Paint Horse

Nova sede da APHA já está aberta para negócios em Fort Worth

Publicado

⠀em

Entretanto, a inaugurada oficialmente no local só será realizada no dia 28 de fevereiro

A sede internacional da American Paint Horse Association (APHA) já abriu suas portas no histórico Fort Worth Stockyards para receber toda a família Paint Horse no novo lar no Mule Alley. Contudo, a inauguração oficial só ocorrerá no dia 28 de fevereiro de 2020.

Inegavelmente, a nova sede da APHA possui uma estrutura pensada na família Paint Horse. Há, por exemplo, uma loja de varejo cheia de mercadorias da raça e um teatro projetado para imergir os visitantes nas experiências do Paint Horse, inclusive, com artefatos históricos.

Além disso, também há o espaço Rebecca Baker Legacy Loft, que homenageia o Hall da Fama e a história da APHA. Por fim, a nova sede ainda abriga um espaço de escritório completo para a equipe da APHA atender às necessidades dos membros.

“Isso marca o início de novas oportunidades para a American Paint Horse Association e a raça Paint Horse”, disse o diretor executivo Billy Smith. “A APHA está oficialmente aberta para negócios nos pátios de Fort Worth. Todos os membros e amigos da APHA são incentivados a experimentar a nova era do cavalo americano de pintura. ”

A nova sede da associação permite que os membros continuem experimentando o serviço que esperam da APHA.  Ademais, também exibirá a beleza e a versatilidade do American Paint Horse para os mais de 3 milhões de visitantes que são registrados anualmente na sede.

Leia mais notícias no portal Cavalus

Afinal, o icônico Legacy of Color Bronze da APHA em breve ocupará um espaço especial, localizado a menos de 50 metros da porta da frente da sede. Visitantes de todo o mundo apreciarão a oportunidade de tirar selfies com esta bela obra de arte.

O novo endereço da associação é 122 East Exchange Ave., Suite 420, em Fort Worth, no Texas. A APHA convida todos a visitar e fazer um tour na nova sede.

Sobre a APHA

A American Paint Horse Association é a segunda maior associação internacional de raças equinas do mundo, registrando mais de um milhão de cavalos em 59 países desde que foi fundada. A APHA promove, preserva e fornece experiências significativas com o Paint Horse.

Fonte: Paint Horse Journal
Crédito da foto: Divulgação/APHA

Paint Horse

Criadores de cavalos da raça Paint Horse se mobilizam para as eleições da ABC Paint 2022

Chapa Renovação tem como candidato à presidência Bruno Vaz Ribeiro

Publicado

⠀em

Às vésperas de 2022, criadores da raça Paint e associados da ABC Paint se organizam e lançam pré-candidatura para concorrer às eleições de 2022. A chapa é formada por criadores da raça de vários Estados e chama-se RENOVAÇÃO.

“Estamos procurando formar a chapa com associados de todos os cantos do país e de todas as modalidades, pois cada região e modalidade tem sua necessidade e quem vive isso diariamente é quem sabe o que precisa de RENOVAÇÃO”, enfatiza Bruno Vaz Ribeiro, pré-candidato à presidência da ABC Paint.

A chapa reúne grandes nomes de criadores da raça, tais como: Alexandro Lindohl, Antônio Carlos Ribeiro, Daniel José Souto Maior Paes Zirpoli, Frederico Augusto Nardy, Rodrigo Luiz Falciano, Sueli Regina Deodato Motolla, José Maderna Ribas, Claudia Maria Del Rigo Motta, Itamar Rodrigues, Riva Carvalho Gomes, Eduardo Bozzani Soubhia, Fernando César Orsini Balan, Wirly de Paiva Leite, Agostinho Leal Severino, Daniel Targino G. Falcão e Fabricio Juliano de Oliveira Campos.

A escolha do pelo criador Bruno Vaz a presidência se deu devido ao engajamento e trabalho que o mesmo já faz em prol a raça desde que começou sua criação.

Bruno é proprietário do WP Ranch, casado e natural de Araxá/MG, empresário rural, vem de uma família tradicional de comerciantes de Araxá, teve, desde a infância, a presença muito marcante dos cavalos na sua criação.

Aos 12 anos ganhou sua primeira égua e esse foi o start para o fascinante mundo dos cavalos. A partir dali começou a paixão que hoje transformou em profissão, criar cavalos.

Investidor e fomentador da raça Paint no país, vê como grande necessidade o investimento em renovação da maneira como a entidade vem sendo conduzida nos últimos anos que não tem trazido benefícios a cadeira econômica da raça.

“Queremos mais que vender animais em leilões, queremos ver nossos cavalos quebrando recordes, sendo destaques nas provas de trabalho em nível competitivo, sabemos do potencial que temos na raça, só precisamos incentivar os apaixonados pela raça, precisamos incentivar e investir nos treinadores que fazem o esporte equestre acontecer, precisamos fomentar as categorias de base, como a Jovem e a Amador, para que o esporte seja praticado e volte a ser o laço de união da família paintista”, aponta Bruno Vaz Ribeiro.

“A chapa vem com o nome de renovação, pois queremos unir a família paintista novamente e trabalhar pela valorização dos nossos criadores, dos proprietários, dos competidores e treinadores, queremos com chapa reacender a paixão e criar um programa de incentivos de todas as modalidades, queremos ouvir os apaixonados e principalmente os investidores da raça.” Acrescenta Bruno.

