Quarto de Milha

ABQM lança ‘Museu Virtual Quarto de Milha’ em live

Lançamento do Museu Virtual foi por transmissão que reuniu especialistas e personalidades que fazem parte da história da raça equina no país

Publicado

⠀em

Transmissão reuniu especialistas e personalidades que fazem parte da história da raça equina no país

A ABQM – Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha, lançou na noite de terça-feira (01/06), o Museu Virtual Quarto de Milha. A cerimônia aconteceu durante live transmitida direto de Araçatuba (SP), palco do 30º Congresso Brasileiro – Trabalho & Conformação.

Contudo, o objetivo do projeto é preservar a história e a memória da maior raça equina do Brasil. Além disso, o museu é 100% online e pode ser visitado, gratuitamente, por criadores e apaixonados pelo cavalo, considerado o mais versátil do mundo.

Live

Com apresentação de Fabiana Cunha, o primeiro convidado, o conselheiro fiscal, Odilon Diniz, explicou que todos os protocolos sanitários estavam sendo cumpridos durante as provas. Por outro lado, o gerente de Bem-Estar Animal e Sustentabilidade, da ABQM, Orlando Filho, e a coordenadora do projeto do Museu Virtual, Aline Passos, abordaram o processo de criação e surgimento da ideia.

“O projeto foi inspirado no museu virtual da American Quarter Horse Association (AQHA), entidade-mãe da raça, com o intuito de levar o Quarto de Milha e a sua história no Brasil a todos”, explicou Orlando.

Aline destaca a participação dos associados da ABQM, com o envio de fotos, vídeos e outras relíquias que fazem parte da trajetória da raça. “É um museu vivo, que estará sempre sendo atualizado com a ajuda de todos que tem paixão pela ABQM”, afirmou.

A live teve ainda a participação de três quartistas que fazem parte da história da raça. Marcelo Ferreira, o “Lô”, criador desde 1989, no Haras Mosquito, em Penápolis (SP) e Camilla Ferreira, sua esposa, assim como Fábio Furquim, filho de Chiquito Furquim, um dos pioneiros do Quarto de Milha no país.

Por fim, Fábio se emocionou ao lembrar de momentos que marcaram sua vida e Lô recordou que Fábio foi seu instrutor de Laço. Camilla frisou a importância do cavalo para a família e como o esporte é responsável pela união de todos.

Visite o museu: www.quartodemilha.com.br/museu

Colaboração: Assessoria de Imprensa ABQM
Créditos das fotos: Divulgação/ABQM – Ysabella Mottola

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Quarto de Milha

Congresso Brasileiro do Quarto de Milha teve recorde de inscrições e premiação histórica

Evento que foi realizado sem a presença do público, contou com muita emoção nas pistas

Publicado

⠀em

Evento que foi realizado sem a presença do público, contou com muita emoção nas pistas

Chegou ao fim no último domingo (06), o 30º Congresso Brasileiro – Trabalho & Conformação da ABQM – Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha. Antes de mais nada, a competição realizada no Parque Clibas de Almeida Prado, em Araçatuba (SP), teve recorde de inscrições e premiação histórica.

Com mais de 8,5 mil inscrições, as provas contaram com 1,2 mil competidores e 2,2 mil animais, que estiveram em pista disputando prêmios em dinheiro, 1,3 mil troféus e 385 fivelas. Neste ano, de forma inédita, a associação garantiu premiação com acréscimo da receita aos conjuntos da competição.

Nesse ínterim, além do recorde em inscrições, modalidades do Congresso Brasileiro apresentaram crescimento expressivo no número de participantes. Dentre elas, estão: Apartação (36,9%), Breakaway (107,1%), Laço Cabeça (49,1%), Laço em Dupla (68,3%), Laço Individual (18,1%), Laço Pé (18,1%), Ranch Sorting (41,7%), Team Penning (59%), Três Tambores (3,9%) e Working Cow Horse (11,8%).

Bem-Estar Animal

Seguindo um dos pilares essencial da associação, o Bem-Estar Animal, mais uma vez se fez presente nas competições da ABQM. Todos os eventos oficiais e oficializados seguem o Manual de Boas Práticas para Bovinos, que visa a integridade dos animais em atividades equestres.

Dessa forma, todos os animais presentes em prova, desde equinos a bovinos, estão amparados no Bem-Estar Animal, já que constantemente, o médico veterinário e gerente de Bem-Estar e Sustentabilidade da ABQM, Orlando Filho, se faz presente em pista e nos bretes, acompanhando o manejo desses animais.

Mudanças

Além disso, o Congresso também foi marcado por mudanças. Após reivindicações dos competidores, houve alterações em algumas regras. Portanto, as modalidades Seis Balizas, Três Tambores Laço Cabeça, Laço Pé e Laço Individual terão a Aberta Castrado como categoria independente.

Protocolos Sanitários

Por fim, vale destacar que neste ano, assim como em 2020, as provas foram restritas ao público, com participações apenas de competidores e equipe técnica. Tal medida se deve à pandemia de Covid-19 com diversas medidas de segurança, conforme as legislações vigentes.

Por Equipe Cavalus
Fonte: ABQM
Créditos das fotos: Reprodução/ABQM – Ysabella Mottola

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

Quarto de Milha: ABQM registra mais de 8,5 mil inscrições no Congresso

Evento cancelado ano passado por conta da pandemia de Covid-19 retoma agenda em 2021, marcado para 26 de maio a 06 de junho

Publicado

⠀em

Araçatuba/SP receberá mais uma vez um dos eventos oficiais da ABQM – Associação de Criadores de Cavalo Quarto de Milha. Dessa forma, o 30° Congresso Brasileiro do Quarto de Milha de Trabalho & Conformação acontece de 26 de maio a 06 de junho, no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado.

