Mangalarga

Dalva Marques conta como os cavalos são motivo de alegria e gratidão

Cristã, criadora, treinadora e apresentadora do CT Rancho Bigorna, ela também é jurada de equinos e muares de Marcha

Dalva Marques, 46, é natural de São João da Boa Vista/SP, e hoje reside em São Sebastião da Grama/SP. Em suas palavras, ela é “herdeira de uma paixão”, já que seu pai foi um grande peão.

Atualmente, Dalva atua como treinadora e apresentadora de cavalos no CT Rancho Bigorna, de sua propriedade junto com o marido, Silvio Parizi. Também ministra aulas particulares e workshops em sua área e presta consultoria em fazendas a fim de auxiliar iniciantes no seguimento. Mantém ainda uma pequena criação de cavalos Mangalarga e de muares.

Dalva Marques.cristã, criadora, treinadora e apresentadora do CT Rancho Bigorna, jurada de equinos e muares de Marcha, conta sua trajetória

No local, eles disponibilizam estrutura com pavilhão de baias para hospedagem, doma, preparação para exposições, copas de Marcha ou até mesmo para lazer. Ademais, ainda conta com redondel, pista para treinamento e competições de Marcha.

Conversamos com ela, confira!

Como tudo começou

“Meu contato com cavalos e muares vem desde a infância. Ainda de colo, meu pai imprimiu em mim todo esse amor. Em outras palavras, ele foi o grande responsável por essa paixão indomável. Sempre com ele nas mais variadas atividades com cavalos, seja doma, ferrageamento, treinamento, enfim, tudo!

Pedro (pai) e Dalva Marques

Ser jurada de copas de Marcha sempre foi meu sonho. Que se tornou realidade após me casar com Silvio Parizi, também apaixonado por animais. Tornei-me jurada da raça Mangalarga, assim como criadora. Em seguida fui convidada para julgar muares, o que não pensei duas vezes. Acabei me tornando a primeira e única mulher a julgar muares no Brasil. Um grande desafio, pois é um trabalho desenvolvido por homens.

Mesmo assim fui convidada para julgar os maiores e mais importantes concursos de Marcha de Muares do Brasil. Entre eles: Taquaraçu de Minas e Patos de Minas (MG), Barretos (SP), Londrina (PR), Redenção, Rio Maria e Xinguara (PA), Araguaína (TO). E muitos outros, motivo de muito orgulho e gratidão a Deus”.

Dalva Marques.cristã, criadora, treinadora e apresentadora do CT Rancho Bigorna, jurada de equinos e muares de Marcha, conta sua trajetória
Carpe Dean do Infinito

Animais

“Com a Graça de Deus, que é tudo em minha vida, tive a oportunidade de treinar animais de importantes criadores da raça Mangalarga, conquistando classificações que marcaram minha carreira. Todas as apresentações foram marcantes e importantes, independente de ganhar ou não.

Afinal, aprendo muito em cada competição, observando as falhas. Cada detalhe é fundamental e me faz voltar para casa com muita vontade de aprender mais, praticar e buscar a perfeição. Portanto, entre classificações marcantes, muitos animais deixaram registrados em minha mente momentos que jamais esquecerei.

Dalva Marques na Nacional do Grande Campeonato

Entre eles Real J Vila Helena, que abriu as portas para minha vida nas pistas. Sem dúvida, foi através dele que dei continuidade para treinar e apresentar tantos outros. Cigana HPDO, da família Dadazio, égua excepcional que me deu muita alegria em montá-la por ser a primeira égua que apresentei oficialmente.

Do mesmo modo, Falcão do Dado, que iniciou comigo e ficou pouco tempo. Foi embora, voltando depois de muito tempo. Competi algumas vezes com ele e por fim o ganhei de presente. Sem palavras para expressar a gratidão. Posso citar ainda o Carpe Dean do Infinito, que me deu a grande felicidade ao conquistar o título de Grande Campeão Nacional de Pelagem, título importante e muito desejado. Antes de mais nada, foi a primeira vez que esse título foi conquistado por uma mulher.

Dalva Marques.cristã, criadora, treinadora e apresentadora do CT Rancho Bigorna, jurada de equinos e muares de Marcha, conta sua trajetória
Cigana HPDO

Importante matriz da Fazenda Vassoural, Madona do Vassoural também tive o prazer de treinar, fizemos apresentações brilhantes. De tal forma que ela foi campeã da final da Copa no Parque da Água Branca e reservada Grande Campeã de Marcha. Além disso, entre outras conquistas, ela eternizou em minha vida com a foto representando a Exposição Nacional da Raça Mangalarga”.

Mangalarga

“Minha trajetória no Mangalarga realmente marcou. Surgiram algumas mulheres nas provas sociais e também nas apresentações. Mais fui a primeira a apresentar nas categorias oficiais, competindo igualmente com apresentadores importantes, de alto nível. Sendo a única à frente de um centro de treinamento na raça.

Madona do Vassoural

Considero marcantes  todos os momentos vividos, dentro e fora das pistas. Difícil escolher, afinal aprendi e continuo aprendendo todos os dias. Esses animais me fazem ter a certeza de que é impossível viver sem eles. Os cavalos, para mim, são a minha vida. Me fazem acreditar sempre que valeu a pena e que somos capazes de realizar muito, junto deles.

Principalmente, se a relação for saudável, construída com AMOR e RESPEITO. Isso é o fundamental. ‘A arte de fazer um cavalo consiste em ser um artista da própria natureza’. Essa convivência, cumplicidade faz a minha relação com cavalos um verdadeiro espetáculo. Sou extremamente grata por tudo que Deus me deu.”

Dalva Marques.cristã, criadora, treinadora e apresentadora do CT Rancho Bigorna, jurada de equinos e muares de Marcha, conta sua trajetória
Falcão do Dado

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Arquivo Pessoal

Veja outras notícias no portal Cavalus

X