A chapa RENOVAÇÃO, já tem instagram @renovacao2022 e está trabalhando e dialogando com os criadores nesse primeiro momento, apresentando suas propostas e convidando todos os envolvidos com a raça para um diálogo democrático.

Por: Ana Olivera

Fotos: Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

Estão abertas as Inscrições para o 22° Campeonato Nacional da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Paint

Torneio mais importante da raça será realizado entre os dias 8 e 11 de dezembro

Publicado

⠀em

A Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Paint, ABCPaint, divulgou a circular do 22º Campeonato Nacional e o 18º Potro do Futuro de 2021 e Potro do Futuro do Laço em Dupla e Individual de 2020 e Provas Oficiais APHA.

O torneio, o mais importante da raça, será realizado no período de 08 a 11 de dezembro, no Haras Raphaela, em Tietê/SP, e contará com as tradicionais provas de Team Penning, Ranch Sorting, Apartação, Seis Baliza, Conformação, Rédeas, Três Tambores, Wester Pleasure, Working Penning, Laço de Bezerro, Laço Comprido, Laço em Dupla e Laço Campista, além das prova da categoria Paratleta Paint e o concurso para eleger o cavalo com a pelagem mais bonita.

“Nosso evento é tradicional, tendo como objetivo o fomento, a união, o desenvolvimento e a performance da raça. Um momento para celebrarmos juntos o crescimento e a força da raça Paint Horse”, ressalta o Presidente da ABCPaint, Sergio Thomé Filho.

Segundo ele, o evento contará ainda com a participação da Sra. Sandy Jirkovsky, Juíza Oficial da American Paint Horse Association, APHA; American Quarter Horse Association, AQHA; National Snaffle Bit Association, NSBA; National Reined Cow Horse Association, NRCHA; e National Reining Horse Association, NRHA, além de membro do Comitê Executivo da APHA, que fará uma clínica de horsemanship no dia 09 de dezembro, às 17 horas.

O Presidente da ABCPaint ainda reforça que, devido ao forte impacto ocasionado pela pandemia de Covid-19, o 22º Campeonato Nacional e o 18º Potro do Futuro de 2021 e Potro do Futuro do Laço em Dupla e Individual de 2020 e Provas Oficiais APHA serão realizados seguindo todos os protocolos de segurança exigidos pelos órgãos governamentais competentes, como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.

Além da premiação oferecida pela ABCPaint, serão ofertados fivelas para os campeões, troféus para o Reservado Campeão e o 3º colocado. A APHA também distribuirá US$ 2 mil (dólares) em premiações para os vencedores que tenham animais registrados na Associação Norte Americana. Já a Agristamp, patrocinadora da categoria Paratleta Paint, vai ofertar R$ 3 mil para os vencedores da prova. Para as categorias Principiantes, Paratletas e Kids, a premiação será em troféus para os três primeiros colocados.

As inscrições para o torneio vão até o próximo dia 25 de novembro. Para outras informações acesse o site www.abcpaint.com.br, ou entre em contato pelo WhatsApp: (14) 99644-2744 ou pelos e-mails: esporte@abcpaint.com.br e abcpaint@abcpaint.com.br.

Por: Camila Pedroso

Crédito das fotos: Beto Negrão

Mais notícias você encontra no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

Comércio de animais da raça Paint Horse supera expectativas

Em números gerais, a liquidez nos últimos 12 meses alcança 75%; mais de 80 mil pessoas participaram dos leilões da raça nesse período

Publicado

⠀em

Bons cavalos, ou seja, investimento em genética; assessoria de quem trabalha, vive e estuda o mercado equestre; e prestação de serviço de qualidade em compra e venda que preza atendimento, comunicação e tecnologia é hoje o tripé que faz a raça Paint Horse viver um dos seus melhores momentos.

De acordo com a Horses Consultoria, o mercado da raça Paint Horse realmente supera expectativas nos últimos anos: “com toda a certeza há uma expectativa de qualidade ofertada e os criadores evoluíram muito os seus plantéis”.

A Consultoria explica que essa evolução se deu através de acasalamentos bem estudados. “Houve, mais do que antes, um direcionamento de genética de animais Quarto de Milha de qualidade voltado, eventualmente, para performance. Ou seja, criadores de Paint escolhendo cada vez mais animais com a genética superior, então a oferta de animais de qualidade aumentou muito”.

Com a pandemia da Covid-19, talvez se esperasse uma retração do mercado de compra e venda de cavalos. Mas não é o que se tem visto, especialmente em números nos leilões realizados de modo virtual em todas as raças e modalidades. Esse momento mudou um pouco a forma das pessoas pensarem.

“Temos aquelas pessoas que têm condições financeiras e sempre tiveram vontade de ter um cavalo ou uma propriedade rural. Por outro lado, percebemos pessoas que voltaram a investir, a olhar para a melhoria dessa propriedade e do seu plantel, através de investimento”.

