Cavalo Árabe

Entidades beneficentes serão agraciadas pelo Leilão oficial da ABCCA

O tradicional pregão acontecerá dia 10 de maio e ofertará 73 lotes entre óvulos e coberturas, linhagens consagradas, doados pelos associados em prol a Associação

Publicado

⠀em

Por mais um ano, o segundo consecutivo, o Leilão oficial da ABCCA – Leilão de Óvulos e Coberturas da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe – acontecerá de modo virtual.

Marcado para 10 de maio, o pregão começará pontualmente às 20h. No entanto, os pré-lances já estão disponíveis pelo site da Star World Leilões, com encerramento às 17h do dia do remate.

Como resultado, à disposição dos compradores 73 lotes, sendo 25 óvulos das principais matrizes em atividade no Brasil e 48 coberturas dos mais importantes e comentados reprodutores da atualidade. Com toda a certeza, uma ótima oportunidade de adquirir a melhor genética mundial.

“Agradeço a todos que colaboraram fazendo as doações dos óvulos e coberturas de seus plantéis, com o que há de melhor da genética da raça no Brasil. É uma grande oportunidade de mostrar sua criação e ainda de adquirir excelentes linhagens”, expõe Rodrigo Forte, presidente da ABCCA.

Os lotes ofertados são de doações feitas pelos arabistas para contribuir com a realização das ações programadas pela ABCCA ao longo do ano, e ainda, da premiação da Brazilian Breeders Cup 2021. Além de R$ 174 mil, distribuídos aos campeões de Halter da 40ª Exposição Nacional do Cavalo Árabe.

“Esse leilão é de extrema importância para a vida da Associação. Através dele levantamos a verba de fomento, para que possamos continuar o trabalho de potencializar ainda mais a raça”, pontua Forte.

Além disso, os compradores ajudarão pessoas em situação de necessidade, já que 10% do valor arrecado irá para entidades beneficentes, definidas em breve pela Associação.

O Leilão terá a batida do martelo de Eduardo Vaz, com transmissão pela ZRTV, organização ABCCA e promoção da Star World Leilões. Assim, para conferir a listagem completa dos lotes acesse www.starworldleiloes.com.br.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Crédito da foto: Divulgação

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Cavalo Árabe

Melhores exemplares machos da raça Árabe disputam GP Jamil Saliba neste sábado

Trata-se de um dos Grandes Prêmios mais tradicionais do Cavalo Árabe, em 1.400 m na pista de grama, valendo uma bolsa de R$ 20 mil

Publicado

⠀em

Trata-se de um dos Grandes Prêmios mais tradicionais do Cavalo Árabe, em 1.400 m na pista de grama, valendo uma bolsa de R$ 20 mil

A ABCCA – Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Árabe, através da Diretoria de Corridas, promove neste sábado, 12 de junho, o GP Jamil Saliba, um dos mais tradicionais Grandes Prêmios do calendário de corridas de exemplares da raça do Brasil. O páreo está marcado para às 13h20, no Jockey Club de São Paulo.

Em disputa – nos 1.400 m, na pista de grama – estarão os sete melhores produtos machos da raça Árabe da atualidade. São eles: Obstinado Rach, Gunther Rach, Mahatma Rach, RG El Bak, RG Kemir, Mentor Rach e RG Kansas. Em jogo, uma bolsa de mais de R$ 20 mil em prêmios, oferecido pela ABCCA com o apoio da Internacional Federation Of Arabian Horse Racing.

O evento seguirá todas as normas de segurança da Covid-19. Além disso, os amantes das corridas de cavalos Árabes poderão conferir o enfrene ao vivo pela internet. Para tanto, basta acessar o canal no YouTube do Hipódromo de Cidade Jardim.

De acordo com o Diretor de Corridas da ABCCA, Almir Ribeiro, é importante ressaltar que este tradicional GP é uma homenagem ao Sr. Jamil Saliba e sua família, que, através do Rach Stud, criam a raça há quase quatro décadas. “É um dos únicos criatórios do mundo a ter campeões em todas as modalidades, desde o Halter até o Enduro, passando por Corridas, Salto e Performance. Realmente, um dos pilares da criação do árabe no mundo”.

Sobre o Rach Stud

A ligação da Família Saliba com o Cavalo Árabe vem desde os tempos em que Rachid Saliba, pai de Jamil Saliba, disputava corridas de Cavalo Árabe na Síria, antes de imigrar para o Brasil. A criação de cavalos sempre foi uma das atividades da família, que desde meados dos anos 70 já estava envolvida com raças nacionais.

Contudo, passou a se aproximar da raça Árabe ao adquirir um garanhão PSA, para criação de Cruzas Árabes. Em 1985 foi adquirida a primeira matriz PSA, dando início oficialmente a criação do Rach Stud, assim batizado em homenagem a seu patriarca, e fundado por Jamil Saliba e seus filhos.

Por fim, após pesquisas nos Estados Unidos, na década de 80, o Rach Stud direciona o seu programa de criação para as linhagens polonesas, adquirindo animais detentores de expressivas premiações em pista e no esporte. Como resultado, a criação da família Saliba conquista importantes títulos. Entre eles, de recordista de Grande Campeão Nacional Sênior (Ouro) com quatro garanhôes e duas éguas; recordista de Campeonatos Brasileiros de Enduro e, ano após ano, vem conquistando o título de Melhor Criador de Corrida.