Prazo encerrado no dia 22 dá conta de mais de 8,5 mil inscrições. Segundo nota da Associação, conjuntos de 16 estados brasileiros, formados por 1,2 mil competidores e 2,2 mil animais, entrarão em pista almejando prêmios em dinheiro, 1,3 mil troféus e 385 fivelas.

Vedada a presença do público a fim de cumprir todos os protocolos sanitários de combate à propagação da Covid-19, habilitados a estar no recinto apenas competidores e equipes técnicas. Até havia a chance do evento não acontecer, caso o Plano São Paulo alterasse as regras de flexibilização da quarentena, mas tudo certo e o evento está confirmado.

Como sempre, títulos disputados em 18 modalidades esportivas: Apartação, Breakaway Roping, Cinco Tambores, Conformação, Laço Cabeça, Laço em Dupla, Laço Individual, Laço Individual Técnico, Laço Pé, Maneabilidade e Velocidade, Performance Halter, Ranch Sorting, Rédeas, Seis Balizas, Team Penning, Três Tambores, Western Pleasure e Working Cow Horse.

Vale lembrar que em 2020, a pandemia eclodiu às vésperas do Congresso. Evento cancelado e a incerteza do que viria pela frente. Mesmo agora em 2021, houve um adiamento. Previsto para 15 a 25 de abril mudou de data por conta do recrudescimento do contágio da Covid-19 em todo o Brasil.

A diretoria executiva da ABQM segue buscando sempre contemplar os associados e manter o mercado aquecido. Por isso nunca abre mão de realizar os eventos, assim como ano passado, em que fez um ‘mutirão’ para encerrar 2020 com as competições do Nacional, Potro do Futuro, Derby e Juvenil em dia.

Evento cancelado ano passado por conta da pandemia de Covid-19 retoma agenda do Quarto de Milha em 2021, marcado para 26/05 a 06/06

O valor total de premiação chega a R$ 2 milhões

A ABQM lançou, de forma inédita, a premiação garantida com acréscimo da receita aos conjuntos do 30º Congresso Brasileiro. Além disso, garantiu que o que exceder voltará aos competidores. Com o intuito de apurar o valor total de cada modalidade para premiação garantida, a ABQM teve como base uma série de estudos, a partir dos dados de inscrições e receitas dos últimos três eventos.

Desse modo, distribuiu o valor garantido, proporcionalmente, a cada modalidade. De acordo com informações da ABQM, a receita extra das inscrições seguirá o mesmo critério. Divisão da receita adicional ao valor garantido proporcionalmente a cada modalidade. Ou seja, o montante que ultrapassar, foi distribuído entre os competidores.

De fato, isso aconteceu. “Garantimos nestas provas mais de R$ 1,5 milhão. A arrecadação em inscrições chegou a R$ 2 milhões, que voltam proporcionalmente às categorias das 18 modalidades do Congresso. Mérito do cavalo Quarto de Milha e de toda a ‘família quartista’”, comemora Caco Auricchio, presidente da ABQM.

Além do recorde em inscrições, modalidades do Congresso Brasileiro apresentaram crescimento expressivo no número de participantes. Dentre elas, estão: Apartação (36,9%), Breakaway (107,1%), Laço Cabeça (49,1%), Laço em Dupla (68,3%), Laço Individual (18,1%), Laço Pé (18,1%), Ranch Sorting (41,7%), Team Penning (59%), Três Tambores (3,9%) e Working Cow Horse (11,8%).

Evento cancelado ano passado por conta da pandemia de Covid-19 retoma agenda do Quarto de Milha em 2021, marcado para 26/05 a 06/06

Quarto de Milha em prol do quartistas

Em outro ponto, logo após reivindicação dos competidores de, que fizeram um levante nas redes sociais, a ABQM prorrogou as inscrições. Encerrariam dia 19 e passaram para o dia 22.

Nesse mesmo momento, a entidade também mudou algumas regras, como a do cavalo Castrado. Portanto, as modalidades Seis Balizas, Três Tambores Laço Cabeça, Laço Pé e Laço Individual terão a Aberta Castrado como categoria independente.

“A Diretoria Executiva vem cumprindo o seu papel com muita competência, apesar de todas as dificuldades impostas pela pandemia. Sempre estivemos juntos da diretoria, buscando fomentar o cavalo em geral”, ressalta Carlos Braga, presidente do Conselho de Administração.

Clique aqui e confira a programação das provas. Para ficar por dentro de todas as informações: www.abqm.com.br | @abqmoficial.

Por Equipe Cavalus
Fonte: ABQM
Créditos das fotos: Reprodução/ABQM

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

Um pouco da história do cavalo Quarto de Milha

Como a raça se desenvolveu muito antes da criação da associação americana

Publicado

⠀em

A mitologia grega registra as façanhas épicas de um maravilhoso cavalo alado chamado Pégaso. Contudo, as histórias do início do cavalo Quarto de Milha no Texas falam de outro cavalo lendário. Steel Dust, que assim como Pégaso, podia voar, mas sem nunca deixar o solo.

Criado em Kentucky, descendente da lenda Sir Archy (foto de chamada), Steel Dust chegou ao Texas com um ano de idade em 1844. Sua progênie e sua lenda se espalharam entre os cowboys que levaram gado Longhorn pelas trilhas do Texas, desbravando as Grandes Planícies para a pecuária.

Seu nome, Steel Dust, tornou-se a identificação de uma raça inteira de cavalos. Em resumo, chamam-se seus descendentes de ‘Steeldusts’, o tipo favorito do cowboy. Eram cavalos musculosos, marcados com orelhas pequenas, mandíbula grande, inteligência notável e velocidade relâmpago de até quatrocentos metros.