Segundo a Horses, investimento em genética, treinamento, entre outros. “Acho que as pessoas começaram a dar um valor maior a isso, então nós tivemos um incremento bastante grande na procura por animais nesse último ano mesmo com a pandemia”.

raça Paint Horse: Em números gerais, a liquidez nos últimos 12 meses alcança 75%; mais de 80 mil pessoas participaram dos leilões da raça

Valorização da raça Paint Horse

Houve um aumento na procura por animais da raça Paint Horse nos últimos anos, mas a assessoria especialista alerta que o mercado está bastante seletivo e exigente. “Os compradores buscam, antes de mais nada, animais bem criados, de genética comprovada. Não tem mais aquela coisa do ‘tanto faz’”.

O que se quer, então, é um cavalo da raça Paint Horse de qualidade, com genética que agregue algo ao plantel, que sirva para performance, doadora de embriões ou garanhão. Não basta ter beleza, mas tem que ter valor agregado.

E pelo que a Consultoria percebe em sua vivência diária é que os novos compradores, que chegam agora à raça, se misturam com os já tradicionais. “Todo mundo aprendendo a valorizar um animal bem criado, bem apresentado e, sobretudo, aquele animal que tem uma verdadeira genética de bom nível”.

Entre os responsáveis, os criadores, que ofertam uma qualidade cada vez maior ao mercado. Quer seja através de publicidade, quer seja através de histórico reprodutivo. Os novos compradores e o mercado Paint de modo geral valorizam essa qualidade, que nada mais é que o reconhecimento do trabalho do criador.

raça Paint Horse: Em números gerais, a liquidez nos últimos 12 meses alcança 75%; mais de 80 mil pessoas participaram dos leilões da raça

Mercado da raça Paint Horse

De 2019 para cá, portanto, o mercado da raça Paint Horse evoluiu em todos os sentidos. E tudo converge para um tripé. Em primeiro lugar, qualidade do plantel e investimento e genética como falado acima. Depois entra o trabalho dos assessores, especialistas técnicos. Por fim, prestação de serviço inovadora de quem processa efetivamente a compra e a venda.

A Horses Consultoria, por exemplo, está a 34 anos no meio equestre. Nesse período foram inúmeros os leiloes e eventos das raças Quarto de Milha, Paint Horse e Appaloosa que participou. “Acompanhamos o Paint desde 1994 e a evolução dos últimos dois anos, especialmente, é bastante evidente”, reforça a empresa.

Então, qualidade de plantel, assessoria técnica especializada e a comercialização em parceria com a Opportunity Leilões, que presta serviço pautado no atendimento, comunicação e tecnologia aos clientes. A leiloeira, por sua vez, começou sua operação em 2019, justamente quando os números da raça começaram a decolar.

“Nosso sistema é, sem dúvida, o mais moderno do mercado. E escolhemos trabalhar com a raça Paint Horse não só por sua qualidade e beleza, mas também porque acreditamos na liquidez desse produto, especial para o mercado novo e diferenciado. Corroboramos, então, o sucesso desse tripé: nossa estrutura, assessoria técnica e qualidade de plantel, e assim conseguimos resgatar a liquidez do Paint Horse”, complementa a Opportunity Leilões.

Bons cavalos, vendedores e compradores bem atendidos no momento da comercialização e assessoria técnica que extrai a melhor informação de cada indivíduo ofertado: credibilidade que dá força aos números. De acordo com a leiloeira, nos últimos 12 meses mais de 80 mil pessoas participaram dos leilões da raça. Dessas, 1800 deram lances buscando fazer um grande negócio.

raça Paint Horse: Em números gerais, a liquidez nos últimos 12 meses alcança 75%; mais de 80 mil pessoas participaram dos leilões da raça

Junção de forças em prol da raça

“Visibilidade para a raça Paint Horse, alta liquidez, acima de 75%, o que é um número bastante positivo. Não gostamos de falar em médias ou recordes. Nosso objetivo, da Horses e da Opportunity, é a realização de bons negócios. Buscamos a real comercialização dos animais de forma transparente para quem compra e vende conosco”, reitera a Opportunity.

Sem dúvida, o mercado da raça Paint Horse ainda tem muito para crescer. Há o embasamento na raça Quarto de Milha, que hoje é a líder mundial na equinocultura, então uma base genética muito boa do Paint. Por outro lado, o Brasil é um país essencialmente agro, com um viés forte na criação de gado e cavalos.

Assim, com o fortalecimento dessa atividade agropecuária, crescem as modalidades equestres. A cultura do Brasil acompanha, nesse quesito, a cultura americana, fomentando eventos inspirados na lida das fazendas. E, dessa forma, se solidifica a criação de cavalos, voltados não só para o trabalho no campo, como também para o esporte.

“Acreditamos que o futuro do mercado da raça Paint no Brasil é muito bom. Há uma evidente evolução genética, e mais além, há a valorização do que temos hoje em termos de genética no Brasil. O mercado enxerga isso e cabe a nós, como assessoria e leiloeira, viabilizar para que aconteça da melhor forma. Modéstia à parte, nós temos feito um trabalho muito bom.”

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Divulgação/Fabio Cabrera

Veja mais notícias sobre o cavalo Paint no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

Deltas Color entra para história por seu pedigree e versatilidade

Da raça Paint Horse, foi um dos cavalos que brilhou no começo de carreira do famoso treinador de Apartação e Working Cow Horse Boyd Rice

Publicado

⠀em

Deltas Color, um Paint Horse nascido em 1999, fez história não só na Apartação, como também no Working Cor Horse no começo dos anos 2000. Filho da lenda Color Me Smart em Deltas Flyers Bueno ganhou quase US$ 60 mil em prêmios sob as rédeas de Boyd Rice, outra lenda do cavalo de trabalho.