Serviço

GP Jamil Saliba
Data: 12 de junho
Horário: 13h20
Local: Jockey Club de São Paulo – Cidade Jardim
Transmissão www.jockeysp.com.br e Canal 2 da Claro NET TV na capital paulista

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Colaboração: Assessoria de Imprensa ABCCA
Crédito da foto: Divulgação/JCSP/Porfírio Menezes

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Cavalo Árabe mostra sua funcionalidade na 2ª Etapa de Salto e Hipismo Rural da ABHIR

Disputas foram realizadas no fim de maio no Clube de Cavaleiro Victorino Machado, em Rio Claro/SP; conheça os conjuntos que pontuaram pelo Campeonato da ABCCA

Publicado

⠀em

Disputas foram realizadas no fim de maio no Clube de Cavaleiro Victorino Machado, em Rio Claro/SP; conheça os conjuntos que pontuaram pelo Campeonato da ABCCA

A fim de fomentar a funcionalidade da raça, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Árabe (ABCCA) reatou a parceria com a Associação Brasileira dos Cavaleiros de Hipismo Rural (ABHIR). Assim, a primeira prova da modalidade, bem como de Salto, valendo pelo Campeonato da ABCCA aconteceu nos dias 29 e 30 de maio, no Clube de Cavaleiro Victorino Machado, em Rio Claro/SP.

De acordo com o presidente da ABHIR, Ricardo Vidotto, essa parceria entre as duas entidades já proporcionou um maior fomento do cavalo Árabe e das modalidades de Hipismo Rural e Salto. “Os competidores têm entrado em contato com a gente para saber como se inscrever na Arabian Cup. Então, eu vejo essa parceria com um saldo muito positivo. Ficamos sem realizar esse campeonato por um tempo, mas nessa retomada a aceitação foi muito legal. E agora vamos dar continuidade para esse campeonato do Cavalo Árabe dentro da ABHIR seja um sucesso”.

Por conta da pandemia da Covid-19, só puderam entrar no recinto de provas da II Etapa de Salto e Hipismo Rural da ABHIR os atletas e responsáveis que apresentaram carteirinha de vacinação com as duas doses ou exame negativo para a doença. Além disso, todos os protocolos sanitários de segurança foram seguidos durante a realização do evento.

Cavalo Árabe mostra toda a sua funcionalidade na II Etapa de Salto e Hipismo Rural da ABHIR

II Etapa de Salto, Hipismo Rural e Top Riders

De acordo com os organizadores, a II Etapa de Salto, Hipismo Rural e Top Riders contou com a participação total de 193 participantes, entre eles conjuntos formados com o Cavalo Árabe. Afinal, atualmente a raça representa cerca de 40% dos cavalos que competem nas provas da ABHIR. Contudo, vale lembrar que as disputas da ABHIR são abertas a todas as raças equinas.

Vale esclarecer que os resultados obtidos nas Etapas do Campeonato ABHIR Salto e Hipismo Rural pelos conjuntos formados por exemplares árabes com registro na ABCCA e com confirmação de resenha por Inspetor Técnico do Stud Book, acumularão pontos no Campeonato ABCCA 2021. Assim, pela contagem ABHIR e após soma de todas as etapas serão apontados os campeões que serão premiados na Festa de Encerramento ABHIR, no fim do ano.

Seguindo, portanto, quatro categorias exclusivas do cavalo Árabe que englobam as categorias da ABHIR. São elas:

  1. Salto tempo ideal: para as categorias ESCOLA, ESTREANTE, PRELIMINAR E NÍVE I TI;
  2. Salto ao cronômetro: para as categorias ASPIRANTE, NÍVEL I, NÍVEL II, NÍVEL III e NÍVEL IV;
  3. Hipismo Rural I: para os conjuntos que participam do Hipismo Rural sem cross. (Mini Mirim, Iniciantes e Estreantes);
  4. Hipismo Rural II: para os conjuntos que participam do Hipismo Rural com cross (Nível I, Intermediaria, Performance e Força Livre);

Agora a III Etapa de Salto e Hipismo Rural será realizada em Jaú, com a Inauguração da Sociedade Hípica de Jahu, nos dias 26 e 27 de junho.

Campeões árabes da etapa

O maior pontuador da raça árabe na etapa valendo pelo Hipismo Rural foi AF Celotex. O animal teve bom desempenho em várias categorias, mas subiu no lugar mais alto do pódio em duas. Estreante 0,60 m com Manuella Verbena, e na Aspirante 0,80 m com Giulia Verbena.

Em segundo lugar pelo Hipismo Rural no Campeonato da ABCCA aparece Blues Brother Rach que participou das disputas com a amazona Sofia de Rubio e Pinho. O animal ficou em 3º na categoria na categoria Avançados 0,90.

Já na modalidade de Salto pelo Campeonato da ABCCA o exemplar árabe que lidera é RFI Hafiza El Shiraz com Lorena Viude Toré. Afinal, o conjunto conquistou dois bons resultados na etapa: 9º na categoria Aspirante 0,80 m com desempate e em 6º lugar na categoria Preliminar 0,80 m em Tempo Ideal. Além disso, o RFI Hafiza El Shiraz foi campeão da categoria Escola 0,40 m com o cavaleiro Henrique Viude Toré, e, assim, a dupla ocupa a 5ª posição no campeonato.

