Cavalgadas Brasil

Safári a cavalo – Quão seguro é cavalgar nas proximidades de leões, rinocerontes, elefantes?

Nessa semana, Paulo Junqueira conta como são os bastidores de uma cavalgada em safaris, com toda a proximidade dos animais selvagens

Publicado

⠀em

Safari a cavalo? Cavalos são presas e o que impede um bando de leões de ir atrás do cavalo em que um cavaleiro está? O que acontece se você, de repente, encontrar um animal selvagem no meio da savana?
Quando a maioria das pessoas ouve falar de safáris a cavalo pela primeira vez, a primeira conclusão é: sair num animal que é presa no país dos leões? Loucura total! Cavalgar no prato principal, e você é a sobremesa, certo?

Leia mais

Mas a verdade é que, embora sempre haja um risco em qualquer tipo de safári , num safári a cavalo o risco é mantido excepcionalmente baixo com guias super especializados e cavalos excepcionais, também muito bem treinados para esse fim específico.

Podemos encontrar predadores enquanto cavalgamos, mas eles muito raramente representam uma ameaça para os cavalos. Os cavalos são grandes (muito maiores que uma zebra) e uma presa bastante antinatural para os grandes animais, inclusive os felinos, além de terem humanos com cheiro estranho neles! Você recebe instruções para nunca correr quando vê um deles, mas se reúnir como um grupo – os leões ficam confusos por que a “presa” não está fugindo. Eles geralmente ficam intimidados (acredite ou não, eles geralmente ficam com medo).

Os guias do safari a cavalo

Nossos operadores de safári percorrem essas áreas há muitos anos e conhecem a região como a palma de suas mãos. Os guias são altamente treinados*, com pelo menos 10 anos de experiência como guia de safári a cavalo antes de se tornar um guia líder.

Sua experiência no campo, aliada a incríveis cavalos, significa que eles são especialistas em ler a linguagem corporal dos animais e lidar muito bem com a natureza selvagem. Eles sabem quando se afastar e como se posicionar quando se trata de animais maiores – sempre fico impressionado com a capacidade deles de ler cada aba da orelha de um elefante ou movimento de sua tromba.

Todos os guias também carregam um chicote, ou um tipo de “caneta”, ambos fazem um som de tiro que geralmente assusta qualquer animal. Eles também sempre estão armados e sabem usar muito bem essa arma (só em último caso).

É muito raro que você precise sair de uma situação difícil rapidamente, pois os guias conhecem muito bem a região e a vida selvagem que habita nela, mas um bom nível de equitação, sem dúvida, ajuda minimizar os riscos.

Há sempre um guia principal e um guia reserva preparados para garantir a segurança de todos. Se acontecer algum encontro inesperado com animal, seu guia principal se concentrará em garantir que ele não represente uma ameaça. Nesse caso, o grupo recebe instruções para sair do local com o guia de apoio. Todos os operadores de safári a cavalo têm um excelente histórico de segurança e sou testemunha disso, já participei de 16 diferentes safaris a cavalo em 5 países no continente africano.

*na próxima semana vamos falar do treinamento dos Guias e dos animais que participam dos safari a cavalo.

Por: Paulo Junqueira Arantes
Cavaleiro profissional e Diretor da agência Cavalgadas Brasil
www.cavalgadasbrasil.com.br

Mais notícias no portal Cavalus

WordPress Ads
WordPress Ads