Aliás, Deltas Color foi o primeiro cavalo de Boyd, um cavaleiro e treinador de duas modalidades, a se destacar em duas modalidades. No caso estamos falando da Apartação e do Working Cow Horse. A estreia dele com Boyd foi no Snaffle Bit Futurity da National Reined Cow Horse Association em 2002.

Paint Horse, Deltas Color foi um dos cavalos que brilhou no começo de carreira do treinador de Apartação e Working Cow Horse Boyd Rice

Eles encerraram a prova mais importante de Working Cow Horse em sexto lugar na categoria Open. No ano seguinte, 2003, estiveram na final do NCHA Superstakes de Apartação. Começava assim uma história vencedora para a dupla. Um dos cavalos que figuram na importante lista do começo de carreira do treinador ‘Five Million Rider’.

Quando decidiu aposentar Deltas Color das competições, Boyd o usou por um período como rebatedor (conjunto que auxilia o competidor de Apartação durante a prova). Dessa forma, o cavalo era ainda presença constante nos eventos. Até que em 2012, morreu em um acidente na estrada de modo inesperado.

Paint Horse, Deltas Color foi um dos cavalos que brilhou no começo de carreira do treinador de Apartação e Working Cow Horse Boyd Rice

O treinador perdeu o controle por conta da pista escorregadia e os cavalos se machucaram. Apenas ‘Paint’, apelido de Deltas Color, não sobreviveu. Inclusive, Boyd o enterrou no 6666 Ranch, já que foram eles que o socorreram e ajudaram a recuperar os demais cavalos.

Talento, versatilidade e pedigree. O pai de Deltas Color é Color Me Smart, influente exemplar da raça Paint na história da Apartação, filho do ícone Smart Little Lena.

Fonte: GoHorseShow, Website Official Boyd Rice
Crédito das fotos: Divulgação

Veja mais notícias sobre o cavalo Paint no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

Genética Paint Horse segue para Uruguai e Bolívia

Leilão registrou ainda o maior faturamento para a raça dos últimos anos

Publicado

⠀em

O comércio de animais da raça Paint Horse segue aquecido. Com a pandemia de Covid-19, talvez esperássemos uma retração do mercado de compra e venda de cavalos. Mas não é o que temos visto, especialmente em números nos leilões realizados de modo virtual em todas as raças e modalidades.

Como foi o caso do 1º Leilão Winning Horses, no dia 13 de abril. De acordo com informações do WP Ranch, criatório de cavalos da raça Paint de Araxá/MG, houve um faturamento total de R$ 703.720,00, o que deu média geral de R$ 34.416,00. “Sem dúvida, um divisor de águas para a raça Paint no Brasil”, comenta Bruno Vaz.

O leilão contou com a presença de animais Paint Horse e Quarto de Milha, do WP Ranch e convidados. Entre os destaques de vendas, um animal e uma cobertura que partiram para Uruguai e Bolívia. Genética cultivada no Brasil que tem tudo para brilhar em outros países.

Rompendo as fronteiras, e fazendo história para o Paint Horse, Fuscão Adelta Dixie (A Delta Dixie Boy x Ciça Dixie Girl) foi arrematado por um criador e está ‘de malas prontas’ para sua nova casa na Bolívia. O animal era de propriedade dos irmãos Nogueira Mollo. Assim como WP Ranch ainda vendeu duas coberturas do Winning PEP EJB para a Cabanha La Cachimba, do Uruguai.

“Quando planejamos um leilão, além de querer ofertar genética de primeira qualidade, a gente quer que não só seja um estouro, como também seja algo marcante e que todos peçam ‘bis’”, comenta Bruno Vaz.

Paint Horse: leilão do WP Ranch registrou ainda o maior faturamento para a raça dos últimos anos - faturamento total de R$ 703.720 um record
A Royal Winning Fletcher WPR

Winning PEP EJB

O criatório, aliás, é proprietário de um dos cavalos de destaque da raça hoje em dia. Partindo da premissa de Bruno em criar animais com um ‘mix’ de beleza, morfologia e performance. Dessa forma, sua maior inspiração para montar o leilão foi o garanhão do haras, Winning Pep EJB (Dr Sunny Pep x Mico’s Win).

Ele é Super Horse e um fenômeno das pistas dos eventos do Paint Horse. Ademais, é o único animal Paint, no Brasil e no mundo, a disputar 12 modalidades e 23 categorias em um mesmo Campeonato Nacional e subir no pódio em todas elas.

Comprovado na performance e visualmente pela beleza, Winning Pep mostra ainda a força de sua carga genética. Seu pai, Dr Sunny Pep, é tricampeão em Apartação, e seu avô, Peppy San Badger, um dos melhores cavalos da história do esporte equestre. Por outro lado, na bagagem materna, tem sangue das lendas da Apartação e da Rédeas, Winnin Doc e Doc Quixote.

Qualidades que, com toda a certeza, contribuem para o momento a raça. Criatório preocupado em oferecer o que há de melhor para o mercado.