Por fim, em segundo lugar no Campeonato ABCCA de Salto em parceria com a ABHIR aparece Red Diamond Style JM e Adão Lopes, que ficaram em 8º na categoria Escola dos Pais. O exemplar ainda ocupa a  4º lugar no campeonato com o cavaleiro João Brasileiro, já que a dupla ficou em 3º lugar na categoria Preliminar 0,80 m em Tempo Ideal e em 4º lugar na Aspirante 0,80 m com desempate.

O resultado completo do Campeonato da ABCCA 2021, tanto do Hipismo Rural quanto de Salto, em parceria com a ABHIR, você confere no site da associação.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Colaboração: Assessoria de Imprensa ABCCA
Crédito da foto: Divulgação/ABHIR

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Prata do Brasil no Mundial de Enduro é tema do Programa do Cavalo Árabe

Edição especial da atração trará entrevistas com integrantes da equipe brasileira em um bate-papo descontraído para falar sobre o feito inédito no Longines FEI Endurance World Championships

Publicado

⠀em

Prata do Brasil no Mundial de Enduro é tema do Programa do Cavalo Árabe

A medalha de prata conquistada recentemente pela equipe brasileira no Mundial de Enduro na Itália será tema de uma edição especial do Programa do Cavalo Árabe. A atração será exibida nesta segunda-feira, dia 7 de junho, a partir das 20h, pelo canal no YouTube da ZRTV e da ABCCA. Posteriormente, também será possível acompanhar a edição via parabólica pela TV MilAgro Brasil.

Comandado por Dudu Vaz, o Programa do Cavalo Árabe exibirá um bate-papo com integrantes da equipe brasileira que irão relembrar o feito inédito no Longines FEI Endurance World Championships 2021, que aconteceu no dia 22 de maio em San Rossore, em Pisa. Ademais, será abordada a estratégia usada pelos cavaleiros durante a competição.

Antes de mais nada vale lembrar que o Time Brasil de Enduro é formado por quatro experientes cavaleiros, sendo que três deles montaram em exemplares de criação 100% brasileira da raça Árabe no Mundial de Enduro. São eles, Felipe de Azevedo Morgulis com Saiph SBV, André Vidiz com Chambord Endurance e Renato Salvador com Uzes Trio, além de Rodrigo Barreto com Koheilan Elvira P. Além disso, completam o time Dudu Barreto, chefe de equipe, e Henrique Garcia, médico veterinário e técnico.

A conquista da medalha de prata aconteceu com o tempo de 23h13min35s, apenas 2 min e 59 segundos atrás dos campeões espanhóis. Tal resultado mostra a qualidade técnica e genética dos conjuntos, além do alto nível de competividade da equipe brasileira.

Como assistir o Programa do Cavalo Árabe?

Para acompanhar o Programa do Cavalo Árabe basta acessar nesta segunda-feira, a partir das 20h, o canal no YouTube da ZRTV ou da ABCCA.

Já para os amantes da raça que não conseguirem acompanhar o programa via internet, é possível acompanhar pela TV MilAgro Brasil via parabólica através da frequência 3665 H. Neste caso, o horário de exibição da edição inédita é aos sábados, às 14h. Depois, as reprises ocorrem nos seguintes dias e horários:
⦁ Domingo: às 8h e às 23h;
⦁ Segunda-feira: às 7h30 e às 17h;
⦁ Terça-feira: às 14h e 23h;
⦁ Quarta-feira: às 17h;
⦁ Quinta-feira: às 14h e 23h;
⦁ Sexta-feira: às 17h.

Outras notícias sobre o cavalo Árabe você encontra acessando www.abcca.com.br e nas redes sociais da ABCCA, através do @abccarabe.

Serviço
Programa do Cavalo Árabe
Tema: Especial Campeões Prata Mundial de Enduro
Exibição: dia 07 de junho, a partir das 20h
Transmissão: pelo canal no YouTube da ZRTV e da ABCCA
Retransmissão: via parabólica pelo canal TV MilAgro Brasil

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Na foto de chamada:
Crédito das fotos: Divulgação/Endurance Lifestyle

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Grande admirador do cavalo Árabe, Paulo Zandavalli conta sua história no Haras Engenho

Além de sua trajetória no haras, o gerente e médico veterinário responsável pelo criatório, fala um pouco sobre o local e as funcionalidades da raça.

Publicado

⠀em

Grande admirador do cavalo Árabe, Paulo Zandavalli conta sua história no Haras Engenho

Fundado há mais de duas décadas por Italívio Coelho, o Haras Engenho, sob o comando de um de seus filhos, Laucídio Coelho Neto, é considerado um dos planteis de cavalo árabe extremamente belos e com grande conformação atlética.

O haras, localizado em Maracaju (MS), é um segmento que faz parte de uma fazenda de agricultura. Paulo Zandavalli aponta que a localização contribuí para um máximo desempenho dos animais ali criados.

Trajetória

Nascido em Chapecó, interior de Santa Catariana, o médico veterinário Paulo Zandavalli, conta que sua infância foi cercada pelos cavalos, contribuindo para o apego a estes animais. “Sempre tive contato com fazenda de pecuária, logo comecei camperear, fazendo da lida campeiro o meu caminho, à hoje, trabalhar com equinos”.

