético e numeroso grupo de éguas para gerar campeões de corrida e cavalos de gado/performance). Dessa forma, a Joker’s Bluff foi National Appaloosa Champion Reining Junior Open com três anos de idade em 1967.

De acordo com a página Appaloosa Glic, em editorial da Revista Appaloosa em 2013, o Américo Ribeiro Neto (cavaleiro bastante pontuado na ANCR) apontou o Top Vantage como fundamental para o início da carreira dele como cavaleiro de Rédeas.

Tanto que isto ficava bem claro na criação do Haras Arapongas com acasalamentos do Top com éguas campeãs de Rédeas. Como é o caso da Miss Mighty Froll e a Ezee’s Top Gal.

Portanto, é inegável que Top Vantage é sinônimo de prestígio, pois ele emplacou campeões de gado e velocidade. Além, é claro, cavalos construtores de legados e marcas em criatórios diversos.

Top Vantage – Foto: Divulgação/Leandro Nascimento

Marca Arapongas com Top Vantage

Ainda de acordo com a página Appaloosa Glic, no processo de criação da raça Appaloosa no Brasil dos anos 90 era imprescindível ter um animal com a marca “Arapongas” (quase homônimo para filhos de Top Vantage). Para, assim, alçar envergadura de excelência, sendo que vários plantéis foram concebidos assim.

Por exemplo, o Haras Delchiaro e seu multi campeão de tambor/baliza Arapongas Top Diamond. A partir desse sucesso absoluto, eles foram pioneiros em introduzem provas próprias realizadas no seu rancho com premiação especial para modalidade. As famosas “Copas de Tambor & Baliza”.

Por fim, a The Horses Agro Comercial comprou boa parte das éguas campeãs de corrida para montar a linha própria da carta de monta do seu craque Arapongas Top Flash.

O Jorge Ismael Biasi Filho, titular do JBF Ranch, confessou para a página do Appaloosa Glic ter tido mais de 15 éguas matrizes filhas do Top Vantage para sua seleção de trabalho, muitas campeãs de rédeas.

Partindo do Ceará, o Top Vantage virou sinônimo de cavalos atletas de vaquejadas superiores e dominantes nas melhores festas de gado do Nordeste. Entre tantos outros casos.

Fonte: Appaloosa Glic
Crédito das fotos: Reprodução/Appaloosa Glic

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Comentar com o Facebook

Continue lendo
X
X