Paint Horse: leilão do WP Ranch registrou ainda o maior faturamento para a raça dos últimos anos - faturamento total de R$ 703.720 um record
Kittes Winning Playboy WPR

Recordes de preço

Se todos os atributos acima não bastassem para atestar o bom momento do Paint Horse, houve ainda nesse leilão três animais vendidos com recorde de preço.

Assim, o lote melhor valorizado foi a fêmea A Royal Winning Fletcher WPR (WinningPep EJB x  A Royal Starlight). Neta do lendário Royal Fletch foi para as mãos de Aderbal da Cunha Bergo (Haras Tradition) e José Roberto Soares da Rocha (Haras R3), pelo valor de R$ 54.000,00.

Enquanto outra fêmea, Kittes Winning Playboy WPR (WinningPep EB x Kites Little Playboy), é a segunda melhor dessa lista. Neta da lenda Tilly Playboy, faz parte agora do plantel de Neusa Aparecida Monteiro Renesto, pelo valor de R$ 51.120,00.

Por fim, entre o trio melhor valorizado do pregão, realizado pela Opportunity Leilões, o macho The Playgun Winning WPR (WinningPep EJB x Deltagun RPM). Neto da lenda Playgun, seu novo dono é Paulo César de Abreu Magalhães, que o comprou pelo de valor R$ 46.800,00.

“Foi só nosso primeiro leilão, que passamos anos preparando, a fim de ofertar lotes de extrema qualidade. O resultado não poderia ser outro, sucesso total. Estamos felizes por contribuir com a raça Paint e ansiosos pelo próximo pregão”, finaliza Bruno Vaz.

Por Luciana Omena
Colaboração: Assessoria de Ana Olivera
Crédito das fotos: Divulgação/Fabio Cabrera
Na chamada: Fuscão Adelta Dixie

Veja mais notícias sobre o cavalo Paint no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

Dr. Carlos Rangel é um especialista na raça Paint Horse

O criador, além do fomento da raça atuando nas pistas e na reprodução com seus cavalos, também presidiu a ABCPaint por um mandato

Publicado

⠀em

Quem conhece um pouco da raça Paint Horse conhece o Dr. Carlos França Rangel, proprietário do Haras Vila Colonial, em Analândia/SP. Criador desde 2005, ele tem em seu plantel alguns animais destaque, quer seja por suas linhagens, quer seja pelos títulos de campeões. Seus animais se destacam, principalmente, nos Três Tambores.

O criador, além do fomento da raça Paint Horse atuando nas pistas e na reprodução com seus cavalos, também presidiu a ABCPaint por um mandato
Crédito da foto: Eduardo Custódio

Ligado aos cavalos desde a infância, o médico oftalmologista Dr. Carlos Rangel readquiriu a propriedade rural que havia sido da família no passado e a transformou em um haras de criação semi-extensiva de animais da raça Paint Horse há mais de 15 anos.

“Antes de mais nada, me aprofundei e apliquei em minha criação os meus estudos de genética de pelagens”, afirma.

De acordo com o criador, ele introduziu no Brasil os conceitos de dupla e tripla homozigose, através de seus artigos na revista da ABCPaint, e formou o maior plantel de Paints triplos do Brasil. Ou seja, cavalos pretos e brancos com grande percentagem de olhos azuis.

O criador, além do fomento da raça Paint Horse atuando nas pistas e na reprodução com seus cavalos, também presidiu a ABCPaint por um mandato
Crédito da foto: JC Markun

Destaques

Entre os principais cavalos do haras hoje, Zan Parr Image, campeão Mundial de Três Tambores (foto de chamada); QT Tru Streke, triplo homozigoto de linhagem super campeã dos Estados Unidos; Color Me Slade, filho de Color Me Smart, campeão americano; Buddy Shoe Shine, filho de campeões americanos em ‘All Around Performance’. Bem como doadoras importadas, triplo homozigotas, todas de linhagens campeãs norte-americanas.

O criador, além do fomento da raça Paint Horse atuando nas pistas e na reprodução com seus cavalos, também presidiu a ABCPaint por um mandato
Crédito da foto: Fabio Cabrera

“Devido a todas as vantagens esportivas oferecidas pela raça irmã, o Quarto de Milha, a raça Paint Horse oferece o ‘plus’ da maravilhosa pelagem exótica, buscada pela maioria das pessoas ligadas ao cavalo”, reforça o Dr. Carlos a dizer porque optou pelos Paints.

“Nossa expectativa para 2021 é a continuidade do processo de seleção genética, que alia esportividade à beleza, as quais já caracterizam o Haras Vila Colonial.”

Por Luciana Omena
Crédito da foto de chamada: Fabio Cabrera

Veja mais notícias sobre o cavalo Paint no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

A paixão de Claudia Motta pelo cavalo Paint Horse

Ao lado do marido ela toca sua criação de animais pintados no interior de São Paulo

Publicado

⠀em

Claudia Maria Del Rigo Motta, 56, tem paixão pelo cavalo Paint Horse. Nascida e ainda moradora de São Paulo, capital, a criadora mantém seus animais no Haras BJ – Fazenda Bom Jesus. Propriedade da família do marido, Pedro Paulo Silveira Motta, que é seu parceiro na criação. Apesar do contato com cavalos desde sempre, ela acredita que o casamento a uniu ainda mais com esses animais.