Afim de esclarecimentos, o responsável também pela gerência do haras, destaca que foi o Cavalo Árabe quem o escolheu, quando na década de 80, foi convidado para trabalhar com Laucídio Coelho Neto, na Fazenda Engenho.

“Foi então que tive o meu primeiro contato com a raça, fiquei impressionado com a beleza e o temperamento do Cavalo Árabe. Por muitos anos, Dr. Laucídio me instruiu sobre a raça, informações que fui absorvendo e que, depois de um certo tempo, foram alinhadas com o meu conceito do cavalo de esporte, o qual era o meu ambiente de trabalho”, relembra.

O médico veterinário destaca também que neste momento aprendeu que é de fato possível, fazer o cavalo de beleza e funcional. Conceitos estes que são trabalhados na criação de animais sem desrespeitar a raça.

Estrutura do Haras

O Haras Engenho, faz parte de uma fazenda de grande porte e conta com cocheiras para os cavalos de exposições e para os cavalos montados. Além da estrutura física, o haras conta com um plantel de aproximadamente 60 éguas e quatro garanhões, que, como explica Zandavalli, são criados livres pelos pastos.

Com relação à funcionalidade dos exemplares do haras, o veterinário destaca que são utilizados em diversos segmentos, como: exposições, Laço Comprido, Laço Técnico, Enduro, Cross Country, Team Penning, Ranch Sorting, trabalho de campo e, Seis Balizas e Três Tambores em exposições nacionais.

Questionado sobre a partição do haras em provas de Laço, Paulo explica que o proprietário, Laucídio, vê com bastante entusiasmo o cavalo funcional. “Fomentamos a boa doma, o cavalo manso e habilidoso, corajoso e de confiança. A partir disso, resolvemos promover uma prova de Laço Comprido Técnico, que foi um Potro do Futuro”.

Durante a competição, foram reunidos cavalos inéditos, além disso, o haras contribui com a participação em provas de Laço convencionais, onde são apresentadas as habilidades e outras qualidades da raça em competições do “cavalo de boi”.

Atualmente, toda a tropa montada participa também das exposições. “Só montamos cavalos que tenham bons resultados na pista de julgamentos, sendo assim, só montamos os nossos melhores animais”, afirma.

Estrutura do haras contribui para o desempenho do cavalo Árabe montando em diversas modalidades

Cavalo Árabe

Para o veterinário, o cavalo Árabe é um companheiro, que nunca o deixa sozinho, compartilhando do mesmo interesse. “Vejo ele como um cavalo participativo, é o meu companheiro de trabalho. Tenho o meu interesse e ‘eles’ o deles, mas é a única raça que me passa a sensação de estar realmente comigo, de sermos amigos, cúmplices, cada um com a sua personalidade, mas sempre juntos, cuidando um do outro”, finaliza.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Na foto de chamada: Paulo Zandavalli ao lado de Laucídio Coelho Neto
Crédito das fotos: Arquivo Pessoal

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Brasil conquista medalha de prata no Mundial de Enduro

Montados em cavalos da criação nacional de Puro Sangue Árabe, os conjuntos conquistaram feito inédito para o Brasil, colocando o país em outro patamar dentro do esporte

Publicado

⠀em

Time Brasil de Enduro Equestre comemora feito inédito! De fato, a equipe brasileira mostrou todo o potencial da criação nacional de cavalo Puro Sangue Árabe ao conquistar a medalha de prata no Mundial de Enduro na Itália.

O Longines FEI Endurance World Championships 2021 aconteceu no último sábado (22), em San Rossore, em Pisa. E, com diferença apertada de apenas 2min59seg atrás da equipe espanhola, o Time Brasil com Felipe de Azevedo Morgulis, André Vidiz, Renato Salvador e Rodrigo Barreto arrematou o vice. Como resultado, segue para outro patamar dentro do esporte.

Antes de mais nada, a trilha de 160 km na bela paisagem da Toscana foi bastante desafiadora para os melhores atletas do mundo. Tanto que, das 12 equipes participantes, apenas três completaram o percurso. A saber, para validar a conclusão da prova o time tem que chegar com no mínimo três conjuntos ao término de cada anel.

O que não foi problema para a equipe brasileira, já que contou com quatro experientes cavaleiros. Três deles montando exemplares de criação 100% brasileira da raça Árabe. Felipe Morgulis com Saiph SBV, André Vidiz com Chambord Endurance e Renato Salvador com Uzes Trio. Enquanto Rodrigo Barreto completou o time em conjunto com Koheilan Elvira P.

Ao lado dos atletas, ainda, Dudu Barreto, chefe de equipe, e Henrique Garcia, técnico e veterinário.

Mundial de Enduro: Montados em cavalos da criação nacional de Puro Sangue Árabe, os conjuntos conquistaram feito inédito para o Brasil
Delegação brasileira

Resultado inédito

A conquista da medalha de prata aconteceu com o tempo de 23h13min35s. Como dito acima, pouco mais de dois minutos atrás da equipe campeã, a Espanha. Sem dúvida, um resultado que mostrou a qualidade técnica dos cavaleiros e alta genética dos cavalos, além do alto nível de competividade da equipe brasileira.

