Hipismo

Brasil marca a sua estreia na Alemanha com resultado recorde de João Victor Oliva

Rodolpho Riskalla também se destacou com uma boa atuação durante o CDI4*, marcando o seu retorno às pistas após faturar uma prata na Paralimpíada de Tóquio

Publicado

⠀em

Brasil marca a sua estreia na Alemanha com resultado recorde de João Victor Oliva

Na última quinta-feira (16), o brasileiro João Victor Macari Oliva apresentou a maior nota de um brasileiro no exterior, 71.696%. O feito correu durante o Grand Prix (Big Tour) do concorrido CDI4* de Aachen, na Alemanha. O brasileiro, montando Escorial Horsecampline tem muitos motivos para comemorar: a dupla, formada há exato um ano, levantou a torcida brasileira que comemorou o feito histórico.

“Gostei da prova, conseguimos fazer menos erros do que nas provas anteriores, perdemos um pouco na mudança de piruetas onde o cavalo atrasou o pé, mas estamos felizes de conseguir bater nossa pontuação aqui dentro do top de Aachen”, comemorou.

Avaliação

O conjunto foi avaliado por todos os membros do júri – quatro deles 5* da Federação Equestre Internacional (FEI) – com notas acima de 70%: a alemã Katrina Wüst (72.283%), Christof Umbach, de Luxemburgo (71.957%), a australiana Susan Hoevenaars (71.522%), a holandesa Francis Verbeek van Rooij (70.217%), além do russo Yuri Romanov, juiz FEI4* que atribuiu a dupla a nota mais alta, 72.500%. Na classificação geral do Grand Prix, João e Escorial ficaram em 11º entre os 22 que concluíram a prova. A vitória coube a Gina Capellmann montando Valesco 50, 74.174%, pela Alemanha.

Curiosamente, João Victor teve como uma de suas primeiras treinadoras Ingrid Troyko Borgoff, amazona que no CHIO de Aachen de 1972 foi a vice-campeã do Grand Prix. João Victor retorna ao picadeiro no GP Special nessa sexta 17, a partir das 13h15 (horário brasileiro).

Rodolpho Riskalla – Small Tour

Depois da prata no Paraequestre na Paralimpíada de Tóquio, Rodolpho Riskalla retornou para às pistas do Adestramento em grande estilo. O cavaleiro marcou presença no Concurso de Dressage Internacional (CDI4*) do Concours Hippique International Officiel (CHIO5*) de Aachen, na Alemanha, o mais famoso evento hípico do mundo.

Homenageado pela organização do evento com direito a desfile de carruagem diante da plateia, desta vez o cavaleiro paulista de 36 anos radicado na Europa voltou a disputar o Adestramento convencional. Competiu pela primeira vez em uma competição internacional com a égua Oldenburger Die Wette.

A estreia da dupla no Prix St. George (Small Tour) rendeu 69.235% de nota média final, resultado comemorado com entusiasmo. “Fui muito bem e estou super feliz porque é um concurso grande, estar aqui no CHIO de Aachen não é para qualquer um. Acredito que ia fazer mais de 70%, mas a juíza australiana Susan Hoevenaars me deu uma nota muito mais baixa (66.029%) que os outros juízes e isso acabou baixando minha média final, mas é a vida”, comentou o atleta.

Classificação

Susan Hoevenaars é juíza 5* da Federação Equestre Internacional (FEI), assim como a holandesa Francis Verbeek van Rooij e Christof Umbach, de Luxemburgo, que deram a mesma nota ao conjunto, 71.029%, além da alemã Katrina Wüst, 70.441%. Fechando o time de juízes, o russo Yuri Romanov (FEI4*) atribuiu ao conjunto a nota 67.647%. Na classificação geral a dupla ficou em 9º lugar entre 13 competidores de seis países.

Die Wette já deu mostras que a dupla promete. Propriedade da empresária e criadora brasileira Tânia lara Loeb Wald, a égua Ondenburg foi cedida para Rodolpho há um ano e os planos do cavaleiro e fazer uma bem sucedida campanha internacional com ela. Como estava se preparando para a Paralimpíada de Tóquio com outro cavalo, Don Henrico, Rodolpho deixou Die Wette com seu treinador, o alemão Holga Finke, que fez algumas provas com ela. Rodolpho Riskalla e Die Wette retornam para a pista no sábado 18 para a prova Intermediária I a partir das 17h (12h no Brasil).

Colaboração: CBH
Crédito imagem: Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

WordPress Ads
WordPress Ads