Por um período curto, aos 15 anos de idade, Claudia Motta praticou Salto. “Eu fiz Salto aqui em São Paulo por pouco tempo, na época da escola. Tinha cavalo BH em hípica e sempre amei cavalos. Acho que eles, inclusive, fizeram parte do meu casamento (risos). Não só eu, como também meu marido sempre fomos do meio”, conta.

Assim, quando ela conheceu Pedro passou a frequentar a fazenda da família dele em Santa Rita do Passa Quatro/SP. “Ele já tinha alguns cavalos da raça Quarto de Milha. Não era nada voltado à criação. Então, passávamos muitos momentos na fazenda em passeios”.

Pepper Delta Cat está reservada à reprodução

Paixão pelo cavalo Paint Horse

Há alguns anos surgiu a paixão do casal pelo cavalo Paint Horse. “Começamos a criar Paint há mais ou menos 6 anos. No início, a beleza da raça nos chamou atenção. Ganhei um potro Paint e logo quis começar um pequeno plantel. Comprei algumas éguas e o sonho virou realidade!”, lembra a criadora.

Sua criação é direcionada para a produção. Contudo, Claudia reforça que tem alguns cavalos em treinamento, já que a linhagem dos animais é voltada ao cavalo de Trabalho. “Trabalhamos com matrizes importantes, que são nossas, sangue Dr. Sunny Pep, Gallo Del Ciello, QT Poco Streke, Winning Pep, entre outros”.

Para compor os cruzamentos, ela usa sêmen de garanhões de terceiros. “Compramos coberturas de cavalos bons. Nosso pensamento é fazer qualidade. Poucos e muito bons e nisso investimos”.

Ao lado do marido, Claudia Motta toca sua criação de animais pintados no interior de São Paulo; há seis anos mantém paixão cavalo Paint Horse
Highlight Drean, em treinamento com Gildo Vendrame

Para citar alguns, no Quarto de Milha, Hashtags, Popular Resort Figure, SDP Ace of Diamon, Pop Gun, Maximus Black Gun, Chex From a Star, Son Ofa Jay; enquanto no Paint, Winning Pep, Chasin the Money, Flying Dare Devil, Bandit Kaliman.

“Nós temos os cavalos como hobby que nos traz muito prazer. Por isso começamos o haras de Paint. Uma ansiedade de saber o que vem e como vem. Por outro lado, a pintura, o colorido, é muito emocionante! Cada detalhe é diferente do cavalo sólido. Acho o cavalo Paint, acima de tudo, exótico. Quando vemos um Paint correndo, automaticamente, imaginamos o começo de tudo…os mustangs…liberdade…força…”

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Arquivo Pessoal
Na foto de chamada, ao lado do marido e o primeiro cavalo Paint que compraram

Veja mais notícias sobre o cavalo Paint no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

Agostinho Leal é um criador apaixonado por cavalos e pelo Paint

Tendo contato com cavalos desde criança, o criador e competidor segue também em busca do fomento da raça

Publicado

⠀em

Agostinho Leal, 50 anos, é agropecuarista em Goiás. Natural de Campina Verde/MG, hoje mora em Caçu/GO. Marli Divina Queiroz, sua esposa, também está envolvida com os cavalos assim como ele. Na Fazenda Berrante de Ouro, todo mundo é apaixonado por cavalos e pelo Paint Horse. “O meu contato com cavalos vem desde criança. Passei uns anos afastado e faz três anos que voltei com o Paint”, explica ele.

Sua criação é a pasto, na fazenda de gado. Os animais ficam soltos nas pastagens bem cultivadas do local. Seu retorno à criação deve-se à amizade com outro criador e entusiasta do Paint Horse, Bruno Vaz Ribeiro, do WP Ranch. “Morei em Araxá/MG e conheci o Bruno nesse tempo. Quando ele começou a fazer a campanha do Winning Pep, levá-lo nas provas, eu já gostava muito e fui me apaixonando cada vez mais pelo cavalo”, lembra Agostinho.

Apaixonado por cavalos e pelo Paint Horse, ele não demorou muito para ter vontade novamente de retomar a sua criação. O garanhão-chefe é El Winning Zorrero, filho do Winning Pep. Também está entre os seus cavalos de prova. Em que ele mesmo monta na Amador e nas últimas conquistas, quem o apresentou na Aberta foi Fabio Berestino.

El Winning Zorrero, inclusive, ganhou ano passado durante o Nacional da ABCPaint as provas de Apartação, Working Penning, Conformação e Performance Halter. O outro animal de prova é a égua Elegance Jhonny Visa. Aliás, são os dois pilares da Fazenda Berrante de Ouro, já que o cruzamento entre eles é a principal aposta de Agostinho.

“Temos uma filha deles que vai entrar em treinamento agora, potro do futuro ano que vem, vai pro Fabio Berestino. Os cavalos nascem aqui, contudo quando chega época de doma e treinamento enviamos para treinadores de confiança”, explica o criador.

Tendo contato com cavalos desde criança, o criador e competidor segue em busca do fomento da raça; é apaixonado por cavalos e pelo Paint

A paixão por cavalos

Especialmente em relação a Apartação, Agostinho Legal viu sua primeira prova aos 18 anos. “Fui tirar a carteira de motorista em Uberaba/MG e compareci a um campeonato da ANCA que acontecia na cidade. Quem gosta de cavalo e vê um campeonato de Apartação, sem dúvida , fica louco, é impressionante”, relembra.