Henrique Garcia comemora o resultado e o classifica como espetacular. “É o que a gente já vinha buscando e era algo que não estava muito distante. Foi um resultado merecido, uma prova muito difícil, competitiva onde as principais equipes tentaram correr forte desde o começo e a gente sabia exatamente o que tinha na mão”.

Ainda de acordo com ele, a equipe estava com cavalos de primeira linha: “soubemos aproveitar o que eles tinham de melhor em cada etapa. Espero que seja um divisor de águas no Brasil, que possamos colocar o Enduro no patamar que ele merece”, expõe.

Mundial de Enduro: Montados em cavalos da criação nacional de Puro Sangue Árabe, os conjuntos conquistaram feito inédito para o Brasil
Pódio

Vitória em equipe

Felipe de Azevedo Morgulis, que há alguns meses mora em Milão, na Itália, competiu com a égua Saiph SBV, de 13 anos. O cavaleiro – que foi o primeiro da equipe brasileira a cruzar a linha de chegada no tempo de 7h43min6s – relembra a trajetória até a conquista do feito inédito para o Brasil.

“Começamos a prova bem, indo numa boa velocidade, mas no primeiro anel tivemos um problema com relação ao percurso e perdemos cinco minutos. E isso é muito. E ainda perdemos o Guigo que foi desclassificado”, recorda Felipe.

A partir daí, comenta, a equipe se concentrou em fazer uma boa prova. “Não pensamos na posição. Aproveitamos que os nossos cavalos tinham condições de fazer e colocamos o nosso ritmo. E logo no próximo anel conseguimos melhorar. No último anel, tocamos os cavalos acreditando neles e já largamos melhor, nos tornando, assim, vice-campeões”, detalha Morgulis.

Guigo é Rodrigo Moreira Barreto. Devido a um problema veterinário com Koheilan Elvira P, ele foi desclassificado após o primeiro anel. Mesmo assim, se manteve dando todo o suporte para os companheiros. “O objetivo com a minha égua era fazer uma prova de segurança para os outros cavaleiros da equipe terem condições de arriscar mais. Mas, infelizmente, não pude concluir”.

Na visão de Rodrigo, se estivesse, no final da prova os outros conjuntos poderiam arriscar mais. “Poderíamos ter tirado essa diferença de três minutos para o primeiro lugar. Depois que sai continuei dando força para os cavaleiros e auxiliando a equipe como pude. Foi um resultado e uma sensação incrível!”, pontua.

Sentimento de equipe

André Vidiz, de Bragança Paulista/SP, competiu com Chambord Endurance, cavalo de 13 anos. Um conjunto experiente, que chegou na sequência, com 7h43min23s. Para ele, esse foi um resultado que muda um pouco o lugar do Brasil no Enduro Mundial.

“Nos permite almejar resultados ainda maiores. O sentimento é de ter aberto um caminho para um futuro importante para o Brasil. Não podemos deixar de agradecer aos nossos cavalos, peças fundamentais para a essa conquista”, pontua Vidiz.

Completando a chegada da equipe, Renato Salvador com Uzes Trio, cavalo de 9 anos de criação própria, fechou em 7h47min6s. De acordo com ele, o sentimento é de muita alegria e sensação de dever cumprido.

“Além dos excelentes cavalos, treinamento e muita dedicação, contou muito a experiência de campeonatos anteriores onde o Brasil em algum deles “bateu na trave”. O meu particular reconhecimento por aqueles que viajaram com o Brasil, muitas vezes com dificuldades, em amor ao esporte”, ressalta Renato.

Com a conquista da medalha de prata, Felipe, André e Renato finalizaram entre os Top Ten do Mundial de Enduro. Ficaram, portanto, com o 8º, 9º e 10º lugar, respectivamente.

Mundial de Enduro: Montados em cavalos da criação nacional de Puro Sangue Árabe, os conjuntos conquistaram feito inédito para o Brasil
Largada – Foto: FEI/Christoph Taniere

Investimento na melhor genética do cavalo Árabe

De acordo com Dudu Barreto, esse resultado obtido pela equipe brasileira vinha sendo construído há muito tempo quando o assunto é criação de cavalos. Seja através da busca por conhecimento, treinamento e investimento na melhor genética da raça Árabe. “O Brasil conseguiu chegar a um nível de cavalo que pode competir em qualquer lugar do mundo. E os cavaleiros acompanharam isso, se capacitando para as provas de alto rendimento”.

Entre as estratégias que tornaram possível essa conquista, o chefe da equipe cita a preparação dos animais fora do Brasil como essencial. “Três dos quatro cavalos da equipe já estavam na Europa e um no Uruguai, o que ajudou no condicionamento deles. Além disso, o espirito de equipe foi fundamental. Trabalharmos muito sério, acreditando que poderíamos levar uma medalha e foi muito bom estar entre a Espanha e a França. Corremos de igual por igual e por muito pouco não trouxemos a medalha de ouro”.

Henrique Garcia cita que após esse resultado o Brasil se torna, definitivamente, um celeiro de cavalos de Enduro. Coroando, portanto, o alto investimento em genética que vem sendo feito ao longo dos anos.