Steel Dust, portanto, era o cavalo Quarto de Milha americano quando ainda nem existia essa designação, nem a associação e tudo mais. Antes de mais nada, ele e sua espécie alcançariam fama em proporções tão magníficas quanto a do mítico Pégaso.

Em tempos bem, bem distantes

Contudo, a história do cavalo Quarto de Milha começa muito antes. Don Hedgpeth, em seu artigo ‘They Rode Good Horses: The First Fifty Years of the American Quarter Horse Association’, conta que dá para rastrear as origens da raça até a América Colonial, Século 16. Os antepassados na época da colonização das Américas gostavam de corrida e corriam os cavalos ingleses. Os mesmos com os quais aravam e cavalgavam todos os dias.

Não demorou muito para que os fazendeiros coloniais das Carolinas e da Virgínia, nos Estados Unidos, começassem a negociar por um cavalo mais rápido. De origem espanhola, quem criava esse tipo eram os índios Chickasaw.

Exemplares que aportaram na Flórida com os primeiros exploradores e colonos espanhóis e são parte desse momento da civilização americana. Cruzamento do berbere da África do Norte com os de raça espanhola. Há evidencias desses cruzamentos já no Século 17, por volta de 1611. Nos 150 seguintes, esses animais ficaram conhecidos por ‘Celebrated American Quarter Running Horse’.

O termo quarter refere-se à distancia percorrida em que eram imbatíveis, enquanto running é corrida. Cavalos que corriam um quarto de milha, muitas vezes nas principais ruas de pequenas aldeias. Em meados do Século 18, era evidente que os colonos estavam na América para ficar. Alicerçaram fazendas, plantações e cidades em toda a costa atlântica.

O antepassado do cavalo Quarto de Milha

Em 1752, John Randolph da Virgínia importou um neto de The Godolphin Arabian chamado Janus. The Godolphin Arabian faz parte da fundação do puro-sangue e sua linhagem fazia sucesso na Inglaterra em especial. Quando cruzou Janus com essas éguas coloniais, dos cavalos Chickasaw, o resultado foi o protótipo do cavalo Quarto de Milha.

Embora não se possa dizer que Janus fundou a raça, pode-se argumentar convincentemente que ele a moldou e formou significativamente. Ele próprio um corredor de longa distancia, Janus marcou seus potros com velocidade em distâncias curtas, bem como a capacidade de passar essa velocidade através de gerações sucessivas.

Ao mesmo tempo que o sangue de Janus melhorava os cavalos mais rápidos, aqueles que corriam 400 metros, cavaleiros coloniais adaptaram o estilo inglês para corridas de até um quarto de milha. Assim, formavam-se cada vez mais animais rápidos e resistentes, características necessárias e adequadas para a vida em uma fronteira selvagem. Serviam para o trabalho nas fazendas durante toda a semana e ainda disputavam corridas nos finais de semana.

E a história segue com nomes importantes, formadores de linhagem, até chegarmos aos relatos que mais conhecemos, do surgimento das associações e os cavalos registrados que tornaram-se lendas.

Por Equipe Cavalus
Fonte: AQHA
Crédito da foto: AQHA Journal

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

Tipos distintos do cavalo Quarto de Milha

Uma das raças mais populares – e numerosas – do mundo conta com alguns fatos que a diferencia das demais

Publicado

⠀em

Alguns fatos e histórias fascinantes levam o cavalo Quarto de Milha a uma das raças mais populares do mundo. Claro que sua aptidão e velocidade também ajudam nessa popularidade. Usado para trilhas e competições esportivas, surgiu nos Estados Unidos há mais de 400 anos.

Especialmente quando se trata de categoria do cavalo Quarto de Milha para reprodução, existem três tipos distintos, de acordo com as qualidades físicas e atléticas que os identificam: foundation, hunter/clássico, halter/conformação. Você já ouviu falar?

Foundation: geralmente encontrado em ranchos ou fazendas. Têm a resistência certa para serem verdadeiros cavalos de trabalho. Constituição robusta e atarracada, especialmente no que diz respeito às pernas e posteriores. Paleta sólida e, além disso, são muito musculosos. Cernelha redonda e peito em forma de barril. Portanto, cavalos desse tipo se definem por força e robustez. Lembram exemplares antigos, linhagens de base, embora os cavalos não tenham, necessariamente, que ser de fundação para exibir essas características.

cavalo Quarto de Milha, uma das raças mais populares – e numerosas – do mundo conta com alguns fatos que a diferencia das demais
Cavalos do tipo Halter

Clássico: contrastam com o tipo foundation. Tendem a ser mais elegantes e estreitos no tipo de corpo, mas ainda com músculos fortes. Cabeça, frequentemente, mais longa e elegante – não tanto quanto a de Árabes e Puro-sangues -, mas, certamente, menos larga do que um cavalo Quarto de Milha do tipo foundation. As modalidades chamadas Hunter (foto de chamada), ou clássicas, não têm competições no Brasil.

Conformação: esse tipo é uma mistura entre o foundation e o clássico. Normalmente possuem músculos fortes, cabeça e pescoço refinados e costas mais curtas. São criados especificamente para competir no cabresto, ou seja, provas de halter ou conformação, embora alguns sejam versáteis o suficiente para cavalgar também.