Agostinho tem algumas éguas Quarto de Milha para cria, mas o foco total da sua criação é o Paint Horse. “Graças a amizade com o Bruno, sempre participei muito com ele dos eventos, acompanhando o trabalho dele, voltei. O cavalo é uma paixão, um hobbie, e eu sempre brinco que quem gosta de cavalo não se desfaça dos seus, não, porque senão vai comprar outros logo e até mais caro (risos).”

Por Luciana Omena
Colaboração: Ana Oliveira
Crédito das fotos: Arquivo Pessoal
Na foto de chamada: Agostinho Legal El Winning Zorrero/em seguida, Dona Alair Leal, mãe do criador

Veja mais notícias sobre o cavalo Paint no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

Raça Paint Horse perde Chasin the Money

Importado dos Estados Unidos por Francisco Garcia, o garanhão servia ao plantel brasileiro há 8 anos

Publicado

⠀em

No último dia 21 de fevereiro, a raça Paint Horse perdeu Chasin the Money (Easy Jet Too x Western Morning, por Western Native). Importado dos Estados Unidos por Francisco Garcia, homozigoto, o garanhão sofreu uma fratura na região do úmero e recebeu eutanásia. Aos 21 anos e no auge de sua vida reprodutiva aqui no Brasil, deixou 100 filhos.

De acordo com Chico, seus filhos foram recordistas de preço no Paint Horse e servem a plantéis de todo o país. Chasin the Money, um dos grandes reprodutores da raça, estava com saúde e físico de atleta, índole e sêmen surpreendentes. Com seus 1,70m de cernelha e mais de 650 kg, único a ter dez animais Hall Of Fame em seu pedigree.

“Do alto dos meus 33 anos como profissional do cavalo, afirmo sem medo de errar que o Chasin the Money está entre os cinco melhores animais a raça Paint Horse que vieram para o Brasil. Primeiro como indivíduo, um exemplar robusto e grande. E, em seguida, transmitia todas as suas qualidades para seus produtos”, conta Chico Garcia.

Segundo ele, toda sua estrutura óssea e muscular era passada para seus filhos, assim como sua índole que exalava docilidade. “Como pedigree, era um cavalo que sua mãe produziu quatro campeões mundiais nos Estados Unidos; sua avó materna, Indian Music, é considerada a segunda melhor égua Paint Horse do mundo, está no Hall da Fama da APHA”.

Chico destaca ainda a linha paterna: “Seu pai foi um dos maiores produtores de campeões de Velocidade. Um cavalo que produziu mais pontos de registro de mérito na associação americana. E seu avô paterno, Easy Jet, presente também na linha baixa, é um cavalo pilar de raça, não só no Paint, como também no Quarto de Milha. Um pedigree, sem dúvida, surreal”.

Importado dos Estados Unidos por Francisco Garcia, o garanhão Chasin the Money servia ao plantel brasileiro há 8 anos e morreu por eutanásia
Chico Garcia e Chasin the Money

Legado de Chasin the Money

Para aqueles que o conheceram, puderam constatar o que é um garanhão homozigoto de qualidade na sua essência, um reprodutor cuja genética agrega valor, um ‘melhorador’ de verdade. Assim Chico o descreve e complementa: “Muito cavalo importado que vem para o Brasil tem um baita pai e não tem mãe. Ou, por outro lado, tem uma super mãe e não tem pai. Com o Chasin the Money isso não aconteceu, já que os destaques do pedigree dele chegam a seus antepassados”.

Sua perda, sem dúvida, deixará uma lacuna no Paint Horse aqui no Brasil em termos de genética ofertada. Mas, como sua contribuição até o dia de sua morte foi muito significativa, algo em torno de 100 produtos registrados, seu legado está garantido. Seus filhos estão reproduzindo, de acordo com Chico, na mão de grandes criadores da raça. “Sem contar a sua aceitação nos leilões, valores altos e compatíveis com a qualidade de sua genética”, reforça o criador e assessor da Horses Consultoria.

“Quem tem um filho do Chasin the Money sabe o que estou falando. Sua contribuição genética estará para sempre marcada na história da raça Paint no Brasil. Penso que Deus estava precisando de um cavalo bom para melhorar seu plantel lá no Céu e resolveu vir buscá-lo aqui em casa”.

Por Equipe Cavalus
Crédito das fotos: Divulgação/Fabio Cabrera

Veja mais notícias sobre o cavalo Paint no portal Cavalus

Continue lendo

Paint Horse

Criador conta da sua paixão pelo Paint Horse e programa de incentivo à raça

O WP Ranch tem como garanhão-chefe o animal Winning Pep EJB, o único Super Horse da raça Paint

Publicado

⠀em

A paixão pelo Paint Horse foi o que motivou o criador Bruno Vaz Ribeiro a entrar de cabeça na raça. Proprietário do WP Ranch, ao lado de Jessica Barbon, tem como sua principal estrela o animal Winning PEP EJB, apontado como o único cavalo no mundo a disputar 12 modalidades, em 23 categorias, em um mesmo evento.