“São três cavalos de criação brasileira, especificamente para Enduro, linhagens especificas, com alguns cavalos e algumas éguas importadas da Europa para Brasil, fazendo hoje uma linhagem brasileira de Enduro reconhecida no mundo inteiro. Esse é um prêmio de um trabalho que vem sendo feito há anos, temos os melhores cavalos Puro Sangue Árabe de Enduro na criação brasileira”, finaliza.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Na foto de chamada: Eduardo Barreto, Renato Salvador, Rodrigo Barreto, André Vidiz e Felipe Morguli
Crédito das fotos: Divulgação/Endurance Lifestyle

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Prêmio UAE Presidend Cup Series For Colts II conta com exemplares da raça Árabe

Ao todo, seis machos de 3 anos ou mais, com até uma vitória, participarão neste sábado do páreo promovido pela ABCCA

Publicado

⠀em

exemplares da raça Árabe: Ao todo, seis machos com até uma vitória, participarão neste sábado do páreo promovido pela ABCCA

Um disputa especial entre exemplares da raça Árabe acontecerá neste sábado (22) no Jockey Club de São Paulo. A partir das 13h15, os cavalos estarão em busca do título do Prêmio UAE President Cup Serie For Colts II. Corrida destinada para machos com até uma vitória, nos 1.200m, na pista de grama.

De acordo com Almir Ribeiro, diretor de Corrida da ABCCA – Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe, organizadora do evento, seis machos de 3 anos ou mais participarão da disputa. Antes de mais nada, além do título, a premiação atrai: bolsa é de R$ 10 mil.

Almir Ribeiro ainda explica que o Prêmio UAE Presidente Cup Series For Colts II é a terceira prova da Copa Emirados Árabes Unidos da América do Sul Série Mondial para Cavalos Puro Sangue Árabe. No total, serão oito corridas até novembro, quando acontece a Final do Brasil da América do Sul Mondial UAE President Cup Series.

“O Brasil é o primeiro país a sediar a recém-criada Copa Presidente dos Emirados Árabes Unidos da América do Sul, Série Mundial para Cavalos Árabes de Puro Sangue, que também abrange Argentina, Chile e Uruguai”, explica o diretor de Corrida da ABCCA.

Detalhes

Sem público presente, em decorrência das medidas de segurança por causa da pandemia, os amantes das corridas da raça Árabe acompanharão o enfrene ao vivo do conforto de suas casas. Assim sendo, a transmissão ocorrerá pela internet, através do canal no YouTube do Hipódromo de Cidade Jardim, e pelo canal 2 da NET (apenas para São Paulo capital).

Por fim, Almir Ribeiro faz questão de agradecer todos os envolvidos na realização de mais uma Corrida de exemplares da raça Árabe. “Em primeiro lugar, gostaria de agradecer ao nosso patrocinador Presidente dos Emirados Árabes Unidos Cup Arabian Purebred Classic Series, dos Emirados Árabes Unidos”.

Ribeiro enfatiza que o patrocinador acredita no crescimento do cavalo árabe de corrida no mundo, principalmente no Brasil e na América do Sul. “Junto com a ABCCA e o Jockey Club de São Paulo, iniciamos um novo ciclo virtuoso de crescimento. Certamente, colocará o Brasil no roteiro internacional do mercado árabe corridas de cavalos do mundo”.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Crédito da foto: Divulgação

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Brasil marca presença Mundial de Enduro Equestre

O Endurance World Championship acontece dia 22 de maio, em Pisa, na Itália, com a participação de 13 países; Brasil está na ‘briga’

Publicado

⠀em

Inegavelmente, a pandemia da Covid-19 obrigou o mundo a se reinventar. No mundo dos esportes equestres não foi diferente, com vários campeonatos adiados e até cancelados. Como foi o caso do Mundial de Enduro Equestre de 2020.

O Endurance World Championship estava previsto para acontecer em setembro, mas foi adiado e agora remarcado para maio deste ano, em Pisa, na Itália. Participação confirmada de equipes de 13 países, entre eles o do Brasil.

Anteriormente a única preocupação dos cavaleiros brasileiros era com a condição física dos cavalos. Contudo, em razão da longa viagem até a Itália e a estressante quarentena, eles precisaram lidar com outras adversidades.

Afinal, a maior apreensão acabou sendo a chegada dos próprios cavaleiros na Itália, haja vista as inúmeras restrições dadas por outros países ao Brasil por conta da crise sanitária em decorrência da pandemia.

O Mundial de Enduro Equestre acontece dia 22 de maio, em Pisa, na Itália, com a participação de 13 países; Brasil está na 'briga'
André Vidiz montando Chambord Endurance (Miroslav Endurance X Rakassa Canchim)

Mesmo assim, a equipe brasileira de Enduro conseguiu driblar essas adversidades e está confirmada para participar da prova de 160 km do Endurance World Championship.

O Mundial de Enduro Equestre acontece no dia 22 de maio, no Parque San Rossore, em Pisa, na Itália. E o time Brasil contará com quatro experientes cavaleiros: Felipe Morgulis, André Vidiz, Renato Salvador e Rodrigo Barreto.

Expectativa

“Com relação aos cavalos, a gente já tinha um grupo forte que estava na Europa e um no Uruguai. Então, com isso nós conseguimos driblar tanto as dificuldades da Covid quanto as sanitárias com relação ao mormo, de ter que fazer quarentena no Uruguai”, explica o técnico da equipe brasileira, Henrique Garcia.