Fonte: helpfulhorsehints
Crédito das fotos: Divulgação/AQHA

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

Quarto de Milha se despede de três grandes reprodutores da raça

Dual Spark, El Shady Zorrero e Keys To The Moon desapareceram recentemente, mas o legado de cada um deles será lembrado para sempre

Publicado

⠀em

Três perdas inesperadas, de três grandes reprodutores da raça Quarto de Milha no Brasil e no mundo. Os últimos dias não foram fáceis para os quartistas. Afinal, se despediram de nada mais nada menos do três lendas.

Foram eles: o melhor reprodutor de Laço do mundo, o baio Dual Spark; a Lenda Branca, detentor de uma carreira meteórica, o tordilho El Shady Zorrero; e, por fim, um dos maiores produtores de campeões no Brasil, o alazão Keys To The Moon.

A fim de homenagear cada um desses três grandes reprodutores da raça, abaixo você confere o legado deixado por eles. Lembrando, antes de mais nada, que lendas nunca morrem. Haja vista que seus legados serão lembrados para sempre.

Dual Spark – Foto: Divulgação/Gerson Viana

Dual Spark

Precocemente, aos 16 anos, o baio importado Dual Spark faleceu após ser vítima de uma cólica. De criação de um grande selecionador de cavalos de trabalho nos Estados Unidos, chamado Bob Lewis, ele foi trazido para o Brasil através de uma parceria entre importantes criadores da raça. Resultando, assim, no condomínio Dual Spark.

Filho de Dual Pep e Dolittle Lena, Dual Spark soma U$ 66.042,00 em ganhos pela American Quarter Horse Association (AQHA). Sem falar ainda que, por consequência, acumula 206 pontos no Registro de Mérito. Entre os principais títulos conquistados pelo garanhão, estão no seu currículo:

  • Tricampeão do AQHA High Point em Apartação;
  • Reservado Campeão do NRCHA World’s Greatest Horseman em WCH com Bobby Lewis;
  • 3º lugar no Campeonato Mundial AQHA em Apartação (Aberta Jr).

Já como reprodutor, Dual Spark acumula ganhos de mais de U$ 500.000,00 em Working Cow Horse e Laço nos Estados Unidos. Entre os seus filhos, em resumo, destaque absoluto para Dual Patron, um dos mais premiados animais de todos os tempos em Laço nos Estados Unidos.

No Brasil, ele possui 418 filhos registrados pela Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Quarto de Milha (ABQM). Em seis gerações, seus filhos somam, atualmente, mais de R$ 243 pontos pela ABQM.

Se não bastasse tudo isso, Dual Spark ainda foi apontado como o nº1 entre os melhores garanhões de todos os tempos da American Rope Horse Futurity Association (ARHFA). Trata-se da entidade norte-americana que promove, há alguns anos, as mais importantes provas técnicas de Laço Cabeça e Laço Pé nos Estados Unidos.

Como resultado, Dual Spark ocupa o topo como o nº1 entre os melhores garanhões de todos os tempos geral de Futurity – U$ 90, 500.00. Bem como é o nº 1 de todos os tempos do ranking geral – U$ 135,375.50.

Dual Spark, El Shady Zorrero e Keys To The Moon desapareceram, mas o legado dos três grandes reprodutores da raça será lembrado para sempre
De propriedade da Fazenda Caruana, El Shady Zorrero – Foto: Divulgação

El Shady Zorrero

‘A Lenda Branca’, El Shady Zorrero desapareceu recentemente aos 30 anos por causas naturais. Mas, acima de tudo, o seu legado será lembrado para sempre. Afinal, suas marcas impressionam, tendo tido uma carreira meteórica.

Na reprodução, um fenômeno! Sobretudo porque seus filhos conquistaram, até o momento, 14.995,50 pontos de Registro de Mérito na ABQM. Bem como R$ 5.295.378,65 em ganhos pelo SGP Sistema.

Filho de Shady Leo e El Annie Bell, era detentor de uma beleza arrebatadora. Aprumos corretos, força e porte elegante. Também era chamado de ‘o cavalo do Príncipe’! Agregado a isso, tinha inteligência, característica que, inclusive, transmite aos filhos. 

Sem dúvida, a vida desse garanhão foi provida de momentos de vitórias e superação. A princípio, treinado em 1994 para as provas de Três Tambores e Seis Balizas, venceu alguns campeonatos. Era montado por Gustavo Rubira Brambilla, seu primeiro proprietário.

Entretanto, uma lesão no dorso interrompeu a promissora carreira. Mesmo assim, El Shady Zorrero manteve-se em atividade até os seis anos de idade. Adquirido por Régis Savietto Frati em novembro de 2000, o reprodutor fez apresentações memoráveis com a filha do criador, Júlia.

Depois de mais algumas boas exibições, ele voltou a sentir a lesão. Assim, Régis o colocou definitivamente na reprodução. Contudo, em uma conversa entre amigos, surgiu a ideia de que Paulo César Rebeis Farha, da Fazenda Caruana, o comprasse. 

Com a ida para a Caruana, o garanhão conquistou a tão merecida aposentadoria dos campeonatos de Tambor e Baliza. Mas em compensação passou a fazer hora extra no setor de reprodução. Tendo filhos – atualmente 454 registrados pela ABQM – espalhados por todo o Brasil. 

“A Lenda Branca, com resultados maravilhosos e fantásticos, superando e quebrando recordes, ganhou e convenceu não só aqui no Brasil, como seu primeiro filho também estreou em 2020 nos EUA já ganhando e surpreendendo também, no berço da raça Quarto de Milha. Não tenho dúvidas que sua produção ainda vai surpreender com muitas e muitas conquistas”, disse Paulo Fahra.

