Cavalgadas Brasil

Rotas Históricas a Cavalo – Real Caminho do Viamão

Paulo Junqueira, em sua coluna da semana, escreve sobre Rotas Históricas a cavalo, cenário de gravação de um documentário

Publicado

⠀em

Rotas Históricas a Cavalo – Real Caminho do Viamão

A cavalgada dessa semana foi para gravação de um documentário para TV produzido pela Canal Azul Filmes e Produtora Brasileira. Trata-se da terceira temporada da série “Homens do Caminho, Rotas Históricas a Cavalo” – desta vez revivendo o Real Caminho do Viamão, Rota dos Tropeiros.

A primeira série lançada em 2019, com três episódios, reviveu a rota histórica da Estrada Real que ligava Diamantina – MG a Paraty e Rio de Janeiro. 

Refazendo os percursos das principais rotas históricas brasileiras, os cavalos da raça Mangalarga Marchador da Agro Maripá são os grandes protagonistas dessa aventura.
Nessa semana cavalgamos em São Luiz do Purunã, bela região dos Campos Gerais, no Paraná. No primeiro dia, com um pouco de frio apesar da chegada da primavera, a gravação foi num bosque de Pinheiros em meio a “viração” como são chamadas aqui no sul as brumas/ neblina.

No dia seguinte fomos cavalgar na Cabanha São Rafael, um dos mais tradicionais criatórios de cavalos da raça Crioulo. Um encontro muito oportuno, uma vez que a Cabanha dedica-se ao resgate da tradição tropeira e o desenvolvimento social e sustentável da região, por meio do incentivo às ações do Instituto Purunã.

Passeio pela Cabanha proporcionou observar a integração de duas grandes raças de cavalos: Mangalarga Marchador e Crioulo

Foi um momento muito especial esse encontro de raças. Guiados pelo anfitrião Mariano Lemanski, percorremos os belos campos da Cabanha, passando por manadas de cavalos e gado. Foi interessante observar a integração de cavalos Mangalarga Marchador e Crioulo.

Também foi uma rica troca de experiências, quando Marcelo e Sophia da Agro Maripá falaram de seus projetos e puderam conhecer um pouco dos mais recentes projetos da Cabanha São Rafael -“Bem-estar único” e “As Domadoras”- Conexão com o cavalo. Karoliny Lopes, uma das “domadoras” cavalgou conosco montando uma égua que esta domando.

No último dia fomos cavalgar na Fazenda Purunã, que abriga parte da Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana, formada há 400 milhões de anos, o que garante ao local uma biodiversidade e geodiversidade muito específicas. Cavalgamos entre afloramentos de rochas com vista para cânions e belíssimas paisagens que impressionaram pela grandiosidade.

Cavalgada proporcionou vistas para os cânions – Foto: Raphael Luiz Sobania

Nesses dias de cavalgada tive mais uma oportunidade de ver como paixão pelo cavalo pode unir pessoas e culturas.

Por Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Veja outras notícias da editoria Turismo Equestre no portal Cavalus

WordPress Ads
WordPress Ads