Segundo ele, são cavalos e cavaleiros experientes, já acostumados com esse tipo de ambiente.

O Mundial de Enduro Equestre acontece dia 22 de maio, em Pisa, na Itália, com a participação de 13 países; Brasil está na 'briga'
Felipe de Azevedo Morgulis montando Saiph SBV (Dazhat LB X Al Obeyah SBV)

Ainda de acordo com Garcia, o Mundial de Enduro na Itália teve um total de 80 inscrições, número baixo se comparado com as edições antes da pandemia, que atingiam a casa dos 140 participantes.

Mesmo assim, ele cita que as principais equipes do mundo no enduro irão participar, não fazendo com que ele perca, em nada, o seu alto nível de competitividade.

“Esse mundial está acontecendo numa atmosfera diferenciada, mas a expectativa é muito boa. As principais equipes estarão lá, como a Espanha, Emirados Árabes, França e Uruguai, com cavalos importantes”.

Mas está todo mundo confiante, atesta Garcia: “Temos conversado bastante, cada um sabe o que tem que fazer, não temos muita sobra, mas se fizermos um trabalho bem feito o resultado por equipe pode ser bem legal e os cavalos podem correr bem no dia”.

A previsão é que os cavaleiros da equipe brasileira cheguem em Pisa no dia 19 de maio, enquanto que os cavalos no dia 20.

O Mundial de Enduro Equestre acontece dia 22 de maio, em Pisa, na Itália, com a participação de 13 países; Brasil está na 'briga'
Renato Salvador montando Uzes Trio (Uzbek Du Lion X WN Bint Rihanat)

Cavalo Árabe integra a equipe brasileira

No Mundial de Enduro, André Vidiz monta o Puro Sangue Árabe (PSA) macho Chambord Endurance, cavalo de 13 anos. Vencedor de quatro primeiros lugares em provas de 120 km no Brasil e ainda segundo colocado na prova 160 km.

Já Felipe de Azevedo Morgulis monta, a égua Saiph SBV, de 13 anos, também uma PSA. Extremamente equilibrada, que alia inteligência, velocidade com vários prêmios.

Renato Salvador irá montar o Puro Sangue Árabe, Uzes Trio, de 9 anos. Trata-se de um cavalo rápido, de boa recuperação cardíaca, que nunca teve uma eliminação em provas.

Rodrigo Moreira Barreto montando Koheilan Elvira P

Por fim, Rodrigo Moreira Barreto participará com a égua Koheilan Elvira, de 15 anos, possui 18 provas de longa distância completadas, e boas colocações em provas internacionais do esporte.

Henrique Garcia reforça que, além de excelentes cavaleiros, a equipe brasileira ainda disputará o Mundial de Enduro com os melhores cavalos.

“Cavalo Árabe é sinônimo de resistência e a genética vem avançando muito junto com o esporte. Existem algumas linhagens já bem especificas de cavalos de Enduro, e em todas essas linhagens temos cavalo Árabe”, cita o técnico.

“O Brasil tem uma capacidade e qualidade genética altíssima e, com certeza, o Árabe é a raça que comanda porque foi uma seleção para isso, para resistência. Hoje eu não vejo como falar de um cavalo de enduro de alto nível separado de falar de cavalo Árabe”, finaliza.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Crédito da foto: Divulgação

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

ABCCA divulga faturamento de mais de R$ 1 milhão em leilão

Pela primeira vez, a Associação reverterá porcentagem do valor arrecadado com a comercialização dos 73 lotes do Leilão de Óvulos e Coberturas para entidades beneficentes

Publicado

⠀em

A ABCCA – Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe realizou no dia 10 de maio o seu tradicional Leilão de Óvulos e Coberturas. Promovido pelo segundo ano consecutivo em formato virtual, fechou com um faturamento de R$ 1.138.200,00.

De acordo com o presidente da ABCCA, Rodrigo Forte, pela primeira vez a Associação reverterá parte do valor arrecadado para entidades beneficentes. O montante passa da casa dos R$100 mil. Em breve, a Associação divulgará o nome das instituições e o valor destinado a cada uma delas.

O presidente reforça, antes de mais nada, o resultado fantástico do pregão. “Um resultado construído pela união e paixão dos arabistas!! Agradeço em nome da Associação a todos os doadores, compradores, a todos que lançaram e aos diversos profissionais que nos ajudaram para esse grande resultado”, cita Rodrigo Forte.

Ao todo, o Leilão de Óvulos e Coberturas da ABCCA ofertou 73 lotes. Do total, 25 eram óvulos das principais matrizes em atividade no Brasil, enquanto 48 eram coberturas dos mais importantes e comentados reprodutores da atualidade. Para os compradores, sem dúvida, uma ótima oportunidade de adquirir a melhor genética mundial.

Por fim, vale destacar que os maiores compradores do evento foram a Royal Arabians, dos Estados Unidos, com a quantia de R$ 241.500, seguido da Casa Branca Agropastoril Ltda., com o valor investido de R$ 156 mil.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Crédito da foto: Divulgação

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Equipe brasileira de Enduro marca presença no Programa do Cavalo Árabe

Você verá que o Brasil é um dos 13 países que participarão do Mundial de Enduro, em Pisa, na Itália, dias 21 e 22 de maio

Publicado

⠀em

O tema da 22ª edição do Programa do Cavalo Árabe, que vai ao ar dia 17 de maio, é Enduro. Assim sendo, Dudu Vaz, com a mediação do endurista Caio Vaz Guimarães, baterá um papo com a equipe brasileira que participará do Mundial de Enduro na Itália.