E ainda acrescentou: “Se no momento a tristeza me invade, tenha certeza que a alegria de Deus ter me dado o privilégio de tanto tempo de convivência com você com tantos momentos maravilhosos, e a paz de ter certeza que foi bem e está melhor, são dois sentimentos bem maiores que abafam minha tristeza. Estarei sempre contigo como sei que sempre estará comigo, e que seu galope seja eterno nos pastos da Caruana. Gratidão eterna e lembre-se : Lendas não morrem”.

Dual Spark, El Shady Zorrero e Keys To The Moon desapareceram, mas o legado dos três grandes reprodutores da raça será lembrado para sempre
Keys To The Moon – Foto: Divulgação/Jeferson Araújo

Keys To The Moon

Nascido em 1986, Keys To The Moon foi importado por Antonio José Rossi Junqueira Vilela, titular da Fazenda Itahipá, em 1990. Hall da Fama da ABQM em 2013, o garanhão comprovou suas qualidades genéticas na reprodução. Top 20 no Ranking Geral de Reprodutores da ABQM, seus filhos somam 2.866,25 pontos no Registro de Mérito. Na semana em que completaria 35 anos, foi posto para dormir em função da idade e dificuldade de ficar em pé e se alimentar.

Antes de mais nada, Keys To The Moon é filho de duas lendas da Apartação mundial: Doc O’Lena, campeão Futurity em 1970 e produtor de três campeões Futurity: Lenaette, Smart Little Lena e Bar O’Lena; e Bar Socks Babe, Hall Of Fame pela AQHA, sendo retratada como ‘A Dama da Apartação’. Criação da lenda Shorty Freeman, que treinou, entre outros, seu pai. Uma genética inigualável.

Carregando todo este patrimônio genético, Keys To The Moon foi adquirido em 1995 pelos paranaenses Jayme e Sandra Navarro, titulares do Think A Mite Ranch. No Brasil, quando se fala em Think A Mite Ranch imediatamente vem na cabeça Keys To The Moon, e vice e versa. O casal de criadores, então, procurou acasalar o garanhão com matrizes de alta qualidade. Sem dúvida, tornou-se um animal de muito sucesso na reprodução brasileira, líder em várias temporadas pela ABQM.

Na época em que foi imortalizado pelo Hall da Fama, Sandra Navarro disse: “Uma genética de peso como a do Keys se perpetua no tempo, se encaixa no moderno, esculpe a sua produção como arte, se comprova cada dia mais como um dos melhores pais, avô paterno e, especialmente, como avô materno”.

São 199 filhos em campanha, pontuados em Laço Pé, Laço em Dupla, Laço Cabeça, Ranch Sorting, Apartação, Laço Comprido, Laço Individual, Team Penning e Três Tambores. Contudo, Key To The Moon também tem filhos competindo em Rédeas, Working Cow Horse e Vaquejada. Para completar todos estes dados, é importante lembrar que Keys To The Moon é ganhador de dez ABQM Awards como Reprodutor.

De acordo com o Sistema de Esportes da ABQM, o filho mais pontuado do garanhão é Moon Oak TMR, 164 pontos em Laço em Dupla e Laço Individual, Técnico e Cronometro; em seguida vem Tari Keys TMR, 144,5 pontos, em Três Tambores e Laço. Os dois como destaque por ultrapassarem a marca dos 100 pontos.

Em seu perfil do Instagram, Sandra Navarro escreveu: “18 de Março de 2021, o dia em que o Keys To The Moon completaria 35 anos de idade. É raro um animal sobreviver até essa idade com saúde. Também raro um garanhão, 5 meses antes de completar os longevos 35 anos, produzir o campeão de um Potro do Futuro da ABQM na categoria Aberta. Mas ele produziu, na modalidade de Laço Cabeça. É raro um garanhão se destacar em tantas modalidades, como também é raro se provar como pai de ótimos garanhões e matrizes. […]

[…] Enfim, há muito o que dizer sobre ele, como também há muito para agradecê-lo e parabenizá-lo. Nesta data, 35 anos são contados, porém, ele já está eternizado no Hall da Fama da ABQM. Mas sei que o maior presente que ele pode ganhar, e sabe que já ganhou, é ser eternizado no meu coração e no coração de milhares de quartistas Brasil a fora”.

Por Natália de Oliveira e Luciana Omena
Crédito das fotos: Divulgação

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

ABQM adia dois eventos oficiais por causa da pandemia

Primeiro a notícia do adiamento do 30º Congresso Brasileiro de Conformação e Trabalho; mas recentemente, a associação adiou também o 12º Congresso Brasileiro & Derby de Vaquejada

Publicado

⠀em

O recrudescimento do contágio da Covid-19 em todo o Brasil forçou a ABQM a tomar novamente medidas proteção. Portanto, a Associação informou que adiou dois eventos oficiais por causa da pandemia, mais uma vez. Trata-se do 30º Congresso Brasileiro de Conformação e Trabalho e do 12º Congresso Brasileiro & Derby de Vaquejada.

O 30º Congresso Brasileiro do Quarto de Milha aconteceria de 17 a 25 de abril, no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado, em Araçatuba/SP. Enquanto o 12º Congresso Brasileiro & Derby ABQM de Vaquejada, de 24 a 28 de março, no Parque das Palmeiras, em Lagarto/SE.

Antes de mais nada, todos os Estados estão fechando novamente para eventos de qualquer natureza, então, não tinha outra alternativa para a ABQM senão mudar seus planos. “A decisão da Diretoria Executiva, que monitora todo o cenário e segue as recomendações dos órgãos de saúde e as legislações vigentes, vem a zelar pela segurança dos associados, competidores, equipes técnicas, expositores e colaboradores”. 