“Tudo começou, primeiramente, por uma paixão pela raça Paint Horse. Posteriormente, em 2008, compramos o garanhão Winning Pep EJB e ao longo dos anos passamos a ser campeões em vários campeonatos em diversas modalidades dentro da raça. Dessa forma, a demanda de genética foi colocada em evidência e decidimos focar na criação”, recorda.

O WP Ranch tem como garanhão-chefe o animal Winning Pep, o único Super Horse da raça Paint; confira em entrevista a paixão pelo Paint Horse
Winning Pep – Foto: Divulgação

Inseridos em um mercado bastante peculiar, o objetivo do WP Ranch é mostrar a força do Paint Horse. “Ao criar cavalos dessa raça, queremos mostrar ao mercado que o cavalo Paint não é apenas bonito, como também versátil. Temos o propósito de valorizar o cavalo nacional, assim como a linhagem americana”.

Bruno atesta, sem medo de errar, que acredita na força da raça e por isso investe em melhoramento genético, disputa os campeonatos, sempre presente com seus animais, e alcança altos valores de mercado nos produtos.

O WP Ranch fica na BR 262/KM 697, em Araxá/MG. O início da criação foi em 2008, assim que compraram o Winning Pep, contudo, a fundação do haras com a estrutura que tem hoje aconteceu há um ano.

O WP Ranch tem como garanhão-chefe o animal Winning Pep, o único Super Horse da raça Paint; confira em entrevista a paixão pelo Paint Horse
Winning Pep – Foto: Ringo

Winning Pep e o fomento do Paint Horse

O garanhão-chefe da criação é o Winning Pep EJB. De acordo com os registros e o próprio Bruno, trata-se do maior ganhador Paint Horse de todos os tempos. “Ele é o cavalo mais pontuado em diversas modalidades, o reprodutor numero um, o mais completo do mundo”.

O criador nem imaginava tudo que viria pela frente quando adquiriu o garanhão. Em questão de pouco tempo, o animal mostrou – e provou – em pista que era diferente de todos os outros. Logo se tornou o único cavalo no mundo a disputar 12 modalidades em 23 categorias em um mesmo Campeonato Nacional.

Delta Gun – Foto: Eduardo Custódio

A fim de fomentar a raça e crescer a sua criação, o WP Ranch investiu em matrizes exclusivas das melhores linhagens americanas e nacionais das raças Paint Horse e Quarto de Milha. “Em outras palavras, cruzamentos que resultam os produtos que temos hoje para comércio. As expectativas, sem duvida, são voltadas ao reconhecimento do melhorando genético feito em prol da raça”, reforça Bruno.

Entre as matrizes, Delta Gun, única filha do Playgun da raça Paint; Tap Cat, importada, irmã própria de Dont Look Twice; A Son Gunner Doll, uma das únicas éguas Paint com linhagem Gunner; Kites Little; única filha Paint de Tilly Playboy; Majesty Lee GDF (QM); A Royal Starlight, importada, produtora nos Estados Unidos, uma das únicas filhas de Royal Fletch no Brasil; Makanuda, uma das únicas filhas Paint de Bucks’n More; Ford Shamelesscowgirl, única égua oveira de preto importada e tricampeã mundial, produtora de seis campeões mundiais.

O WP Ranch tem como garanhão-chefe o animal Winning Pep, o único Super Horse da raça Paint; confira em entrevista a paixão pelo Paint Horse
A Son Gunner Doll – Foto: Eduardo Custódio

Expectativa para 2021

O WP Ranch se prepara para realizar o seu primeiro leilão em abril. E a expectativa dos proprietários do haras é a melhor possível. Algo que reflete na esperança de crescimento que eles desejam também para a raça Paint Horse.

“Vamos colocar uma genética exclusiva no mercado. Potros do Winning Pep nessas matrizes que citamos acima. Então, a expectativa é grande, por disponibilizarmos aos que tem paixão pelo Paint Horse, assim como nós, algo inédito”.

Ford Shamelesscowgirl – Foto: Divulgação

Ainda conforme o relato de Bruno, quem adquirir essa genética estará comprando não só o animal em si, mas também todo o trabalho que foi feito com o Winning Pep ao longo dos anos. “Vitórias, genética, beleza e a certeza da performance. Aliás, nosso foco é chegar a uma produção suficiente para fazermos um leilão por ano com os produtos dele”.

Só para exemplificar, Bruno lembra que além dos filhos e filhas provados nas pistas, sua única neta também é destaque, ou seja, resultados passando de geração para geração.

“Estamos em um momento que a raça precisa de pessoas que acreditem nela 100%. Como diz o ditado, ‘quem chega primeiro bebe água limpa’, e é dessa forma que pensamos. Queremos vender, colocar nossa genética no mercado, mas também encontrar pessoas que perpetuem isso, que coloquem os animais em pista, acreditem na raça”, finaliza o criador.

Por Luciana Omena
Colaboração: Ana de Oliveira
Crédito da foto de chamada: Divulgação/Adilson Silva

Veja mais notícias sobre o cavalo Paint no portal Cavalus

Continue lendo

Categorias

COPYRIGHT © 2021 CAVALUS. TODOS DIREITOS RESERVADOS
ESSE SITE É PROTEGIDO PELO GOOGLE RECAPTCHA
POLÍTICA DE PRIVACIDADE | TERMOS DE SERVIÇO