A saber, a competição acontecerá entre os dias 21 e 22 de maio, no Parque San Rossore, em Pisa. Na programação, dia 21 acontece a primeira inspeção veterinária e em 22 começa a disputa de 160 km, percorrida pelo mesmo conjunto (cavalo e cavaleiro) em um único dia.

Assim, entre os entrevistados estão os membros da equipe André Vidiz, Felipe de Azevedo Morgulis, Renato Salvador e Rodrigo Moreira Barreto. Todos irão para a disputa montados em cavalo Árabes, provando toda a resistência da raça. Dudu Vaz, do mesmo modo, conversa com o técnico e veterinário do grupo, Henrique Garcia.

O Brasil é um dos 13 países classificados para participar do Mundial. Antes de mais nada, a equipe chega à competição com boas chances. Entretanto, o que mais dificultou todo o processo foi a pandemia, devido às restrições de entrada no país. Até pouco tempo, apenas Felipe Morgulis estava na Europa e aguardava a chegada dos demais membros.

Cavalo Árabe no Enduro

Atualmente, 90% dos cavalos praticantes de Enduro Equestre são da raça Árabe. Por sua toda resistência alcançam, ao redor de todo o mundo, resultados superiores na modalidade.

O cavalo Árabe tem aptidões que o fazem favorito no esporte, fortes, resistentes, bons aprumos, disposição para longos percursos em ambientes diferentes.

Só para ilustrar, o Enduro Equestre é um dos sete esportes hípicos regulamentados pela FEI – Federação Equestre Internacional. É, atualmente, o esporte que mais cresce em número de eventos por ano. Já ocupa a terceira posição, praticamente empatado com o Concurso completo de Equitação e atrás do Salto.

Acompanhe ao vivo o Programa do Cavalo, segunda-feira (17), às 20h, pelo canal do Youtube ZRTV. Tema: Equipe brasileira de Enduro e a participação no Mundial; e fique por dentro das expectativas e preparo para esse grande desafio.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis nas redes sociais @abccarabe.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Crédito da foto: Divulgação

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cavalo Árabe

Programa do Cavalo Árabe apresenta lotes do Leilão ABCCA Óvulos e Coberturas 2021

Com apresentação de Dudu Vaz, comentários de Leopoldo Coutinho e entrevista do vice-presidente de fomento da entidade, Enrico Carlone, o programa irá mostrar cada um dos 73 lotes que serão ofertados no remate

Publicado

⠀em

Dando sequência as exibições do Programa do Cavalo Árabe, nesta quarta-feira (05), a partir das 20h, a 21ª edição da atração irá apresentar os lotes do Leilão Virtual ABCCA de Óvulos e Coberturas 2021. O remate – marcado para o dia 10 de maio – reúne o que há de melhor em genética do cavalo Árabe mundial disponível atualmente no mercado.

Ao todo serão comercializados 73 lote, sendo 49 coberturas de garanhões renomados no cenário nacional e internacional, bem como 24 óvulos de matrizes consagradas. Sendo assim, todos esses lotes serão apresentados durante o Programa do Cavalo Árabe desta quarta-feira, que contará com comentários de Leopoldo Coutinho.

Trata-se de um leilão diferenciado e com vários benefícios aos compradores. Como, por exemplo, credenciamento para concorrer as premiações da Breeders Cup e Nacional 2021. Além disso, os compradores estarão ajudando pessoas em situação de necessidade, já que 10% do valor arrecado será revertido para entidades beneficentes.

Quem também participa da 21ª edição do programa nesta quarta-feira é Enrico Carlone vice-presidente de fomento da ABCCA.

Como assistir o Programa do Cavalo Árabe?

Para acompanhar o Programa do Cavalo Árabe desta quarta-feira, basta acessar o canal no YouTube da ZRTV a partir das 20h. O endereço é: https://www.youtube.com/channel/UC8lOkttUncuz_DKepDoY_pQ/featured.

Já para os amantes da raça que não conseguem acompanhar o programa via internet, temos uma novidade. A partir de agora o programa será exibido também na TV MilAgro Brasil via parabólica através da frequência 3665 H.

Sendo assim, os horários de exibição do programa na TV MilAgro Brasil são: Aos sábados, às 14h, sempre com uma edição inédita. Depois, as reprises ocorrem nos seguintes dias e horários: aos domingos às 8h e às 23h; segunda-feira às 7h30 e às 17h; terça-feira às 14h e 23h; quarta-feira às 17h; quinta-feira às 14h e 23h; e, por fim, sexta-feira às 17h.

Para saber mais sobre cavalo Árabe acesse www.abcca.com.br e acompanhe os perfis das redes sociais @abccarabe.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCCA
Crédito das foto: Divulgação

Veja mais notícias do Cavalo Árabe no portal Cavalus

Continue lendo

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente
as novidades
do Portal Cavalus.

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente
as novidades
do Portal Cavalus.