ABQM - Quarto de Milha - adiou dois eventos oficiais por causa da pandemia: Congresso Brasileiro e Congresso e Derby de Vaquejada
Vaquejada – Crédito da foto: Divulgação/ABQM

No caso de Lagarto, a ABQM também adiou os cursos de Inspetores Oficiais, Jurados Oficiais e Núcleos da Raça (Norte e Nordeste) que realizaria junto ao evento no Parque das Palmeiras. De acordo com a entidade, a previsão é que o Congresso aconteça de 26 de maio a 6 de junho; enquanto que para o evento de Vaquejada, sem data ainda prevista.

Vale lembrar que a primeira fase de quarentena eclodiu há um ano, às portas do Congresso. Assim, não só a ABQM, bem como outras entidades, cancelaram ou adiaram seus eventos oficiais por causa da pandemia. O 30° Congresso, por exemplo, foi um dos primeiros dentro do Quarto de Milha a cancelar sua edição 2020. 

Foto: Divulgação

Ações tomadas em decorrência do avanço da pandemia da Covid-19

Em face de todo o exposto acima, os adiamentos dos eventos, entre outros, na quinta-feira (11), a ABQM reuniu empresários parceiros e gestores para apresentar, em primeira mão, as ações adotadas pela entidade para minimizar os impactos da pandemia. De acordo com o Caco Auricchio, apesar do momento difícil, a entidade não vai parar.

“Vamos continuar juntos, saúde em primeiro lugar. Os protocolos serão todos seguidos, mas fazemos questão de compartilhar as ações que serão tomadas pela Associação. Nosso objetivo é estar cada dia mais alinhados e mais próximos com nossos parceiros e associados. Caminharemos juntos a fim de fomentar a indústria do cavalo”, afirma Caco.  

Pontos abordados na reunião:

  • Repetir o investimento de R$ 10 milhões em fomento para a raça e trabalhar para a realização dos eventos;
  • Com o retorno das fases mais restritivas em todo o país, retomada de algumas medidas, já aplicadas em 2020, visando dar aos quartistas um prazo melhor para organizarem suas finanças, bem como prazos para cumprimento das exigências cartoriais;
  • Prorrogação do vencimento das anuidades e a mudança do parcelamento de cinco vezes para 12 vezes, além da mudança da parcela mínima de mil para R$ 100,00;
  •  Alteração dos prazos para envio de pedido de registro ao Stud Book – Encaminhamento dos pedidos para animais nascidos de 01/07/2020 a 01/03/2021  até 31/08/2021 sem multa;
  • Trabalho em desenvolvimento pela área de Tecnologia da Informação em busca de melhorar o fluxo das informações entre laboratórios e Associação;
  • Lançamento do Museu Virtual do Quarto de Milha;
  • Prazo de sete dias para oficialização das provas;
  • As ações de Bem-Estar Animal em provas oficiais e oficializadas e equoterapia;
  • Cuidados com o público e os colaboradores, entre outros.

Fonte: ABQM
Crédito da foto de chamada: Ysabella Motolla

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

Parque das Palmeiras se torna sede oficial da Vaquejada ABQM

Além do Potro do Futuro e Nacional, o complexo receberá também na temporada oficial 2021 o Congresso & Derby

Publicado

⠀em

O Parque das Palmeiras, em Lagarto/SE, foi anunciado como sede oficial da Vaquejada da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM). Antes de mais nada vale destacar que o Parque das Palmeiras faz parte de um complexo esportivo e social, que reúne o Haras Fábio José, o FJ Ringo Multieventos e o Parque de Exposições Gentil Barbosa. O local é de propriedade de Geraldo Majella.

Sede em três oportunidades do Potro do Futuro e Campeonato Nacional (2017, 2018 e 2020) da ABQM, o Parque das Palmeiras agora irá sediar o 12º Congresso & Derby, Evento realizado anteriormente em Pernambuco, em nove ocasiões, além de uma em Alagoas e outra no Rio Grande do Norte.

Portanto, todas as benfeitorias que fazem parte da megaestrutura do Parque das Palmeiras serão colocadas à disposição de plantéis da raça Quarto de Milha. Estes voltados à Vaquejada, de 24 a 28 de março, fortalecendo ainda mais a grandeza dessa centenária modalidade esportiva que tem suas raízes totalmente voltadas à cultura do povo nordestino.

Geraldo Majella, Prefeito (locutor) e Thiago Lima – Foto: Divulgação

Atendimento aos animais e bem-estar animal

Majella destaca que sua preocupação e da equipe que compõe o “staf” do complexo, comandada por Thiago Lima, Coordenador Geral de toda a estrutura, é aprimorar cada vez mais o serviço de atendimento aos animais. Bem como promover o bem-estar, tanto aos conjuntos participantes bem como a todos visitantes.

Isso, sobretudo, num ambiente mais confortável e com visão privilegiada da pista. Seja para aqueles que estejam nos camarotes ou nas arquibancadas, proporcionada pela moderna arena coberta a sede oficial da Vaquejada da ABQM.

“Mais uma vez é uma grande honra em receber os grandes eventos da Associação Quarto de Milha em nossa casa. Agora de forma inédita com realização do Congresso e Derby, que terão uma premiação superior a R$ 250 mil. Certamente, como fizemos nas versões anteriores, faremos de tudo para que a ABQM e todos os amigos e suas equipes que vierem para cá sejam recebidos da melhor maneira possível, desfrutando de toda nossa estrutura. Para aqueles que estiverem na pista possam desempenhar com grande performance às disputas.”

E finalizou acrescentando: “O nosso desejo, sem dúvida, é que o evento transcorra em clima de confraternização. E ao final o grande vencedor seja o cavalo Quarto de Milha e que possamos comemorá-lo com grande sucesso”, concluiu o anfitrião Geraldo Majella.

