Rodeio

Maurício Moreira trilha seu caminho no rodeio

Atleta brasileiro já é o 17° melhor do ranking mundial de rodeio em sua primeira temporada na PBR, buscando o título de Rookie of the Year

O amor pelo rodeio surgiu muito cedo na vida de Maurício Moreira. Aos 5 anos de idade participava de montarias em carneiros, competição no estilo apresentação destinada aos ‘cowboys do futuro’. Antes de mais nada, por influência do pai, Redner Moreira, que mesmo antes de Maurício nascer já era competidor de Montaria em Touros.

Quando Maurício tinha por volta de 8 anos, a família se mudou para Tabatinga, uma pequena cidade no interior de São Paulo, para trabalhar com gado leiteiro. Ao mesmo tempo em que a paixão de Maurício pelo rodeio estava cada vez maior. Então, decide dizer ao pai seu desejo de montar em bezerros. E assim começou a trajetória do competidor, quando o pai montou uma pequena arena para os treinos em casa. Maurício passou a ir para rodeios menores na região onde morava.

Não demorou muito para que o atleta se aventurasse em ‘vôos’ maiores. Aos 16 anos, em 2015, surgiu a oportunidade de competir em Barretos, no Rodeio Junior. Maurício encerrou a competição, que para muitos é de fato o ‘ponta pé’ inicial na profissão, ficando em oitavo lugar. O ‘gostinho’ de competir em uma arena tão desejada faz Maurício dar mais um passo: pede ao pai a emancipação para poder competir em rodeios junto aos profissionais.

LEIA TAMBÉM

Atleta brasileiro já é o 17° melhor do ranking mundial de rodeio em sua primeira temporada na PBR, buscando o título de Rookie of the Year
Maurício com o pai

Rodeio profissional

Dessa forma, o primeiro rodeio que Maurício Moreira participou foi na cidade de Pontal/SP, mas sem sucesso, caindo do seu animal na primeira noite. “As pessoas diziam que eu só tinha a oportunidade de montar em rodeios por causa do meu pai. Essas críticas me abalaram muito e fizeram com que eu me distraísse do meu foco principal, os touros”, lembra o competidor.

Contudo, ele seguiu firme: “Claro que ser filho de um grande nome do rodeio me ajudou muito, mas meu pai não ia montar por mim. Era eu quem tinha que fazer a minha história”. Até que em abril de 2017 ele falou com Rubinho Gouveia e pediu uma oportunidade no rodeio de Brodowski/SP, uma etapa da Liga Nacional de Rodeio. “Fui muito bem nas montarias e fiquei em quarto lugar no evento”. Em seguida, em julho de 2018, Redinho, como é popularmente chamado, consagrou-se campeão do Rodeio de Avaí/SP, seu primeiro título como profissional.

Competindo pela Liga Nacional de Rodeio (LNR), Maurício ganhou a vaga para disputar a etapa final realizada na programação da Festa do Peão de Barretos. Com toda a certeza, o divisor de águas na carreira aconteceu em julho de 2019. “Foi onde as portas se abriram para mim. Fui um dos cinco indicados para disputar a etapa da PBR em Brotas/SP, ficando em sexto lugar” explica.

Divisor de águas

A temporada 2019 foi, principalmente, decisiva para Mauricio Moreira. Um convite feito por Rubikinho de Carvalho e Rubinho Gouveia, através de Os Independentes, em 2019, levou ele e o pai para o ‘Desafio do Bem’ no último domingo da Festa do peão de Barretos daquele ano. As montarias especiais tem, sobretudo, o objetivo arrecadar doações para o Hospital de Amor, sempre prometem muita emoção, não só aos que montam, assim como para o público. E assim aconteceu, pai e filho emocionaram o grande público e deram um show em seus animais.

Uma carreira sólida se desenhava para o competidor no Brasil, todavia, os planos de Maurício eram outros. “Sempre disse ao meu pai que meu desejo era ir para os Estados Unidos e tentar fazer uma carreira lá. Juntei o dinheiro que eu havia ganhado nos rodeios e entrei com o processo para tirar meu visto. Fui aprovado e no dia 22 de janeiro de 2020 embarquei”, revela o bullrider.

Atleta brasileiro já é o 17° melhor do ranking mundial de rodeio em sua primeira temporada na PBR, buscando o título de Rookie of the Year

Estados Unidos

Assim, aos 21 anos de idade, competindo com alguns nomes de peso no mundo do rodeio, como João Ricardo Vieira, Kaique Pacheco, Fabiano Vieira, entre outros, Maurício está no Top 35 da PBR hoje. “Eu vim com a cabeça preparada para estar entre os maiores e fazer meu trabalho bem feito. É uma honra ter um campeão mundial apertando minha corda”. Vivendo nos Estados Unidos e tendo que se deparar com os desafios de uma nova cultura e uma nova língua, Maurício conta com a ajuda de um dos maiores nomes do rodeio, Fabiano Vieira, que é como um pai.

Mais um talento que está sendo provados nas arenas norte-americanas, sem dúvida. O atleta brasileiro já é o 17° melhor do ranking mundial em sua primeira temporada na PBR. Além disso, busca também o título de Rookie of the Year (Novato do Ano), ranking em que ele já é o segundo colocado. E, por estar no Top 35 está montando na divisão principal, onde a pontuação e os dólares são maiores que nas divisões de acesso. Portanto, com mais chances de subir ainda mais na classificação.

Vale lembrar que ele foi campeão já de uma das etapas nos Estados Unidos, pela Velocity Tour, a principal divisão de acesso. “Quero deixar meu agradecimento a Cia Gira Mundo de Itápolis/SP, Cia 2 irmãos de Tabatinga/SP, ao Roberley Val, Orivaldo Cruz, Evandro Brustela e a meu pai Redner Moreira. Pessoas que ajudaram na minha evolução e foram essenciais na construção da minha carreira”, finaliza.

Colaboração: Milena de Faria
Crédito das fotos: Érico Andrade e BullStockMedia/PBR

Veja mais notícia da modalidade Rodeio no portal Cavalus

X