Hipismo

Marcello Ciavaglia fatura o bi no Clássico

33º Torneio de Verão no Clube Hípico de Santo Amaro em São Paulo aquece os motores para uma temporada agitada em 2022.

Publicado

⠀em

No domingo, 13/2, o Clássico, a 1.45m, encerrou a 1ª Etapa do 33º Torneio de Verão no Clube Hípico de Santo Amaro, marcando a abertura da temporada de salto nacional em São Paulo. Sempre competitivo, Marcello Ciavaglia montando GR Garuda, consagrada dupla em pistas brasileiras, conquistou o bi consecutivo no Clássico do Torneio de Verão 2021/2022 pelas cores do Rio de Janeiro.

Dos 15 conjuntos, cinco habilitaram-se ao desempate idealizado pelo course-designer internacional Gabriel Malfatti. Marcelo e GR Garuda, égua Brasileira de Hipismo (BH) de 11 anos filha de Douglas, de propriedade de Monique Looman, não deu chances aos adversários com percurso limpo em 34s70. Marcelo, 44, carioca atualmente radicado em São Paulo, é duas vezes vice-campeão do ranking brasileiro senior top 2019/2020 e 3º em 2021, e está aquecedo os motores para os principais GPs da temporada 2022.

Sagrou-se vice-campeão o cavaleiro top José Roberto Reynoso Fernandez Filho, heptacampeão do ranking brasileiro senior top, que com sua nova montaria Caetano G, BH filho de Cardento de 10 anos, zerou em 40s22. 

A 3ª colocação coube a Cleison Botelho Souza, carioca radicado em São Paulo, que com Dom da Essência cruzou a linha de chegada com percurso limpo em 41s34.

á no sábado, 12/2, o cavaleiro top paulista Rafael Ribeiro conquistou o tetra na Copa Ouro, a 1.35m, na 1ª Etapa Torneio de Verão. Dos 30 conjuntos, seis foram ao desempate. Rafael com Ludam do Liberte, um Brasileiro de Hipismo (BH) de 12 anos filho de Quidam de Revel de propriedade de Rosana Oazen Lua, um das mais premiadas duplas em provas de velocidade no no país, garantiu vitória com mais um percurso perfeito em 37s55. Rafael, 37, também foi campeão do mini-GP do Torneio de Verão em 2008, 2011, 2017.

A 2ª colocação no pódio ficou a renomada amazona carioca Stephanie Macieira com Kan Kan du For, BH de 9 anos, conjunto em franca ascensão, pista limpa, 39s56. Em 3º lugar chegou Tiago Claro Figueira Melo Vinha com Casall Flores, BH de 8 anos, pista limpa, 39s85.

Essa semana, entre 16 e 20/2, o 33º Torneio de Verão chega a sua 2ª Etapa com um Concurso de Salto Nacional 3*, com provas de 1 a 1.45m metro para todos os níveis e categorias, uma série voltada a Cavalos Novos. As inscrições fecham na terça-feira, 15/2.

Novos rumos

A Confederação Brasileira de Hipismo, agora sob gestão Fernando Sperb, presidente, e Barbara Laffranchi, vice-presidente, que assumiram a entidade no ciclo olímpico até Paris 2024 após um ano de entraves jurídicos, tem diversas novidades para o ano de 2022.

Foram criados três importantes circuitos: categorias de Base de Alto Rendimento, que acontecem concomitantemente com as seletivas do Sul-americano da Juventude, Amadores, Cavalos Novos e retomada Ranking Senior Top, no mais alto nível com duas provas de 1.50 e GP, a 1.55m, todos como parte da programação nos principais concursos em solo nacional e internacional. “Retomamos o circuito Senior Top que teve um lapso em sua existência e que volta em grande estilo com patrocínio do Fundo Gauss e Credit Suisse. A ideia é promover um desafio maior aqui em solo brasileiro e preparamos os cavaleiros para que os angariar objetivos maiores nas equipes principais ”, pontua Sperb, destacando ainda o processo seletivo rumo ao Pan 2023.

“No regulamento das seletivas do Sul-americano / Odesur, três vagas serão disputadas e conquistadas objetivamente em provas realizadas no Brasil. As outras duas vagas escolhidas preferencialmente entre cavaleiros em atividade em solo nacional. Obviamente o Sul-americano é a porta de entrada do Pan-americano e nós tentaremos formar a melhor equipe possível para garantir a qualificação”, emenda o dirigente.

Os critérios observatórios para o Mundial 2022 na Dinamarca também já foram elaborados. “O objetivo principal é poupar mais os cavalos para chegar nas melhores condições possíveis com os nossos cavalos no Mundial. As observatórias já começaram mundo afora. Mas concretamente em abril vamos publicar uma long list e até agosto, cada conjunto terá participação em até duas Copas das Nações. A ideia é evitar o desgaste dos cavalos e a possível perda de conjuntos em data próxima ao maior do torneio da modalidade na categoria principal”, enfatiza Sperb. 

Por: Equipe Cavalus Cominicação

Fonte: CBH

Fotos: Duílio Andrade e C. May 

Mais notícias sobre Hipismo no portao Cavalus

WordPress Ads
WordPress Ads