Por Equipe Cavalus
Fonte: Abdalla Jorge Abib – assessoria de imprensa No Galope
Crédito das fotos: 

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

Curiosidades sobre o cavalo Quarto de Milha

Você já deve ter reparado na agilidade dessa raça, que existe há 400 anos, cavalos tipicamente fortes e velozes

Publicado

⠀em

O cavalo Quarto de Milha é a raça mais popular do mundo. Em seu país de origem, os Estados Unidos, surgiu no início dos anos 1600. Em primeiro lugar, colonos ingleses cruzaram éguas Puro Sangue Inglês com cavalos nativos, os mustangs.

Então, houve uma seleção a partir desses cruzamentos, animais com características próprias para a lida do gado. No trabalho do vaqueiro, o animal se especializou a ponto de tornar-se imbatível nas atividades de campo.

Assim, após o trabalho nas fazendas, os vaqueiros se reuniam em uma rua da cidade e disputavam corridas de curta extensão. Costumava-se adotar uma distância de um quarto de uma milha (402 metros). Por isso, o termo acabou por designar a própria raça.

Desde aquele tempo, 400 anos atrás, percebia-se que o cavalo Quarto de Milha apresentava explosão de energia muscular sem igual. Dessa forma, até hoje é reconhecido e empregado como uma raça de força e velocidade.

De acordo com a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha, os indivíduos da raça têm uma aparência de força e tranquilidade. Quando não trabalhando, deve conservar-se calmo, mantendo a própria força sob controle. Aliás, o cavalo Quarto de Milha chegou ao Brasil em 1995, e em 1969 surgiu a ABQM.

cavalo Quarto de Milha: você já deve ter reparado na agilidade dessa raça, que existe há 400 anos, cavalos tipicamente fortes e velozes

Você sabia?

  • Seu andamento é harmonioso, em reta, natural, baixo. O pé levanta livremente e recoloca-se de uma só vez no solo, constituindo-se no trote de campo.
  • São cavalos cuja altura é, em média, de 1,50m. Robustos e muito musculados, pesam em média 500 quilogramas.
  • A cabeça do QM é pequena e leve. Em posição normal, deve-se ligar ao pescoço em ângulo de 45º.
  • Suas orelhas são pequenas, alertas, bem distanciadas entre si.
  • O cavalo Quarto de Milha tem olhos grandes. Assim sendo, por ter a testa ser larga, os olhos ficam bem afastados entre si permitindo um amplo campo visual. Não só para para a frente como também para trás, ao mesmo tempo, com o mesmo olho.
  • Narinas grandes, boca pouco profunda, permitindo grande sensibilidade às embocaduras e um focinho pequeno.
  • O pescoço tem comprimento médio. Insere-se ao tronco em ângulo de 45º, porém fica bem destacado. Somente a junção entre o pescoço e a cernelha deve ser gradual.
  • O Quarto de Milha tem uma docilidade extrema. Consegue, portanto, operar com partidas rápidas, paradas bruscas. Tem grande capacidade de mudar de direção e enorme habilidade de girar sobre si mesmo.
  • Considerado o cavalo mais versátil do mundo, é usado em modalidades de Conformação, Trabalho e Corrida.
  • Além do esporte, o cavalo Quarto de Milha vai bem no lazer, na prática da Equoterapia, trabalho no campo em fazendas.
  • Os primeiros exemplares a desembarcarem no Brasil, seis ao todo, vieram através da famosa Swift-King Ranch.
  • Sua velocidade chega a 88 km/h.

Fonte: ABQM e Wikipedia
Crédito das fotos: Divulgação/Ysabella Mottola

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

Dalmyr Semeghini investe na criação de cavalos voltados ao Trabalho

A Fazenda Santa Maria, entre outros animais, é a casa dos garanhões Rey For Jackson e SM Shake Your Boon

Publicado

⠀em

A história do Dr. Dalmyr Semeghini com os cavalos é antiga. Tudo começou em 1928 e já dura quatro gerações. Hoje, o foco do criatório é o Laço Individual, devido ao sucesso dos filhos de seus garanhões e matrizes terem destaque nessa modalidade. Bem como, foco na criação de cavalos voltados ao Trabalho de forma geral.

A Fazenda Santa Maria começou com o Sr. Theodósio Semeghini, há 93 anos. Em 1962 foi vendida por um dos herdeiros e readquirida em 1973, pelo então proprietário atual, o Dr. Dalmyr Semeghini.

De acordo com ele, originalmente era uma fazenda de criação de gado. A fim de fazer um manejo eficiente, utilizava cavalos de lida Mangalarga Paulista, liderados pelo garanhão Turbo MJ, filho do famoso Turbo Jo.

Então, a partir de 1993, iniciou-se a criação de cavalos Quarto de Milha. Foi Dalmyr Semeghini Jr, filho mais velho do criador, que deu o ‘ponta pé’ inicial nesse novo segmento. Dessa forma, a criação tem como foco as modalidades esportivas do Quarto de Milha, cuidando sempre do aprimoramento genético para provas de performance e gado.

A Fazenda Santa Maria, cria cavalos voltados ao Trabalho; e entre outros, é a casa dos garanhões Rey For Jackson e SM Shake Your Boon
SM Shake Your Boon – Foto: Fabio Cabrera

Animais em destaque

Em 28 anos desde que optaram pela criação de Quarto de Milha, Dr. Dalmyr conta que a experiência os carrega para excelência na raça. “Ótimas instalações, garanhões e matrizes importadas, que nos permitem colocar no mercado animais extremamente competitivos, com bela estrutura física, grande resistência e pelagem diferenciada”.

Localizada em Itápolis/SP, a Fazenda Santa Maria tem hoje um total de 85 animais. Entre eles dois garanhões principais, Rey For Jackson (Dual Rey x DA Royal Pepto) e SM Shake Your Boon (Fannig Sugar x OH Lady Boon). Ambos importados e produtores, assim como as principais matrizes do criatório, a maioria importada e produtoras de campeões.

Entre as reprodutoras, Crocheted. “Ela é importada dos Estados Unidos. Talvez, hoje no Brasil, a matriz viva que mais ganhou prova no Laço por lá, mais de US$ 200 mil”. Dr. Dalmyr ainda destaca Mandy Stylish SF, mãe do atual campeão Nacional de Laço Individual Cronômetro Aberta e Aberta Catrado, Boon Stylish Lena. O animal é cruzamento da égua com SM Shake Your Boon.

Entre outras, como Smooth Salley RE, My Kinda Party LN, Peptos Joy, Corona Dash Streak, Glory Designer, Mariah Red Feather.

A Fazenda Santa Maria, cria cavalos voltados ao Trabalho; e entre outros, é a casa dos garanhões Rey For Jackson e SM Shake Your Boon
Crocheted – Foto: Robson Tegani

Inventivo ao cavalo Quarto de Milha

Entusiasta de cavalos voltados ao Trabalho, o criador investe sempre. “A expectativa que eu tenho com o cavalo de Laço, se confunde com a expectativa que eu tenho com o cavalo de Trabalho. Na fazenda temos uma tropa bem específica de trabalho, importante e bem boa. E uma tropa de performance, voltada para os Três Tambores”.

Mas, ele faz questão de reafirmar não só o seu incentivo ao cavalo Quarto de Milha como um todo, como também ao cavalo de Trabalho “Tanto que tem um campeonato de Ranch Sorting que leva o nome do meu garanhão, Rey For Jackson. Eu dou toda a premiação e o fomento. Sou criador há muitos anos e tenho prazer em promover a raça Quarto de Milha, que eu adoro, amo e cuido”.

Por Equipe Cavalus
Na foto de chamada: Rey For Jackson / Crédito: Cedida

Veja mais notícias da modalidade Laço Individual no portal Cavalus

Continue lendo

Quarto de Milha

Desaparece Shady Blue, um dos filhos de destaque do lendário Shady Leo

Garanhão de criação e propriedade de Wanderley Cesário Garcia, do Haras Garcia, de Bauru/SP, morreu aos 31 anos de causas naturais

Publicado

⠀em

A raça Quarto de Milha registrou recentemente mais uma perda significativa. Um dos filhos de destaque de Shady Leo – reprodutor líder absoluto das estatísticas da Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Quarto de Milha (ABQM)  – , o garanhão palomino Shady Blue faleceu no dia 20 de janeiro. 

De acordo com o criador e proprietário do animal, Wanderley Cesário Garcia, do Haras Garcia, de Bauru/SP, Shady Blue tinha 31 anos e morreu de causas naturais. “Começou a ficar fraco, deitou e não levantou mais”, disse o criador. “A perda do cavalo foi difícil, porque ele nasceu e morreu no haras. Quem me conhece sabe que o tratava como um filho. Todo fim do dia ia na baia para ver como ele estava”.

Antes de mais nada vale ressaltar que o garanhão era resultado do cruzamento de Shady Leo com a égua importada DS Blue Ribbon. “Ela é produtora de campões como a WCG Rebeka Blue Top (Reservada Campeão Nacional 2000 Três Tambores Jovem e Principiante) e a Anjun San Blue (Camp.Congresso/03 Laço Dupla Am/Princ). Foi um cruzamento que não tinha como não dar um campeão”, conta o Wanderley

LEIA TAMBÉM

 
Shady Blue morreu aos 31 anos de causas naturais – Foto: Divulgação

Legado de Shady Blue

Ainda de acordo com o criador, o garanhão foi domado em Rédeas pelo treinador Luiz Carlos Moreira. Em pista, chegou a conquistar o 6º lugar no Campeonato Nacional da ANCR, no ano de 1993. “Ele participou de poucas provas e acabei optando por deixar ele como garanhão no haras”.

Como resultado, Shady Blue provou que puxou ao pai na reprodução. Afinal, os 81 filhos registrados no Sistema de Esportes da ABQM contabilizam 2.475 pontos. Além disso, pelo SGP Sistema soma mais de R$ 570 mil em prêmios como garanhão.

“Além de um DNA forte, a cor palomina chamou a atenção e vários criadores começaram a procurar por cobertura do cavalo. Logo seus filhos começaram a despontar em várias modalidades como Seis Balizas, Três Tambores e Vaquejada”, acrescenta o criador.

Entre os seus filhos, destaque para a égua Tundra Agae (com mãe Jatu Agae). Ela soma 254,50 pontos pela ABQM e, pelo SGP Sistema soma R$  41.726,00 em prêmios como competidora e R$ 19.791,00 como matriz. Outros filhos de destaque são Pom Pom Agae, Blue Berry Jet, Brenda Top Schady, WCG Rambo Shady Blue, Naphta Agae, Schumacher Agae, Perpermint Agae, Joe Shady O’Lena ESF, WCG Brisa Shady e Streak Of Blue DPR.

“Fico feliz pelo legado de filhos que ele deixou e por fazer parte da história do Quarto de Milha”, finaliza Wanderley Cesário Garcia.

Por Natália de Oliveira
Colaboração: Única Press

Crédito da foto: Divulgação

Veja mais notícias do cavalo Quarto de Milha no portal Cavalus

 

 

Continue lendo

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente
as novidades
do Portal Cavalus.

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente
as novidades
do Portal Cavalus.